27 de agosto de 2014 - 18:01
146
Pessoal

Pare a loucura da beleza

Ontem de noite a Gabi me ~desafiou~ a postar uma foto sem maquiagem no Facebook com a hashtag da campanha #StopTheBeautyMadness. É engraçado porque se você assiste meus vlogs (aqui aqui ou aqui), já me viu acordando descabelada, sem maquiagem e de cara inchada. E pra mim não tem drama nenhum em revelar essa realidade, eu realmente acredito na imperfeição das pessoas. Aliás, acredito na normalidade das pessoas. Mas dá um medinho de se mostrar assim, tão descoberta.

Fiquei pensando que, mais do que tomar uma posição ou participar, talvez nunca tivesse parado pra pensar no quanto estou realmente farta. Resumindo o mote da campanha americana:

Pare a loucura da beleza.

Basta de padrões impossíveis. Basta de imagem “ideal”. Acima de tudo, chega do sentimento de NÃO SER SUFICIENTE quando se trata da sua própria beleza.

Eu vejo essa nova onda de aceitação surgindo e só penso que a gente tem que se agarrar a ela, pela primeira vez temos realmente a chance de mudar uma cultura de anos. É hora de externar as opiniões que você tem com relação às exigências estúpidas de estética que a gente se faz, propaga e aceita.

Começa com uma mudança interna, muito, mas muito profunda. Temos que parar de exigir de nós mesmas o impossível ou mesmo o difícil. Temos que ser mais maleáveis com o espelho. Quando você está sem maquiagem você se acha feia? Se a resposta é sim, isso não está certo. Aliás, pra falar a verdade, a questão não tem nada a ver com maquiagem, pois sei que algumas de vocês usam só um batom e olhe lá. Você se olha no espelho, nua, crua, se acha bonita?

O segundo passo diz respeito ao seu relacionamento com outras mulheres. Chega de competir, comparar ou medir. Chega de comentários de merda na internet a respeito do corpo de outras mulheres, quer elas te conheçam ou não. Às vezes eu acho que as coisas estão indo bem e vejo alguma coisa muito louca, como o abaixo assinado contra o cabelo ~black power~ da bebê da Beyoncé ou sobre o quanto os seios da Demi Lovato pareceram separados no look do VMA. E juro, me dói o coração. Porque aquilo tudo é tão destrutivo, tão venenoso, tão NÃO DA SUA CONTA…

E por fim, cabe a nós parar de consumir aquilo que não representa essa realidade que a gente quer estabelecer. É o BASTA. Parar de aceitar como ~normal~, como padrão, como aceitável, como esperado, como certo, coisas que não, não são nada disso. Quer um exemplo? Se pra você ver uma mulher gorda na revista, você ainda tem que esperar a matéria ANUAL “especial plus size”, gata, por que você ainda compra essa revista?  Por que personagem principal de novela, filme e seriado não pode se aproximar fisicamente de uma maioria? Vocês têm consciência que isso não reflete na realidade masculina? Que eles vivem um mundo onde galã e mocinho pode ser careca, narigudo, velho, peludo ou qualquer característica NORMAL, porém, excludente do padrão “perfeito” que as mulheres sofrem diariamente?

O conceito de beleza de uma mulher não pode mais ser definido por nenhuma regra. O sonho da sua vida não pode ser não ter poros, não ter dobras, não ter cheiros, não ter manchas. Essa revolução precisa acontecer. 

chega-da-loucura-da-beleza

Essa sou eu sem maquiagem e eu não estou aqui pra saber o que você acha, pra explicar algo que eu considere um defeito ou pra suprir o que você considera um padrão de beleza aceitável. Liberte-se, liberte-me! Esse é o mundo que eu quero criar. 

#parealoucuradabeleza

Post Anterior
Como usar: Cardigã
Próximo Post
Estilo de blogueira: Nadia Aboulhosn
...Comentarios...
146 Comentários

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
  1. Juliana
    27 de agosto de 2014 - 18:06

    Como sempre “Lia sendo Lia” e conscientizando essa “internê”.
    Post perfeito.
    Parabéns para todas pela campanha.

    Beijos!

  2. Maria Clara Aragão
    27 de agosto de 2014 - 18:07

    Eu SUPER apoio essa iniciativa! Sempre fui a favor de que antes de tudo, você tem que se amar naturalmente como é! Vivemos sempre tão oprimidas “se maquie”, “se vista bem”, “aparente ser mais bonita do que é”, quando todas somos extremamente lindas, do nosso jeito especial. Você é linda Lia, ♥ um beijão, cada dia mais você me surpreende mostrando ser uma pessoa maravilhosa e o blog tá cada dia mais incrível, parabéns.

  3. Pamela
    27 de agosto de 2014 - 18:14

    Mais perfeito, impossível! Concordo com cada palavra, Lia!! <3

  4. Kethilin Vilvert
    27 de agosto de 2014 - 18:22

    Lia, você é realmente incrível! Parabéns por ser essa mulher de verdade e acreditar que sua melhor parte é o que você é, e não o que você usa! Adoro quando vejo em algum post em que seu esmalte está lascado, acho lindo de verdade, pois isso mostra que você é um ser humano, e não aquela coisa “montada” que muitas acham ser o ideal! Adoro você! ❤️

    • Lia
      27 de agosto de 2014 - 18:31

      Kethilin Vilvert em 27 de agosto de 2014 às 18:22 disse:

      Lia, você é realmente incrível! Parabéns por ser essa mulher de verdade e acreditar que sua melhor parte é o que você é, e não o que você usa! Adoro quando vejo em algum post em que seu esmalte está lascado, acho lindo de verdade, pois isso mostra que você é um ser humano, e não aquela coisa “montada” que muitas acham ser o ideal! Adoro você! ❤️

      No meu ultimo vídeo eu fiz até uma pausa pra falar disso e brinquei com a hashtagh #NAOSOUBARBIE, pq realmente, sou cobrada por coisas minusculas de estetica como essa, imagina as grandes!

  5. Suzanne B.
    27 de agosto de 2014 - 18:28

    Ah Lia, hoje mesmo eu explodi sobre o assunto nas redes sociais. To SEM SACO, pra gente que se mete na minha imagem’. Eu voltei a usar’ meus cabelos ao natural, lê-se: ondulado com volume e as opiniões são das piores. E eu gosto dele assim, sabe? Mas parece que é todo dia alguém apontando pra mim com o “preferia liso” e sabe… EU NÃO LEMBRO, te juro, NÃO LEMBRO quando foi que eu pedi a opinião sobre o que acham melhor pra mim. É uma caracteristica minha e que eu adoraria que fosse respeitada. E eu nunca pedi pra ninguém mudar, seja ele ou ela como for, sabe?
    Se não gostaram da ‘mudança’ tudo bem, mas eu não acho justo receber todo dia um “ta bom ‘até’, mas eu prefiro assim”, ainda mais quando é uma opinião que eu não pedi. Acho que anda faltando bom senso e acima de tudo respeito de muita gente…
    Fico feliz que tenha tocado no assunto aqui no blog Lia!! Algumas pessoas deveriam ler esse tipo de coisa, até pra ver se cria ”simancol” em alguns. /porque convenhamos: apontam demais sobre o que acham ruim nos outros, mas andam se vendo pouco no espelho pelo visto.

    • Lia
      27 de agosto de 2014 - 18:30

      Suzanne B. em 27 de agosto de 2014 às 18:28 disse:

      Ah Lia, hoje mesmo eu explodi sobre o assunto nas redes sociais. To SEM SACO, pra gente que se mete na minha imagem’. Eu voltei a usar’ meus cabelos ao natural, lê-se: ondulado com volume e as opiniões são das piores. E eu gosto dele assim, sabe? Mas parece que é todo dia alguém apontando pra mim com o “preferia liso” e sabe… EU NÃO LEMBRO, te juro, NÃO LEMBRO quando foi que eu pedi a opinião sobre o que acham melhor pra mim. É uma caracteristica minha e que eu adoraria que fosse respeitada. E eu nunca pedi pra ninguém mudar, seja ele ou ela como for, sabe?
      Se não gostaram da ‘mudança’ tudo bem, mas eu não acho justo receber todo dia um “ta bom ‘até’, mas eu prefiro assim”, ainda mais quando é uma opinião que eu não pedi. Acho que anda faltando bom senso e acima de tudo respeito de muita gente…
      Fico feliz que tenha tocado no assunto aqui no blog Lia!! Algumas pessoas deveriam ler esse tipo de coisa, até pra ver se cria ”simancol” em alguns. /porque convenhamos: apontam demais sobre o que acham ruim nos outros, mas andam se vendo pouco no espelho pelo visto.

      Cada um nasce com seu cabelinho então VAMOS CUIDAR DAQUILO QUE EH NOSSO, não é mesmo?!

  6. Anne
    27 de agosto de 2014 - 18:37

    Amo esses seus posts! Por isso que você é a mais amada. Não tenta se mostrar perfeita, seja se mostrando sem maquiagem, com unha descascada ou aproveitando uma bela sobremesa sem culpa.
    Cansa demais essa patrulha exigente, controlam absolutamente tudo.

  7. Claudia
    27 de agosto de 2014 - 18:38

    Outro dia tava pensando exatamente isso. Tava pensando como os homens podem ser cretinos, e em não se preocuparem em serem cheirosos, elegantes, carismáticos e beiram MAS exigem uma mulher perfeita, peituda, periguetona. Eles não tem uma DOR por nós mulheres e nós temos que ficar gastando horrores para ser notadas por eles. Porque né, não conheço um amor a primeira vista onde a garota tava de moletom e despenteada.
    Desculpa o desabafo, eu nem me considero feminista e nem haters de ninguém (ok, posso ser das periguetes…rs) mas tem momento que cansa esse padrão de beleza imposto para a mulherada.
    Outro dia tava na Sephora, e o atendente ficou chocado que não uso BASE… hahahah E ele perguntou: mas pq vc não usa? e eu falei: pq amo minhas sardas e sem elas pareço com um reboco de cimento.
    Bjs

  8. CAROL ALVES
    27 de agosto de 2014 - 18:50

    É isso aí Lia, LINDA!

  9. Van
    27 de agosto de 2014 - 18:50

    Lia, que orgulho de vc! Gosto da sua verdade. Gosto de ver quando vc posta dicas plus size, gosto das bonecas ( me compadeço com a sua coleção de ‘mosterhigh sem fim’ pq minha filha ama e só vejo meu dinheiro voando rsrsrs) , hello kittys, gosto dos seus esmaltes lascados …. E toda verdade em palavras e sem taça de champagne! Isso é a realidade. E é por isso que, embora nunca comente, venho todos os dias aqui.

  10. Lívia Santana
    27 de agosto de 2014 - 18:51

    Vc falou exatamente oq vem se passando na minha cabeça a algum tempo. Oq é que ta acontecendo com o mundo ? Eu fico angustiada com a ânsia por essa liberdade de ser oq vc é ! E vejo pessoas como vc querendo a revolução, mas vejo ainda tanta gente cultuando o corpo, cabelo e jeito de ser “perfeitos” . To com abuso de tanta gente assim, abuso dessa busca coletiva pela perfeição. Eu sou perfeita pra mim mesma, com meus 1,54, meus 68 kg e as marquinhas de espinhas. E isso não quer dizer que eu não quero ou não posso emagrecer, e que eu não vou me maquiar, só quer disser que eu me amo do mesmo jeitinho.

    • Lia
      27 de agosto de 2014 - 19:04

      Lívia Santana em 27 de agosto de 2014 às 18:51 disse:

      Vc falou exatamente oq vem se passando na minha cabeça a algum tempo. Oq é que ta acontecendo com o mundo ? Eu fico angustiada com a ânsia por essa liberdade de ser oq vc é ! E vejo pessoas como vc querendo a revolução, mas vejo ainda tanta gente cultuando o corpo, cabelo e jeito de ser “perfeitos” . To com abuso de tanta gente assim, abuso dessa busca coletiva pela perfeição. Eu sou perfeita pra mim mesma, com meus 1,54, meus 68 kg e as marquinhas de espinhas. E isso não quer dizer que eu não quero ou não posso emagrecer, e que eu não vou me maquiar, só quer disser que eu me amo do mesmo jeitinho.

      Livia, tou na mesma, por isso resolvi FALAR!
      Vejo essas pessoas pensando igual, começando esse movimento. Daí acontece um negocio como esse q disse do VMA, mulherada falando que a Kesha “continua gorda” em tom de desdem, ou que a dEmi Lovato tem o peito horrivel, umas coisas que MEU DEUS, VAI OCUPAR SEU TEMPO CUIDANDO DE VC!!!! E quase perco a esperança, quase desisto e volto pra trás

  11. Carol
    27 de agosto de 2014 - 18:52

    Fico tão feliz em ver você falando disso Lia!
    A liberdade tá aí para sermos o que quisermos independente das opiniões alheias. Mas tem sempre aqueles extremistas que acham que só porque você é livre dos padrões, significa que você não pode estar dentro deles porque quer, e sim porque é alienado. Por exemplo, eu não posso ser magra, alisar meu cabelo, deixar as unhas perfeitas, sempre estar de maquiagem porque eu quero, somente porque eu sou alienada e preciso ”parar com essas frescuras” Não! Se eu quiser ser magra, eu serei. Se eu quiser ser gorda, eu serei. Cada um com a sua estética, porque o que importa tá por dentro e não por fora.

  12. deborah
    27 de agosto de 2014 - 18:57

    E o que é perfeição, né? Alguém criou um padrão impossível e as pessoas compram isso, sem nem saber por que. Beleza é tão subjetivo…

    Obrigada por escrever isso, por usar um espaço tão visitado para compartilhar pensamentos tão importantes. Adoro você e sua falta de perfeição e sinceridade!

  13. Maria Constantino
    27 de agosto de 2014 - 19:07

    Lia, você é LINDA!
    E inteligente, e fantástica e sensacional!
    hahahaha

    Já não é a primeira vez que me identifico com o que vc escreve, e é por isso que o seu é o único blog que visito diariamente!

