29 de julho de 2013 - 11:48
456
Pessoal

Do meu corpo cuido eu

Queria entender quando foi que ficar medindo o corpo alheio deixou de ser falta de educação. Acho que quando a gente tem um(a) amigo(a) que está publicamente de dieta ou adora falar sobre sua malhação, convém comentar sobre o corpo da pessoa. Ela deu liberdade, entende? Fora isso, acho tão sem classe, abusado, invasivo! De tempos em tempos sinto necessidade de interromper o post-nosso-de-todo-dia pra alguma discussão-desabafo. A de hoje pode atingir muitas de vocês, mas todo debate é valido e pode acrescentar aos lados envolvidos.

Tenho lido muito “você emagreceu, tá linda!” No Instagram e me vem na cabeça sempre a mesma coisa: “e por acaso antes eu estava feia?”. E então quando a pessoa acha que magra é sinônimo de bonita? GATAAAA MAGRAAAA LINDAAAA!!! Isso é o que mais tem… Nem preciso dizer que isso não faz nenhum sentido, já que tenho conheço gordas mais bonitas que magras. Que preguiça, me recuso a aceitar isso como conceito de elogio.

Há muito tempo atrás, enquanto eu dava um piti pelo Twitter uma amiga inventou a hashtag #fiquecalmalia. E do “fique calma” foram surgindo variações, todas em tom de brincadeira, incluindo um #fiquemagralia pra toda vez que eu postasse uma foto de comida bem deliciosa. A graça era a ironia e meu erro foi usar a polêmica palavrinha “magra” e assim, acabar com minha própria graça. Hoje tem gente que me parabeniza “ei Lia, seu #fiquemagra funcionou!”. Meu Deus, inventaram um projeto saudável pra mim. NÃÃÃÃÃOOOO!

Nesses últimos meses foram 7.387.907 pessoas inconvenientes contra 1 (exatamente uma!) que me perguntou sobre a minha saúde nessa perda de peso. Eu não era encanada, mas agora cada quilo ganho eu lembro dessas QUERIDONAS e me acho meio bosta. Obrigada por controlar o meu peso, vigias da internet! Vou mandar a conta do terapeuta pra vocês.

Nesse momento o mundo está vivendo uma transformação de voltar a olhar para tudo o que é natural, de fazer uma busca por um lifestyle saudável. Uma tendência mundial, coisa grande. Desde a marca que resolveu se reestruturar pra ser eco até as pessoas que agora estão aprendendo coisas como comer corretamente. Isso tudo é muito legal, mas a gente sempre dá um jeitinho de estragar, né?

Quer emagrecer ou engordar? Vá ao médico, ao nutricionista. Tem muita inspiração por aí que pode perder o INS e virar piração. Tomem cuidado.

Eu fico extremamente feliz em ler histórias de evolução. Coisas como uma pessoa que tinha a auto-estima baixa, passou a se cuidar e mudou toda a vida. Por outro lado, sabe qual a impressão que mais tenho tido nessa febre de #projetos no Instagram e nos blogs? Que como hoje em dia qualquer ~pé rapado~ pode comprar a itbag parcelando e mandando importar, os novos objetos de consumo inacessíveis são o corpo alheio. É tipo assim, “tenho uma barriga sequinha, um tanquinho, e além de esfregar na sua cara (pois você não tem), vou dizer que estou precisando urgentemente malhar pois comi uma colherada da sobremesa no domingo”. Acho meio surreal, a pessoa contando que vai ao restaurante, pede a sobremesa e dá uma colherada (mas deixa o resto, claro), pois “domingo pode”.

Domingo pode à puta que te pariu! Agora é crime comer.

Vou contar pra vocês, que do mesmo jeito que acho delicioso vestir uma roupa e me sentir bonita, acho delicioso sair com o namorado e comer um doce. Só que aí vem alguém engordar por mim… “nossa, mas você não engorda?”, “engordei só de olhar!”. Pessoas aleatórias vêm colocar o peso na sua consciência, porque não basta elas serem cri-cris por elas, têm que contaminar o mundo.

Ninguém gosta de estar por perto de pessoas que preferem ressaltar o lado negativo das coisas. Em vez de fechar a boca apenas para o doce, fechem para as frases do mal e os comentários desagradáveis.

Gente, será que só eu tenho visto essas coisas? Ou todo mundo vai ficar sarado ou todo mundo vai ficar louco! Eu estou pendendo mais para a segunda opção, então achei melhor fazer o post enquanto ainda tenho capacidade! kkk

balanca2

Post Anterior
Choconhaque
Próximo Post
O BB Cream de L'Oréal Paris
...Comentarios...
456 Comentários

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
  1. Nanda Andrade
    29 de julho de 2013 - 11:54

    Liaaaa, eu penso nisso todo dia! Eu sempre uso a hashtag #projetoreimomo (haha) como crítica às pessoas que estão nessa onda de projeto de não sei o quê e não sei quem e ainda querem te levar junto. Hoje estou fazendo escolhas mais saudáveis, mas porque percebi que meu corpo está precisando disso, não por causa das outras pessoas. Mas não abro mão, de jeito nenhum, de comer algo quando eu tiver vontade. Acho que não tem graça nenhuma não alimentar esse desejo. Vou compartilhar o post! Beijos

    • Luciana Frederico
      26 de agosto de 2013 - 11:33

      Nanda Andrade em 29 de julho de 2013 às 11:54 disse:

      Liaaaa, eu penso nisso todo dia! Eu sempre uso a hashtag #projetoreimomo (haha) como crítica às pessoas que estão nessa onda de projeto de não sei o quê e não sei quem e ainda querem te levar junto. Hoje estou fazendo escolhas mais saudáveis, mas porque percebi que meu corpo está precisando disso, não por causa das outras pessoas. Mas não abro mão, de jeito nenhum, de comer algo quando eu tiver vontade. Acho que não tem graça nenhuma não alimentar esse desejo. Vou compartilhar o post! Beijos

      Adorei o #projetoreimomo, hahaha! Eu uso o #projetoqsefoda
      Concordo com o seu comentário e com o da Lia. Que saco esse povo louvando magreza e academia como se isso fosse o objetivo de vida delas. Ser saudável, sim, todo precisamos ser. Neurose, não.

  2. Lucy
    29 de julho de 2013 - 11:54

    Lia, AMEI seu post!
    Tenho visto muito disso e me pergunto até que ponto essa preocupação com o corpo e o estilo de vida dos outros é normal…
    É bem difícil você fazer esses posts desabafos, mas sempre que faz traz algo construtivo para os seus leitores.

    Abraços!

  3. Fernanda
    29 de julho de 2013 - 11:55

    Lia, você não é a única que está incomodada com isso. Essa invasão de espaço, de gente tentando ser educadinha e só ferrando com o pitaco é uma das coisas que mais me irrita. Gorda ou magra, isso só é problema meu, de mais ninguém. E você tá mais que certa nesse post, e tá de parabéns!

  4. Luninha
    29 de julho de 2013 - 11:55

    Arrasou Lia, simplesmente arrasou nas palavras. Vc falou o que tá entalado em minha garganta há meses.Vou compartilhar! Vc já tinha o meu respeito só que hoje ficou 200%. Um beijo e sucesso gata! :)

  5. Camila
    29 de julho de 2013 - 11:56

    #naoficaloucanaolia HAHA Sério, medo de tudo isso. As pessoas estão associando comida apenas à gordura e engorda e esquecem que comer é um prazer, até mesmo socialmente falando como vc citou de sair com o namorado e curtir o momento. Imagina que bosta ir num restaurante bacanudo e lindo e ficar regulando a comida com medo? Pior ainda regular a dos outros. Espero que essa cobrança mala seja apenas uma fase que vai passar.

  6. Ana
    29 de julho de 2013 - 11:56

    Amei Lia, as pessoas estão ficando loucas!! Comer é um prazer e elas estão fazendo disso uma paranóia, daqui a pouco vamos ter que viver de luz, rs…

  7. Danielle Cruz
    29 de julho de 2013 - 11:56

    Liaa sua linda! concordo 100% e parei de seguir todas as lokas da dieta! #fiquecomoquiserlia
    Bjoo

  8. Flavia
    29 de julho de 2013 - 11:56

    Adorei Lia! Também acho que cada um vive do jeito que quer com o corpo que quer. Fazendo isso, cada um cria a beleza em si e passa isso para os outros. Cada um tem que ficar bem consigo mesmo. E essa gente que faz esse tipo de comentário é gente vazia, que não sabe o real significado do belo.

  9. Marcele S. Santo
    29 de julho de 2013 - 11:57

    Adorei o que você escreveu e acho que é bem verdade tudo isso! Eu passei meu final de semana comendo muito e sendo feliz ahahaha
    Acho que as pessoas perdem um pouco a noção do que é ser feliz.. acho que pensam que ser feliz significa ser magra!
    Eu prefiro ser feliz fazendo comidinhas gostosas pro meu marido, assistindo filmes e etc. Do que ficar bitolada com o corpo em forma.. até gostaria de ser mais saudável sim, por questão da saúde mesmo e não por questão do: olha como eu to gostosa!
    Enfim.. desabafo aceito e super apoiado!
    Beijocas Lia!

  10. Nayara Lago
    29 de julho de 2013 - 11:58

    Muito legal seu post Lia. Essa febre geração saúde pode ser boa por que incentiva as pessoas a fazer exercícios, comer coisa que fazem bem pra saúde e levar uma vida mais saudável, mas isso deixa de ser legal quando a pessoa se preocupa mais em exibir uma barriga tanquinho do que com qualquer coisa coisa. Tem uns perfis horríveis que postam coisas que ofendem quem esta acima do peso, como se fosse um crime ser gordinho. Como você mesma disse, é ótimo vestir uma roupa e se achar linda, mas é mais gostoso ainda ser uma pessoa normal que não fica se sentindo chateada por que foi comer uma pizza no final de semana com os amigos. Beijos

  11. camila
    29 de julho de 2013 - 11:59

    linda como sempre, nao importa qual tamanho esteja… nao à piração, vamos viver! saude é importante e a busca pelo equilibrio é o maior desafio que temos…

  12. Giulie
    29 de julho de 2013 - 11:59

    Melhor postagem do blog ever! haha. Nunca comentei aqui e sempre acompanho, mas nesse vc se superou, parabéns!

  13. Bela
    29 de julho de 2013 - 11:59

    Tirou as palavras da minha boca… Cada um que encontre sua maneira de ser feliz e deixe os outros serem felizes em paz também! af… mané regular o que eu como, o que eu visto, com quem eu ando, em que lugar compro. Já dizia minha mãe: não tem coisa boa pra falar, fecha o bico. E pronto!

  14. Andressa Peres
    29 de julho de 2013 - 12:00

    Mandou bem Lia ;)

  15. Juh Sutti
    29 de julho de 2013 - 12:00

    Amei o post Lia, concordo plenamente com cada palavrinha.
    Eu não estou no meu peso ideal, confesso que gostaria de perder uns quilinhos e sempre que dá dou uma maneirada na comida. Mas, essa obsessão, essa loucura pela barriga tanquinho e por comer apenas comidas 100% saudáveis é a maior viagem! A maioria deixa de viver a vida tranquilamente, para correr atrás de um corpo que às vezes não vai ter nunca (por causa do biotipo e tudo o mais). Claro que existem exceções, mas mesmo assim assusta.

    Devemos sim cuidar do corpo, nos alimentar bem e etc. Mas sem perder a noção, e o mais importante, sem querer cuidar do corpo do OUTRO. Cada um que cuide de sua própria vida!

    Beijos
    Livros e blablablá ;)

  16. Thamy
    29 de julho de 2013 - 12:01

    É por essas e por outras que você é minha blogueira favorita.
    Pra mim, que sou adolescente não é raro ver meninas da minha idade se matando, queimando o lanche da escola, e etc pra ficar no padrão “blogueira de beleza”, e acompanhar esses projetos religiosamente! E sempre fica essa circulo sem fim por um padrão de beleza que não serve pra todo mundo, que não dá pra todo mundo ter!

  17. Ana Paula Pereira
    29 de julho de 2013 - 12:01

    Ficaria muito feliz se você corrigisse uma parte: “Quer emagrecer ou engordar? Vá ao médico.”.
    Por favor, não são estes os profissionais que tem competência para isso.
    Somos nós, Nutricionistas, quem podemos ajudar pessoas que querem perder ou ganhar peso. E que estamos aptas a fazer a tão esquecida “Reeducação Alimentar”, que é o fator fundamental para que tanto a perda quanto o ganho de peso possam ser feitos de forma saudável e sem compromenter a saúde do indivíduo.

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 12:03

      Ana Paula Pereira em 29 de julho de 2013 às 12:01 disse:

      Ficaria muito feliz se você corrigisse uma parte: “Quer emagrecer ou engordar? Vá ao médico.”.
      Por favor, não são estes os profissionais que tem competência para isso.
      Somos nós, Nutricionistas, quem podemos ajudar pessoas que querem perder ou ganhar peso. E que estamos aptas a fazer a tão esquecida “Reeducação Alimentar”, que é o fator fundamental para que tanto a perda quanto o ganho de peso possam ser feitos de forma saudável e sem compromenter a saúde do indivíduo.

      Quando pensei em médico pensei em profissionais como vc. Mas texto corrigido! Olha aí :)

    • Vanessa
      31 de julho de 2013 - 00:20

      Ana Paula Pereira em 29 de julho de 2013 às 12:01 disse:

      Ficaria muito feliz se você corrigisse uma parte: “Quer emagrecer ou engordar? Vá ao médico.”.
      Por favor, não são estes os profissionais que tem competência para isso.
      Somos nós, Nutricionistas, quem podemos ajudar pessoas que querem perder ou ganhar peso. E que estamos aptas a fazer a tão esquecida “Reeducação Alimentar”, que é o fator fundamental para que tanto a perda quanto o ganho de peso possam ser feitos de forma saudável e sem compromenter a saúde do indivíduo.

      Mandar ir ao médico não é de todo errado, dificuldade para emagrecer ou engordar pode estar relacionado a algum problema de saúde não necessariamente relacionado à alimentação. Nestes casos específicos, só o nutricionista não vai ajudar, é preciso um trabalho conjunto.

    • tati
      07 de janeiro de 2014 - 09:28

      Médicos nutrólogos, endocrinologistas…Nem sempre só o nutricionista é a opção correta.

  18. Daniele
    29 de julho de 2013 - 12:01

    Arrasou no texto Lia!
    Tô achando um saco essas “vigilantes do peso no instagram.
    Sei lá, o povo faz uma dieta (seja por qual motivo, emagrecer, ser saudável) e fica agourando quem nao tá de dieta, feliz com o corpo (mesmo não sendo magérrima) ou comendo doce hahah

  19. Ligia
    29 de julho de 2013 - 12:02

    Oi Lia! Eu to meio em uma dieta agora , tem pessoas que me apoiam e outras não muito , posso dizer mesmo que eu to indo firme nas coisas , e nesses dias eu decidi enfim não escutar muito as pessoas , e passei me preocupar mais na minha saúde do que na minha aparencia ,a matéria que voce escreveu agora me ajudou mais a pensar nesse assunto , o que importa é não ficar escutando muito o que os outros falam , e é isso que importa. Obrigada de verdade <3

  20. Thaiana Santos
    29 de julho de 2013 - 12:02

    Penso da mesma maneira que você! Infelizmente as pessoas pensam que magreza é sinônimo de beleza. Ok, quer ser magra, que seja, mas saiba respeitar a vida e a escolha dos outros!
    Ontem mesmo, fui comer um algodão doce, e uma amiga disse: ‘eu também amava, mas depois que descobri a quantidade de açúcar, parei!
    Geeeente, o que que tem você comer uma vez ou outra? Só entendo essa neura de comer certas coisas por questão de saúde, fora isso, acho bobeira! Eu como sim, e sou muito feliz assim!
    Amei o post e está super apoiada!

  21. Fraan
    29 de julho de 2013 - 12:03

    Manda todo mundo á merda! O corpo é seu, você está linda como sempre e caso você emagreça ou engorde quem vai dar conta disso é você. Não é pq você compartilha pedaços da sua vida com a gente, que as pessoas tem o direito de mandar em você ou ficar dando opinião sobre a sua vida. Por mais que você compartilhe com a suas leitores, eu que leio o blog faz tempo entendo que tem um limite entre nós, como deve existir um limite em tudo nesse vida. Mas algumas pessoas se acham no direito de ultrapassar esse limite e dar pitaco na vida alheia. #Fiquecalmalia e deixe esse povo falar merda, como sempre falou e infelizmente continuara falando. Quem admira seu trabalho de verdade vai continuar gostando de você de qualquer forma. Certa está você em não ligar pra essas pessoas. Beijo, admiro muito seu trabalho ;)

  22. Daniela
    29 de julho de 2013 - 12:04

    Amei esse post! Wu sigo várias blogueiras no facebook, incluindo você, claro, e sempre ficava pensando: nossa, elas postam essas fotos de comidas tão bonitas e isso deve virar o tormento da vida delas, com todo mundo julgando cada grama que elas comem! Deve ser horrível se sentir vigiada o tempo todo, não poder postar coisas que você gosta e compartilhar um momento de felicidade e prazer, porque as pessoas se incomodam mesmo com a felicidade alheia. É difícil mesmo lidar com essa situação, mas fazer esse post foi uma ótima idéia pra desabafar tudo o que você e outras blogueiras sentem com as alfinetadas que esse bando de seguidoras noiadas dão! Espero que você continue postando feliz suas fotos de qualquer coisa e que a inveja bata no seu notebook e seja rebatida diretamente pra onde ela veio ;D
    Adoro seu blog, você é a blogueira mais natural e divertida de todas! Beijos!

  23. Thai
    29 de julho de 2013 - 12:05

    Penso da mesma maneira que você! Infelizmente as pessoas pensam que magreza é sinônimo de beleza. Ok, quer ser magra, que seja, mas saiba respeitar a vida e a escolha dos outros!
    Ontem mesmo, fui comer um algodão doce, e uma amiga disse: ‘eu também amava, mas depois que descobri a quantidade de açúcar, parei!
    Geeeente, o que que tem você comer uma vez ou outra? Só entendo essa neura de comer certas coisas por questão de saúde, fora isso, acho bobeira! Eu como sim, e sou muito feliz assim!
    Amei o post e está super apoiada!

    P.S.: SE FOR COMER ALGO BEM GOSTOSO, ME CONVIDA! HAHAHAHA

  24. Dani Polis
    29 de julho de 2013 - 12:05

    Não consigo mensurar o quanto concordo com você!
    Hoje em dia, pra falar em português bem claro, tá foda. Se você é gorda, é porque é relaxada, se você é magra é porque é uma doente. Gente, não, né?
    Por um mundo onde todo mundo cuide mais da sua vida e menos da vida dos outros!

    Beijos!

  25. Cah Duarte
    29 de julho de 2013 - 12:05

    Lia, querida.
    Toda vez que eu via a tag #fiquemagralia pensava, lá vem uma gostosura e uma licença poética para você ser “feliz” comendo o que vc tem vontade. Estou bastante cansada de posts por ai falando sobre o shake do momento, a barriga negativa de sabe-se lá quem… da foto na academia. Eu não curto, não faz parte de mim nada disso… mas tem gente que “compra” esse discurso né.
    Estou longe, longe mesmo de ter uma barriga negativa, dou minha caminhadinha muito mais para deixar meu coração e mente saudáveis do que qualquer outra coisa. E me dá uma preguiça qdo me falam “vc é magra de ruim, pq o tanto q vc come”… hei, meu prato, meu estômago e meu corpo.
    Claro que qdo vejo suas fotos penso, a Lia é alta né, aquela calça ficou linda nela… mas em mim iria parecer um pinguim!
    Mas, tudo isso que vc disse vai continuar acontecendo! Acho que um entender a estética e saúde juntos vai demorar….

    Bjs Lia

  26. Raquel Roriz
    29 de julho de 2013 - 12:06

    Nossa Lia, parabens :) eu amo o blog e ver um post assim é muito bom, porque mostra que eu não sou a unica revoltada com essas pessoas. você é linda do jeitinho que você é! beijos

  27. Andressa Alves
    29 de julho de 2013 - 12:06

    Há… sei bem como é ^^ Parabéns pelo post. Essa neura não dá pra aguentar neh… fica um pressão chata. E pessoas que já tem a auto estima baixa sofrem mais ainda com isso.

    A questão é que essa é um cultura que se espalha por todos os lugares, dificultando a vida de todo mundo. Por exemplo, esses tempos deu uma reportagem no Jornal do Almoço (jornal que passa aqui no RS) sobre jovens mais gordinhas que não conseguiam achar calças do seu tamanho em lojas comuns (ressalto que elas estavam felizes por estarem fora ‘do padrão de beleza’ imposto pela sociedade). A frase, que eu não me esqueço, pois foi o que eu sempre quis dizer mais nunca soube colocar em palavras, foi: “O difícil é achar uma calça que entre e esteja dentro da tendência”.

  28. Chayene
    29 de julho de 2013 - 12:07

    Concordo com você , eu particularmente detesto ouvir que estou acima do pessoa , acho q ninguém deveria fazer esses comentários, pq vc não sabe o que esta passando na cabeça da pessoa, e vc pode acabar com a auto estima da pessoa. Detesto esse povo que só vive de modinha, hj em dia as pessoas não vão para a academia por motivos de saudê , mas sim pq esta na moda, e muitos começam a se encher de suplemento sem ter ajuda de nutricionista. Eu não troco o prazer de comer o que eu quero por nada.

  29. Ana Elisa
    29 de julho de 2013 - 12:07

    Oi, Lia, acompanho seu blog a dois anos e nunca tinha comentado, mas hoje tive que parar o trabalho pra fazer isso.
    Você expressou exatamente o que tenho pensado, mas sempre que falava alguma coisa as amidas dos #projetos caiam em cima de mim, já disseram até que é recalque por ter preguiça de malhar!
    Respeito muito quem busca uma vida mais saudável e quem adota uma rotina de exercícios, mas esse respeito nem sempre é reciproco.
    Sou magra, mas pra mim um comentário como “Está magra que linda” é tão incomodo quanto um homem me dar alguma cantada na rua. Meu corpo e minhas escolhas só dizem respeito a mim!

    Beijos

  30. Isadora
    29 de julho de 2013 - 12:08

    Super concordo com o que você disse, em parte. Acho um saco gente que só fala de academia, que controla tudo o que come e acha que é melhor ficar reprimida e magra do que sair pra se divertir e comer o que quiser e depois corre na academia ou não.
    Mas acho que muitas das suas leitoras comentaram que você está mais magra como um elogio.. eu por exemplo. Claro que não leio tudo o que é direcionado à você, mas vejo muitos coments no ig falando que você tá magrinha como um elogio.. Estas pessoas, especificamente, não estão falando que antes você estava feia.. mas quando você posta diariamente, inclusive sobre as roupas que você veste, a gente que acompanha sempre seu blog nota certas mudanças… Entendo que não deve ser nem um pouco legal um monte de gente te azucrinando e dizendo o que você pode ou não comer, tomar conta do seu corpo.. mas tem muita gente que só teve a intenção de te elogiar.

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 12:10

      Isadora em 29 de julho de 2013 às 12:08 disse:

      Super concordo com o que você disse, em parte. Acho um saco gente que só fala de academia, que controla tudo o que come e acha que é melhor ficar reprimida e magra do que sair pra se divertir e comer o que quiser e depois corre na academia ou não.
      Mas acho que muitas das suas leitoras comentaram que você está mais magra como um elogio.. eu por exemplo. Claro que não leio tudo o que é direcionado à você, mas vejo muitos coments no ig falando que você tá magrinha como um elogio.. Estas pessoas, especificamente, não estão falando que antes você estava feia.. mas quando você posta diariamente, inclusive sobre as roupas que você veste, a gente que acompanha sempre seu blog nota certas mudanças… Entendo que não deve ser nem um pouco legal um monte de gente te azucrinando e dizendo o que você pode ou não comer, tomar conta do seu corpo.. mas tem muita gente que só teve a intenção de te elogiar.

      Isa, não tenho duvida da BOA INTENCAO de muitas. Mas quero que esse texto faça elas pensarem. Porque pra mim MAGRA não é sinônimo de LINDA. E não quero que fiquem usando sua balança e seu centímetro imaginario em mim.

    • nudia
      29 de julho de 2013 - 14:55

      Isadora em 29 de julho de 2013 às 12:08 disse:

      Super concordo com o que você disse, em parte. Acho um saco gente que só fala de academia, que controla tudo o que come e acha que é melhor ficar reprimida e magra do que sair pra se divertir e comer o que quiser e depois corre na academia ou não.
      Mas acho que muitas das suas leitoras comentaram que você está mais magra como um elogio.. eu por exemplo. Claro que não leio tudo o que é direcionado à você, mas vejo muitos coments no ig falando que você tá magrinha como um elogio.. Estas pessoas, especificamente, não estão falando que antes você estava feia.. mas quando você posta diariamente, inclusive sobre as roupas que você veste, a gente que acompanha sempre seu blog nota certas mudanças… Entendo que não deve ser nem um pouco legal um monte de gente te azucrinando e dizendo o que você pode ou não comer, tomar conta do seu corpo.. mas tem muita gente que só teve a intenção de te elogiar.

      Oi Lia, eu acompanho o blog há muito tempo, sou fã, gosto bastante do q vc publica sem muito nhem nhem nehm, mas comento muuuito raramente. Hj resolvi escrever pra dizer que, assim como a Isadora, tbm concordo em parte. Eu sempre fui magra e por isso sempre ouvi muita coisa por isso, do tipo, que “eu devia comer mais”, que “se fosse minha mãe, me obrigaria a comer mais”, etc. Isso é chato, é verdade. Eu entendo o que vc quis dizer com seu desabafo. Mas acho que existem várias maneiras de dizer uma coisa, sem contar que é tão comum a gente dizer uma coisa e a outra pessoa entender de outro jeito, principalmente quando escrevemos, já que a interpretação é livre.

      Eu acho que não tem nada demais um “você emagreceu, tá linda!” Se eu lesse isso eu pensaria mais em “Você emagreceu (pausa pra vírgula) tá linda!”, duas frases separadas, onde uma não é consequência da outra. Pra mim soa como um “Você emagreceu, eu te sigo há tempos, tô notando isso e comentei pra vc saber” e um “Tá linda, eu te acho linda, acho que nessa foto vc tá linda e tô comentando pra vc saber”. Pra mim, é como um “vc cortou o cabelo, tá linda”. Não significa que vc estava feia com cabelo comprido, nem que é preciso ter cabelo curto pra ser considerada linda pela ditadura da moda, nem que vc tem que manter seu cabelo curto assim pra sempre. Foi só um elogio sobre uma “mudança estética” em vc (que vc escolheu, ou que simplesmente aconteceu ou sei lá o que) pq eu achei que ficou bom e sei que todo mundo gosta de ser elogiado.

      Bom, esses trechos que vc citou não me parecem ofensivos ou cri-cris, mas isso sou eu falando. Se vc chegou ao ponto de publicar um desabafo aqui, deve ser pq já ouviu muita coisa realmente chata. Então tbm não te recrimino. Talvez eu esteja sendo ingênua demais, ou talvez esteja de bom humor hj e leia tudo com mais otimismo. Mas acredito realmente que a interpretação de um texto (mínimo que seja) é muito influenciada pelo estado emocional do leitor. Mas, enfim, esses são meus 50 cents.

      Fique magra, fique gorda, fique de cabeça pra baixo, fique brozeada, fique do jeito que quiser. Mas fique com saúde e seja feliz. =)

  31. Jéssica
    29 de julho de 2013 - 12:08

    Nossa Lia, que ótimo esse post!!!
    Essa história de vida saudável, da cultura de “só alface alimenta” que deixa pasma, pra mim chega a parecer pecado as pessoas se negarem a comer! que absurdo é esse?
    os meus avós, por exemplo, foram criados em fazenda, comendo coisas naturais mas também comida feita na banha, como era o hábito na época e no lugar onde moravam e estão aí felizinhos e saudáveis hoje em dia no alto de seus 90 anos! de acordo com o que a gnt lê, tamanhos os extremos, eles não deveriam ter passado dos 50? Oo
    acho que toda forma de exagero não é saudável,com certeza. Mas é tão válido viver de forma confortável, comer uma comida gostosa e ficar feliz por isso! é tão natural! pq tanta falação por um brigadeiro, meu Deus?!
    O meu “problema” é que sou magrela, sim as pessoas julgam tudo, sou assim desde que me entendo por gente, já fui muito complexada, mas passou, hoje me sinto bem em ser magrela e as vezes ainda acho chato ter dificuldade de encontrar roupas que sirvam, mas aprendi a conviver bem com isso… mas sempre aparece um “abençoado” que me manda uma reportagem de alguma fulana que pesava quarenta e poucos quilos e depois de dois intensivos anos de malhação e 10 ovos por dia, acompanhados de muita batata doce, tem uma bunda maravilhosa e um corpão de “dar inveja”, gnt pq? essa cultura de buscar o corpo do coleguinha é realmente estranha, parece que ficar feliz com sigo mesmo esta se tornando a aberração… estranho isso, muito estranho!

    • ingrid camila
      29 de julho de 2013 - 13:41

      Jéssica em 29 de julho de 2013 às 12:08 disse:

      Nossa Lia, que ótimo esse post!!!
      Essa história de vida saudável, da cultura de “só alface alimenta” que deixa pasma, pra mim chega a parecer pecado as pessoas se negarem a comer! que absurdo é esse?
      os meus avós, por exemplo, foram criados em fazenda, comendo coisas naturais mas também comida feita na banha, como era o hábito na época e no lugar onde moravam e estão aí felizinhos e saudáveis hoje em dia no alto de seus 90 anos! de acordo com o que a gnt lê, tamanhos os extremos, eles não deveriam ter passado dos 50? Oo
      acho que toda forma de exagero não é saudável,com certeza. Mas é tão válido viver de forma confortável, comer uma comida gostosa e ficar feliz por isso! é tão natural! pq tanta falação por um brigadeiro, meu Deus?!
      O meu “problema” é que sou magrela, sim as pessoas julgam tudo, sou assim desde que me entendo por gente, já fui muito complexada, mas passou, hoje me sinto bem em ser magrela e as vezes ainda acho chato ter dificuldade de encontrar roupas que sirvam, mas aprendi a conviver bem com isso… mas sempre aparece um “abençoado” que me manda uma reportagem de alguma fulana que pesava quarenta e poucos quilos e depois de dois intensivos anos de malhação e 10 ovos por dia, acompanhados de muita batata doce, tem uma bunda maravilhosa e um corpão de “dar inveja”, gnt pq? essa cultura de buscar o corpo do coleguinha é realmente estranha, parece que ficar feliz com sigo mesmo esta se tornando a aberração… estranho isso, muito estranho!

      Realmente não é só a relação magra linda ->gorda feia,sou magra desde sempre e passei parte da minha vida chorando por ter penas finas ou algo assim.Até que entendi que meu corpo sou eu e sou linda assim. CHEGA DE MANDAR NO CORPO DOS OUTRO!!Corpo bonito é corpo livre!Na pele, na alma e no coração.

  32. Flávia S Souza
    29 de julho de 2013 - 12:09

    perfeito da sociedade” é porque hoje em dia eles tem um molde de como devem ser os nossos corpos, e ai de quem não se encaixar nesses malditos padrões de beleza! Eu que era magérrima, ganhei 10 kg do dia pra noite e recebia muitas críticas, eu quase fiquei louca me sentia a pessoa mais feia do mundo, mas nem era, eu tava e estou bem, as pessoas é que adoram colocar defeitos umas nas outras… Se vc não está participando de nenhum concurso de beleza ou é não uma aspirante a Panicat, não vejo porque viver atormentada com uns quilinhos a mais ou se torturando na academia…

  33. Iasmine
    29 de julho de 2013 - 12:09

    Liiiiia, fica tranquila! Definitivamente não é só você que tem reparado nisso! As pessoas enlouqueceram de vez, o culto ao corpo “perfeito” é realmente a tal meta inatingível, não há como não se incomodar, afinal se a gente não se incomoda há quem se incomode por nós e nos alfinete! Se emagrecemos um mísero grama, notam.. se ganhamos o mesmo grama, notam também!
    Saudades de encontrar pessoas que não vejo há muito tempo que digam “como você está bonita, porque está.. feliz.”