    Um beijo enorme :*

  14. Cynthia Mazzi
    27 de agosto de 2014 - 19:09

    Gostei muito de ver esse tipo de texto em um blog “de beleza”, mostrando que a perfeição não existe e que beleza não precisa de regras!
    Obs: sardas são amor <3

  15. Mirella Sousa
    27 de agosto de 2014 - 19:10

    Adoro seus posts de reflexão! Vc escreve bem e suas ideias sao sempre do bem…amo!
    Muito bom!
    Concordo plenamente.Chega de querer ser o que nao é, perfeito!
    bjo
    http://www.blogdamirellasousa.com/

  16. Fernanda
    27 de agosto de 2014 - 19:11

    Lia LINDA! #nakedlia #liasemnada (mas acho que a real # eh #lianaoprecisadenada)

    Ainda bem que a gente ta chegando nesse momento de tacar um belo FODA-SE nessa loucura toda de ter que ser perfeita, ne? Eu acho lindo quando vejo posts assim, mas confesso que nao cheguei la ainda. Venho trabalhar sem maquiagem, consigo administrar isso, mas nao sou feliz com o espelho e isso me gera muita inseguranca e infelicidade em alguns momentos. Sou inteligente, tenho um emprego animal, um namorado maravilhoso que me ama muito e com quem eu tenho um relacionamento incrivel, mto mto legal mesmo e confesso que olho no espelho e me acho gorda. Me acho, me acho e me acho. No auge da magreza, naquele esquema pre-formatura que vc absolutamente nao come, tb achava que ainda dava pra ser mais magra. Faco umas dietas temporarias, faco exercicio e etc, mas amo comer porcaria. Me da felicidade. Nao quero passar meus dias sem chocolate. Ja assumi essa parte toda, so ainda nao consegui achar o conforto e a seguranca necessaria pra ver tudo isso no espelho e achar que ta bom. Mas fico muito feliz de ver mais e mais blogueiras fazendo isso, conheci um blog animal recentemente que tb esta me ajudando mto, chama Brigadeiro com Alface e a menina resolveu fazer um projeto tipo 100happydays so que #100diasdeamorproprio. Mto legal, ne?? Enfim. Obrigada por esse tipo de post. Pessoas como eu, que fingem ser mto esclarecidas e sofrem em segredo, precisam disso =)
    Vc eh e sempre sera a melhor de todas!! <3 <3 <3
    Beijos e sucesso sempre,
    Fernanda

    • Lia
      27 de agosto de 2014 - 19:26

      Fernanda em 27 de agosto de 2014 às 19:11 disse:

      Lia LINDA! #nakedlia #liasemnada (mas acho que a real # eh #lianaoprecisadenada)

      Ainda bem que a gente ta chegando nesse momento de tacar um belo FODA-SE nessa loucura toda de ter que ser perfeita, ne? Eu acho lindo quando vejo posts assim, mas confesso que nao cheguei la ainda. Venho trabalhar sem maquiagem, consigo administrar isso, mas nao sou feliz com o espelho e isso me gera muita inseguranca e infelicidade em alguns momentos. Sou inteligente, tenho um emprego animal, um namorado maravilhoso que me ama muito e com quem eu tenho um relacionamento incrivel, mto mto legal mesmo e confesso que olho no espelho e me acho gorda. Me acho, me acho e me acho. No auge da magreza, naquele esquema pre-formatura que vc absolutamente nao come, tb achava que ainda dava pra ser mais magra. Faco umas dietas temporarias, faco exercicio e etc, mas amo comer porcaria. Me da felicidade. Nao quero passar meus dias sem chocolate. Ja assumi essa parte toda, so ainda nao consegui achar o conforto e a seguranca necessaria pra ver tudo isso no espelho e achar que ta bom. Mas fico muito feliz de ver mais e mais blogueiras fazendo isso, conheci um blog animal recentemente que tb esta me ajudando mto, chama Brigadeiro com Alface e a menina resolveu fazer um projeto tipo 100happydays so que #100diasdeamorproprio. Mto legal, ne?? Enfim. Obrigada por esse tipo de post. Pessoas como eu, que fingem ser mto esclarecidas e sofrem em segredo, precisam disso =)
      Vc eh e sempre sera a melhor de todas!! <3 <3 <3
      Beijos e sucesso sempre,
      Fernanda

      Fê é isso que é tão triste! A gente tem tanta coisa MARAVILHOSA pra ser grata, pra valorizar, mas tem uma puta carga pesadíssima de ~coisas q a sociedade espera~, e que são inatingíveis, e que estão SUGANDO nossa VIDA!!!!!!!! Tão gastando nossa sanidade, enquanto a gente devia estar satisfeita e feliz com tantas coisas q são a parte realmente importante. Vou conferir a dica que vc deu dos dias de amor proprio, amei a proposta!!!!

  17. Gi
    27 de agosto de 2014 - 19:14

    “O conceito de beleza de uma mulher não pode mais ser definido por nenhuma regra.”
    Você disse tudo nesse post! Tenho orgulho de te acompanhar, você é um exemplo, inspiração! Concordo do começo até o fim.
    Ao assistir seus vídeos e acompanhar seu blog a gente se sente bem por ser do jeito que nós realmente somos, #nãosomosbarbies!!!! Mas somos todas lindas por sermos como somos, com ou sem maquiagem, com cara de acordei ou de preciso dormir, #somosreais.
    Tá linda linda na foto!!
    Beijão, te adoro!

  18. Mayã
    27 de agosto de 2014 - 19:22

    Lia, esse post é perfeito! As pessoas estão cada vez mais obcecadas pela beleza, e o pior é são mais obcecadas ainda pela beleza dos outros, como se todo mundo tivesse que ser perfeito!

    • Lia
      27 de agosto de 2014 - 19:24

      Mayã em 27 de agosto de 2014 às 19:22 disse:

      Lia, esse post é perfeito! As pessoas estão cada vez mais obcecadas pela beleza, e o pior é são mais obcecadas ainda pela beleza dos outros, como se todo mundo tivesse que ser perfeito!

      Eu acho que você pode querer ser bonito, mas antes a gente precisa chegar a um consenso de que a beleza é algo DIFERENTE para cada pessoa! Parar de aceitar esse lixo de padrão impossivel q vai deixar todo mundo maluco :(((

  19. Lívia Santana
    27 de agosto de 2014 - 19:24

    Lia em 27 de agosto de 2014 às 19:04 disse:

    Lívia Santana em 27 de agosto de 2014 às 18:51 disse:

    Vc falou exatamente oq vem se passando na minha cabeça a algum tempo. Oq é que ta acontecendo com o mundo ? Eu fico angustiada com a ânsia por essa liberdade de ser oq vc é ! E vejo pessoas como vc querendo a revolução, mas vejo ainda tanta gente cultuando o corpo, cabelo e jeito de ser “perfeitos” . To com abuso de tanta gente assim, abuso dessa busca coletiva pela perfeição. Eu sou perfeita pra mim mesma, com meus 1,54, meus 68 kg e as marquinhas de espinhas. E isso não quer dizer que eu não quero ou não posso emagrecer, e que eu não vou me maquiar, só quer disser que eu me amo do mesmo jeitinho.

    Livia, tou na mesma, por isso resolvi FALAR!
    Vejo essas pessoas pensando igual, começando esse movimento. Daí acontece um negocio como esse q disse do VMA, mulherada falando que a Kesha “continua gorda” em tom de desdem, ou que a dEmi Lovato tem o peito horrivel, umas coisas que MEU DEUS, VAI OCUPAR SEU TEMPO CUIDANDO DE VC!!!! E quase perco a esperança, quase desisto e volto pra trás

    Eu tento nem ler essas coisas, pq como é que uma pessoa consegue falar mal do cabelo de uma criança ?? Ou criticar o corpo de uma pessoa que elas nem conhecem, que viram uma foto ! Ou ficar compartilhando e achando graça pq alguém engordou ou mudou algo, é revoltante ! Eu quase choro e grito de raiva vendo comentários em sites que colocam as fotos de eventos, o povo é muito sem noção. Mas respiro fundo, pq acho que o pensamento tem que começar entre eu e minha imagem no espelho. Vc não tem ideia de quão bom é poder ler um texto como esse, poder falar oq eu penso, ler os comentários das outras leitoras me faz bem, me faz acreditar em um mundo sem tanta neura ♥♥♥

  20. Thais
    27 de agosto de 2014 - 19:32

    Lia, adorei esse post,
    Eu gosto de andar arrumada, é uma coisa natural pra mim, ai minha amiga sempre me fala, ahh vc devia começar um blog pra dar dicas, mas ai eu penso em qta gente sem nocáo tem na internet, e eu nao ia ter saco pra esse tipo de comentário, entao desisto
    E ultimamente eu nessa vibe mais natural sabe, sempre curti mais cabelo enrolado e o meu é naturalmente ondulado, entao decidi que vou usar ele assim e pronto, e maquiagem tbm, qdo mais natural p mim melhor, to amando esse bb cream da loreal por isso
    Enfim, isso ai, tem q se gostar do jeito q é, qdo eu uso maquiagem todo dia pra trabalhar, fico feliz no fds de acordar e ver meu rosto limpo
    bjo

  21. FLÁVIA
    27 de agosto de 2014 - 19:35

    MEUS PARABÉNS!

  22. Natália
    27 de agosto de 2014 - 19:40

    OI Lia!

    Belo post! Não dá pra descordar de nenhuma palavra.

    É tão bom a gente se aceitar com o que tem. Gostar das nossas características.
    Tem coisa que nos incomodam, tem coisa que não e isso só diz respeito a gente mesmo.

    Hoje tenho me incomodado muito com o tal do ‘elogio’: Tá magra! Genteee desde quando ser magra é elogio?! É característica né? E o pessoal não se toca disso.

    Este post vem casar direitinho com um outro que vc escreveu um tempo atrás sobre o peso.

    Parabéns por sua verdade!!
    Just lia né?

    Beijoo

    • Alê
      28 de agosto de 2014 - 10:08

      Natália em 27 de agosto de 2014 às 19:40 disse:

      OI Lia!

      Belo post! Não dá pra descordar de nenhuma palavra.

      É tão bom a gente se aceitar com o que tem. Gostar das nossas características.
      Tem coisa que nos incomodam, tem coisa que não e isso só diz respeito a gente mesmo.

      Hoje tenho me incomodado muito com o tal do ‘elogio’: Tá magra! Genteee desde quando ser magra é elogio?! É característica né? E o pessoal não se toca disso.

      Este post vem casar direitinho com um outro que vc escreveu um tempo atrás sobre o peso.

      Parabéns por sua verdade!!
      Just lia né?

      Beijoo

      Também acho bastante sem noção elogiar a pessoa só porque ela está magra. Eu sou bem mais gordinha que a minha irmã, mas é em decorrência de problemas de saúde que ela tem. E admito que algumas vezes já quis “trocar” de corpo com ela :( Mas gente, eu sou saudável, bonita, mesmo gordinha, e ela é bonita, mas não é saudável, e a decorrência disso foi ela ser elogiada por ser magra? É um absurdo! (Mas ela está melhorando da saúde, ainda bem ♥)

  23. Esther Cruz
    27 de agosto de 2014 - 19:58

    Lia, muito sensacional o post! Adorei, de verdade.
    A impressão que tive foi que cada palavra sua enriqueceu um pouquinho mais o mundo :)
    A beleza genuína nada tem a ver com peso, maquiagem ou ausência de espinhas; mas sim com o que cada um leva no coração (pelo menos é o que eu penso).
    Obrigada por alegrar o meu dia divulgando essa campanha!
    Beijo ;)

  24. Bárbara Hernandes
    27 de agosto de 2014 - 20:01

    Perfeito. Parabéns pelo texto e pela atitude!

  25. Vanessa da Mata
    27 de agosto de 2014 - 20:24

    Sensacional esse post Lia! #voteliapresidente kkkk Falando sério, achei maravilhoso o seu texto. As pessoas têm feito loucuras pra atingir a “perfeição”e cada dia inventam uma coisa nova. As pessoas tem que entender que a beleza está dentro da gente e é a única coisa que o tempo não vai levar embora.

  26. Fabiola Luz
    27 de agosto de 2014 - 20:29

    Maravilhoso! Temos que dar um basta na ditadura da beleza. Ser feliz com aquilo que Deus nos deu. Somos lindas!! Somos reais!!

  27. Carol
    27 de agosto de 2014 - 20:29

    Falou tudo! Sambou na cara da sociedade. Mas pior que os outros, somos nós mesmas, que como vc disse, nos deixamos atingir por essa cultura. Às vezes as pessoas nem percebem se vc tá ou não de corretivo pq suas; olheiras não sao tão fundas como vc pensa, e ainda que sejam, é assim que nós somos, lindas de cara lavada. Devíamos gastar 10 minutos a mais dormindo ou tomando um bom café da manhã, ao invés de nos preocuparmos em dar aquela ajeitada na cara todaos os dias antes do trabalho…

  28. Luana Torres
    27 de agosto de 2014 - 20:36

    Eu não sei o que se passa na cabeça de uma pessoa que perde seu tempo pra ir na foto do instagram ou do vídeo ou no blog de outra pessoa que
    Ela nem conhece pra dizer “Aí seu cabelo é horrível”, “Ai sua unha ta lascada, ta ridícula”, “Ai seu nariz é feio”… Sério ! Pra mim isso é um problema psicológico que precisa de tratamento. Muita gente fala que se a pessoa “se expõe” na internet ela tem que aceitar críticas. Primeiro: criticar é uma coisa, ser s educação e sem noção é outra. Segundo:: se uma pessoa posta uma foto no perfil do instagram ela tbm está se expondo, não? Então eu tbm posso ir lá na foto dela e dizer: “Ai que cabelo ridículo! “, “Sua maquiagem tá feia”, etc? As pessoas estão tão doentes pela perfeição que além de se cobrarem, ficam cobrando os outros também. Tá um saco!

    • Lia
      27 de agosto de 2014 - 20:42

      Luana Torres em 27 de agosto de 2014 às 20:36 disse:

      Eu não sei o que se passa na cabeça de uma pessoa que perde seu tempo pra ir na foto do instagram ou do vídeo ou no blog de outra pessoa que
      Ela nem conhece pra dizer “Aí seu cabelo é horrível”, “Ai sua unha ta lascada, ta ridícula”, “Ai seu nariz é feio”… Sério ! Pra mim isso é um problema psicológico que precisa de tratamento. Muita gente fala que se a pessoa “se expõe” na internet ela tem que aceitar críticas. Primeiro: criticar é uma coisa, ser s educação e sem noção é outra. Segundo:: se uma pessoa posta uma foto no perfil do instagram ela tbm está se expondo, não? Então eu tbm posso ir lá na foto dela e dizer: “Ai que cabelo ridículo! “, “Sua maquiagem tá feia”, etc? As pessoas estão tão doentes pela perfeição que além de se cobrarem, ficam cobrando os outros também. Tá um saco!