  34. Laly Oliveira
    29 de julho de 2013 - 12:10

    Sabe o que eu acho? Quem tiver que gostar de você, tem que gostar pelo que você é, não pelo quanto você pesa, gasta e etc. Acho que é válido toda mudança que parta do principio de te fazer bem e melhorar sua qualidade de vida. Afinal, o corpo é seu e ninguém tem nada haver com isso. Se você engordar e ficar obesa, quem vai pagar suas contas, ainda não vai ser você? Se você emagrecer mega, suas contas ainda não serão pagas por você? O que é que chico e francisco tem haver com isso?

    É essa valorização da imagem acima de tudo que me irrita. Ninguém é melhor ou pior por pesar mais ou menos. Continue sendo você e isso bastará para quem realmente te amar!

    Beijos!!

  35. Suelen Sena
    29 de julho de 2013 - 12:11

    ADOREI seu post Lia! Como sempre verdadeira e sem medo de falar o que pensa.
    Concordo com você. Precisamos quebrar esse tabú que pra ser bonita vc tem que ser magra. Há magras lindas, assim como as gordinhas. Qual o problema ser gordinha ( tendo saúde claro) ? Eu sou uma.
    Por isso gosto tanto de vc e do seu blog. Parabéns pela postagem. Amei o título! :)

    Suelen
    http://leitoramanauara.com/

  36. Manu
    29 de julho de 2013 - 12:11

    Caraca Lia..vc arrazou!!!E eu pensando que só eu que achava isso hahahaha virou hit essa história de #projetoPQP pois muitas gurias são bancadas por academias, ganham muitos alimentos saudáveis e as coitadas FDP que não podem ter esse luxo acham que não são capazes de terem o mesmo corpo e ficam se comparando..ahhh poxa vida, acho que cada um tem que aceitar o que é e se amar acima de tudo!!! bju

  37. Isadora
    29 de julho de 2013 - 12:12

    Esqueci de dizer que quem curte seu trabalho desde muito tempo e quem te admira e tal (especialmente depois dos seus videos super fofurinhas) nunca pensou no #fiquemagralia como um #projetosupermaladeemagrecimento, mas como uma piada mesmo.

  38. Lídia
    29 de julho de 2013 - 12:13

    Disse tudo que sempre pensei!!! :))

  39. Amanda
    29 de julho de 2013 - 12:14

    Apoiada Lia!! Eu sempre me incomodo com esse povo surtando qdo aparece um post de comida!!! Amuuuu brigadeiro, amuuuuu pizza, e acho sim q dá pra comer e ser feliz! Acho que cada um REALMENTE tem que cuidar do seu “quadrado”. Tem gente q come e não engorda, tem gente q come e engorda, e tem gente q não come pra não engordar. Cada um vive do jeito q quiser…mas euuuuuu como e sou feliz!! Minhas neuras??? Ah existem, claro, afinal sou mulher, né! Mas só eu mesmo gosto e posso me julgar! Não admito q ninguém faça isso por mim!!! Até achei bacana seguir as donas dos tais “projetos” no Ig, mas logo percebi que essa gente tem problemas (ou então era eu…kkkk)!! Eu acho q só eu mesmo me entendo! Parei com todas. Agora só sigo quem faz bem pra mim, tipo vc!! Me divirto com vc, e acho q isso me acrescenta e não diminui (como outras pessoas parecem gostar de fazer)! É isso!! Bjo Lia…

  40. beeanka
    29 de julho de 2013 - 12:15

    CÊJURA que o povo levava a sério o #fiquemagralia? hauehau
    Ai, gente, não precisa ser nenhum gênio pra entender a ironia da coisa, ainda mais com as fotos apetitosas que você costuma postar…

    Esses dias vi você comentando sobre suas pernas numa das fotos de look do dia do Instagram. Tendo que JUSTIFICAR que você não emagreceu, que as pernas mais finas tinham a ver com ângulo da foto e tal… ai, pessoas, apenas parem.

    E, pra ser honesta, acho um porre esses projetos fitness. Numguento ver foto da pessoa no espelho da academia. Mil vezes as gostosuras do #fiquemagralia, que ao menos variam ao longo dos dias.

    ;*

  41. Fernanda Rodrigues
    29 de julho de 2013 - 12:16

    Oi Lia,
    Li o seu post e acho que este texto é o melhor que já li aqui, até agora! Compartilho do mesmo ponto de vista e sofro algo parecido em relação ao meu cabelo (que é super cacheado).
    Penso que as pessoas seriam tão mais felizes se seguissem mais o coração e menos as ditaduras da “beleza” – que nem sempre são tão belas assim!
    Parabém pelo texto!
    Um beijo,

  42. Denny
    29 de julho de 2013 - 12:16

    Há quase 4 anos atrás, quando me preparava para o meu casamento, sofri uma pressão enorme para emagrecer (sempre fui gordinha), cedi e fui a um médico que me receitou um coquetel de remédios. Emagreci, casei linda sim. Mas depois, precisei ouvir coisas semelhantes às que você ouviu, como :”Nossa, que linda você ficou! Por favor, nunca mais volte a ficar gorda daquele jeito, você estava horrível!” – Detalhe: sempre fui gordINHA, tipo, no máximo 10Kgs acima do meu peso ideal, em momentos máximos, mas geralmente, 5, 6 Kgs acima apenas. Ouvir isso acabava comigo. E, parando com os remédios, comecei a engordar, engordar, engordar e essas vozes ficavam martelando na minha cabeça. O resultado foi: depressão, crises de ansiedade, mais de 30Kgs ganhos, isolamento social. Evito inclusive visitar meus amigos em minha cidade Natal, mantenho contato apenas através de e-mail e redes sociais, invento desculpas para os encontros pessoais, tamanha a vergonha que sinto! Luto a cada dia para reparar esse estrago na minha cabeça e não é fácil! Não vou desistir de voltar a ser a gordinha que eu era, pois agora passei muito do limite. Queria ter esperanças de que os fiscais de corpo e pratos alheios um dia focassem em si próprios, mas decidi prosseguir sem essa esperança. Beijo Lia, obrigada pelo post!

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 12:21

      Denny em 29 de julho de 2013 às 12:16 disse:

      Há quase 4 anos atrás, quando me preparava para o meu casamento, sofri uma pressão enorme para emagrecer (sempre fui gordinha), cedi e fui a um médico que me receitou um coquetel de remédios. Emagreci, casei linda sim. Mas depois, precisei ouvir coisas semelhantes às que você ouviu, como :”Nossa, que linda você ficou! Por favor, nunca mais volte a ficar gorda daquele jeito, você estava horrível!” – Detalhe: sempre fui gordINHA, tipo, no máximo 10Kgs acima do meu peso ideal, em momentos máximos, mas geralmente, 5, 6 Kgs acima apenas. Ouvir isso acabava comigo. E, parando com os remédios, comecei a engordar, engordar, engordar e essas vozes ficavam martelando na minha cabeça. O resultado foi: depressão, crises de ansiedade, mais de 30Kgs ganhos, isolamento social. Evito inclusive visitar meus amigos em minha cidade Natal, mantenho contato apenas através de e-mail e redes sociais, invento desculpas para os encontros pessoais, tamanha a vergonha que sinto! Luto a cada dia para reparar esse estrago na minha cabeça e não é fácil! Não vou desistir de voltar a ser a gordinha que eu era, pois agora passei muito do limite. Queria ter esperanças de que os fiscais de corpo e pratos alheios um dia focassem em si próprios, mas decidi prosseguir sem essa esperança. Beijo Lia, obrigada pelo post!

      Eu imagino o que se passou. As pessoas não tem educação e não medem o quão invasivas podem ser com comentários. Não se fala do corpo da outra pessoa sem ter sido dado essa liberdade. Denny, não deixa de viver sua vida por causa da aparência. Se um dia você vai perder esses 30kg, ou vai ganhar mais, ou vai virar um palito.. cara, não importa. A vida é AGORA. Vive sua vida, faz tudo o que você tem direito pois você não sabe o dia de amanhã. E aos pouquinhos a gente acaba com esses fiscais!

    • Paula
      29 de julho de 2013 - 12:23

      Denny em 29 de julho de 2013 às 12:16 disse:

      Há quase 4 anos atrás, quando me preparava para o meu casamento, sofri uma pressão enorme para emagrecer (sempre fui gordinha), cedi e fui a um médico que me receitou um coquetel de remédios. Emagreci, casei linda sim. Mas depois, precisei ouvir coisas semelhantes às que você ouviu, como :”Nossa, que linda você ficou! Por favor, nunca mais volte a ficar gorda daquele jeito, você estava horrível!” – Detalhe: sempre fui gordINHA, tipo, no máximo 10Kgs acima do meu peso ideal, em momentos máximos, mas geralmente, 5, 6 Kgs acima apenas. Ouvir isso acabava comigo. E, parando com os remédios, comecei a engordar, engordar, engordar e essas vozes ficavam martelando na minha cabeça. O resultado foi: depressão, crises de ansiedade, mais de 30Kgs ganhos, isolamento social. Evito inclusive visitar meus amigos em minha cidade Natal, mantenho contato apenas através de e-mail e redes sociais, invento desculpas para os encontros pessoais, tamanha a vergonha que sinto! Luto a cada dia para reparar esse estrago na minha cabeça e não é fácil! Não vou desistir de voltar a ser a gordinha que eu era, pois agora passei muito do limite. Queria ter esperanças de que os fiscais de corpo e pratos alheios um dia focassem em si próprios, mas decidi prosseguir sem essa esperança. Beijo Lia, obrigada pelo post!

      Lindo depoimento, chorei lendo. Faço terapia por causa do meu corpo.

    • Milena
      29 de julho de 2013 - 14:14

      Denny em 29 de julho de 2013 às 12:16 disse:

      Há quase 4 anos atrás, quando me preparava para o meu casamento, sofri uma pressão enorme para emagrecer (sempre fui gordinha), cedi e fui a um médico que me receitou um coquetel de remédios. Emagreci, casei linda sim. Mas depois, precisei ouvir coisas semelhantes às que você ouviu, como :”Nossa, que linda você ficou! Por favor, nunca mais volte a ficar gorda daquele jeito, você estava horrível!” – Detalhe: sempre fui gordINHA, tipo, no máximo 10Kgs acima do meu peso ideal, em momentos máximos, mas geralmente, 5, 6 Kgs acima apenas. Ouvir isso acabava comigo. E, parando com os remédios, comecei a engordar, engordar, engordar e essas vozes ficavam martelando na minha cabeça. O resultado foi: depressão, crises de ansiedade, mais de 30Kgs ganhos, isolamento social. Evito inclusive visitar meus amigos em minha cidade Natal, mantenho contato apenas através de e-mail e redes sociais, invento desculpas para os encontros pessoais, tamanha a vergonha que sinto! Luto a cada dia para reparar esse estrago na minha cabeça e não é fácil! Não vou desistir de voltar a ser a gordinha que eu era, pois agora passei muito do limite. Queria ter esperanças de que os fiscais de corpo e pratos alheios um dia focassem em si próprios, mas decidi prosseguir sem essa esperança. Beijo Lia, obrigada pelo post!

      Depoimento emocionante mesmo Paula…já tomei remédio pra controlar a ansiedade e depois de um tempo descobri que haviam me receitado moderadores de apetite…parei de tomar pois tinha falta de ar e dores insuportáveis e depois disso acabei engordando bem mais…
      O que tenho a te dizer a respeito? Seja feliz independente de ser magra, gorda, cheinha, alta ou baixa…cada um sabe de si e não precisamos nos privar de viver por causa de comentários maliciosos de pessoas que só querem nos colocar pra baixo…viva a sua vida e se ame do jeitinho que você é! Você é linda de qualquer jeito, acredite SEMPRE nisso! bjs!

    • Analu
      29 de julho de 2013 - 17:32

      Oi Denny! Sinto muito pela sua história, e é realmente uma droga o quanto as pessoas podem ser invasivas. Eu também tenho problemas com meu corpo e só fui descobrir nos últimos anos. Toda minha vida eu me enxerguei muito mais gorda e maior do que eu realmente era e isso me fazia tímida e insegura da minha aparência. Infelizmente a primeira pessoa que ouvi (e ainda ouço) criticar meu corpo foi meu próprio pai, que inclusive recentemente soltou a seguinte frase: “Se você emagrecesse arrumaria um namorado melhor”. Ou seja, meu pai compartilha dessa ideia absurda de que você deve namorar alguém pelo o que a pessoa aparenta e não pelo o que ela é. Isso é horrível!!! Reeducar meu olhar foi difícil. Durante toda minha adolescência passei por períodos em que quase não me alimentava, por vezes restringia meu consumo de calorias à 500 diárias e praticava horas e mais horas de exercícios semanais. Se não bastasse, tudo era desculpa para me pesar. Queria me pesar sempre e no maior número de balanças possíveis, chegando a ir inclusive em farmácias diferentes em um mesmo dia. Eu não percebia o quanto isso era doentio, pensava ser normal.
      Hoje, aos 20 anos, peso 25kg a mais do que naquela época e sou gordINHA. Sim, estou com 25kg a mais e ainda compro minhas roupas em lojas comuns, minha calça na Levi’s é tamanho 42 e ontem mesmo comprei um vestido tamanho M na Maria Filó. Não consigo mais ver o músculo na minha coxa e estou cheia de pnseuzinhos. Não direi que amo meu corpo, mas o respeito. Não consigo mais fazer essas dietas malucas, mas admito que às vezes cogito em voltar aos velhos hábitos. Especialmente quando minhas “amigas” da faculdade comentam sobre as conversas dos meninos da sala sobre meu ganho de peso. Essas “amigas” me contaram que eu recebia apelidos como “docinho” e que estava no “ranking” me meninas “gostosas” quando entrei e que havia “caído no nível”. Escutar essas coisas me fez perceber que: 1º, minha visão realmente era deturpada sobre meu corpo, afinal, eu não deveria ser assim tão imensa quanto pensava; 2º, por quê as pessoas ficam comentando sobre isso? O que eles e elas tem a ver com o meu peso? Por quê fazer rankings? Será que alguém gosta disso?
      Eu espero de coração que você consiga tomar coragem de sair de casa. Nos aceitarmos da maneira que somos é um esforço absurdo e diário. Temos que aprender a ter ouvido seletivo e perceber que às vezes as pessoas que mais amamos também são passíveis de erros. Além do meu pai, tenho amigas e um ex-namorado que criticavam demais o meu peso e minha aparência de maneira geral. Cerque-se de pessoas com uma energia boa e que te enxerguem (e te amem!) além do que você aparenta.
      Beijos

      Denny em 29 de julho de 2013 às 12:16 disse:

      Há quase 4 anos atrás, quando me preparava para o meu casamento, sofri uma pressão enorme para emagrecer (sempre fui gordinha), cedi e fui a um médico que me receitou um coquetel de remédios. Emagreci, casei linda sim. Mas depois, precisei ouvir coisas semelhantes às que você ouviu, como :”Nossa, que linda você ficou! Por favor, nunca mais volte a ficar gorda daquele jeito, você estava horrível!” – Detalhe: sempre fui gordINHA, tipo, no máximo 10Kgs acima do meu peso ideal, em momentos máximos, mas geralmente, 5, 6 Kgs acima apenas. Ouvir isso acabava comigo. E, parando com os remédios, comecei a engordar, engordar, engordar e essas vozes ficavam martelando na minha cabeça. O resultado foi: depressão, crises de ansiedade, mais de 30Kgs ganhos, isolamento social. Evito inclusive visitar meus amigos em minha cidade Natal, mantenho contato apenas através de e-mail e redes sociais, invento desculpas para os encontros pessoais, tamanha a vergonha que sinto! Luto a cada dia para reparar esse estrago na minha cabeça e não é fácil! Não vou desistir de voltar a ser a gordinha que eu era, pois agora passei muito do limite. Queria ter esperanças de que os fiscais de corpo e pratos alheios um dia focassem em si próprios, mas decidi prosseguir sem essa esperança. Beijo Lia, obrigada pelo post!