      Eu já devolvi uns xingamentos a toa assim sabe?! Tipo, a pessoa veio me xingar ou xingou um amigo, eu fui no perfil e xinguei de volta, só pra provar o veneno. Faz tempo q não faço mais, mas é isso sabe, as vezes é obvio na nossa cabeça mas as pessoas parecem q são burras, não tem o minimo de educação mesmo

  29. Bia Yzawa
    27 de agosto de 2014 - 20:39

    Concordo com cada palavra. O que mais gosto no mundo da Internet é a oportunidade que nos dá para ver e observar pessoas reais. Isso muda muito a mentalidade das pessoas do que é natural e belo. Nossa pele tem poros e isso é normal. Uma guru de beleza é normal. Não tem mais essa de só olhar atrizes mega produzidas na TV ou modelos nas revistas. Agora temos mais noção do que é super produção e do que é NORMAL. Super concordo que devemos abraçar esse momento para tentar mudar cada vez mais o modo de ver o que é beleza de verdade para que mais pessoas possam se olhar no espelho e se amar de verdade :) Texto muito inspirador, amei!

  30. Lorenza
    27 de agosto de 2014 - 20:41

    Linda! Adorei a iniciativa!

  31. Vivi
    27 de agosto de 2014 - 21:13

    PERFEITO. Incrível como há alguns anos atrás isso não era tão forte. Lembro que a maioria que saía pro dia-a-dia ia sem maquiagem mesmo, no máximo um batonzinho e blush rosinha. Só que isso inverteu: se você olhar na rua, a maioria das mulheres sai de casa maquiada! E não tem NADA de errado nisso! Eu mesma AMO maquiagem, não só porque pode me deixar “mais bonita”, mas porque acho genial eu poder, literalmente, “pintar” meu rosto, fazer uma arte com isso e me expressar. A diferença dessa brincadeira toda é quando perde o tom de diversão e passa a ser uma OBRIGAÇÃO. Que as mulheres parem com isso e voltem (ou comecem) a se amar naturalmente! É assustador quando vou a algum lugar e todas parecem iguais, robôs, manequins. Pelas mulheres de verdade, cada uma com sua beleza individual e modo de se vestir, maquiar, agir.

    “E por fim, cabe a nós parar de consumir aquilo que não representa essa realidade que a gente quer estabelecer.” IMPORTANTÍSSIMO. Afinal, nosso mundo é regido pelo dinheiro. Com a loucura do mercado de cosméticos atual, a oferta é grande. Se não concorda com a política de uma marca, se ela fez uma cagada ou uma propaganda machista escrota, temos que reclamar, boicotar, parar de comprar. Há jeito sim de mudar isso!

    Ps: Lia, sua linda, não precisa MESMO de maquiagem pra ficar mais bonita. Maravilhosa. <3

  32. cris
    27 de agosto de 2014 - 21:15

    nossa, nunca gostei tanto de um post teu como deste, não que eu não te siga a bastante e tempo e que não entre no teu blog todos os dias pra ver oq tem de novo! hehe mas isso é uma discussão tão tapa na cara de algumas pessoas, dessas que cuidar da sua vida particular já não é mais suficiente que tem que cuidar dá aparência dos outros também! é uma falta de respeito que dói, comentários sobre a roupa, cabelo, maquiagem de alg que dá aquela vergonha alheia pela pessoa que tá fazendo o comentário pq é tão absurdo! queria poder usar a roupa amarelo ovo que eu amo (AMO amarelo) e não ser alvo de olhares e comentários! é uma sensação de falta de liberdade por uma coisa que não tem cabimento!!

  33. Adriana RP
    27 de agosto de 2014 - 21:22

    Somente o seguinte…”Tô contigo!” ;)

  34. Cam
    27 de agosto de 2014 - 21:34

    Palmas pra mais um post belezudo, Lia! Adoro os posts sobre make e dicas mas eles não ditam minha vida nem o jeito como eu me vejo. Essa coisa de padrão de beleza já tá tão enraizado na cabeças de todo mundo que quando a gente conversa sobre o assunto às vezes não saímos do lugar. Esses dias msm minha amiga falou que é feia porque tem pneuzinho na barriga e eu tentei de todo modo convencê-la de que isso não a fazia mais ou menos feia, mas não rolou, ela ainda está encafifada com a barriguinha. E é triste isso porque a gente se apega a tantos detalhezinhos e acaba deixando passar a beleza geral, como o nosso conjunto de características ÚNICAS nos fazem belas. Eu continuo lutando pra que um dia todas e todos percebam que a beleza tem uma infinidade de possibilidades e não só aquela coisa photoshopada que a gente vê nas revistas.
    Parabéns pelo post, Lia. XOXO

  35. Zazá
    27 de agosto de 2014 - 21:49

    Parabéns Lia. Você e linda. Muito dez sua atitude.

  36. Paola Alves
    27 de agosto de 2014 - 21:49

    Sempre defendo no meu blog as pessoas serem do jeito que elas quiserem e usarem o que elas quiserem! Acho até meio ridículo quando vejo “saiba quais tons de batom combinam com a sua pele”. Se disserem que laranja não combina com negras, morenas, whatever.. as pessoas realmente não vão usar porque em tal lugar disse que não combina. E se ela gostar gente de usar batom laranja, roxo, azul? Quem disse que tal coisa não fica bom em tal lugar? Se alguém quiser usar uma calça na cabeça porque não gostar de vestir a peça tradicionalmente e se sentir bem com isso e daí?Já passou da hora desses padrões acabarem!

  37. Gabriella
    27 de agosto de 2014 - 22:37

    Acho isso tudo tão estranho, parte da minha rotina passa por um “ritual de beleza”, ando aprendendo muitas coisas com as orientais. Não é maquiagem, mas também vale, acho importante conseguir sair só lavando o rosto e passando um protetor solar. Mesmo pra cosmético, se acordei atrasada não vou me atrasar mais nem ficar o dia todo me punindo por ter passado 15 minutos a mais na cama (esses 15 minutos de sonequinha são muito mais importante do que tudo). Pratico a mesma coisa pro celular, preciso conseguir sair de casa só com a chave (e o relógio de pulso, único luxo que me dou).

    Parece besteira mas a sensação de que o mundo não vai cair é libertadora, de não se preocupar se a maquiagem está derretendo, ou se a bateria está acabando é muito boa. Sempre tenho orgulho de mim quando simplesmente esqueço, quer dizer que ainda não tomou contou de mim. Eu não preciso de nada disso pra viver.

    No último mês pintei um pedaço do meu cabelo de azul. Sempre falei que queria pintar o cabelo de uma cor não convencional. Mas a vontade sempre bateu com a minha preguiça de cuidar do cabelo. Então somei 2+2 e percebi que estou formando na faculdade, sou estudante de economia, duvido plenamente que qualquer ambiente de trabalho que vou encontrar no meu futuro seja amigável a um cabelo colorido. Como um choque percebi que qualquer coisa não convencional que quisesse fazer, era agora ou nunca. Então pintei meu cabelo de azul e vou curti-lo a máximo que puder por que amei.

    O que me surpreendeu foi a reação dos meus amigos e/ou colegas de faculdade. Todos queria saber qual era o problema? Qual era o pedido de socorro? Por que fiz isso com meu cabelo? Qual é da rebeldia? Com toda a paciência do mundo explique o que já escrevi no parágrafo a cima várias vezes. E com vários escutei, “nossa queria fazer o mesmo”. Um amigo, já trabalho numa firma, quase entrou em colapso quando expliquei e ele percebeu que talvez não consiga pintar o cabelo de colorido.

    É triste ver pessoas presas a algo que acham “correto”, muito mais triste quando elas engolem uma definição sem pensar se aquilo não a agride de alguma forma. Poder escolher como seu cabelo vai ser é a coisa bacana. Ser livre e possuir as ferramentas necessárias pra “definir o seu eu” é muito bom.

    • Lia
      27 de agosto de 2014 - 22:53

      Gabriella em 27 de agosto de 2014 às 22:37 disse:

      Acho isso tudo tão estranho, parte da minha rotina passa por um “ritual de beleza”, ando aprendendo muitas coisas com as orientais. Não é maquiagem, mas também vale, acho importante conseguir sair só lavando o rosto e passando um protetor solar. Mesmo pra cosmético, se acordei atrasada não vou me atrasar mais nem ficar o dia todo me punindo por ter passado 15 minutos a mais na cama (esses 15 minutos de sonequinha são muito mais importante do que tudo). Pratico a mesma coisa pro celular, preciso conseguir sair de casa só com a chave (e o relógio de pulso, único luxo que me dou).

      Parece besteira mas a sensação de que o mundo não vai cair é libertadora, de não se preocupar se a maquiagem está derretendo, ou se a bateria está acabando é muito boa. Sempre tenho orgulho de mim quando simplesmente esqueço, quer dizer que ainda não tomou contou de mim. Eu não preciso de nada disso pra viver.

      No último mês pintei um pedaço do meu cabelo de azul. Sempre falei que queria pintar o cabelo de uma cor não convencional. Mas a vontade sempre bateu com a minha preguiça de cuidar do cabelo. Então somei 2+2 e percebi que estou formando na faculdade, sou estudante de economia, duvido plenamente que qualquer ambiente de trabalho que vou encontrar no meu futuro seja amigável a um cabelo colorido. Como um choque percebi que qualquer coisa não convencional que quisesse fazer, era agora ou nunca. Então pintei meu cabelo de azul e vou curti-lo a máximo que puder por que amei.

      O que me surpreendeu foi a reação dos meus amigos e/ou colegas de faculdade. Todos queria saber qual era o problema? Qual era o pedido de socorro? Por que fiz isso com meu cabelo? Qual é da rebeldia? Com toda a paciência do mundo explique o que já escrevi no parágrafo a cima várias vezes. E com vários escutei, “nossa queria fazer o mesmo”. Um amigo, já trabalho numa firma, quase entrou em colapso quando expliquei e ele percebeu que talvez não consiga pintar o cabelo de colorido.

      É triste ver pessoas presas a algo que acham “correto”, muito mais triste quando elas engolem uma definição sem pensar se aquilo não a agride de alguma forma. Poder escolher como seu cabelo vai ser é a coisa bacana. Ser livre e possuir as ferramentas necessárias pra “definir o seu eu” é muito bom.

      Gabriella, queria muito saber qual a atitude ideal nessas horas. Só consigo pensar uma coisa “Deus te deu cabelo tambem? Então cuida do teu, que eu cuido do meu”. As pessoas precisam parar de achar que é NORMAL, controlar qualquer coisa ligada ao corpo DO OUTRO! Qualquer coisa ligada, o batom, a roupa, o peso, o bronzeado…. a mechinha azul!

  38. Júlia
    27 de agosto de 2014 - 22:49

    Apenas um comentário: FOFAAAAAAAAA <3

  39. Wanessa Oliveira
    27 de agosto de 2014 - 22:49

    Essa reflexão serve como um tapa na cara dos críticos que são perfeitos e não possuem defeitos. Eu sou super a favor de andar sem maquiagem e não fico paranoica em relação à isso. Desde que eu me sinta bem comigo mesma é o que importa. ;)

  40. amanda
    27 de agosto de 2014 - 23:10

    AMEI! E concordo com tudo! Só isso a dizer!
    beijão

  41. Yasmim
    27 de agosto de 2014 - 23:43

    Lia, você é tão maravilhosa que eu nem sei por onde começar, haha!
    Obrigado por esse texto. Você falou exatamente aquilo que eu acho que precisa ser dito. As pessoas estão cada dia mais INSANAS com esse tipo de coisa e elas não percebem que é nocivo pra elas mesmas – especialmente nós, mulheres. Toda vez que a gente julga a coleguinha do lado, estamos também dando margem para nós sermos julgadas. Por que perseguir esse padrão irreal de beleza que evidentemente NUNCA vamos atingir?
    Enfim. Obrigado mesmo.
    Minha admiração por você só aumentou <3

  42. Eu dou a Dica
    27 de agosto de 2014 - 23:52

    É isso aí… a beleza está na simplicidade tb!!!

  43. Luciana
    27 de agosto de 2014 - 23:57

    Cara, falou tudo!!!

    Eu entendo bem disso. Depois que perdi peso, por motivo de saúde, de repente fiquei “linda” aos olhos dos outros! Meu tratamento, principalmente, no trabalho melhorou muuuito. Não estou reclamando da minha atual situação, pois minha saúde em primeiro lugar, porém sou a mesma de antes e é como se nunca tivesse existido… :-/

    Obrigada pelo post.

  44. katy
    28 de agosto de 2014 - 00:05

    Parabens!!!parabens mesmo por ter essa mentalidade ainda!eh tao dificil “desabafos” como este nesse mundo tao surreal q estamos vivendo…

  45. Tainara Salviano
    28 de agosto de 2014 - 00:35

    Sem querer puxar o saco, mas já puxando. VOCÊ É DEMAIS MULHER! Me representa MESMO! E olha que somos de gerações completamente diferentes, vivemos vidas opostas, e até no quesito física a única semelhança é o brando dos olhos. Mas olha, sua personalidade e seu caráter são coisas de outro mundo!

    Eu me desprendi faz pouco tempo das ‘amarras’ que me prendiam. Tenho 20 anos, mas olhando pra trás parece que vivi uns 30 sendo vítima de toda essa história de ‘modelo ideal de pessoa’. Não saía sem maquiagem, cabelo sempre longo e com chapinha. E quanto tempo isso me tomava? Provavelmente 1/3 do tempo que ficava acordada…
    Hoje em dia maquiagem é luxo, e resolvi cortar a juba pra assumir os cachos, e olha… me sinto simplesmente MARAVILHOSA com isso!

    Mas tem gente que insiste em focar no que é ‘defeito’ para nos por pra baixo.
    Ontem mesmo me ofenderam no facebook por conta de briguinha alheia na qual eu me intrometi pra ver se colocava ‘juízo’ na cabeça das pessoas. Fui chamada de Peppa Pig e Miss Pig (e olha, tive de gargalhar com isso) por conta do meu sobrepeso. Mas sabe o que é pior? Eram pessoas que se diziam amigas, e que idolatram Beyoncé. Mas ora, não é a mesma que reprova tudo isso e inclusive sofre com o preconceito em cima da filha? Então. E seus fãs tão pregando o que? O ódio?
    E pior que isso veio da boca de um homossexual e de uma menina que alisa os cabelos. O preconceito surge do próprio prejudicado!
    É complicado entender o que acontece com o mundo nos dias atuais, mas olha… espero sinceramente que isso mude! Passou da hora!

  46. Tany
    28 de agosto de 2014 - 01:59

    De uma pessoa que nunca comenta, mas lê você desde a época que você tinha uns 3 blogs, sei lá, até hoje e também de uma pessoa que comeu meia lata de milho como janta porque se acha gorda demais eu só queria te abraçar bem forte agora e falar obrigada. De verdade.

  47. Thaiane Lima
    28 de agosto de 2014 - 04:57

    Post INCRÍVEL, Lia!!! É disso que eu to falando.

    Eu fiz “um vídeo sem maquiagem”+texto, mas englobei tudo, e acabei falando mais de corpo. http://thaianelima.com/2014/08/17/um-video-sem-maquiagem-texto/

    E como digo lá, não digo que não sofro, que não me cobro, que to me amando o tempo todo. Mas precisamos mudar isso. Com nós mesmas pode ser difícil, mas dá para começar pelo mais fácil: NÃO comentar asneira por ai. Normal de vez em quando ver uma foto e pensar algo, mas para que perder o tempo e ir lá comentar? Para prolongar o pensamento errado? Para machucar quem tá do outro lado?

    Esse “padrão” impossível foi inserido e precisa ser acabado. Precisamos que essa “regra” seja deixada de lado para de fato sermos felizes, de fato nos sentirmos livres.

    Por mais posts como esse, por mais pessoas falando sobre. Que “padrões” mudem, deixem de existir. Que o padrão seja ser feliz!

  48. Gabi
    28 de agosto de 2014 - 08:10

    Lia, mais um texto sensacional e que eu concordo em cada vírgula.
    Os padrões e beleza já passaram dos limites. Um corpo perfeito significa ter muito peito, muita bunda, ser muito magra e ter cabelão liso escorrido (de preferência loiro, não sei pq).

    Já fui muito zoada e criticada por ser eu mesma, e você sabe que no fundo a gente fica super chateada com essas coisas, né? Mas aí eu parei e comecei a pensar (principalmente depois de ter vivido de perto um quase-câncer meu e meu pai um câncer de verdade) que a vida é MUITO mais do que um corpo bonito, um rosto rebocado de maquiagem, cabelo certinho, unhas bem feitas e roupas “da moda” o tempo todo … a vida por si só já é um milagre, sabe? Sendo gorda ou magra, cabelo encaracolado, liso ou ondulado, tendo unha pequena ou grande… NÓS VIVEMOS, e isso é a melhor coisa do mundo! Por que se preocupar com essas coisas tão “bobas”?

    É claro que é uma delícia se maquiar, se sentir mais bonita. Mas eu não me julgo mais por ter o cabelo de um jeito, sair sem maquiagem pra ir na faculdade ou deixar as unhas por fazer durante uma semana ou mais.

    É isso…você é um amor, Lia. Obrigada por falar de um tema tão polêmico com uma naturalidade que poucas pessoas que conheço são capazes de fazer. Você é linda por dentro e por fora.

    Beijos de uma leitora que é sua fã e te acompanha desde os 13 anos (hoje estou com 23, kkkk).
    Gabi

  49. Naiara
    28 de agosto de 2014 - 08:33

    Olá Lia.
    Nos últimos tempos tenho selecionado melhor os blogs que tenho lido. O encantamento de ler blogs (de moda, maquiagem, beleza em geral) era ver pessoas “gente como a gente”, que dá dicas úteis para o dia a dia, idéias de combinações de vestimentas acessíveis, maquiagem que você faz em si mesmo (o que MUDOU a minha vida), gente que busca uma alimentação saudável, mas que se entrega a um sanduíche bem gordo e gostoso de vez em quando (porque a vida é feita disso também, né?), enfim, pessoas que você se imagina sentando num bar, tomando uma cerveja e batendo um papo gostoso.
    No entanto, estão ficando raros os blogs assim (mas aproveito para citar o seu blog como uns do que dá muito prazer em seguir, está no rol dos raros).
    Muitas blogueiras estão sim ditando essa moda da “perfeição” no matter what. E blogs que me ajudaram muito já, que já me deram dicas valiosíssimas, me deixam mais baixo astral do que acrescentam em minha rotina. Parei de seguir, de ler, de indicar.
    Beijos querida. Ótimo texto!

  50. Roberta
    28 de agosto de 2014 - 08:37

    ADOREI o texto!!! Simplesmente já está na hora de um basta… Sim, eu tenho problema com minha autoestima, mas que, na vdd foram ocasionados por problemas pessoais que passei uns tempos atrás. E percebo que quanto mais eu vejo aquelas lindas imagens de photoshop em sites, revistas e afins mais me deprimo. De uns tempos para cá resolvi abolir essas imagens da minha vida, afinal são falsas em sua grande maioria né… Também entro naquela de ter dias que me olho no espelho e acho linda… mas tem dias… Faço regime tb, faço exercícios tb, mas com ctz pensando antes de tudo na minha saúde… Não deixo de comer o que me dá vtde só pq isso pode causar um aumento de alguns gramas na balança. A vida é muito curta, temos que aproveitar sem essas neuras… Quanto a minha autoestima, sei que ela vai voltar a ser como antes… Gostaria que todo mundo entrasse nesse movimento de dar um basta a esses padrões vendidos… E vamos nos amar da forma que somos, todos lindos nas nossas diferenças. Seria muito sem graça se todos fossem iguais…

  51. Simone
    28 de agosto de 2014 - 08:55

    Muito bom o texto e a libertação, Lia! Concordo plenamente, ninguém precisa e nem deve ficar montada 24hs por dia. Fico cansada de algumas pessoas que dormem e acordam “fake”. Eu não uso maquiagem embora ache super bonito nas pessoas. E muitas vezes me olhei no espelho e pensei, putz, tenho muita olheira (tenho olheiras sempre, é uó, não gosto, mas não passo maquiagem) e marquinhas no rosto, vou disfarçar. Mas ao mesmo tempo pensei…deixe que digam, que pensem, que falem…rs
    Vamos ser livres e felizes! =)
    Beijos!
    P.s.: achei lindo que você tem sardinhas no rosto. Acho um charme! Você já tinha dito que tinha, mas acho que só nessa foto que eu consegui reparar bem. ;)

  52. Iris
    28 de agosto de 2014 - 09:01

    Ai, Lia, vem cá, dá um abraço <3 É por isso que há quase dez anos eu passo aqui toda semana.

  53. Driely
    28 de agosto de 2014 - 09:20

    Eu sou uma pessoa muito bem-resolvida comigo mesma, taquei logo o FODA-SE e assumi que sou feliz assim. Mas o que me incomoda é ver minha mãe me dizendo “Ai filha, antes você era tãaao beeem cuidada. Tá relaxada. O que aconteceu?”. Não aconteceu nada, só não acho que preciso deixar de ir no barzinho porque não deu tempo de ir na manicure, porque não deu tempo de depilar, porque minhas pernas tão mais brancas que sorriso em propaganda de dentista. Fico muito triste quando vejo uma amiga deixando de sair ou saindo emburrada, sofrendo, porque tá se achando gorda na roupa nova, porque nasceu uma espinha, porque o cabelo não ficou do jeito que queria. Me irrita muito quando alguém diz “Mulher tem que sofrer pra ser bonita”, cresci ouvindo isso. Eu não tenho que sofrer nada, já basta sofrer de cólica! Mulher tem é que ser feliz, se olhar no espelho e mesmo vendo um defeitinho ou outro, ainda assim ser feliz! Já sou adepta do foda-se faz tempo, e estou adorando ver com essa campanha que tanta gente também é ou ao menos quer ser assim.

  54. Aline Laitarte
    28 de agosto de 2014 - 09:20

    É isso Lia! Nada faz minha cabeça para ser quem eu não sou! Eu sou cara limpa 24 horas por dia e amo ser assim! Também vou gravar esta campanha porque já chega de fantasias, máscaras e disfarces! Somos o que somos, somos o que nascemos, somos quem Deus nos fez ser e devemos ter orgulho disso pois somos perfeitas, lindas e somos principalmente a imagem e semelhança do nosso Criador!

    Super beijo sua linda!!

    Aline Laitarte – http://www.bomboneca.blogspot.com

  55. Mayara Drumond
    28 de agosto de 2014 - 09:26

    Falando sobre modelos Plus Size, algumas dessas modelos que as revistas julgam ser Plus Size e colocam na capa da revista pra agradar as mulheres que não tem o tal ‘padrão modelo’, até aí tudo bem, se eles não escolhessem as ‘Plus Size’ mais magras que existem sem gordurinhas e sem um pingo de barriga, a verdade é que essas modelos são o tipo da mulher brasileira, com peitã, bundão e pernão e muitas vezes uma mini cintura. E aí muitas mulheres que tem esse ‘corpão’ acabam se sentindo gordas. Chega disso, temos que ter mulheres de todos os tipos nas reinvistas, as magras e baixas, baixas e gordinhas, altas e magras, altas e gordinhas, sem que pra isso tenha uma ‘edição especia’ da revista ou simplesmente dar um nome pra cada tipo de mulher. Beijoos

  56. […] li o post da Lia e depois um monte de outras blogueiras e amigas minhas postando fotos suas sem maquiagem na […]

  57. Aline Ramos
    28 de agosto de 2014 - 09:36

    Lia, vendo seu post só consigo lembrar de um desabafo que você fez a algum tempo, em que todo mundo comentava o quando você estava “magra e linda”, e você desabafou que não queria que as pessoas ficassem medindo o seu corpo. Na época estava tão condicionada a modinha de que dizer q as pessoas magras eram mais bonitas que não percebia que aquilo podia ser um incomodo, comentar sobre o corpo do outro. A partir daquele momento eu pude perceber que está sendo mostrado (a menos que seja um post sobre a “área” do seu corpo) não é o corpo em si, é a tendencia, a moda ou aquilo que te faz sentir bem e você quer mostrar isso aos outros.
    Vi no comentário da Fernanda a ideia dos 100 dias de amor proprio e acho incrivel a ideia. Se todo mundo tirasse 30 minutos do seu dia, pra cuidar um pouco mais da sua propria vida e do seu amor próprio não teria tempo de se preocupar com os “defeitos” das outras pessoas.

    <3

  58. Mariane
    28 de agosto de 2014 - 09:38

    Oi Lia!
    Parabéns eternamente! Eu amo seu blog justamente pela sua naturalidade e pela forma como você coloca as coisas.
    Eu acho legal usar make, mas acho uó ser escravizada por ela. Ninguém TEM que ser perfeita (o)! Quem foi que disse isso? Não é mesmo? Além do mais, é bonito ser natural! Eu fico chocada como nos julgam por não usar, por não “se cuidar”. Qual é? Quem disse que viver atolada em base, pó e afins é “se cuidar”????? Pessoal, a coisa está ficando tão séria, que as crianças, é, CRIANÇAS estão se maquiando! Por que?????? Simplesmente porque achamos que um rosto “bem feito” é mais importante que qualquer coisa.
    Desculpa aí pelo comentário enorme Lia! Eu realmente te admiro e amo cada post que você escreve chacoalhando as coisas. Amo isso e acho ser blogueira não é só postar foto, fazer resenha de produto e tutoriais (que eu gosto sim, e isso não é uma crítica, juro!) mas principalmente expor opinião e construir ideias, fazer as pessoas pensarem sobre assuntos polêmicos ou que apenas não tinham pensado ainda. Valeu também por ser uma voz para todas nós que já pensávamos dessa forma, mas não tínhamos nos expressado antes por qualquer motivo. Bjo grande!

  59. Alê
    28 de agosto de 2014 - 09:57

    No começo, quando vi as primeiras fotos do desafio, confesso que achei uma babaquice, como assim que a mulherada só tem coragem de postar uma foto dessas pra não pagar 50 pila pra alguém? Por aqui tô vendo o povo fazer desse jeito, e sem hashtag nenhuma indicando a campanha. Agora que li seu post, concordo com cada palavra que você falou. Achei a campanha o máximo, porque realmente isso tá virando uma loucura. Como assim que não dá pra se achar bonita sem maquiagem, de roupa velha ou que marca o corpo, sem unha feita, com seus quilinhos a mais ou a menos? É claro que gostamos dessas coisas para nos sentirmos mais bonitas e atraentes, mas aí a não conseguir viver sem isso realmente tem algo muito errado. Nós ficamos bonitas quando estamos felizes, quando nos amamos e nos aceitamos, e não com maquiagem cara e roupa impecável.

  60. Gabriela Oliveira
    28 de agosto de 2014 - 09:58

    Nunca gostei tanto de um post seu como este, e olha que sou sua fã ein!!!
    achei admirável sua atitude.

  61. Nayara
    28 de agosto de 2014 - 09:58

    É disso que a internet precisa. Pq esse pensamento maravilhoso sendo exposto, talvez as outras pessoas leiam, se toquem e comecem a mudar. Texto, foto e tudo mais maravilhoso. Adorei essa campanha! :D E a Lia é linda!

  62. Amanda Zanatta
    28 de agosto de 2014 - 09:59

    Putz Lia, falou TUDO! *palmas*
    Realmente acho que a galera tá pirando com essa mania de perfeição!
    Todo mundo precisa se amar e amar as próprias “imperfeições” também ..

    beijo e parabéns pelo post!

  63. Nathalia kalil
    28 de agosto de 2014 - 10:03

    Eu concordo plenamente com tudo que você disse, Lia!
    Eu já não enxergo mais as pessoas que criticam umas às outras na internet. Já percebi o quanto é irrelevante esse tipo de gente na nossa vida. Elas criticam a beleza alheia e quando eu parava para entrar no perfil delas para ver como é ser perfeita afinal, via pessoas tão normais ou até mais feias do que a pessoa que elas estavam criticando, via pessoas vazias, conteúdo ZERO mesmo. Então parei com essa preocupação de vez. Não me importa a opinião de pessoas vazias e quem realmente gosta de mim, gosta com manchas, espinhas, barriguinha, cabelo espetado, do jeito que eu sou mesmo. O que vale é a nossa essência, nosso conteúdo, nossa forma de viver a vida.
    Eu sugiro que você “desafie” suas leitoras que também são blogueiras iniciantes ou não. Vamos fazer isso virar uma campanha para mostrar ao mundo esse pensamento que é tão legal! E também mostrar que “blogueiras de moda” são mais do que fotos bonitas, que não são fúteis como muita gente ainda pensa.
    Essa semana fiz um post com resenha de um BB cream e anunciei dizendo que tinha foto sem maquiagem para provar o tal creme. Foi o dia em que mais tive visitas no meu blog! O povo fica curioso e quer ver “a blogueirinha” dando a cara à tapa! Eu achei divertido. ;)
    Beijosss
    http://nathaliakalil.com.br/

  64. Lyn
    28 de agosto de 2014 - 10:10

    Muito bom o texto, Lia. Também acho bem pertinente que venha de alguém como você que, querendo ou não, serve de inspiração e modelo para muitas meninas por aí.

    Às vezes eu penso quantas meninas não devem existir por aí que, influenciadas por blogs e revistas de moda, interpretem de maneira errada esse ato de se arrumar (algo que deveria ser livre de encanações e feito por diversão) e se sintam na obrigação de consumir esses produtos na tentativa de alcançar um padrão inatingível. Por isso acho importante que um blog de visibilidade tão grande quanto o seu se posicione assim. Acho que cada um tem que gostar de si mesmo e parar de se preocupar com o que os outros pensam.