  43. Nati Lin
    29 de julho de 2013 - 12:17

    Oi Liaaa
    Eu sempre adorei o seu blog e acredito que seja um dos blogs do universo feminino mais completos. Adoro você e super te apoio nesse seu tipo de post de desabafo.
    É muitooo bom não se sentir só sabe?
    Ameiii

  44. Julia
    29 de julho de 2013 - 12:17

    Concordo totalmente com o que você disse Lia… Sou uma pessoa mais gordinha, e admito isso com todas as letras, que se sente bonita SIM. Não todos os dias da minha vida, nem vestindo qualquer coisa, mas eu sei valorizar o corpo que eu tenho com as roupas que eu visto. Não pode se deixar levar porque uma calça fica apertada demais, ótimo, compre um número maior ou outra calça! Eu já fui 15kg mais pesada do que sou hoje, e emagreci graças a dieta balanceada, mas não por estética, mas principalmente por SAÚDE. E hoje continuo fazendo o que está ao meu alcance para ter um corpo mais saudável, mais condicionamento físico. Chego a dizer que muitas vezes eu já pirei por causa dessa coisa de peso e aparência, com todos os comentários que eu ouço das pessoas como “ai que linda que ela é, magrinha…” ou como todas as mulheres de filmes e de todos os lugares são magras. Mas chega uma hora que tudo o que você quer dizer é DANE-SE! Ninguém tem nada com meu corpo, se eu vou mudar, é por mim mesma.
    Apoiadissima no post!
    Beijos

  45. Débora
    29 de julho de 2013 - 12:18

    Extremamente válido! Adorei o texto, essa ditadura da magreza já encheu! rs

  46. Cam
    29 de julho de 2013 - 12:19

    *Standing ovation* pra você , Lia. Falou tudo que nem preciso adicionar nada nesse comentário, só dizer que te respeito muito!
    Não, pera, só quero dizer que sou magra e não me acho bonita. Sou muito mais a favor de pernas fortes do que esses palitos que tenho. É tudo questão de opnião pessoal, não é mesmo? Então se é pessoal, que cada um guarde para si!
    Xoxo

  47. Milca
    29 de julho de 2013 - 12:19

    Arrazou!
    Adorei suas palavras.

  48. Yasmim
    29 de julho de 2013 - 12:20

    Ai, Lia! Me senti super representada por esse post!

    Já estou de saco cheio desses #ProjetosFulaninhas no instagram… Poxa, gente! Esse discurso de “~ainn não é pela aparência, é pela saúde~” muitas vezes não cola! Tem uma diferença bem grande entre, sei lá, obesidade mórbida e querer ir do 38 pro 36.
    Eu acho que não tem nada de errado em querer emagrecer, o problema é quando isso se torna uma obsessão. Ficar se matando na academia e se privando das comidas boas da vida… PRA QUÊ? Pra dizer que entra num 36 da Farm? Francamente!!!

    Eu, por exemplo, estou acima do peso e sei disso. Ninguém precisa ficar me lembrando, sabe? Eu sou desencanada com essas coisas, mas às vezes essa loucura toda me irrita. Parece que o novo pecado capital é estar acima do peso, credo!

    Mas, falando sério, OBRIGADA pelo post. Alguém precisava tocar nesse assunto!!!

    Beijo <3

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 12:24

      Yasmim em 29 de julho de 2013 às 12:20 disse:

      Ai, Lia! Me senti super representada por esse post!

      Já estou de saco cheio desses #ProjetosFulaninhas no instagram… Poxa, gente! Esse discurso de “~ainn não é pela aparência, é pela saúde~” muitas vezes não cola! Tem uma diferença bem grande entre, sei lá, obesidade mórbida e querer ir do 38 pro 36.
      Eu acho que não tem nada de errado em querer emagrecer, o problema é quando isso se torna uma obsessão. Ficar se matando na academia e se privando das comidas boas da vida… PRA QUÊ? Pra dizer que entra num 36 da Farm? Francamente!!!

      Eu, por exemplo, estou acima do peso e sei disso. Ninguém precisa ficar me lembrando, sabe? Eu sou desencanada com essas coisas, mas às vezes essa loucura toda me irrita. Parece que o novo pecado capital é estar acima do peso, credo!

      Mas, falando sério, OBRIGADA pelo post. Alguém precisava tocar nesse assunto!!!

      Beijo <3

      Saúde é cuidar do corpo e FODER a mente? Não quero saúde então.

    • Waleska Lobão
      29 de julho de 2013 - 13:24

      Yasmim e Lia me representam!
      Amei tudo que disseram!

  49. Diana
    29 de julho de 2013 - 12:20

    Lia, parabéns pelo post.
    Sabe, eu nunca mais esqueço o dia que fui reclamar do post que vc tinha feito e levei um “perai” de vc! kkkk São teus nervosismos de gente normal (#fiquecalmalia) que fazem você ser gente como a gente e minha blogueira preferida. Seus posts-desabafo são necessários ( lembro do dia que vc reclamou de gente mesquinha que ficava controlando sua unha que estava levemente descascada na foto kkkkk) para um momento surreal que estamos vivendo com a superexposição..
    A respeito desse povinho.. não liga não, é inveja, tanto do seu corpo, tanto do doce que vc comeu, de tudo.. o jeito é ignorar ;)

  50. Nora Abreu
    29 de julho de 2013 - 12:22

    É difícil mesmo viver num mundo de aparecias, antes de começar a namorar é mega magrinha e todos me tachavam disso ou daquilo, já até me questionaram uma possível aneroxia.
    Hoje com alguns quilinhos a mais (e mais feliz cmg mesma e mais saudavel)

  51. Vanessa Lopes
    29 de julho de 2013 - 12:23

    Parabéns, Lia! Ouso dizer que esse foi um dos melhores post de todos os tempos aqui do Just Lia. Realmente, tem gente que confunde “pessoas” e “novelas”: precisam debater, criticar e dar palpite em tudo o que fazemos. Eu sei que doces engordam, então se eu como um ou cinco eu sei muito bem das consequências e ninguém precisa ficar me lembrando. Se eu engordar eu vou saber que engordei. Eu me olho do espelho, sabia? Não precisa comentar “Nossa, você engordou!” (Como uma garota fez certa vez quando eu ainda estava no ensino médio. No meio da aula a garota que nem falava comigo e estava sentada em uma carteira duas fileiras depois da minha chama meu nome e pergunta “Vanessa, você engordou nas férias, né?”. O pior foi a cara de felicidade que a criatura fez por eu ter engordado. De onde ela tirou a liberdade de comentar isso no meio da aula eu não sei, mas a vontade que deu foi responder “E você não tem bunda, e nem por isso eu fico comentando!”). Se eu estou me sentindo bem então o problema é MEU se eu engordo ou emagreço! Façam suas dietas malucas e e guarde para si os comentários. Deixem o resto do mundo em paz!

  52. Deh
    29 de julho de 2013 - 12:25

    Esse papo de ser magra e ser linda me incomoda muito, quando criança eu era extremamente magra, mas também extremamente doente, não tinha nada de lindo fazer inalação a madrugada toda ou viver internada. Hoje estou um pouco acima do meu peso, mas muito feliz pois posso tomar aquele sorvete sem ter que esperar esquentar, tenho saúde e isso o que importa. Depois que comecei a frequentar o blog, comecei a gostar mais da minha altura acima da média, dos meus óculos e da minha nerdice. Então a tag é #sejasemprelindaliadojeitoquevocêé <3

  53. Ju Santana
    29 de julho de 2013 - 12:26

    PERFEITO, PERFEITO, PERFEITO!!! Tirei férias, bebí, comí, dormí, fiz bosta nenhuma e engordei 3kg. OOOHHH CÉUS, E AGORA??? E agora que depois de 15 dias volto à minha rotina e emagreço de novo. Ora bolas, quanta neura pra ser feliz!!! PARABÉNS, LIA!!!

  54. Priscilla
    29 de julho de 2013 - 12:27

    Eu reparei os comentários pelo seu instagram. Também reparei que vc emagreceu, mas não disse nada porque o corpo é seu e vc sabe dele. Eu emagreci por problemas de saúde e não achei bonito ter emagrecido. Se alguém viesse dizer pra mim sobre isso eu ia enfiar a cara no chão. Tanto é que quando fiz reeducação alimentar fiz para ganhar peso e muita gente estranha isso, afinal a ditadura da magreza te condena se você quer ou tem quilos a mais.

    Já vivíamos essa ditadura nas revistas, na tv e os blogs eram um lugar tranquilo onde podia ser quem se é sem culpa. Mas até nos blogs a ditadura da magreza chegou. Tem umas blogueiras que estão acima do peso e não tão nem aí. Certas elas. Outro dia em um blog li o comentário: “vc tem um rosto muito bonito, se emagrecesse ia ficar linda.” Tive vontade de aniquilar o ser que escreveu isso pra moça, achei uma falta de respeito tremendo.

    Ninguém vira pra pessoa que passa na rua e diz: se vc emagrecesse ia ficar linda. E porque se meter numa questão que não te envolve?

    A questão é que as pessoas se dão o direito de dizerem o que querem apenas por estarem na internet, como se fosse terra de ninguém. Dizem que se você está se expondo é pra por a cara a tapa, ouvir críticas e aqueles blablablás que não fazem sentido, porque independente se a pessoa é pública ou não, se expõe a vida ou não é preciso educação e respeito.

    Se te dizendo que vc está magra e linda a pessoa acha que é elogio, deveria rever os conceitos profundamente. Ser linda não é apenas uma questão de peso. Ser magra não quer dizer que ser gorda é feio. Uma coisa não anula a outra. Porque pra ser linda não existe padrão de beleza.

    Ser linda é ser educada e respeitar os outros. E isso vc é Lia.

  55. Paloma
    29 de julho de 2013 - 12:28

    Oi Lia, Tudo bem?

    Te acompanho desde os primordios, ahaha, mas nunca me manifestei. Hoje, porém , não consegui ficar quieta!!! rsrs.
    Tenho lutado contra a balança desde que me entendo por gente e, apesar dos autos e baixos no meu peso, nunca deixei de me arrumar, de cuidar de mim, de gostar de mim. Até essa febre ridicula de que vc só vale algo se passer o dia todo na academia e se exibindo no IG!!!
    Venhamos e convenhamos. Eu sou mãe sem babá, professional , tenho dois trabalhos, sou esposa e administro uma casa, onde lá que eu vou ter tempo de ficar uma tarde toda na academia? fora todas as glutamif** bcc** e afins e salgado marimba, etc. Para mim não dá. Prefiro continuar com alguns quilinhos a mais e sendo feliz. Churrasco no domingo, hahppy hour na quarta, niver de criança, saidinha com o marido. No fim, todos ganham, uma mãe, esposa, filha e amiga mais feliz!!!!

  56. Paula
    29 de julho de 2013 - 12:28

    Lia, matou a pau. É por isso q eu leio seu blog desde sempre, vc não faz carinha de simpática pra quem te pisa no calo, e tudo o q vc disse é verdadeiro.
    Eu sofro com isso desde que me conheço por gente. Sou a vítima do efeito sanfona, tenho tendência pra engordar, gosto de comer bem, sou comilona e já escutei muito por isso.
    Nessas indas e vindas, já engordei e emagreci várias vezes.
    Quando emagreci, disseram que eu parecia doente. Ganho uns kgs, estou fora do peso, ‘gordinha’. Isso é insuportável. As pessoas deveriam andar com um espelho debaixo do braço e se olharem um pouquinho mais antes de virem encher o saco das outras. Cada um vive do jeito que quer, da maneira que quer. Se vc não tem tendência pra engordar, ótimo! ninguém tem nada a ver com isso. Da mesma forma que se vc fosse gordinha, ninguém tb teria. Cada um come o que quer, faz o que quer. SACO!
    Se nem meu noivo reclama, pq vai vir tia me encher? rs
    Acho isso uma estupidez, uma intromissão e uma falta de respeito gigante. Determinação, mudar seus próprios problemas e defeitos que incomodam, ninguém quer. Mas querem apontar os outros.

    Excelente texto!

  57. Gih
    29 de julho de 2013 - 12:29

    Eu não vou ser hipócrita a ponto de dizer que não queria ser mais magra, ou que acho lindo pessoas com pernas finas.
    Acho bonito sim! Mas em nada isso tem que a ver com o meu corpo, tenho perna grossa, bumbum e seio grande e uma barriga afinal eu vou casar em dezembro mas não estou afim de dieta, eu me aceito do jeito que sou (a menos que exista uma forma de emagrecer sem deixar de comer e sem entrar na faca rs) e não pretendo mudar meu corpo pra poder postar uma foto de biquíni super sarada no instagram durante a lua de mel.. Na verdade acho que nem coragem de postar uma foto de biquíni eu teria, estando ou não magra.
    Apesar de ter um tipo favorito de corpo (que como disse não é o meu) eu não fico comentando em fotos De outras pessoas o quanto elas estão magra ou sobre o quanto a comida engorda, na verdade é mais fácil eu pedir um pedacinho do doce! Adoro comer!! Amo salada, mas nada como um macarrão do Outback por ex.
    Acho que essa coisa de blog deu a abertura pras pessoas comentarem sobre tudo na sua vida, afinal sempre tem o papo de que a pessoa quis se mostrar na internet e por isso não pode reclamar quando falam da vida dela. Acho meio viagem isso.. Você posta um look e do nada tão falando sobre a unha não feita.
    Amigo tem intimidade pra te dar dicas, veja bem DICAS.. Minha melhor amiga fala que eu devia perder uns quilos pra ficar linda no vestido de noiva, mas acho que estou linda como estou agora e deixo claro que vou permanecer assim. Agora julgar é diferente, a pessoa fala que você tem que emagrecer, que você tem que cuidar do cabelo ou que você tem que enrolar ele porque é a ultima moda.. Tipo serio? Cansei na primeira “dica de amiga” que deram.
    Eu entendi super a sua tag#fiquemagralia tanto que as poucas vezes que posto comida (engordativa) elas tem uma tag #fiquemagra achei que copiar o lia já ia ser plagio demais. Mas é na ironia sem intenção alguma de realmente ir pra academia, ressalvo que tenho academia no prédio sem pagar nada pra usar e fui umas 4x esse ano.
    Acredito que seu jeito brincalhão e seus posts mais inimistas acabam dando essa intimidade as pessoas de acharem que já te conhecem pessoalmente, não que seja ruim.. Acho ótimo quando as blogueiras que curto interagem com o leitor. Mas mesmo pessoalmente você tem que medir as palavras, são poucas as pessoas quem tem uma intimidade de poder falar o que bem querem comigo (mãe, irmã e melhor amiga! O noivo tá fora dessa rs). Falei demais já rs.kisses
    #fiquecalmalia #comeumdocelia

  58. Larissa Calheiros
    29 de julho de 2013 - 12:30

    Olá Lia, quem tem bom senso vai te compreender nesse teu desabafo. E digo logo: Desabafar é preciso!!
    Bom, eu sou estudante de nutrição então sou suspeita a falar de alimentação. É claro que a alimentação é um dos principais veículos pra se ter saúde, mas somos seres humanos e não só de nutrientes vivemos. Sentimos prazer e uma das formas é pela comida. Se a pessoa que disse que come apenas uma colher de sobremesa e deixa o resto tem diabetes eu a apoio e todo mundo sabe o motivo, mas se não, ela está apenas sendo tola.
    A gente é livre pra escolher o que comemos e devemos ser conscientes das consequências boas ou más disso. Agora, criar esteriótipos e querer aplicar aos outros é realmente se distanciar da educação e sim invadir a vida alheia.
    Sim, existem gordinhas lindas, mais que muita magrela por aí. Mas saúde vai além disso.
    Incrível a proporção de 7.387.907 x 1, triste realidade.

  59. Anna Beatriz (Bia)
    29 de julho de 2013 - 12:31

    Isso aew Lia! Parabéns pelo texto grandioso, falou td! Estou fazendo uma reeducação alimentar e já emagreci quase 3quilos e td mundo fica me falando: “Ah Bia vc ta magra, tas linda continue assim, meus parabéns!!”. Que dizer, eu n era bonita antes quando era acima do peso??!
    Tenho certeza q td mundo deveria ler e refletir sobre esse assunto!!

  60. Mari
    29 de julho de 2013 - 12:33

    eu sempre fui magra, mas magra sedentária q tem pancinha e etc… Comecei a frequentar academia uns 4 anos atrás, mas meio na moleza né, 2 vezes por semana qdo mto. Eu me sinto melhor por fazer exercícios, emagreci qdo comecei pq perdi gordura, voltei a engordar qdo finalmente ganhei massa, mas nada de perder pancinha. Eu fiquei meio frustrada e fui ler o q fazer a respeito, e mto disso envolvia deixar de comer coisas q eu gosto ou ir pra academia mais vezes q eu tô a fim. Aí, numa dessa, decidi q eu faço o melhor dentro do q eu me sinto bem, e que eu tenha o corpo q eu deva ter fazendo o q eu quero.
    É legal se alimentar melhor, ou se exercitar, mas nunca além do limite do que for prazer. Virou sofrimento, obrigação, motivo de tristeza, aí tá tudo errado.

  61. Bia Oli
    29 de julho de 2013 - 12:33

    Isso aew Lia! Parabéns pelo texto grandioso, falou td! Estou fazendo uma reeducação alimentar e já emagreci quase 3quilos e td mundo fica me falando: “Ah Bia vc ta magra, tas linda continue assim, meus parabéns!!”. Que dizer, eu n era bonita antes quando era acima do peso??!

  62. Mariana Coelho
    29 de julho de 2013 - 12:35

    Lia, já fui gorda, emagreci muito, engordei um pouco de novo, saí de casa, ENGORDEI SUPER, e agora tô emagrecendo de novo. E sempre tem alguém pra fazer um comentário IMBECIL sobre o meu corpo, e o problema é que, naqueles dias em que a auto-estima não está das melhores, essas pessoas conseguem me tirar do sério. Adorei o post!
    Alguém tem que avisar pras pessoas que a gente tem espelho em casa, e que só a gente sabe do nosso corpo, tanto é que espelho não fala…
    Parabéns pelo post, pela atitude e por saber que quem sabe de você não é ninguém além de você mesma!

  63. Julia
    29 de julho de 2013 - 12:38

    NOSSA Lia, seu post disse tudo! Eu tento levar uma vida saudável sempre, sabe? Não sou chegada a refrigerante, não como fritura em casa porque realmente não sinto falta, GOSTO de malhar, me sinto bem e me faz bem, mas se eu to afim de enfiar o pé na jaca, enfio com vontade!
    Ontem, por exemplo, detonei 1 promoção de Cheddar McMelt com batata e suco grandes + aquele Chicken McBites JUMBO(!) + 1 Mc Flurry (que saiu de graça na promoção do delivery do Mc e eu não pude recusar xD) e não fico de mimimi que nem essas CHATAS que, como você disse, comem uma colherada de sobremesa pra malhar o dobro no dia seguinte. Aff, faça-me o favor!
    Comer virou pecado agora?

  64. Sara Sousa
    29 de julho de 2013 - 12:38

    Acho que as pessoas se projetam muito nas outras, tipo fazem elogios do tipo que gostariam de ouvir. Não tenho instagran então não sei qual é o nivel de paranoia da galera por lá, mas é realmente bizarro se supor que todas as pessoas estejam em um projeto emagrecimento, ou que façam disso prioridade na vida. Gosto quando amigos comentam que eu emagreci, normalmente eles sabem que eu me considero gordinha, e apesar de não morrer de encanação por isso gostaria de perder aqueles clássicos 3 kilos (e depois mais 3…rs). Mas são amigos, e são lindos, do tipo que também diz que eu to bonita quando estou mais cheinha, e não condicionam o elogio a quantos kilos a menos eu estou pesando. Você esta linda Lia, e estava antes também, na verdade não percebi a mudança pelas fotos, continue comendo esses doces maravilhosos que me deixam com agua na boca quando você posta e não se preocupe com esses vigilantes da pancinha alheia, aposto que depois de comer uma colherinha da sobremesa no restaurante no domingo eles acordam de madrugada e atam a geladeira (mas isso não vira foto no insta). Beijos.

  65. Pamela
    29 de julho de 2013 - 12:39

    Cara, eu adorei seu post! Tem gente extremamente CHATA no mundo mesmo, especialmente dentro das caixas de comentários. O top 1 eram os YouTube commenters, mas agora os do Instagram estão numa disputa extremamente apertada.

    Eu detesto gente que comenta esse tipo de coisa “ai ta comendo isso? mas pode?”. Meu, você pode comer o que quiser! A consciência é sua, o corpo é seu e você não deve nada pra ninguém.

    Se você quer emagrecer ok, e se não quer, ok também! Rola uma neura absurda, pois todo mundo acha que tem que dar um 360º na vida e passar a comer só folhas, frutas e carne (aliás do nada desenvolveram uma aversão a fruta que eu nunca vi na vida, como se fosse o mesmo que bombas de chocolate).

    Adoro quando você faz posts pessoais assim, pois a galera tem que se tocar mesmo, ta virando neurose!

    Sempre admirei muito o fato de você comer o que quer e gosta e ainda sim ter um corpo bonito (lembra do meu post que falei que seu corpo é “de gente como a gente?” hahaha), e arrasar na escolha dos looks! Até comentei do teu manequim quando vc disse que vestia 42, pois parece menos (acho que é por causa da sua mega altura rsrsrs), mas acho que a graça é essa mesmo, você conhece o seu corpo, sabe valorizar, se vestir bem, e ta feliz e linda (e comendo sobremesa! ha), não tem que dar satisfação pra ninguém.

    E pra fechar, adoro suas tags! :P

    #fiquecalmalia #comesobremesamesmo

  66. Aline Gomes
    29 de julho de 2013 - 12:42

    Tá demais mesmo, a galera tá neurótica e ainda quer levar você junto na neurose. Acha que vc não é neurótica o suficiente. Por mais que seja um elogio, é um elogio condicional, do tipo “vc só está linda pq está magra”. Me pergunto q tipo de pessoa é mais atraente, a linda neurótica, que passa 5 horas na academia, controla cada alface que come, não pode nem sair numa sexta-feira pra um choppinho, que deixa de ir em aniversários e programas dos amigos pq tudo engorda, ou a mais desencanada, que não é toda malhadona-perfeita-apenas-900-calorias-por-dia, mas sabe se cuidar bem é uma companhia bem melhor?

  67. Ariane
    29 de julho de 2013 - 12:43

    Falou tudo Lia!
    Tava pensando nisso esses dias! Acho que estamos vivendo da ditadura do #eatclean e da vida saudável, onde se vc não comer arroz integral no almoço e “mato” no jantar te falam que vc é dedicada e está fora do peso porque tem preguiça!
    Dá uma vontade de gritar ” dane-se o seu tanquinho, eu vou comer brigadeiro que eu ganho mais!”

  68. Livia Araujo
    29 de julho de 2013 - 12:44

    Falou TUDO Lia!!! Nao é pq algumas querer (e vivem) so de ter o corpo perfeito q isso tem q se tornar uma imposiçao social!! Cada um sabe do corpo q tem, e como se sente bem!! VIVA A LIBERDADE !

  69. Mi Silva
    29 de julho de 2013 - 12:45

    Ótimo texto Lia, isso tá uma neura sem fim, é tipo aquela frase:
    “tem gente só pensando em ser magra, mas esquecendo de ser leve”.
    Eu sou obrigada a me cuidar por problemas de saúde, mas não vivo nessa obrigação enlouquecida do corpo perfeito. Quero ter saúde sem projetos loucos, pois de nada adianta se a Miss Fitness e não ser feliz com coisas simples, como comer um brigadeiro quando se tem vontade.
    Bjs e meu carinho sempre!
    Mi

  70. Camila Guimarães
    29 de julho de 2013 - 12:45

    Liaa, parabéns, vc disse perfeitamente tudo o que esta acontecendo! É por isso que te admiro tanto, blogueira real! :)
    Linda!

    Beijinhos!

  71. Fabiana Miyoshi
    29 de julho de 2013 - 12:47

    LIA, TE AMO! Esse post é o que diz o que muitas de nós pensamos. A blogsfera tá cheia de gente mimizenta em busca da tal barriga negativa. Cara, isso é insano! Já fui muito magrela, sinto saudade dessa época, mas tb sofri por conta dela. Na minha fase magra eu estava com um problema de tireóide, comia o mundo e emagrecia. LINDO, se não atacasse o meu coração. Me curei, e engordei. MUITO! E, de verdade, não preciso de ninguém me falando “nossa, você era tão bonita, por que não emagrece?” É a morte! Eu sei que estou gordinha, mas quem tem que cuidar disso sou eu, correto? Só porque engordei fiquei feia??? Ótimo adotar um estilo de vida saudável. Mas sem paranoia. Continuo com minhas gordices e meu #vaigordinha, porque não vou me privar daquilo que eu gosto por conta de comentários alheios. Enquanto eu tô bem comigo mesma, vou continuar assim. E se entrar de regime, virar rata de academia, não preciso que fiquem me fiscalizando “nossa, ela comeu bacon hoje, vai engordar tudo de volta”. Cada um cuida do teu, assim a gente vive muito melhor! E sem neura pela tal barriga negativa. VIVA O PÂNCEPS, MINHA GENTE!!! <3

  72. Melissa
    29 de julho de 2013 - 12:48

    Nossa, eu penso o mesmo! Emagreci bastante nos últimos meses e agora as pessoas me vem com elogios! Antes eu tinha algumas amigas MAGRAS q diziam perto de mim, “Nossa!Como eu tô gorda!” Preciso emagrecer!”. Então eu pensava, “então eu tô obesa mórbida né?!”.
    Infelizmente, o padrão de beleza é a magreza! Vai numa loja de grife comprar uma roupa e pede um número 44?!

  73. Lu
    29 de julho de 2013 - 12:49

    Disse tudo! Parabéns pelo post, muitas pessoas precisavam ler isto pra acordar!! O corpo perfeito que a mídia impõe realmente não existe na realidade, as pessoas estão confundindo tudoooo!! O que mais vejo no instagram é esse culto exagerado ao corpo, pessoas jurando, sonhando que vão ficar com o corpo igual a de uma bodybuilder somente com alimentação e academia!! Se usassem a cabeça pra pensar pelo menos uma vez veriam que só com isto não é possível! Com boa alimentaçao e exercicios vc pode sim ter um corpo bonito e saudável mas essa perfeição de musculos muito aparentes e baixíssimo percentual de gordura tem uma ajudinha a mais e no mundo do fisiculturismo e de todos os esportes não é segredo!! To cansada desses projetos! Ja deu!

  74. Thais
    29 de julho de 2013 - 12:50

    Sucesso! Post de desabafo com palavrão é muito amor!
    Quando a pessoa tá mais preocupada com o corpo alheio do que com a própria vida, é hora de procurar uma terapia.

  75. Ju
    29 de julho de 2013 - 12:51

    Em umm mundo sem conteúdo como anda o nosso, curti ler seu post. Em todos os lugares, até os lugares que criticam as atitudes extremas vejo gente podre escrevendo m*rda. Eu sempre fui gorda e acham um crime eu me achar bonita, saber me maquiar com DIGNIDADE e andar na moda (Eu faço minhas roupas, pois as lojas impoem que eu tenho que me vestir como velha ou saco de batatas, mas na moral? eu até economizo mta grana, viu).
    Querem me fazer acreditar que eu te sou obrigada a emagrecer pq é assim que se é bonita de verdade. E olha que eu sou casada, meu marido é mais magro que eu e tem alguns caras que super dão em cima de mim, todos magros. Quem vê de fora acha um absurdo, proibido, NOJENTO. Quem essa gorda pensa que é? Ah, e tem o fato da minha altura (1,80m). Os caras gostam de mim, MESMO GORDA, pq eu sou alta! Se eu fosse baixa, SERIA UM POIA (SÉRIO, EU OUVI ISSO)

    Enfim, tem momentos que isso magoa, especialmente na TPM, mas olha, ninguém vai tirar a minha sanidade. Não deixem que tire a sua seja comentando de magreza, de gordura, comentário maldoso pq vc é blogueira famosa e afins, ninguém vale a pena! Ninguém está satusfeito e o despeito impera!. Ninguém quer ver ninguém bem!!
    Ótimo post, Lia! Beijo!

    • Mariana Castela
      29 de julho de 2013 - 13:38

      imagina, né ? “ah, pode deixar, vou lembrar de nunca cortar da minha canela pra baixo pra eu não diminuir de altura, tá ?” tem gente tão idiota no mundo ..
      queria saber fazer minhas roupas ! um saco querer usar as coisas da moda e ficar tudo ruim porque a moda brasileira é feita pra um tipo de mulher que quase não existe ..

  76. Marina
    29 de julho de 2013 - 12:51

    Lia vc nao tem noçao de como ler isso foi importante pra mim! voce colocou em palavras o que tem me atormentado a muito tempo! uma galera grande anda curtindo vigiar meu peso no instagram e mal sabem eles o que e porque ta acontecendo comigo, do meu corpo cuido eu! e voce me esclareceu e me deu uma força incrivel, que mais pessoas tenham coragem de falar como voce e que voce seja um exemplo pras pessoas entenderem melhor a individualidade e escolhas de cada um.
    Belo post
    Parabens :)

  77. Fernanda Fusco
    29 de julho de 2013 - 12:51

    Gosto muito desses posts seus, mais pessoais mesmo, e me identifiquei muito com esse. Eu sou magra, mas até um tempo atrás era uma magra encanada porque muitas jogavam isso na minha cara. Queria engordar, comecei a fazer musculação pra ver se ganhava massa, procurava comer mais do que sou acostumada. Mas quer saber? Estou bem satisfeita com o meu corpo e digam o que quiserem! Agora ligo o foda-se mesmo! Porque, afinal, tem muita gente que comenta sem querer, sem maldade, mas tem muita gente que quer é nos colocar lá embaixo mesmo pra poder pisar em cima!
    E você está ótima, Lia! Nunca considerei pouco peso sinônimo de beleza… Aliás, cada um tem um padrão de beleza diferente, não é assim? O que é bonito pra mim, não é pra outra pessoa…

    http://blog.fernandafusco.com

  78. Fafá
    29 de julho de 2013 - 12:52

    AHAZOUUU! Disse TUDO oq muitos pensam e nunca tiveram coragem de falar/escrever!

    Beijokas Lia!

  79. Vy
    29 de julho de 2013 - 12:53

    Acho que a coisa mais libertadora da história é ser parte do http://gordasafada.com.br. As pessoas esperam que eu coma muito, huahua! Acho que é a era da “informação”. Todo mundo sabe de todo mundo, ou acha que sabe. E com o google, também acha que sabe dar pitaco. É errado associar beleza com magreza, porém é o que todas as revistas (offline) e a popularidade das blogueiras (online) comunicam. No F8Hits não tem uma menina acima do peso. Nas revistas “oversize” é pauta rara, não é a regra (e o oversize é meu número – tudo bem que eu tô acima do peso, mas até ai ser oversize, acho que vai meio mundo ainda!!!). Mas acho que muita gente nem se dá conta de que associa essas coisas e acaba ofendendo. Acho que é costume de usar as coisas sem definição clara, mas no fundo só quer fazer elogio.

  80. Djeine Correia
    29 de julho de 2013 - 12:53

    Vontade de te dar um abraço e um beijo!