    Por outro lado, tenho visto por aí uma tendência inversa. Na tentativa de combater essa ditadura pelos padrões de beleza, uma certa libertinagem em detrimento da saúde. Vejo meninas pregando por aí que “o corpo é meu e eu faço o que eu quiser” e se esquecendo que corpo você só tem um e deve cuidar dele da melhor maneira possível. Acho que esse tipo de atitude pode ser tão nociva quanto.

    Não acho que você tenha que se poupar “dos prazeres alimentares da vida”, mas acho que deve haver uma conscientização nesse sentido e as duas coisas caminharem juntas. Aquela história do caminho do meio. O que as meninas precisam entender é que padrões estéticos existem aos montes e nenhum é mais bonito ou mais feio que o outro.

    Mais uma vez, parabéns pelo texto.
    Bjos

  65. Malu
    28 de agosto de 2014 - 10:18

    Lia,
    Seu texto é uma reflexão, mas posso falar, tem coisas que não podemos deixar passar mesmo, sou negra, cabelo relaxado e PODEROSA. Pronto falei!
    Acabou, chega sofri tanto na época da escola onde as loirinhas perfeitas com roupas de marca eram o sucesso. Desde então resolvi ser feliz como sou e buscando sempre outras alternativas de beleza (sem ser ridículo) seguro numa boa um bom salto alto e all star. Minha identidade é ser alegre, divertida independente da circunferência da meu quadril. Tenho amiga gordinha que é super feliz pq decidiu ser feliz sem seguir os padrões de beleza.
    Você conquistou de vez uma fã, leitora, amiga.
    Bjo e vamos ser feliz!

  66. Bia
    28 de agosto de 2014 - 11:02

    Lia, adorei o post e é super verdade. Ontem foi meu aniversário de 20 anos e eu saí de casa num salto 15 cm, passei maquiagem entre outras coisas que não faço todo dia, só para me sentir um pouco mais bonita. Fui num rodízio com meus amigos e me sentia a estrela da noite, até uma garota virar para mim e falar “ei, tem certeza que vai comer mais um pedaço? Porque na sua pele… humm, eu não comia!”. Sabe aquela hora que sua segurança desvai inteira? Ouvi elogio de quase todos que encontrei e uma meia frase dessas me deixou para baixo. Dormi mal, me senti péssima. Na minha cabeça só rodava “você está ficando mais velha, deveria comer menos e se preocupar mais como vai aparecer no futuro”.
    Hoje nós temos milhares de preocupações, não é? Ser bem sucedido, viver experiências únicas, ser desejado, etc. Acho que nos cobramos demais e começa a parecer certo criticar outras pessoas, nos tornamos vigilantes da vida alheia, não é?
    Estava observando isso recentemente também.. Eu costumo a seguir blogs aonde a blogueira não me faz sentir mal, e olha que tem MUITAS que me fazem sentir assim. Não é por ela saber fazer uma make incrível eu eu não, não… É aquela blogueira que vai ver as fotos da infância dela e ao invés de contar bons momentos, ela fala “nossa, como eu estava gorda. Credo, nessa eu estava ainda mais GORDA. Olha essa, como determinação é uma coisa né? Tava magrinha”. Poxa, tantas memórias boas e a pessoa avalia sua condição física? Eu avalio a minha condição emocional, vejo fotos que eu chegava a estar roliça de tão gorda e morro de felicidades, porque era uma das épocas mais felizes da minha vida. Tem blogueira que se especializa em fazer videos metralhando situações “ridículas” de outras mulheres, de O QUE NÃO FAZER NA ACADEMIA (quando a calça tá muito justa, quando usa uma blusa meio transparente e fica mostrando as gordurinhas, coisas do tipo “minha filhaaa, como você tem CORAGEM de sair de casa com essas asas voando, hein?!”) e eu me sinto MAL, porque ninguém sai de casa pensando “vou me expor ao ridículo”, não é? Infelizmente tem gente demais procurando o ridículo por nós.
    O seu post certamente deu um up no meu dia hoje, aliás, acho que já deve saber disso, porque certamente não só eu me senti assim. A gente se escraviza, não é? Esquece que o fundamental é ser feliz.
    Super relacionado com o que você falou, você já viu a palestra de uma modelo falando que aparência não é tudo? É engraçado, né. Nós queremos ser parecidas com mulheres que são inseguras com elas mesmas, que bom exemplo… Nada contra modelos, mas elas deveriam ser mais algo como uma “amostra de moda” do que uma utopia. Se você não conhece, o video é esse: https://www.youtube.com/watch?v=uKM_lbspxrU . É bem legal, se quiser compartilhar no blog.

    PS.: Não tenho raiva alguma de blogueiras (ou pessoas) magras, nem nada assim. A questão é que o melhor tipo de pessoa para seguir, se inspirar ou ter por perto é aquela que feliz ou não consigo mesma, não ~expele~ insatisfação por moldes da sociedade. Se quer ser magra como uma modelo, seja, só não obrigue outra pessoa a ser.

    Um beijão, Lia, sua linda! E por favor, comente a sua opinião sobre o comentário e o video.

  67. KarenKac
    28 de agosto de 2014 - 11:03

    Show! U.U Justo.

  68. Pimtha
    28 de agosto de 2014 - 11:15

    O que eu estou vendo sobre essa nova onda de aceitação, é que as pessoas estão se aceitando mais, PORÉM isso não quer dizer que ela estão aceitando os outros e tbm q as pessoas estão mentindo e muito.
    A mesma pessoa que escreve sobre um texto LINDO sobre aceitar seu próprio corpo é a mesma pessoa que riu ou fez piadas sobre os seios da Demi, ou sobre o cabelo da Ariana Grande (*ok, não gostar do penteado da menina, mas o pq do ódio? só por causa do cabelo dela)…
    Está se reclamando muito da falta de respeito, mas não se estão respeitando a outra pessoa.
    Sim, eu sei que nem todo mundo é assim.

  69. Priscilla Squillante
    28 de agosto de 2014 - 11:17

    Baita post Lia! Falou tudo! Essa ditadura de estética, estereótipo e moda que as pessoas possuem em mente, precisam extinguir-se. Não somos ”produções em série” e as nossas imperfeições mostram o quanto real e diferentes somos..
    Beijo grande!

  70. Aline Costa
    28 de agosto de 2014 - 11:20

    Acho bem legal essa campanha de se mostrar ao mundo sem maquiagem, e não é uma questão de imperfeições é como realmente nos fez, não é porque temos olheiras, espinhas sardinhas, estrias ou seja lá o que for que somos imperfeitas, somos apenas aquilo que Deus planejou para nós. E o mais importante é que aos olhos de Deus nós somos perfeitas, mesmo com todas as imperfeições ditas pela sociedade.

  71. Gabriela Amoroso
    28 de agosto de 2014 - 11:42

    Sabe o que eu sinto quando leio um texto desses? Orgulho! Orgulho por ter alguém que é tão importante na internet falando desse assunto. Não vou negar que gosto de passar maquiagem, mas não é porque gosto que PRECISO usar todo dia. A gente tem que parar de achar que o povo lindo da tv, das revistas e até dos blogs, que tem a pele perfeita e o cabelo impecável, é parâmetro. Adoro quando vejo você ou a Taci nos vídeos e vocês estão de cara limpa, mostrando que a beleza não depende necessariamente da maquiagem. Admiro muito você e seu trabalho.
    Um beijo!

  72. Mai (Cremilda Blog)
    28 de agosto de 2014 - 11:58

    Lia,

    Que post incrível! Confesso que o último parágrafo do seu post me arrepiou: “Liberte-se. Liberte-me”.
    Realmente… Parece que é proibido sair da cara lavada. E por que mesmo? Não sei…
    Tenho um blog de beleza em que raramente apareço com fotos pessoais mas acho que entrarei com um SINCERÃO de cara limpa em breve… Tenho sardas no rosto inteiro – e que sempre odiei e tento esconder – e sempre encorajo minha seguidoras a se assumirem como são, porque é uó ficar refém deste mercado de beleza assustador dos últimos tempos.

    Tentarei me libertar e, assim, libertar muitas meninas também! Um contágio de CORAGEM vai nos fazer bem. #girlpower

    Parbéns pelo post, pelo blog, por sua postura desde sempre! Sou fã, escrevo pouco aqui mas admiro seu trabalho sincero “da vida real”. Beijão!!!

  73. Valéria Miranda
    28 de agosto de 2014 - 12:19

    Arrasou, como sempre.
    Tô cansada de as pessoas me olharem torto, dizerem que tô feia ou que eu não deveria sair de casa porque gosto de usar só cremes no rosto e nenhuma make, que eu deveria alisar meu cabelo novamente que está com um volume de leve só porque decidi que o quero natural. Cansada de falarem pra eu ir a academia e marombar só porque minha magreza genética, minhas pernas finas, meus quase nada de seios e minha barriguinha chapada *-* as incomodam.
    Não entendo porque se aceitar é tão louco nos dias de hoje.
    Tão bom olhar no espelho e ver o reflexo mais lindo, perfeito e saudável do mundo.

    PS: amei a nova forma do blog. Parabéns

  74. Kah
    28 de agosto de 2014 - 12:31

    Amei o post desabafo e passei um bom tempo lendo os comentários desabafos! O meu provavelmente ficará enorme, mas espero que leia mesmo assim.
    Eu sofri muito na escola com meus “defeitos”, tanto os defeitos de verdade (como meu sorriso antes do aparelho) como os que as pessoas colocaram em mim.
    Sempre tive apelidos, Vampira, Olívia palito, Bunda seca (detalhe que SEMPRE fui bunduda, desde uns 10 anos, vejo as fotos e não entendo como tive esse apelido, mas tive)… As crianças me zoavam porque meu cabelo é ondulado, fiz progressiva bem novinha, não sendo suficiente fiz relaxamento na adolescência. E eu não preciso disso!! Meu cabelo é meio ondulado, quando quer é praticamente liso. Mas né… Não é perfeito então não “serve”.
    O pior de tudo é que eu sempre acreditei que sou feia, magra demais, desproporcional com meu quadril… Pé 37 é grande demais pra meus 1,63 (ouvi 3 vezes na semana passada: Nossaaaa que pézão!!), calça 42 é demais, preciso perder uns quilos (achei que 52 quilos era ótimo, mas deviam ser 45 pelo visto!!).
    Hoje tô melhorando, consigo me achar bonita, consigo me achar gostosa. Mas só de vez em quanto. Tem dias que as ofensas de uma vida inteira vencem e eu acredito nelas. Tem dias que me sinto um lixo e me arrumo toda pra trabalhar. WHY?? E tem dias que tenho celulite e estria demais pra minha idade.
    É tenso viver assim. Espero muito que a mídia mude, que a gente mude.

  75. Ilonna Brito
    28 de agosto de 2014 - 12:31

    Lia, como fico feliz de saber que há pessoas que pensam assim, hoje mesmo vim trabalhar sem maquiagem, não tava afim, e me dei o direito de sair de cara limpa, de cara inchada, mas com a minha cara, como sou! Amo maquiagem, e é incrível seus benefícios, mas sem esquecer da minha verdadeira imagem. A mulher mesma cria esses padrões, já que, tantas vezes me surpreendi com comentários de homens que me preferiam sem maquiagem, ou com uma maquiagem mais leve, cabe a nós realmente, a libertação dessa “exig~encia” constante de beleza…revelando que o natural também chama atenção. Bjos

  76. Maria Dalva
    28 de agosto de 2014 - 12:57

    Amei!

  77. Heloisa P.
    28 de agosto de 2014 - 13:21

    Perfeito Lia!
    Adorei o desabafo. Você, como sempre, se mostrando tão igual a maioria de nós.

  78. Ana
    28 de agosto de 2014 - 13:40

    Muito bom saber que tanta gente concorda que as pessoas estão obcecadas pela perfeição.
    Vejo mulheres postando fotos sempre super produzidas e maquiadas e penso “Será que elas algum dia na vida elas saem naturais?” rs.
    Eu AMO maquiagem, mas não faço disso uma obrigação. Como as pessoas aguentam essa escravidão?

  79. Marilia Sestari
    28 de agosto de 2014 - 13:41

    Eu não consigo achar um absurdo alguém postar foto de cara lavada… E não consigo discordar de nada do que li aqui!
    É muito importante que as pessoas leiam sua mensagem e entendam que ~gongar~ a aparência alheia nunca será uma coisa saudável.

    Palmas palmas e mais palmas <3

  80. Inis Barbuio
    28 de agosto de 2014 - 13:50

    é engraçado o quanto cobram e não deixam as pessoas serem si mesmas e cada ponto e virgula do que você escreveu eu apoio!

    e é absurdo as pessoas não entenderem que você pode gostar de ser assim ou que no meu caso eu mal sei usar um secador (chapinha piorou) e eu gosto do meu cabelo volumoso e ondulado, sou eu sabe?

    e ao mesmo tempo quando elogiam e perguntam o que faço para ele estar bonito, não acreditam quando falo que meu cabelo tem “baixa manutenção” (shampoo, condicionador/mascara de tratamento -uso mais o segundo no lugar do creme- e um produto de hidratação simples, tipo o oleo extraordinário da loreal ainda umido e acabou – não tenho rotina de hidratação semanal, nem costumo ir no salão fazer hidratação, nada), quando falo isso “ah, mas seu cabelo é bom por isso funciona”, minha vontade é responder que não, é porque eu quase não danifico meu cabelo, que ele quase não tem quimica e não fico dependente de chapinha para por o pé para fora de casa, se tiver frizz, ok, só vou na esquina e voltar, quando é algo especial ou um dia que quero uma mudança okay, não sou contra quem faz quimica ou chapinha, mas quer viver de cabelo liso? sinceramente vai lá e alisa de uma vez e só cuide do cabelo com cuidado, porque no fim melhor alisar de uma vez do que fazer chapinhas e chapinhas a cada santo momento (ali para baixo explico isso), mas a neurose de algumas pessoas e o dano que causam a si mesmas (piorando a neurose porque não fica bonito e aí vai) por causa dessa coisa da sociedade, é absurdo!

    recentemente conheci garotas (estav em curso e dividi quarto com eles no hotel) que todo santo dia de manhã faziam chapinha (as vezes chegavam a umidecer o cabelo para secar novamente e fazer a bendita), depois do banho e se saissemos a noite, faziam de novo! tipo…3 vezes num unico dia! eu só queria dizer relaxem um pouco!!!

    mas é isso..já falei demais!
    adoro você Lia!