    Quando as pessoas descobrem que eu como chocolate TODO DIA me julgam como herege. Mas ninguém paga o que como então não venham me julgar.

    :D

  81. Amei seu post! Principalmente o “Domingo pode à puta que te pariu! Agora é crime comer.”
    Eu comecei um projeto Haila poderosa haha, mas a minha intenção nem é emagrecer horrores, eu ganhei meu filho tem três meses e engordei muito na gravidez, e já perdi só de amamentar, mas resolvi entrar na academia mais pelo lodo saudavél, pq penei durante a gravidez por já ser gorda. Só que como disse, minha intenção não é emagrecer horrores e nem estou de dieta, entrei na academia para sair do sedentarismo. Dai fico P da vida quando vou comer alguma coisa e a pessoa fala “mas vc vai comer esse bolo de chocolate? vc não está na academia?” Dá vontade de dá uns murros rsrs, estou na academia sim, mas não estou em uma dieta enlouquecida… Se eu emagrecer 5 kg no mês ótimo, se for 1 kg ótimo, se não for nenhum ok também, o importante é que eu estou cuidado da minha saúde, me mexendo e não ficando o dia todo em frente o pc… Se eu gosto de comer eu vou comer, não vou ficar pirada nisso de pode ou não pode. Vou ser feliz e ponto.

    Beijinhos!!!

  82. Kah
    29 de julho de 2013 - 12:55

    Lia eu amo quando tem algum post com desabafo! Acho que todo mundo precisa de algo assim pra acordar. A gente está tão acostumada com todo esse “papo saudável” que se torna chato sem perceber.
    Eu nunca posto foto na academia ou sobre dietas e tal, mas tenho zilhões de contatos que fazem isso o tempo todo! Me irrita, mesmo eu curtindo muito esse lance de comer direito, na hora certa e ir malhar todo dia… Mas odeio gente sem assunto, que só fala/posta sobre isso.
    Enfim, gostei muito do post e acho que magra ou não, você precisa ser saudável, feliz e equilibrada! Ser linda será consequência disso.

  83. Amanda
    29 de julho de 2013 - 12:55

    Eu sou um palido desde que me entendo por gente e as pessoas sempre me julgavam por isso ou me colocavam lá em cima por ser magra (porque ser magra para essas pessoas é um máximo, né?). Eu nunca me senti feliz em ser tão magra assim por conta dos comentários das pessoas, nunca estava bom, mas aprendi a conviver com isso, porém, confesso que me encomoda MUITO ainda. Hoje, eu aceito o meu corpo, mas não os comentários. Eu estou saudável, sempre tive uma rotina saudável, nunca me preocupei em o que tenho que comer, o que tenho que fazer ou deixar de fazer, é meu corpo, meu metabolismo, meu jeito de ser. Como você disse, temos que viver o AGORA. Não vou viver minha vida passando vontade e me tornar uma pessoa frustrada por isso. Eu quero e SOU FELIZ!

    Só que envelhecemos e o tipo de ambiente que frequentamos muda os comentários. Agora a moda é me dizer que quando eu engravidar, ou passar dos 26, eu vou engordar como se não houvesse amanhã, que todo o corpo que eu tenho hoje vai ficar para o passado e só servirá de lembrança. Que eu tenho que aproveitar enquanto eu sou MAGRA. Então ser gorda é ruim? E se eu engordar 200kg na minha gravidez e estiver feliz da vida? Dei a luz, construi a minha família! E se eu não engordar nenhum kilo e estiver bem assim também?

    Sabe, me pergunto muito isso todos os dias. As pessoas me julgam a vida toda e agora, de uns anos para cá, é essa história que ficarei gorda, HORRÍVEL. Quando isso vai acabar? Quando ser gorda significa ser horrível? Quando eu me manter magra depois de ter 30 filhos? Quando eu estiver gorda e falarem “eu disse”?

    E quando eu estiver gorda vão dizer que eu tenho que voltar a ser magra como eu era? Quando meu peso voltar a ser problema e dizerem que estou magra demais? O certo não é estarmos felizes? Ninguém nunca se importou com isso na minha vida, ninguém nunca me questionou o que eu sinto por ser magra, se eu gosto, se estou saudável, se estou feliz.

    É incrível essa sociedade mediocre. Querer analisar as pessoas pelo peso, querer julgar o que os outros comem ou deixam de comer, se estão ou não felizes, se estão ou não saudáveis.

    Vamos combinar que lavar um tanque de roupa ninguém quer, né? Elogiar o look bem montado e a qualidade do blog não é o suficiente? Tem sempre que levar para o lado pessoal, tem que comentar o que não diz respeito.

    Parabéns pelo post, pelo blog e pelo profissionalismo, acima de tudo.

  84. Evellyn
    29 de julho de 2013 - 12:57

    Post ótimo Lia!!

    Eu não gosto mt de comentar esse assunto pq já tive, tenho e sempre terei problemas relacionados a isso, mas acho ótimo que vc, uma blogueira com tanta visibilidade, ponha isso em linhas assim! Lembro bem das suas hashs no Insta… Eu ria mt do #fiquemagraLia e quer saber, aqui vai um momento confession: quando te vi pessoalmente, aqui no Rio, lembro que uma das primeiras coisas que pensei foi ‘nossa, ela é BEM mais magra do que eu pensava’… Claro que eu não diria isso (estou comentando pq é um comentário-confissão), acho um horror esse pessoal que fica comentando corpo alheio sem ser perguntado. E digo porque vivem fazendo isso comigo e me sinto mt mal. E comigo é sempre: nossa, como vc ta encorpada, vc era tão magrinha. Eles sempre falam que dizem isso como elogio, mas a verdade é que só consigo pensar ‘obrigada por me lembrar que engordei horrores’ mas como eu disse, tenho mts problemas com o corpo. Sobre meu pensamento ao te ver, apesar de ter pensado isso (e tb pensei q vc era bem mais alta do que eu imaginava), percebi mesmo que vc emagreceu, talvez não de uma hora pra outra, mas, como acompanho seu blog ha mais de 10 anos, vi mts ‘fases’. Então, acho que nesse tempo todo, vc mudou mesmo. Normal.

    Acho ótimo esse post porque vc – assim como outras pessoas que estão nos holofotes – ou atualmente, qualquer pessoa que tenha um blog/insta passa por isso. Tem sempre gente pra comentar e julgar e fazer um comentário com boa intenção, mas que no final, só ofende.

    Parabéns! esse post me lembrou quando vc comentou numa foto da Bruna no Insta, sobre essa coisa de sempre ter alguém pra gongar ou quando vc postou sobre como as pessoas estão invasivas, naquele post que vc falou sobre o ‘esmalte descascando’. Eu já pensei em ter um blog de temas gerais, mas me pergunto se eu aguentaria tanto julgamento. Tanta gente amando, mas tb outras tantas odiando tipo, a troco de nada. Eu realmente não entendo. Acho que ninguém é obrigado a amar o outro, mas sou da opinião que ‘se não tem nada de bom pra comentar, cale-se’

    Enfim, esse comentário virou um post! Acho que o que resume bem isso tudo foi o seu: “porque não basta elas serem cri-cris por elas, têm que contaminar o mundo”.

    Que bom que vc falou disso enquanto ainda esta com a mente sã, pq a minha se perdeu uns anos atras. Tomara que mt gente leia esse post e repense os próprios pensamentos. De modo geral, como passo mt por isso, acho que até pessoalmente (cheia das boas intenções) as pessoas andam meio sem-noção nesse sentido mesmo. Podem achar que estão elogiando, mas sei não… Eu sou tão cricri com relação a tudo isso que preferiria simplesmente que ninguém comentasse.

    #FiquebemLia. Porque no fim, isso é tudo o que queremos, pra que vc continue o blog, feliz, fazendo seus posts e levantando discussões como essa!

    bjss

  85. Mariana
    29 de julho de 2013 - 12:57

    Ai Lia, eu sofro o inverso :( eu sou magrela, não faço dieta, não pratico esportes (fuééén), saudável (believe it or not), como o que me dá vontade e gosto do meu corpo assim. ou me empurram mais comida ou ficam comentando “vc acha que é modelo?” “só vai comer isso?” “aff só osso” LEAVE ME ALONE, CRI-CRIS. é tão difícil a gente gostar do que vê no espelho, é tanta pressão interna pra não pirar ou atingir uma certa perfeição. todo esse trabalho vai pros ares em segundos. que saco :( amei o que vc escreveu! deu vontade de imprimir e sair jogando por aí regina george style. <3 te acompanho desde 2007 e vc sempre foi linda, sempre me pareceu que estava de um jeito que te faz bem. que povo louco!

  86. Mariana
    29 de julho de 2013 - 12:58

    É Lia, eu sempre me cuidei,vivo em uma constante briga com a balança, admito que sigo algumas “garotas saúde,magreza”,mas quando vejo alguns absurdos,algumas ideias malucas,e penso exatamente como você disse comer agora é crime?Eu vou ter que ficar malhando,me matando como aquilo fosse um castigo, eu to exatamente fora disso.Acho que é muito bom ter uma vida saudável,se alimentar do que você gosta,se cuidar,mas nada de paranóias e exageros,acima de tudo é a sua vida!Eu falo para algumas amigas minhas eu controlo minha alimentação,como coisas boas para minha saúde,mas não quero viver a minha vida inteira tendo que comer batata doce com frango e tomando whey, eu não fui feita para isso e nem quero ser.Aliás meu pai teve câncer de garganta e eu vi de perto quanta coisa ele deixou de comer, e ficava com os olhos brilhando e dizendo que tinha vontade disso e daquilo e não podia comer pois não havia a possibilidade, pois ou era comer que ele se engasgava e aquilo poderia ser tão grave para ele que em uma situação como essa ele poderia morrer!(desculpe o drama Mexicano,mas isso é realmente verdade! HAHAHAHA).Enfim, não devemos parar com o que nos dá prazer, só devemos ter consciência do que comemos,da quantidade, não é nenhum crime comer, e como eu citei sobre o meu pai isso foi uma lição para minha pessoa, pois vi ele nesta situação e achava muito triste,por isso eu acho melhor aproveitarmos enquanto podemos,pois não sabemos o que a vida nos reserva!

    P.s:Outro dia postei uma foto no instagram de uma doce, e logo em baixo veio um comentário de uma pessoa que me seguiu me convidando para projeto verão e blá,blá,blá.Detalhe estou no insta a mais ou menos uma semana! HSUAHSUA

  87. Luiza
    29 de julho de 2013 - 12:59

    Só eu acho comer a coisa MAIS MARAVILHOSA QUE EXISTE? Ontem mesmo meu namorado disse que eu tinha engordado um pouco desde o começo do namoro, eu fiquei até triste mas logo depois tava lá eu atacando um cupcake e um pote de pipoca. E valeu a pena. Amo comer e sempre vou amar. E tenho pena dessas loucas que se privam de algo tão bom só pros outros ficarem comentando ”nossa, como tu tá magra”.

  88. Thaíse
    29 de julho de 2013 - 12:59

    Ultimamente esse cuidado excessivo com o corpo tem me deixado preocupada também. Começa desde os “regimes” mais absurdos pra emagrecer, e vai até aos ratinhos de academia que se acham preparadores físicos e nutricionistas que tomam tudo quanto é tipo de suplemento que se tem disponível.
    Aí eu fico pensando… quando foi que disseram que ter uma vida dessa era melhor do que sair com as amigas e se acabar de comer numa pizarria? Aonde que foi parar o conceito tão usado na moda “tudo com moderação é aceitavel”?
    Sempre disse que ser gordinha ou magricela nunca foi o problema. O problema é não cuidar da saúde, e não ser feliz comendo, porque sim: comer faz a gente feliz (principalmente na época da TPM hahahha).

  89. Mariana
    29 de julho de 2013 - 13:00

    É Lia, eu sempre me cuidei,vivo em uma constante briga com a balança, admito que sigo algumas “garotas saúde,magreza”,mas quando vejo alguns absurdos,algumas ideias malucas,e penso exatamente como você disse comer agora é crime?Eu vou ter que ficar malhando,me matando como aquilo fosse um castigo, eu to exatamente fora disso.Acho que é muito bom ter uma vida saudável,se alimentar do que você gosta,se cuidar,mas nada de paranóias e exageros,acima de tudo é a sua vida!Eu falo para algumas amigas minhas eu controlo minha alimentação,como coisas boas para minha saúde,mas não quero viver a minha vida inteira tendo que comer batata doce com frango e tomando whey, eu não fui feita para isso e nem quero ser.Aliás meu pai teve câncer de garganta e eu vi de perto quanta coisa ele deixou de comer, e ficava com os olhos brilhando e dizendo que tinha vontade disso e daquilo e não podia comer pois não havia a possibilidade, pois ou era comer que ele se engasgava e aquilo poderia ser tão grave para ele que em uma situação como essa ele poderia morrer!(desculpe o drama Mexicano,mas isso é realmente verdade! HAHAHAHA).Enfim, não devemos parar com o que nos dá prazer, só devemos ter consciência do que comemos,da quantidade, não é nenhum crime comer, e como eu citei sobre o meu pai isso foi uma lição para minha pessoa, pois vi ele nesta situação e achava muito triste,por isso eu acho melhor aproveitarmos enquanto podemos,pois não sabemos o que a vida nos reserva!

  90. Celli
    29 de julho de 2013 - 13:01

    Que beleza que todo mundo concorda com a Lia. Já que todo mundo concorda, vamos dizer NÃO a essa ditadura fútil e obsessiva!! Não saiam curtindo e compartilhando coisas dessa natureza…. não plantem a semente do mal na mente da colega de trabalho. As pessoas precisam ser saudáveis e não saradas!!
    Lia, já gostava de vc… hoje virei sua fã!! E viva as pessoas livres!!!

  91. Faníh Godoi
    29 de julho de 2013 - 13:02

    Lia, concordo plenamente com vc, nunca fui magrinha e de uns tempos pra cá (3, 4 anos) acabei engordando um pouquinho, fui pra faculdade e lá acabei desregulando tudo que comia, mas hj em dia me sinto muito bem obrigada, usando meu jeans 42, eu e meus amigos adoramos fazer gordices principalmente aos domingos e se alguém me fala nossa vc engordou hein.. eu só respondo assim: jura? aah nem tinha reparado, afinal estou muito bem comigo mesma.. acho ridiculo esse padrão esquelético que foi criado sei lá por quem, assino em baixo de tudo que vc disse.. pela liberdade de se sentir bem, e há quem diga que só pq tá engordando a saúde tá um lixo, já digo que isso é mentira, estou com a saúde gracinha! haha
    Lia adoro seu blog, acompanho todos os dias,e pretendo em breve criar o meu blog.. beijos, sucesso.. e não dê ouvidos pra esse povo que não sabe o que fala!!

  92. Ana Paula
    29 de julho de 2013 - 13:03

    Kkkkkkkkkk! Demais esse post! Dei muita risada, mas concordo. Parece que essas pessoas que tem esses projetos de ficar saradas só conseguem pensar e falar sobre isso. E pior ainda: ficar dando pitaco nas pessoas que não estão nem aí pra boa forma e só querem ser felizes!

  93. Mayara
    29 de julho de 2013 - 13:04

    Vivo vendo essas coisas no seu insta… acho muito engraçado o #fiquemagralia e acho ridiculo quando usam o magra como elogio… nem todo mundo tem a mesma genetica, se eu comer tanta gordice estou frita.. mas tem gente que nao entende isso… e me pergunto qual a graça de viver num mundo sarado se vc vai se sentir culpada toda vez q comer uma coisa delicia?? sou fã das meninas que vao pra academia.. seu cuidam e tals.. eu nao gosto mas pelo menos elas sao sinceras e sabem q pra ter o corpo q querem vao ter que lutar por ele… so nao acho q precisa de tanto exibicionismo.. mas enfim… o que as pessoas nao entendem é q alimentação saudavel nao é só salada e linhaça… carbo pode… docinho pode… eu emagreci comendo varias coisas q gosto!!! mas o mundo é assim né?? sempre tem que ter uma neura… entao de verdade lia nem liga.. sempre vai ter gente falando essas besteiras.. o importante é vc continuas comendo suas gordices quando vc quiser.. pq de verdade ninguem tem nada a ver com isso!!!!!
    ps: to louca pra experimentar o doce de leite viçosa!!! ja comeu o sorvete de queijo com goiabada?? é divino!!! coisas q BH nos proporciona!!!
    bjocas

  94. Rita
    29 de julho de 2013 - 13:05

    Lindo, aplausos de pé para você. Acredite: não é só você que está vendo essa patrulhada e obsessão!!

  95. Caroline
    29 de julho de 2013 - 13:06

    Oi Lia,
    Minha primeira vez por aqui! Simplesmente amei o post, isso é o tipo de coisa que já estava passando da hora de alguém falar! Não aguento mais pessoas falando e postando que comer um doce, desviar um dia de dieta vai acabar com o mundo! Não sei que mundo é esse que as pessoas estão vivendo! Além de acabarem com a própria mente, essas pessoas passam a viver em um mundo paralelo, e acabam ficando até anti-social, pois não podem ir a um restaurante, não podem “jacar” (odeio esse termo), etc. Parabéns pelo post! Beijo

  96. Lívia
    29 de julho de 2013 - 13:07

    Eu acho que, a maioria das mulheres querem emagrecer, vivemos em constante repressão que devemos ser magras. Penso, que quando uma pessoa acha que te elogia te dizendo que vc está magra, é pq essa mesma pessoa quer receber um tipo de elogio assim, mas não é culpa dela… a sociedade diz isso, a mídia diz isso, as revistas, os blogs… em todo lugar! Seja magra e seja feliz… e acho que as pessoas que te acompanham perceberam que vc emagreceu demais, eu tb considerei que vc estava com algum problema de saúde, eu me assustei… mas não comentei nada, pq acompanho o blog há anos e nunca comentei, e acho que não tinha essa liberdade… mas acho que seus leitores assustaram com essa mudança, e tb pq é uma coisa que a maioria das mulheres desejam muito: emagrecer… mas poucas conseguem, mesmo! e qdo vc vê uma pessoa que aparentemente parecia não ligar para esse padrão absurdo, de repente aparece super magra, causa estranhamento mesmo, não tem como negar… pq qdo vc se torna uma pessoa pública, vc entra na casa das pessoas, vc se torna a fazer parte da rotina delas, e elas se sentem da “família” para falar o que quer, é complicado… Achei seu desabafo válido, mas contraditório, pq vc visivelmente emagreceu muito, então deixou de comer muita coisa, e como vc fala sobre liberdade para comer o que quiser, se é uma coisa que visivelmente vc não está fazendo… eu posso ter entendido tudo errado tb! mas não quero ofender, já que li isso, senti que devia comentar. Mas, peço desculpas se fui inconveniente! Abraços, paz e sucesso!

  97. B. Lourenço
    29 de julho de 2013 - 13:08

    Texto ótimo, até que enfim alguém se manifestou sobre tal assunto que virou moda e se espalhou aos 4 ventos. Pecanizando o ato de comer e tornando “super normal” tomar n! suplementos por dia.
    E olha já já aparece alguém falando que tua critica é recalque, porque ir contra é ter inveja dos tanquinhos definidos e pernas a lá Sabrina Sato.

  98. Herika Martins
    29 de julho de 2013 - 13:09

    Lia concordo com você! Primeiro esses blog e Insta que falam sobre magreza e insta acaba com o profissional no caso o Nutricionista. Pois essas pessoas ditam dietas, receitas e até mesmo exercício isso nao pode acontecer até porque tenho certeza que nehuma estudou 4 anos numa faculdade para saber oq é vida saudável!
    Acho o cumulo do absurdo essa ” chuva” de pessoas que falam e ditam que a vida tem que ter um corpo sarado. Nos nutricionista prestamos pela vida saudável e hábitos alimentares saudável e nao excluímos nehum tipo de alimento. Só recomendamos comer com moderação. Você deve querer um corpo saudável nao pela estética mas sim pela saúde é isso que importa.

  99. Mayara
    29 de julho de 2013 - 13:11

    Vivo vendo essas coisas no seu insta… acho muito engraçado o #fiquemagralia e acho ridiculo quando usam o magra como elogio… nem todo mundo tem a mesma genetica, se eu comer tanta gordice estou frita.. mas tem gente que nao entende isso… e me pergunto qual a graça de viver num mundo sarado se vc vai se sentir culpada toda vez q comer uma coisa delicia?? sou fã das meninas que vao pra academia.. seu cuidam e tals.. eu nao gosto mas pelo menos elas sao sinceras e sabem q pra ter o corpo q querem vao ter que lutar por ele… so nao acho q precisa de tanto exibicionismo.. mas enfim… o que as pessoas nao entendem é q alimentação saudavel nao é só salada e linhaça… carbo pode… docinho pode… eu emagreci comendo varias coisas q gosto!!! mas o mundo é assim né?? sempre tem que ter uma neura… entao de verdade lia nem liga.. sempre vai ter gente falando essas besteiras.. o importante é vc continuas comendo suas gordices quando vc quiser.. pq de verdade ninguem tem nada a ver com isso!!!!!

  100. kell
    29 de julho de 2013 - 13:13

    Sou gordinha e faço exercícios pra poder comer sem culpa, o importante é manter os índices de glicemia e colesterol em dia. A vida é muito dura para deixar de comer a sobremesa.

    bj.

  101. Polliana
    29 de julho de 2013 - 13:14

    Genial.. é bem isso mesmo. Prefiro ganhar centímetros do que me convencer que nunca mais posso comer o que eu gosto/quero.

  102. Camila Sanches
    29 de julho de 2013 - 13:15

    PERFEITO, DO COMEÇO AO FIM!

  103. Thamy
    29 de julho de 2013 - 13:16

    Nossa, esse texto fala tudo. Eu AMO comer, acho uma das melhores coisas da vida e sempre falo isso para meus amigos.
    Acho extremamente chato quando eles vem na minha casa e depois ficam falando “nossa, eu só como quando e estou contigo…” Não obrigo NINGUÉM a me acompanhar na comilança, nunca amarro ninguém no pé da cadeira pra comer batatas fritas, então sempre deixo isso bem claro.
    Não tenho tendência a engordar também, mas é chato quando te falam “quando toda essa comida que você come fizer efeito….” até parece que estou rogando uma praga pra eu ficar gordinha só porque diferente de muitos como sem engordar. È a minha genética, o que posso fazer??

  104. Luana Lira
    29 de julho de 2013 - 13:16

    Ótimo Lia…adorei o post! Tudo que muitas pessoas queriam dizer e vc falou tudooo!
    bjoss

  105. Nicole Camillo
    29 de julho de 2013 - 13:17

    Uaaau Lia, adorei esse post!
    Acho que ta faltando muito hoje em dia, pra tudo, o tal do bom senso.
    É muito fácil se esconder em um perfil no Instagram ou Facebook, que nem dá pra saber se é real mesmo, e criticar a vida alheia.
    Fico pensando se, ao vivo e a cores, as pessoas também falariam essas coisas… Ai não né, vale um tapa na cara! Mas na internet é facil, todo mundo fica corajoso e se acha no direito de julgar o outro.
    Pra essas pessoas, dou a seguinte resposta: “Querida (cof cof) posso ser magra, gorda, alta, baixa, perneta, o que for. Mas sou o que você quer ser, o que seu pensamento limitado não deixa: SOU FELIZ!”
    Como doces, fast food, comida saudavel, uma hora quero emagrecer, outra desisto, mas ninguem tem o direito de se intrometer nisso! Como você bem disse, do meu corpo (e acrescento vida) cuido eu! ;)
    Beijos!

  106. ManuStein
    29 de julho de 2013 - 13:17

    Lia, já acompanho o blog há algum tempo, e acho o máximo, principalmente por reconhecer em você muitas coisas da minha própria personalidade. Tipo, é fácil te admirar, porque você é super ‘gente como a gente’, sabe?
    Nunca tinha comentado aqui antes…mas depois desse post, não deu pra ficar calada e não vir te dar os parabéns!
    A gente tem que ter opinião própria, e buscar mudar caso algo não esteja de acordo com nossa própria vontade, e não simplesmente ir no bololô de pessoas, só pra seguir o fluxo do momento!
    Milhões de vezes parabéns!
    Você desabafou e liberou o grito que tava na minha garganta a um tempão, e aposto que o de muita gente também!

    Manu

  107. nataly
    29 de julho de 2013 - 13:18

    Sabe o que vai acontecer? Vai ter um bando de gente frustrada no verão, isso sim!
    Eu tenho plena consciência que tratei meu corpo mal por 26 anos, não é do dia pra noite que ele vai ficar sarado, se um dia for ficar!
    Menos neura, minha gente!

  108. Taline
    29 de julho de 2013 - 13:19

    Parabéns Lia, Ganhou todo meu respeito…isso tudo virou uma modinha e acabamos sendo observadas quando repetimos a sobremesa..q mundo eh esse?????

  109. Kimberly
    29 de julho de 2013 - 13:19

    #naofiquecalmalia! Tu tá com toda a razão desse mundo! Ser gorda só é ruim quando afeta tua saúde. Leio teu blog todos os dias, desde a época de dolls, e esse post me chamou atenção porque uma amiga minha é gorda-não saudável e resolveu começar a debochar de mim, que por sinal, eu era magra DEMAIS e agora estou bem. (e ainda saudável.) teu desabafo devia fazer muita gente pensar.

  110. Juliana B.
    29 de julho de 2013 - 13:21

    Ufa!! Lia, MUITO OBRIGADA por esse post desabafo. Achei que era SÓ EU totalmente fora do mundo dessas blogueiras bitoladas que lançaram essa moda do “Ser magra é ser linda e ter cara de ryca! Empresas de moda de academia e alimentos saudáveis, me patrocinem, BJS”. De repente toda a mulherada resolveu entrar na academia e tomar esses shakes horríveis da vida. QUE SACO isso! Bando de maria-vai-com-as-outras. Povinho fútil sem opinião própria. Ah vá!! #revoltamodeon

  111. Júlia
    29 de julho de 2013 - 13:21

    Lia sou magrela por genética mesmo, e vivo convivendo com “você é a pessoa que mais come porcaria e nunca engoooorda! que inveja de você” “você não faz nada e é um palito”.. Acho que isso é tão ruim quanto sobre as “gordinhas”.. Cada um tem seu corpo e ninguem tem que meter a colher.
    Faça que nem eu, manda todo mundo (desculpa a palavra) pra puta que o paril, é o melhor remédio, fique apenas tranquila com sua mente e sua saúde, e ninguem tem nada haver com isso.
    E outra coisa, ser magra nunca foi sinônimo de beleza mesmo!! Eu me acho tão sem graça em experimentar calça 34 super skinny e ainda ficar larga…

  112. Hemylle
    29 de julho de 2013 - 13:21

    Oi Lia,
    então, eu passo aqui pelo seu blog às vezes, mas estou sempre pelo instagram(curtindo as fotos mesmo que nunca deixando comentários). E sinceramente? Você não está errada em não gostar desse tipo e frase. Mas, por outro lado, acho que é meio exagerado. Não acredito que a maioria das pessoas deixem comentários pra ti de má fé, e sim porque se sentem inspiradas por você, que é muito bonita. Quando vi de primeira a frase no post “Mas você não engorda?!”, eu imaginei uma pessoa que sente aquela ‘invejinha boa’, que gostaria de ser como você, e não alguém que tá querendo te controlar ou que ache que as gramas da colherada de brigadeiro somem sem esforço.
    Acho válido você dar sua opinião, e deixar claro que não gosta de certos comentários, mas também achei um pouco exagerado. haha
    Então, me aproveitando das tags da vida, #fiquecalmalia
    :)

  113. Indy
    29 de julho de 2013 - 13:22

    Eu sempre penso nisso e ontem mesmo estava comentando pois estava passando no programa da Eliana, pessoas que emagreceram, e ela deixou bem claro que a pessoa tinha emagrecido e ficado bonita!!! E eu pensei exatamente nisso, desde quando gente gorda é feia?? O problema é que as pessoas entram nessas dietas não pela saúde, mas sim pra ficarem magras e poderem mostrar o corpo no instagram, pra ele ser elogiado. É sempre pelo motivo errado.

  114. Tainá
    29 de julho de 2013 - 13:23

    Lia, a questão toda é que as pessoas perderam a EDUCAÇÃO para tudo. Acredito que emagrecer hoje virou o HIT da estação, as pessoas estão surtadas em busca de um corpo “perfeito” com alimentação “balanceada” fingindo ser o que não são, para agradar a todos e não a si mesmo.
    Hoje eu penso muito no corpo, não existe o porque de mentir tenho pânico de pensar que estou com 25 anos e meu peso aumentou um pouco, mas eu regulo a minha alimentação e continuo comendo TUDO o que quero. Sabemos o que nos faz engordar mais ou menos e nem por isso temos que ficar surtados em busca de uma magreza exagerada. Saúde é o que importa, a essência humana está sumindo aos poucos junto com as ditaduras impostas de todos os lados. Chega de neurose e vamos comer o que der na telha pessoal! rs Bjs

  115. Linda
    29 de julho de 2013 - 13:23

    Oi Lia :) Penso igualzinho você. Não mudaria uma palavra do que você escreveu. Bjo.

  116. Mayara Salles
    29 de julho de 2013 - 13:24

    Perfeito o post! Acredito que cada pessoa sabe o que lhe faz bem. A partir do momento que EU me sinto bem com meu corpo, não importa o que eu como ou deixo de comer. Claro que gostamos de elogios, mas basta dizer: “Vc está linda!”, a parte de magra ou gorda, cada um que guarde pra si! A não ser, como vc disse, que a pessoa dê liberdade. Esses dias mesmo eu estava na casa de uma amiga e o pai dela disse que eu havia engordado… poxa, a pessoa não sabe como está a auto-estima e já dá uma chinelada na minha cara! POr acaso sabe o pq engordei? Ou o contrário, pq emagreci. Achei super 10 vc colocar esse assunto em pauta. Beijão!!

  117. Dry di Moraes
    29 de julho de 2013 - 13:26

    Nossa.. tem tanto tempo que não comento aqui (mas entro TOOOODOS OS DIAS RSRSRS). Mas esse post.. pqp tenho que comentar!
    Eu sempre me aceitei bem com meu corpo (sempre acima do peso). Nunca fui de ter barriga de tanquinho e nunca fui maaaaaaaaaaagra com perninhas finas, já vesti 36, sim, quando eu tinha 14 anos. Sempre pratiquei esportes, faço musculação e luta, malho todos os dias pq me adoro! Treino muay thai há 3 anos (e não, não é por causa da febre dos projetos que postam fotos falando que muay thai ajuda a emagrecer.. aff) é porque eu adoro mesmo chutar e socar o saco. Todas nós queremos ficar bonitas e PRINCIPALMENTE: nos sentir bem! Estou em busca de uma melhora física sim, ser mais saudável (pohann como eu tava comendo fritura!), ficar mais bem disposta, aguentar correr sem colocar os bofes pra fora. Ser saudável de uma forma geral. Mas sem nóia! Como meu brigadeiro, sim! E NÃO corro pra esteira depois, de jeito nenhum. Vou a aniversários de criança e como mini-cachorro quente, sem medo de ser feliz! Que droga! Quem disse que isso me faz mais ou menos linda? Adoro começar meu dia fazendo meus exercícios, adoro almoçar meu prato saudável de pedreiro (com arroz, feijão, verduras, carne, legumes…). Quem disse que preciso comer só uma folha de alface ou que não posso comer carboidratos? Tem muita gente no instagram seguidores de projetos que seguem ali.. à risca, tudo que aquelas pessoas falam e fazem! Gente, isso é perigoso! Pessoas copiando dietas malucas, fazendo exercícios sem acompanhamento! Povo tá doente!!! Vai para uma festa com uma mesa maravilhosa de guloseimas e não come nada! Ainda pega uma barra de chocolate e cheira falando que a vontade vai passar. Váááá pra pqp! Mete logo esse chocolate na boca e fecha os olhos pra mastigar. Isso sim é viver! (E ainda dá um sorriso cosdente tudo sujooooo) Viver feliz é aceitar o próprio corpo. Se sentir bonita do jeito que está e não ser como um “projetoeutenhobarrigachapadavocenãotemeeuesfregoomeutanquinhonasuacaracomminhasfotos” te impõe a ser! Saúde, em primeiro lugar… mas esse primeiro lugar é um conjunto: ser feliz, comer o que tiver vontade, praticar exercícios, se olhar no espelho e se sentir bem o que vê, se achar bonita sendo gordinha, magrinha, musculosa d+, com bunda grande, peito pequeno, perna fina, cabeça grande… ser feliz, gente! Sem nóia!