  81. Evy
    28 de agosto de 2014 - 13:52

    Nossa Lia, falou tudo o que penso. As vezes nos esquecemos que o interior que importa, que um dia a beleza acaba e o caráter é o que levamos para vida toda. Também fico muito revoltada quando vejo essa cobrança sem sentido pela perfeição, afinal ninguém é perfeito né? Pra que se sujeitar a cobranças e a competições sem sentido? O triste é ver o quanto isso acaba com a autoestima de algumas pessoas, tanto que tenho amigas que beiram a loucura em busca pela beleza, algumas se alimentam muito mal, outras não saem de jeito nenhum sem maquiagem etc. Poxa! acho muito mais importante a pessoa ser feliz, sem se preocupar com os padrões exagerados e algo tão natural como não usar maquiagem devia ser normal ne?

    p.s Já fui muito criticada por coisas pequenas como sair sem maquiagem, não secar o cabelo e sair de chinelo. E sou muito feliz desse jeitinho mesmo :)

  82. Carolina
    28 de agosto de 2014 - 14:23

    Lia, amei o post e a iniciativa. A Internet está mesmo precisando de campanhas como essa. O GWS também tem uma campanha muito legal chamada #TerçaSemMake. Aderi e muitas amigas me falaram que adoraram a ideia, mas que não teriam a mesma “coragem” para postar uma foto de rosto sem maquiagem. Acho que esse sentimento de medo é muito perigoso, é quase uma opressão que sofremos caladas. Movimentos como esses são importantes para mostrar na Internet que a maquiagem é uma opção, às vezes um hobbie, mas nunca deve ser uma imposição, uma necessidade.
    Enfim, amei! Bjos

  83. Silvana Sousa
    28 de agosto de 2014 - 14:26

    Ser livre, sentir-se e amar-se é fundamental, bem vinda a beleza natural!

  84. Diana
    28 de agosto de 2014 - 14:58

    Perfeito Lia! Precisamos parar com essa cultura autodestrutiva que indiretamente ajudamos a alimentar.

  85. Liliane Tanuri
    28 de agosto de 2014 - 15:31

    Sou muito tranquila em relação a aparência. Acho que preocupar-se demais tira toda a graça de fazer uma maquiagem legal ou escolher uma roupa bacana para vestir. Tem dias que simplesmente não estamos afim de montação. Esse post foi maravilhoso! Adorei!

  86. […] postagens bacanas pela web do projeto #stopthebeautymadness: Lia Camargo do Just Lia, Dani do Mais Magenta, Vic do Borboletando, Stephanie Noelle do Chez Noelle , Gabi do Teoria […]

  87. Mariana
    28 de agosto de 2014 - 15:40

    <3

    lia <3
    eu acompanho teu blog há muitos muitos anos <3
    e dessa vez <3
    estou te amando ainda mais <3
    porque minha blogueira favorita, alem de blogueira favorita <3
    tambem é feminista <3

    te amo <3

    <3

  88. Camila Approbato
    28 de agosto de 2014 - 15:50

    Adorei, acho que as pessoas impõem padrões de beleza que muitas mulheres levam a vida inteira em busca, cirurgias, regimes, dinheiro e mais dinheiro tentando ficar no padrão que impuseram para nós, eu nasci dessa forma gordinha e serei assim, assim que me amo, assim que com saúde me sinto linda e no blog falamos muito sobre isso e a beleza também deve independer da maquiagem eu uso maquiagem desde os 12 anos porque sempre tive muitas espinhas e hoje somente com 31 consigo tirar uma foto sem make…como a ditadura da beleza nos atrasa de ser feliz!!!!! Isso Pode mudar!!!

  89. Luana Bezerra
    28 de agosto de 2014 - 16:37

    Lia, você fica linda sem make e com essas sardinhas fofas aparecendo!
    Tô olhando pra esse teclado e realmente não tenho palavras pra descrever esse post! Porém irei tentar.. hahaha
    É difícil pra muitas meninas/mulheres se aceitarem como são e ainda mais por a mídia “mudar” tanto de estereotipo fica difícil saber o bonito… Há uns 5 anos atrás o bonito era ser “uda”, peituda, bunduda, pernuda… E todas queriam ser assim.. Nessa época eu tinha 17 anos, 1,66 e pesava 44 kg e não me sentia mal, pelo contrário, não me importava nada “adulto” servir em mim, eu era feliz e continuava sendo eu, fazendo tudo aquilo que eu gostava, enfim, estava sendo feliz! Mas não durou muito tempo pras pessoas falarem “Você é muito magra” “Parece um esqueleto ambulante, não tem bunda e nem peito” (naquela época usava 42 de sutiã e 34 de calça) dentre outras coisas, aquilo me fez me sentir um LIXO… Fui atrás de psico e de nutricionista, entrei numa parte muito difícil da minha vida por não ser “aceita” do jeito que eu era… Consegui engordar 15 kg e me senti terrível, e aí começou “Nossa como você tá gorda” “Você tá gravida?” e por aí vai…. Enfim, hoje tou com 59 kg e muitas estrias/celulites (pelo fato de ser tão magra e engordar tão rápido em 9 meses) e não me sinto nada bem! O que quero dizer com tudo isso é que não importa o teu peso ou tua aparência, isso sempre vai incomodar as pessoas, o importante nessa jornada que chamamos de vida é estar bem consigo mesma, como você mesma disse… O importante é você olhar no espelho e se sentir LINDA, procurar suas qualidades e não os defeitos que todos insistem em criticar. Não sei se esse texto ficou bom, apenas coloquei o que realmente tava sentindo, e nem sei se você vai conseguir ler isto mas foi bom desabafar! Enfim.. obrigada por isso!!

    • Lia
      29 de agosto de 2014 - 00:15

      Luana Bezerra em 28 de agosto de 2014 às 16:37 disse:

      Lia, você fica linda sem make e com essas sardinhas fofas aparecendo!
      Tô olhando pra esse teclado e realmente não tenho palavras pra descrever esse post! Porém irei tentar.. hahaha
      É difícil pra muitas meninas/mulheres se aceitarem como são e ainda mais por a mídia “mudar” tanto de estereotipo fica difícil saber o bonito… Há uns 5 anos atrás o bonito era ser “uda”, peituda, bunduda, pernuda… E todas queriam ser assim.. Nessa época eu tinha 17 anos, 1,66 e pesava 44 kg e não me sentia mal, pelo contrário, não me importava nada “adulto” servir em mim, eu era feliz e continuava sendo eu, fazendo tudo aquilo que eu gostava, enfim, estava sendo feliz! Mas não durou muito tempo pras pessoas falarem “Você é muito magra” “Parece um esqueleto ambulante, não tem bunda e nem peito” (naquela época usava 42 de sutiã e 34 de calça) dentre outras coisas, aquilo me fez me sentir um LIXO… Fui atrás de psico e de nutricionista, entrei numa parte muito difícil da minha vida por não ser “aceita” do jeito que eu era… Consegui engordar 15 kg e me senti terrível, e aí começou “Nossa como você tá gorda” “Você tá gravida?” e por aí vai…. Enfim, hoje tou com 59 kg e muitas estrias/celulites (pelo fato de ser tão magra e engordar tão rápido em 9 meses) e não me sinto nada bem! O que quero dizer com tudo isso é que não importa o teu peso ou tua aparência, isso sempre vai incomodar as pessoas, o importante nessa jornada que chamamos de vida é estar bem consigo mesma, como você mesma disse… O importante é você olhar no espelho e se sentir LINDA, procurar suas qualidades e não os defeitos que todos insistem em criticar. Não sei se esse texto ficou bom, apenas coloquei o que realmente tava sentindo, e nem sei se você vai conseguir ler isto mas foi bom desabafar! Enfim.. obrigada por isso!!

      Eu passei por um caminho parecido com o seu, fui magra e alta como um poste a adolescencia toda, REZAVA pra engordar. Sério, eu pedia demais pra engordar, era uma “necessidade” na minha cabeça. Nem preciso falar q tinha bullying, era vareta, poste, girafa, etc. Depois de uns anos, por problemas de saúde, engordei, fiquei “fofinha”. E daí a cobrança começou do outro lado. Então eu sei o q vc sentiu e sente, como é um pesadelo passar os anos, a vida inteirinha assim, infeliz e com essa ideia de ser uma pessoa completamente errada. De ter o corpo errado sabe. É foda, desculpa o palavrao! Não quero q isso continue! Não quero q minha filha passe nem por metade disso

  90. Ana Rita
    28 de agosto de 2014 - 17:05

    Não sou de comentar, apesar de ler tudo (ou quase tudo sempre), mas esse post me chamou atenção por dois motivos: o primeiro é que eu sempre sofri por não ser magérrima (hoje eu não me importo muito, pois consegui amadurecer e perceber que a beleza vai muito além do físico e que cada um tem uma beleza única, e isso é que nos torna especiais.). O segundo é, na verdade, algo que eu já havia percebido antes: como você é querida, Lia. Te considero minha blogueira favorita pela sua simplicidade e pelo seu carisma. Parabéns pelo blog INCRÍVEL! Um grande abraço! <3

  91. Larissa Amaral
    28 de agosto de 2014 - 17:31

    Olá Lia!! Primeiramente quero parabeniza-la pelo post por ser mais uma mulher que luta contra esse tal padrão de beleza que todas nós sofremos no dia a dia. Sou Designer Gráfica e trabalho em um estúdio de fotografia, onde faço a edição de fotos de noivas, algumas modelos e garotas de 15 anos que passam por aqui, e vejo o quanto essa beleza ideal é irreal e construída pelo mídia. O exemplo é de uma noiva, que ao aprovar os eu seu álbum de casamento, me pediu que reduzisse e empinasse o seu nariz, levantar o bumbum e muitas coisas além. Então a fiz a pergunta: por que quer fazer essas modificações se naquele momento mágico, ali no seu casamento, você não estava assim? Ela ficou sem palavras, manteve o pedido e foi embora.
    Sei que trabalho em um ramo que transformo mulheres em uma beleza que não são delas, mas defendo a beleza natural de cada uma, e não devemos nós mutilar e nos comparar com o corpo de outras. Devemos sim é nos manter saudáveis, termos vaidade e nos vestir de acordo com o nosso corpo!
    Parabéns pelo trabalho, amoooo de paixão o seu blog,e continue sendo essa mulher que passa tanto carisma, simplicidade e também tão diva! Beijos

  92. […] Começou como um desafio de beleza, mas é muito mais do que isso. Todo mundo sabe que eu não uso maquiagem todos os dias e meus leitores estão cansados de me ver em fotos somente usando batom, um BB Cream e mais nada. Eu tenho a pele boa e jovem, as pessoas me dão até 10 anos a menos do que a minha idade ( tô quase nos 30!), mas não é por isso que eu não sou cobrada pela sociedade pra estar sempre bonita. Leiam o post da Lia Camargo no JustLia: […]

  93. Mariana Náthali
    28 de agosto de 2014 - 18:04

    O post veio na hora certa! Eu já estou tão farta de comentários negativos, principalmente vindo das minhas próprias amigas, hoje mesmo elas quase me deixaram louca e única coisa que eu pensei foi JESUS AMADO EU PRECISO DESABAFAR COM ALGUÉM!!! Seu post me deixou mais leve, ufa.
    Mas brincadeiras a parte, as vezes eu me sinto um pouco inconformada com todo mundo. SEMPRE leio mulheres comentando contra os manequins pequenos, sobre como o mundo se voltou para o tamanho ~magra~, mas gente eu sou magra e NUNCA, nunca mesmo, encontrei uma calça que servisse bem em mim. Acho que nem vale comentar no dia que eu entrei toda feliz pela primeira vez na Renner procurando uma hot pant e dentro de um 36 cabiam duas de mim. É tão difícil para uma magrela quanto para uma gorda! E falo assim mesmo, porque cansei daqueles termos “magrinha” ou “gordinha”.
    A gente tem é que se amar mesmo, com curva ou sem curva. Deixar de comentar o cabelo, as unhas, a vida dazamigas e cuidar de si mesma!

  94. Ana Maria
    28 de agosto de 2014 - 21:12

    Parabéns, Lia!
    Antes de tudo, é preciso entendermos que todas nós podemos e devemos nos sentir belas independentemente de roupas e sapatos da última estação ou maquiagem. Eu sempre achei que a perfeição nunca pode ser considerada como objetivo. Afinal, perfeito é tudo aquilo que não pode ser melhorado. Acredito, assim, que nossas imperfeições nos tornam ainda mais incríveis. Acho, ainda, que nós devemos fazer só aquilo que nos faz bem!! Posts como esse são realmente inspiradores e me fazem gostar ainda mais do JUST LIA! =*

  95. Aline
    28 de agosto de 2014 - 23:16

    Lia eu penso exatamente como você, claro que a gente quer ficar linda mas ser pressionada por isso não é nada saudável, te admiro muito por saber que você mostra naturalidade em tudo que faz, parabéns pela pessoa que é, me inspiro muito em você!

    Beijão,

    Aline Corrêa | byalinecorrea.com.br

  96. Jackeline
    29 de agosto de 2014 - 02:49

    Ai Lia, que bom. Sério, sério mesmo. Dá um alívio e uma sensação tão boa quando alguém se posiciona sobre isso. Tipo, fé na humanidade restaurada!
    Se pelo menos uma ou outra pessoa que estiver lendo isso parar pra pensar e reavaliar seu modo de pensar já é meio caminho andado!
    Muita das vezes, essas pessoas que sentem a necessidade de dar pitaco sobre os “defeitos” alheios é insegura consigo mesma. Lia, a quantidade de pessoas que eu já vi que parecem levar praticamente como OFENSA PESSOAL você não se encaixar no padrão, ou simplismente não estar 100% toda hora…
    Já vi até rapazes, ex colegas de faculdade meus, implicando com esmalte descascado, com o tamanho das unhas da colega estarem desalinhados, sobre os problemas de espinha dessa mesma colega, sobre meu corpo, sobre eu não estar sempre arrumada (“você fica bonita quando usa maquiagem” hahah brigada, só que não). O triste é que se for perguntar, tenho quase certeza que confessariam que não acham tão importante assim esses detalhes e que isso é “frescura de mulher”. Mas eles acabaram internalizando essa cultura de que é ok ficar julgando a aparência alheia.
    Sem contar que já sofri muito, minha adolescência inteira, com esse tipo de babaquice… passei muito bullying por ser a feia-nerd-quietinha (combo triplo uhu). Então pra eles era tudo bem me tratar como lixo, aparentemente.
    Por isso, apesar de ter que eu sempre estive mais no lado “fofinha”, queria desabafar que também entendo bem isso de não ser aceita por causa da aparência…
    Demorou muito pra eu começar a me aceitar melhor e eu ainda tenho vergonha de usar certas coisas que chamam atenção (as pessoas adoram encarar, outra coisa que acho muito sem noção de mal educada, e mesmo que eu ache que eu estou bonita, isso me deixa insegura pracarai). Mas pelo menos hoje em dia eu tou igual a amiga que comentou lá em cima… tem dias que eu me olho no espelho e me acho horrorosa, mas tem dias que me sinto gata. ;) Já é alguma coisa.

    Mas olha, eu tou muito otimista que isso vai melhorar com o tempo. Aos pouquinhos, mas vai. Cada vez mais tem gente, celebridades inclusive, falando contra esse padrão de beleza opressivo, contra essa cobrança invasiva de que precisamos ser ~perfeitas~
    E é por isso que cada vez que pessoas formadoras de opinião, como vc mesma, fala sobre isso, me enche de esperança :) Quanto mais o pessoal ver como isso é errado, aos poucos a cabeça das pessoas muda.

  97. Thaíse
    29 de agosto de 2014 - 09:36

    Nossa Lia, parabéns. Texto maravilhoso.
    É terrível viver num mundo com esse tipo de cobrança 24h por dia. Na minha época de adolescente era mais encanada com os meus “defeitinhos” e morria de vergonha se alguém reparava/comentava/criticava. Tive meus problemas com acne (que trato até hoje com 21 anos de idade), sempre fui a “olívia-palito” da turma, tinha sobrancelha de taturana , tinha (e ainda tenho) pouco busto e achava que meu nariz era batatudo. Cara, hoje vejo o quanto foi desperdício de tempo ficar pensando e me martirizando por isso.
    Hoje enxergo a coisa toda de um jeito completamente diferente, pelo fato de achar que o buraco é muito mais em baixo. Tem TANTAS outras coisas muito mais importantes com as quais nós deveríamos nos preocupar! Lógico que é gostoso se sentir bem. Mas acho que o se sentir bem tá atrelado a uma infinidade de outras coisas. Sinceramente acho que a aparência é só um grãozinho de areia no meio do oceano. Sou da opnião (que é clichê, eu sei) de que quem quiser gostar de mim, goste pelo que eu sou, e não pelo que minha falta de maquiagem, a roupa mais larguinha e as marquinhas de acne “dizem” sobre mim.
    Beijo

  98. Suelen
    29 de agosto de 2014 - 13:20

    Lia sempre arrasando!!! E é por isso que esse é meu blog favorito!!! Parabéns!! E obrigada por sempre postar informações com conteúdo e não se vender por estereótipos como muitas blogueiras por ai!! Adoro esse cantinho!!!
    Bjinhos

  99. Maria
    29 de agosto de 2014 - 15:18

    Oii Lia, sua fofa! Esse texto é perfeito pro momento que o mundo anda vivendo. Antigamente, nós éramos cobradas pelas pessoas que convivíamos, e isso já era terrível, mas hoje, por conta da internet, o mundo inteiro está observando e julgando. As vezes parece que eu não consigo mais identificar quando tiro uma foto porque aquilo me fez feliz, ou se fiz pra postar e esperar os julgamentos.
    Sempre fui uma adolescente fora dos padrões, pois na minha época o bonito era ser corpuda, e sempre fui muito magrinha. Fora isso, ainda tenho a sorte de ter descendência italiana, e por isso o nariz grande. Sempre fui zuada na escola, entre todas as pessoas. E isso afetou pra sempre minha vida, por mais que me esforce, não consigo mudar.
    Depois que cresci, ganhei um pouco mais de corpo, hoje me sinto um pouco melhor, consigo me ver bonita, as vezes. Mas nunca parece que é naturalmente, sempre preciso de uma produção e de um ângulo certo.
    Fiz musculação por muito tempo, me entupi de suplementos e exagerei na carga, tudo pra chegar num corpo “sexy”. Resultado: Estraguei minha coluna e o joelho, mais o estômago. Hoje tenho dificuldade pra tudo que é exercício, inclusive pra andar. Tudo porque queria me encaixar.
    Tenho namorado, ele ressaltada todo dia o tanto que eu sou linda, mas isso ainda não parece suficiente. Até pra casar, eu só penso que conseguiria fazer a festa, se primeiro pudesse fazer uma plástica no nariz.

    Eu sei que, como tenho noção disso tudo, talvez eu pudesse mudar se quisesse, e eu realmente tento. Mas é tão difícil conseguir se sentir bem com o mundo bombardeando na minha cara que o meu “normal” não é “normal”.

    :/

  100. Rossana B. Queiroz
    29 de agosto de 2014 - 15:39

    Meio atrasada para comentar, mas simplesmente não posso deixar de fazê-lo, depois de mais um texto tão bom (já que não é o primeiro texto-desabafo teu em que tu arrasas de verdade) :) Confesso que eu estava achando meio “nada a ver” a aparição das fotos das mulheres sem make, até porque a maioria não linkou com a campanha, ficam se desafiando por dinheiro e algumas colocando junto às fotos comentários que vão contra a idéia que tu explicaste tão brilhantemente no texto. Mas agora, conhecendo a campanha, achei super legal a idéia e apóio totalmente!!

  101. Sylvia
    29 de agosto de 2014 - 15:47

    Nossa, Lia, me deixa super feliz ver você aderindo! Seu texto está sensacional, e exatamente porque você é tão simples, tão confortável consigo mesma que eu te admiro. É um excelente exemplo de que devemos usar maquiagem porque queremos, porque achamos divertido, e não porque precisamos nos encaixar num padrão de beleza irreal. Está de parabéns!

  102. andreiainoue
    29 de agosto de 2014 - 17:01

    Parabéns pelo texto.

  103. Mariana
    29 de agosto de 2014 - 17:35

    Adorei!!! Me identifiquei, eu não sou dessas que precisa estar “montada” para fazer qualquer coisa. Me sinto mto bem sem maquiagem, só com o protetor solar. A maquiagem pode até deixar mais bonita, faz diferença, mas me sinto tão bem sendo eu mesma, que não preciso disso para o meu dia a dia. Também não preciso ficar tirando maquiagem, pq essa parte sim, acho um saco. rs.
    Qdo saiu essas campanhas, eu até brinquei que eu não precisava tirar uma foto sem maquiagem, pois quase tds as minhas já são sem.
    E vc Lia, é linda com ou sem maquiagem.

  104. Aline
    29 de agosto de 2014 - 18:21

    Ai, nem sei como te agradecer por esse maravilhoso texto. Eu tenho um bebê que acabou de fazer um ano, engordei 17quilos na gravidez e emagreci todos e mais um pouco. Estou com 58 kg pra 1,72 m, o que eu considero até magra demais. Maaaaas, uma fulana do meu trabalho que na maioria das vezes nem bom dia fala e sempre está com cara de poucos amigos se achou no direito de comentar que “nossa, vc ficou com uma barriga da gravidez né? “. E colocou a mão na minha barriga com um sorriso na cara. E do nada, em uma conversa que eu estava tendo com outra pessoa.
    Fiquei sem reação. Achei maldade pura e ainda fiquei imaginando o porquê daquele ser que não sabe nem socializar fazer isso.
    Preferi ignorar,, fiquei bem chateada admito. O meu corpo ainda não está como desejo mas estou longe de ter barriga, acredito que o problema é mais postural e voltar a tonificar a misculatura. E ainda que tivesse muito acima do peso, não dou o direito de ninguém falar o que dá na telha a meu respeito. Eu não faço isso porque acho muita falta de educação, mas infelizmente tem gente que acha a coisa mais normal do mundo…
    Obrigada! Lavou minha alma ler isso hoje…

    • Renata
      01 de setembro de 2014 - 13:29

      Aline em 29 de agosto de 2014 às 18:21 disse:

      Ai, nem sei como te agradecer por esse maravilhoso texto. Eu tenho um bebê que acabou de fazer um ano, engordei 17quilos na gravidez e emagreci todos e mais um pouco. Estou com 58 kg pra 1,72 m, o que eu considero até magra demais. Maaaaas, uma fulana do meu trabalho que na maioria das vezes nem bom dia fala e sempre está com cara de poucos amigos se achou no direito de comentar que “nossa, vc ficou com uma barriga da gravidez né? “. E colocou a mão na minha barriga com um sorriso na cara. E do nada, em uma conversa que eu estava tendo com outra pessoa.
      Fiquei sem reação. Achei maldade pura e ainda fiquei imaginando o porquê daquele ser que não sabe nem socializar fazer isso.
      Preferi ignorar,, fiquei bem chateada admito. O meu corpo ainda não está como desejo mas estou longe de ter barriga, acredito que o problema é mais postural e voltar a tonificar a misculatura. E ainda que tivesse muito acima do peso, não dou o direito de ninguém falar o que dá na telha a meu respeito. Eu não faço isso porque acho muita falta de educação, mas infelizmente tem gente que acha a coisa mais normal do mundo…
      Obrigada! Lavou minha alma ler isso hoje…

      As pessoas acham q todo mundo tem que ser como aquelas artistas que voltam ao corpo “perfeito” depois de 2 semanas de gravidez… E se não, vem com esse comentário totalmente desnecessários que com certeza é mais maldade do que qualquer outra coisa!
      Fez bem de ignorar! :)

  105. Marianna Fernandes
    29 de agosto de 2014 - 18:38

    Muito bem, dona Lia! Eu fico muito feliz quando vejo pessoas mais conhecidas como você, que trabalham nessa área de beleza tomam esse tipo de iniciativa e tentam tirar essa ‘escravidão’ da perfeição.. Afinal, muitas meninas se espelham em vc.

    Já fui vítima várias vezes de críticas de pessoas do meu convívio por não viver maquiada o tempo todo.. Sou do tipo que saio de casa com protetor solar e um pouco de corretivo nas olheiras (ninguém é de ferro né rsrs).
    Enfim, fica aqui meu apoio a campanha.

  106. Mayara Oliveira
    29 de agosto de 2014 - 19:32

    Lia, vc é um amor de pessoa! Sempre tão sincera! Concordo em gênero, número e grau com tudo o que você disse! Fiz um post sobre isso no meu blog tbm: http://mayoursoulspeak.blogspot.com.br/2014/08/stopthebeautymadness.html
    Acho que esses padrões de beleza já passaram do limite faz tempo! Não suporto ver comentários dizendo: engordou, né? Ou ‘ta magrinha, linda!’
    Acho que isso não diz respeito a ninguém, mas virou modinha detonar as pessoas e ainda se achar no direito dizendo que é apenas a opinião, se não quer ouvir, não poste. Mas acho isso muito errado, e acho que conseguiremos ao menos diminuir um pouco essa situação se lutarmos por isso!
    Enfim, adoro você, e quase nunca comento aqui.
    Beijo, sucesso!

  107. Camila L.
    29 de agosto de 2014 - 20:38

    Lia, aproveitando o tópico, vou dar minha opinião sobre uma coisa que me incomoda muito no seu blog.
    Acho péssima aquela tag que fala a OPINIÃO MASCULINA sobre as roupas que nós, mulheres, vestimos. Pode parecer besteira, mas pra quem é novinha e ainda tá com a opinião em formação, aquilo ali não faz muito bem. O certo seria ensinar que devemos vestir o que queremos, assim como você nos ensinou a gostar no nosso corpo independente da opinião alheia.
    É só um toque, espero não ter soado rude. Peço desculpas por qualquer transtorno.

  108. Aline
    29 de agosto de 2014 - 21:03

    Post sensacional!!! A crueldade, a inveja e a maldade do ser humano sao realmente assustadores. Se a pessoa ta “mal arrumada” é criticada. Se resolve sair de casa mais arrumadinha, vão achar algum defeito. Por essas e outras que eu já perdi a fé na humanidade. Não só com essa cobrança pela estética e beleza, mas sim pelo todo o resto. Pessoas que se acham melhores que as outras pela raça, classe social ou qualquer outra idiotice que só o ser humano é capaz de inventar na sua cabeça. O episódio do goleiro do santos no jogo contra o grêmio, sendo chamado de macaco, preto feio e fedido, foi mais uma daquelas situações que eu penso.. Ta na hora de Deus dar o reset no mundo!

  109. sara
    30 de agosto de 2014 - 05:35

    Oi Lia,
    Sou mais uma das leitoras- telespectadoras silenciosas, nunca comento mas hoje achei que tinha que escrever algo. Que mundo assutador que estamos vivendo, concordo com todas suas palavras .
    Num dos exemplos voce citou a demi lovato e todas as criticas a respeito dos seios dela, quando eu vi foto dela, vi , achei bonita e li alguns comentarios , me choquei e fui ver a foto de novo esperando pelo menos algo menos normal, mais absurdo e fiquei olhando e pensando ´gente, mas é normal, sem plasticas, sem proteses, NORMAL’ , e pensei o quao louco é as pessoas estarem mais acostumadas com seios pos plastica (nada contra) que com seios normais. E o mais ironico é saber que a Demi tem toda um campanha contra o bullying e um album ( se nao me engano, nao faco parte dos super fas dela) todo voltado para conscientizacao das pessoas em se aceitar e aceitar o proximo.
    Tem um video da Zoella ( youtuber britanica) que ela fala justamente sobre a falta de educacao das pessoas na internet e sobre o o ‘elogio’ magra e ela explica que é tao ofensivo quanto um gorda, afinal ela teve que lidar com apelidos a vida inteira e indagacoes sobre seu estado de saude, transtorno de alimentacao e tudo mais pelo simples fato de ela ser magra , com metabolismo acima da media. Vale a pena conferir vou ver se acho o link e coloco aqui para voce http://youtu.be/kYvOD1ZIFD8 .
    Como voce disse, temos todos que levantar essa bandeira!

  110. Ceminha
    30 de agosto de 2014 - 11:32

    Não sou de comentar em blogs, sou do tipo que apenas observa as tendências, lê as resenhas de produtos e assiste aos tutoriais de maquiagens nos blogs. Cheguei aqui por intermédio de um link do blog Coisas de Diva, desconhecia seu blog mas como lá dizia que aqui tinha um bom texto resolvi espiar. Super concordo com tudo o que você brilhantemente descreve nesse texto, até porque desde sempre vivo fora do tão falado e porque não dizer idolatrado padrão de beleza. Desde criança ouço as pessoas reclamarem de meu cabelo por que não é liso, me mandarem engordar porque meu corpo que é muito magro, comprar lentes de contato porque eu uso óculos nas festas, que eu deveria investir mais em meu visual porque não ando por aí com roupas ou acessórios de grife. E sempre graças a Deus tive muita personalidade para bancar minhas ‘diferenças’. Meu cabelo ‘ruim’ mas eu acho lindo, meu corpo é magro porque meu metabolismo funciona bem demais rs, uso óculos porque não adaptei e não tenho paciência com as lentes de contato, ando com roupas e acessórios populares porque como a grande maioria da população desse país não sou rica e prefiro gastar meu dinheiro com bens duráveis. Todo esse julgamento já me incomodou ou me incomoda? Sim. Muito! Raramente alguém me verá usando um short, vestido ou saia curta pois os olhares das pessoas é de reprovação a minhas pernas finas e isso me incomoda MUITO por exemplo. Trabalho isso internamente todos os dias, pois tenho consciência que não devo me privar de usar essas roupas por conta disso. O que eu quero dizer com isso? É difícil sim não sentir-se dentro de um padrão, é difícil sim sentir-se analisada, julgada, mas temos que pelo menos tentar mudar tudo isso e a primeira mudança começa em nós mesmos até porque não existe aquela beleza vendida nas capas das revistas (minha opinião). Acho super importante posts desse tipo, vindo de pessoas como você que de certo modo serve de referência para muita gente principalmente jovens. Parabéns. Ah adorei o blog, os gatinhos e provavelmente voltarei aqui mais vezes rs.

  111. Clarissa Natsumi
    30 de agosto de 2014 - 16:30

    Caramba Lia, que texto mais lindo! Penso muito como você e esse seu texto me inspirou muito pro meu blog. Com certeza vou me inspirar em você pra também inspirar outras pessoas a pensar assim. Sem dúvidas, eu também me amo do jeito que sou e todas deveriam ser assim! Beijão <3

  112. Ale Kobayashi
    30 de agosto de 2014 - 23:11

    Adorei suas sardinhas!!!!! Mto consciente cada linha do seu texto!! Parabéns!

  113. Ilka
    31 de agosto de 2014 - 01:28

    Que post lindo Lia! Deixou meu dia mais feliz.
    O que me mata é elogiar dizendo que a pessoa está magra. Há 2 anos meu casamento acabou, perdi 4kg em um mês, mal conseguia comer e as pessoas elogiando porque eu estava magra.
    Sério? Isso me chocou demais. E daí que eu estava infeliz? O importante para as pessoas era que eu estava magra!
    Que mundo é esse?

    • Lia
      31 de agosto de 2014 - 18:15

      Ilka em 31 de agosto de 2014 às 1:28 disse:

      Que post lindo Lia! Deixou meu dia mais feliz.
      O que me mata é elogiar dizendo que a pessoa está magra. Há 2 anos meu casamento acabou, perdi 4kg em um mês, mal conseguia comer e as pessoas elogiando porque eu estava magra.
      Sério? Isso me chocou demais. E daí que eu estava infeliz? O importante para as pessoas era que eu estava magra!
      Que mundo é esse?

      Esse é o mundo onde as pessoas colocam a aparência fisica antes do bem estar das outras pessoas!!! que tristeza

  114. Dayana
    31 de agosto de 2014 - 15:13

    Lia, achei válida a intenção de chamar a atenção de suas leitoras a respeito da ditadura da beleza imposta a nós mulheres de quaisquer idades ou classes sociais. Mas tenho uma crítica a fazer: acho que blogs/vlogs como o seu fomentam toda essa loucura. Eu era uma leitora assídua do seu blog, mas me desencantei na medida em que ele foi crescendo, se comercializando, e incentivando o consumo desenfreado por produtos que construiriam essa beleza que você agora critica. Me explica o porque dessa crítica, se no youtube vc mostra gavetas cheias de “produtos de beleza”, como maquiagens, esmaltes, cremes e afins que, na minha opinião seria suficientes para cuidar da beleza de pelo menos 20 mulheres? Pra mim aquilo é deprimente. É a banalização do consumo. Por isso esse seu post me parece bem contraditório. E já que os “desafios” estão na moda, te desafio a doar pelo menos metade dos produtos que você ostenta no youtube. Aparecer de cara lavada é fácil.

    • Lia
      31 de agosto de 2014 - 16:34

      Dayana em 31 de agosto de 2014 às 15:13 disse:

      Lia, achei válida a intenção de chamar a atenção de suas leitoras a respeito da ditadura da beleza imposta a nós mulheres de quaisquer idades ou classes sociais. Mas tenho uma crítica a fazer: acho que blogs/vlogs como o seu fomentam toda essa loucura. Eu era uma leitora assídua do seu blog, mas me desencantei na medida em que ele foi crescendo, se comercializando, e incentivando o consumo desenfreado por produtos que construiriam essa beleza que você agora critica. Me explica o porque dessa crítica, se no youtube vc mostra gavetas cheias de “produtos de beleza”, como maquiagens, esmaltes, cremes e afins que, na minha opinião seria suficientes para cuidar da beleza de pelo menos 20 mulheres? Pra mim aquilo é deprimente. É a banalização do consumo. Por isso esse seu post me parece bem contraditório. E já que os “desafios” estão na moda, te desafio a doar pelo menos metade dos produtos que você ostenta no youtube. Aparecer de cara lavada é fácil.

      Day, se te faz mal vc realmente não deve acompanhar. Agora achar deprimente, acho eu vc, que não consegue diferenciar o material de trabalho de uma pessoa que trabalha com cosméticos de um consumo pessoal comum. Desculpa mas não é por falta de aviso, eu explico isso sempre, vc que quer se fazer de chocada. Me poupe.

  115. Jéssica
    31 de agosto de 2014 - 15:15

    Você é linda de qualquer jeito!

  116. Renata
    01 de setembro de 2014 - 13:25

    Parabéns Lia!
    Seu post traduz tanto meu pensamento que não tenho mais o que comentar…
    Eu acho essa campanha a coisa mais linda e principalmente na parte que ela mostra a “loucura da beleza” que as pessoas fazem com as crianças. É triste demais de perceber de como as coisas são impostas desde sempre pra gente!
    Beijos!

    http://www.sacoladecores.com.br/

  117. Mariana
    01 de setembro de 2014 - 14:06

    Oi lia! Concordo com tuuuudo que você disse! As pessoas estão loucas mesmo; é o que eu sempre digo: MEU CORPO MINHA REGRAS!
    Fiz um post no meu blog sobre isso também… a gente fica tão indignada que precisa falar né?! hahaha Se quiser ver, segue o link.
    Beijos, e te adoro!
    http://marianainthecity.blogspot.com.br/2014/09/sobre-ditadura-da-beleza.html

  118. Aline Laitarte
    02 de setembro de 2014 - 12:42

    Postei Lia o mesmo assunto! Vamos lutar pela liberdade de ser linda!
    Link: http://bomboneca.blogspot.com.br/2014/09/stop-beauty-madness-pare-com-loucura-da.html

    Bjaum linda Lia!!

  119. Silvia Helena
    03 de setembro de 2014 - 13:11

    Lia, concordo com tudo o que você escreveu!
    E ainda acrescento, nós, mulheres, temos que parar de nos cobrar e não permitir que nos cobrem a perfeição. Não existe ser humano perfeito, e não falo só de estética, mas de tudo.
    Não temos que ser perfeitas no trabalho, se dermos o nosso melhor e ficarmos satisfeitas com isso é o que importa, não temos que provar nada para ninguém.
    Nos relacionamentos, nos estudos, na vida … Perfeição não existe, é buscá-la só leva à frustração.
    Falo com conhecimento de causa, a pressão externa conta muito, mas essa mudança só ocorre quando vem de dentro.
    Nos amarmos mais, nos permitindo errar, recomeçar e ser quem somos.
    Só seremos realmente livres quando nos libertarmos dessa cultura de mulher perfeita, super mãe, super mulher, super dona de casa, super na cama, super na rua …. Super super super triste tudo isso!

  120. Aprys
    04 de setembro de 2014 - 15:31

    Que bom que tem pessoas que pensam assim. Vocês são tão novas, provavelmente não precisam de nada para ficar bonita (como se vê pela sua foto), a juventude é a melhor maquiagem que existe. Qual o problema de uma pequena mancha ou de uma sobrancelha que não está perfeita? Estou assustada pela maneira como essa ditadura da beleza atinge as crianças com fácil acesso à informações/produtos num mundo que é sim muito divertido e mas não deveria ser obrigação. Tenho uma priminha de 11 anos que aceitou o tal do desafio sem maquiagem. O que eu não entendo é para que ela precisa usar maquiagem. Para mim é um sinal de que há algo muito errado quando se vê no Youtube tutoriais de crianças sobre maquiagem e penteados para ir à escola, pessoas achando que a filha da Beyonce precisa arrumar o cabelo e lojas vendendo sapatos de salto a crianças de praticamente todas as idades. Adultos fazem porque querem mas crianças são vítimas. Espero que mais blogueiras como você, que atualmente são as referências dessas meninas juntem-se a sua revolução.

  121. Adriana Ramos
    05 de setembro de 2014 - 21:13

    Adorei o post, falou tudo! Não somos obrigadas a agradar ninguém além de nós mesmas. Sempre achei que esse negócio de “ser bonita” todo dia devia ser muito cansativo… mas na verdade, o que cansa é tentar se enquadrar nos padrões o tempo inteiro… ser bonita é apenas questão de sentir-se assim, é estado de espírito.

  122. […]  Pare a loucura da beleza – para refletir sobre os padrões de beleza que tentamos […]

  123. […] Stop the Beauty Madness (pare a loucura da beleza), e a Lia musa da vida postou no blog dela esse post maravilhoso, eu resolvi deixar registrado aqui também, porque concordo em gênero, número e grau! […]

  124. Heloísa Silva
    11 de setembro de 2014 - 19:43

    Parabéns e muito obrigada por compartilhar sua opinião, especialmente porque o blog tem um público muito grande e também fala sobre cosméticos, produtos de beleza e moda, mas você SEMPRE deixou claro que essa é sua opinião e que NINGUÉM deve se tornar escrava(o) do consumismo, da falta de confiança, da neura e tudo mais. A gente usa pra se sentir melhor, pra se divertir e sei que muitas vezes é pra mascarar a vergonha que temos de assumir o corpo que nascemos, mas então bora exercitar! Tenho me desafiado a sair sem maquiagem em fotos, na rua… Não é fácil, mas tá funcionando aos poucos. Essa iniciativa deve partir de nós mesmas pra podermos incentivar os outros. Sempre me considerei o patinho mais feio ever e graças a Deus tô me vendo de maneira diferente hoje e não repito o que fizeram comigo com outras pessoas. Uma coisa que me entristece demais é que faço curso de maquiagem profissional e vejo as próprias alunas, de diversas idades, gongando artistas, conhecidas, meninas como você que fazem tutoriais… Esquecem que são pessoas ali, que tem sentimentos e suas próprias inseguranças e esquecem que elas mesmas também têm defeitos COMO TODO MUNDO e isso é NORMAL. Não tem nada de bom pra falar? Fica quieto! Viu alguém agindo de forma escrota com outra pessoa/criança/whatever, NÃO FIQUE CALADO. Não tá certo, quem tem que sentir vergonha é o ofensor! Se tá difícil pra gente, imagina pras crianças dessa geração? Tomara que a gente vire esse jogo e elas não passem por isso.

  125. Gabriela de Almeida
    13 de setembro de 2014 - 07:20

    Tá linda Lia, MARAVILHOSA. Pensei que não dava pra virar mais fã sua, sério <3

  126. ISABELE ANDRADE
    16 de setembro de 2014 - 12:29

    Lia, acho muito importante blogueiras famosas como você tratarem desse assunto. Vi o vídeo em que você faz um desabafo sobre os comentários maldosos que fizeram na matéria do BuzzFeed e fiquei de queixo caído. Realmente não tinha noção sobre como isso pode influenciar as pessoas. Fiz até um post meio rebelde no meu Blog sobre isso. Porque como tá não da pra ficar.

  127. […] Ver também: Gediscursivos e Just Lia […]

  128. Filipe Roberto Silva
    30 de setembro de 2014 - 14:34

    Taí, gostei. Pode ser que as meninas descordem de mim, mas minha opinião é que maquiagem devia ser usada como algo plus, algo a mais e não como algo básico ou essencial. Tem guria que eu acostumo a ver de maquiagem, de repente quando vejo sem, tomo até susto! Sério mesmo, desculpe a sinceridade mas é.
    Por outro lado as que acostumo a ver sem maquiagem, quando a vejo maquiada em uma ocasião especial, nossa! Aí é outra coisa, é aquele dia de admirar, “nossa, como ela está bonita hoje”. Não que ela não seja bonita sem maquiagem, mas o uso esporádico da maquiagem vai causar aquele uou! *-* Realçando a beleza dela.

    Enfim.. É isso que eu penso ^^. Espero que as meninas não joguem pedra em mim XD

    Um abraço pra Lia, bem bacana teu blog.

  129. […] Pare a loucura da beleza (Just Lia): outro post, ainda sobre o mesmo assunto, dessa vez da Lia Camargo. Adorei, também acredito – e muito – na “normalidade” das pessoas! […]

  130. […] agora, foi um dos melhores que li sobre a campanha! O post da Joyce do Gostei, e agora? e o post lá no Just Lia também ficaram ótimos! E ainda nessa de maquiagem, o Oficina de […]

  131. […] amigas lindas fizeram posts sobre o assunto e fica a recomendação de leitura: Lia Camargo, Dani Cruz, Bia Lombardi, Joyce Nunes, Fê Pineda e Julia […]

  132. […] até agora, foi um dos melhores que li sobre a campanha! O post da Joyce do Gostei, e agora? e o post lá no Just Lia também ficaram ótimos! E ainda nessa de maquiagem, o Oficina de estilo postou um […]

  133. SIGRID
    16 de novembro de 2014 - 15:31

    Olá, sou nova por aqui mas conheci seu blog através de outros blogs e te achei super fofa. Fofa neste sentido: Te achei simples e autêntica. Vi este seu vídeo de desabafo e vc falou tudo que eu sempre pensei. Criei meu blog em 2012 porém por medo de rejeição não faço propaganda e uns meses para cá parei de escrever. Penso que se aluém falar um A de minha aparência faria com que eu ficasse muuuuito deprimida. Já não tenho minha estima nas alturas e se eu escutasse críticas, putz, seria uma catástrofe. Realmente blogs são pros fortes e eu não sou assim. Tenho muita raiva de quem entra só pra criticar. Como vc disse, não precisamos amar os outros mas tbém expor a pessoa em público é ridículo. Pessoinhas vazias, invejosas que fazem isso.
    Bom querida, força e continue assim, estou amando assistir seus vídeos. Bjos

  134. […] Pare a loucura da beleza 2. Sobre o meu emagrecimento 3. Preenchimento com ácido hialurônico nas olheiras 4. As atrizes de […]

8assista Just Lia TV no youtube9
Outros vídeos
8siga @liacamargo no instagram9