    #fiquemagraliaevamossorrircosdentetudosujodebrigadeiropqégostosod+

  118. Erica
    29 de julho de 2013 - 13:29

    Sou gorda e daí , e eu me amo assim mesmo , não tenho baixa autoestima , agora estou fazendo dieta para emagrecer , mas por causa da saude e não estética … esse post disse tudo Lia , veja no meu insta se tenho baixa autoestima por ser gorda http://instagram.com/ericainocente

  119. Nora Abreu
    29 de julho de 2013 - 13:31

    É loucura esse mundo da imagem.
    É como se as pessoas buscassem em você o que elas querem pra sim.
    Há três anos atras, antes de começar a namorar, eu era mega magra, e ouvi vários desaforos maldosos, já cheguei até a ouvir se eu não tinha anorexia, ou algum transtorno alimentar, me zuavam de todas as formas.
    Hoje com alguns kilos a mais me sinto muito melhor, mas não apenas por estética e sim por saúde, porém agora o povo tenta acabar com a minha auto-estima me questionando se não estou grávida, ou o que ando fazendo pra ter engordado tanto.
    Poxa, o que importa é que eu estou bem cmg mesma (nós mulheres nunca estamos satisfeitas, porém estou bem), que a minha saúde melhorou, e não quantos kilos engordei, ou qtos números minha calça aumentou.
    Amei o post, pois conseguimos enxergar que não estamos sozinha, e que não sou apenas eu que sofro com as más línguas.
    Beijos <3

  120. Mariana
    29 de julho de 2013 - 13:33

    Ba Lia, é a segunda vez que eu andava meio com um pé atrás com o blog e tu vens e me surpreende positivamente. :)

    Aquele seu outro desabafo sobre look do dia também tive essa mesma surpresa boa, de me dar conta de que na verdade não é VOCÊ que está virando uma fashionista maluca ou uma obcecada por magreza, mas sim as pessoas que comentam aqui e contaminam o conteúdo do blog com esse viés materialista absurdo. Parabens por de novo dar a cara a tapa e contrariar esse pensamento hegemônico!

    Por essas e outras que tu é a minha blogueira favorita deeeesde os tempos dos layouts da Sininhos (hehehe)
    Te admiro! Beijocasss :)

  121. Lívia Santana
    29 de julho de 2013 - 13:33

    Por essas que vc é minha blogueira preferida ! Concordo plenamente e me revolto com a neura das pessoas, buscar uma vida saudável é uma coisa pirar e pensar que não se pode comer nada que é gostoso é muita burrice.

  122. SINTONIA TOTAL LIA!Este é um comentário que fiz numa foto no instagram de uma menina semanas atras, em que todos comentavam como ela tava magraalinda:
    ela é linda e vai continuar linda.mas um dos motivos das pessoas continuarem buscando o corpo perfeito,se arriscando,ficando doentes,é essa forma de elogiarmos:”nossa como ta bonita,magraaa” e etc. Isso incentiva,sabe…Acho que é algo a repensar,todas nós…
    Detalhe é que a menina tava internada por causa de dietas ;(

  123. Lívia Carvalho
    29 de julho de 2013 - 13:36

    Graças a Deus alguém disse alguma coisa realmente inteligente sobre esse assunto. Lia, te amo!

  124. Mônya
    29 de julho de 2013 - 13:37

    Adorei, adorei, adorei Lia, acho super certo a sua opinião, eu como nutricionista tenho visto muitos absurdos na internet, como dietas milagrosas, domingo é liberado, dietas restritivas e acho muito maluco, sendo que a saúde é bem mais importante. Avalio meus pacientes não só pelo peso, mas se seus exames estão perfeitos que mal há de ter uma gordurinha aqui e outra ali?! É bom estar magro, claro que é, mas magreza as vezes não é sinônimo de saúde!! O que mais me indigna é que muitas pessoas (não estou dizendo todas) seguem dietas que nem cobrem seu aporte nutricional e ficam apáticas, abatidas com olheiras, porque não procuraram um profissional correto para cuidar da sua saúde! Parabéns pelo seu post e pela iniciativa, amo o blog!

  125. Paula
    29 de julho de 2013 - 13:38

    Lia, é por isso que você é a minha bloqueira favorita. Autêntica, não abre mao de suas convicções por modinhas. Eu constatei o mesmo que voce expos neste post, mas depois de sofrer um bocado me sentindo uma bosta. Antes, movida por todo esse furor de projetos causado nas redes sociais (principalmente no instagram), achava o máximo essa nova onda de “viver de dieta” e pensei que assim finalmente eu tomasse tipo. Comecei a reavaliar toda a minha vida, minha alimentaçao, meus habitos, e tirando aquelas pessoas como exemplo, logo conclui que eu estava fazendo tudo errado, que meu corpo era uma grande merda. Movida por estes incentivos, resolvi tentar começar a mudança, comer só coisas naturais, nao liberar nem no final de semana, e malhar. Só que o que ocorreu foi exatamente o contrario: quanto mais eu via que nao conseguia comer restritivamente como aquelas pessoas que, obviamente ja estao habituadas à isto ha muito tempo, eu tambem nao tinha o tempo necessario pra malhar e transformar minha barriga em negativa. Fui ficando tao frustrada, tao frustada, que acabei foi engordando! Quanto mais eu via que eu estava longe do novo “padrao” estabelecido, mais eu ne sentia fracassada e descontava tudo na comida. Depois de uma viagem que fiquei um tempo afastada de redes sociais e afins, e que relaxei bem na alimentaçao, foi que me toquei que a questao nao é que eu estava fazendo tudo errado, eu so estava querendo agir de uma forma copiada, adptar a minha vida uma realidade que nao condiz a ela. Logo que larguei de seguir todos esse projetos e afins, me tornei uma pessoa muita mais leve e passei a aceitar meu corpo e minhas limitaçoes muito mais do que antes. Nao estou dizendo que devemos nos descuidar, e sou super a favor de mudanças. Mas ninguem se torna miss fitness do dia pra noite, mudanças sao gradativas. E alias, ninguem tem que viver pra malhar, atividade fisica deve ser feito para melhorar a saude, e tem muita gente ficando doente com esse vicio por academia e afins. Quero emagrecer alguns quilinhos sim, mas agora tenho a consciencia de que esse processo é de acordo com o meu ritimo, com meu organismo, e que no final de semana possso sim comer o que eu quiser, e sem me sentir um extraterrestre. Afinal, a vida sempre igual nao tem graça, imagina viver comendo so folhas e afins, que vida mais chataa?

  126. Fabiana Cantelmo
    29 de julho de 2013 - 13:39

    ARRASOUUUU!!!
    Tava falando disso ontem mm…m sinto um et por comer uma pizza e não m sentir culpada!!!
    Affff mais saúde e menos paranóoooiaaa!

  127. Mariana Castela
    29 de julho de 2013 - 13:40

    Cada dia que passa eu fico mais feliz por ter eleito você como a melhor blogueira do meu mundo !
    A inclusão digital faz esse tipo de coisa: postamos tudo da nossa vida, e as sem noção se acham íntimas, portadoras de amizade ímpar com o que na verdade é uma desconhecida.
    Quem quer ver foto de um “belo” prato de salada ? Me desculpe, mas uma salada toda verde não enche os olhos de ninguém ! Quero mesmo é ver cupcake, choconhaque, brigadeiro !
    Já fiquei muito PUTA com comentário em instagram dos outros, e aí passei a pensar “a blogueira tá linda, ganhando jabá, viagem, e a sem noção tá em casa, no trabalho infeliz e infernizando a outra .. depois não sabe porque coisas ruins lhe acontecem” .. Sei que essa não é a melhor opção (#nãofiquevingativamariana), mas consola ! haha
    Do seu corpo cuida você, e na torcida pra você tô eu ! #continuesucessolia

  128. Samira
    29 de julho de 2013 - 13:41

    Lia, vou compartilhar esse post pelos quatro cantos! Super concordo contigo!
    Eu sou bem chatinha com saúde (porque ela não é das melhores) e sempre tive uma alimentação ‘okay’, de dar orgulho na mamãe sabe? Só que nem por isso eu não como umas coisas ‘menos saudáveis’ de vez em quando. Mas aí tem um lance que é: comida saudável não é necessariamente igual à comida fitness (maldita palavrinha do momento que eu odeio), e muitas vezes ser saudável pra alguém é justamente não ser ‘fitness’, e muita gente não sabe disso, e leva em consideração isso que você muito bem colocou de as pessoas cuidarem do corpo alheio como se tivessem permissão, ou então como se o fosse igual ser saudável pra todo mundo. A gente mal sabe o que faz bem pra gente, vai saber o que faz bem para os outros? Enfim.. Acho que vamos ter uma cambada de gente enlouquecida nesse mundo, mas espero não me juntar à elas (não por esse motivo pelo menos, haha.

  129. Sylvia
    29 de julho de 2013 - 13:45

    CLAP CLAP CLAP!
    Obrigada por desabafar por todas nós, mulheres que estamos na internet!

    Eu que sempre fui uma pessoa neurótica com comida (tenho períodos de crise de ortorexia) cheguei a me curar com essa chatice de #projetosMIMIMI. Ando tão com raiva desse glamour que dão para certas doenças, pq tem muita gente que lança esses projetos e fica fingindo ter vigorexia, anorexia, pq acha LEGAL e é aplaudida como exemplo de força e determinação. Queria entender quando começou a ser “cool” fingir que tem essas paranoias, pq não pode tanta gente trocar uma sobremesa inofensiva por um whey detonador de rim/fígado (“ai, mas EU sei usar whey! mimimi” MAS AS LEITORAS QUE ACOMPANHAM ELAS NÃO SABEM!) e fingir que tem uma vida saudável. Suplemento não é vida, alimento é! PFVR! Ninguém está na Somália desnutrido correndo risco de vida para ter que trocar comida por cápsulas ou pózinhos industrializados.

    Às vezes acho que levam a sério demais as comédias românticas da vida e me sinto nessa cena de Meninas Malvadas: http://www.youtube.com/watch?v=ZZDQYVU8o9M Tipo, você TEM que achar que tem um defeito em si para ser normal.

    E sabe o que é o pior? As pessoas acham que o corpo dos outros ofende elas! Nesse Lingerie Day até homem veio me falar que eu estou MAGRA DEMAIS! Sério! Que coisa mais chata para se dizer para outra pessoa, que coisa mais chata julgar os outros pelo PESO. Ninguém sabe se eu tento engordar muito e não consigo, ou qualquer outra coisa. Quando até homem fica preocupado com peso alheio eu começo a pensar no que essa ‘onda fitness’ na internet está virando. Mas vendo o tipo de homem que me falou aquilo, entendo de onde vem a insegurança deles em se preocupar com eu estar “magra demais”.
    Sei que foto na internet vai ser julgada mesmo, mas que guardem os seus julgamentos para si. Por que escrever pra outra pessoa destilando veneno? Pq seguir os passos da doente mental da Shame? Eu não entro no Facebook dos outros para dizer “tu está magro/gordo”. Pra mim isso é super falta de educação e algo bem sério, pq não temos um histórico dos problemas (se é que há um) e hábitos da pessoa que a levaram a pesar daquela forma, né. São inúmeros fatores que podem influenciar no peso… de uma briga com o namorado até um semestre puxado na faculdade, sei lá, e até o metabolismo da pessoa que é assim e pronto. Todo mundo sabe disso pq todo mundo passou ou passará por uma mudança de peso na vida. Acontece e não é o fim do mundo!

    E Lia, tu continua sendo uma grande inspiração! Obrigada por ser blogueira e espalhar a tua voz sempre para o bem! :) Espero que muita gente reflita bastante depois de ler esse post.

  130. alessandra
    29 de julho de 2013 - 13:46

    eu já fico p*** da cara, qdo tem gente q vem me dizer q pra eu ficar bonita preciso engordar uns quilinhos oO, então quer dizer q eu não sou bonita assim? mas eu estou feliz com meu corpo e meu peso, e pq eu tenho q engordar uns quilos pra ficar bonita enquanto essas mesmas passam a semana na academia pra perder peso?! não entendo!!! e Lia, vc ta linda de qualquer jeito, pq vc é bonita e elegante, sabe se vestir, fique susse!

  131. Brenda Costa
    29 de julho de 2013 - 13:46

    Faz um bom tempo que eu sei o quanto
    você detesta esses tipos de comentários…
    Te acompanho no insta 24hrs e vejo esses comentários
    em quase todas as fotos…
    Estava te sufocando né? Foi bom desabafar,
    vamos ver se agora as pessoas param com isso
    e começam a cuidar da vida delas.
    Ah, seria bom se esse texto ajudasse a mudar
    um pouco esse tal padrão de beleza também.

    Beijos Lia,
    te admiro ainda mais.
    http://sonhandoacordada.com/

  132. Marcia Aguiar
    29 de julho de 2013 - 13:50

    Lia em 29 de julho de 2013 às 12:03 disse:

    Ana Paula Pereira em 29 de julho de 2013 às 12:01 disse:

    Ficaria muito feliz se você corrigisse uma parte: “Quer emagrecer ou engordar? Vá ao médico.”.
    Por favor, não são estes os profissionais que tem competência para isso.
    Somos nós, Nutricionistas, quem podemos ajudar pessoas que querem perder ou ganhar peso. E que estamos aptas a fazer a tão esquecida “Reeducação Alimentar”, que é o fator fundamental para que tanto a perda quanto o ganho de peso possam ser feitos de forma saudável e sem compromenter a saúde do indivíduo.

    Quando pensei em médico pensei em profissionais como vc. Mas texto corrigido! Olha aí :)

    As pessoas podem ir ao nutrólogo (que é médico) e ao endocrinologista também (principalmente se tiver hipotireoidismo). Acho que a amiga puxou a brasa para a sardinha dela. :)

    • Mariana Jurado
      02 de agosto de 2013 - 14:11

      Vou falar por mim… O endocrinologista, para mim, só serviu para me entupir de remédios que me faziam vomitar a cada refeição. Só a nutrição (no meu caso foi nutricionista, e não nutrólogo) que resolveu meu problema sem me causar outros tipos de transtornos.

      Marcia Aguiar em 29 de julho de 2013 às 13:50 disse:

      Lia em 29 de julho de 2013 às 12:03 disse:

      Ana Paula Pereira em 29 de julho de 2013 às 12:01 disse:

      Ficaria muito feliz se você corrigisse uma parte: “Quer emagrecer ou engordar? Vá ao médico.”.
      Por favor, não são estes os profissionais que tem competência para isso.
      Somos nós, Nutricionistas, quem podemos ajudar pessoas que querem perder ou ganhar peso. E que estamos aptas a fazer a tão esquecida “Reeducação Alimentar”, que é o fator fundamental para que tanto a perda quanto o ganho de peso possam ser feitos de forma saudável e sem compromenter a saúde do indivíduo.

      Quando pensei em médico pensei em profissionais como vc. Mas texto corrigido! Olha aí :)

      As pessoas podem ir ao nutrólogo (que é médico) e ao endocrinologista também (principalmente se tiver hipotireoidismo). Acho que a amiga puxou a brasa para a sardinha dela. :)

  133. Micheline Cachina
    29 de julho de 2013 - 13:51

    Perfeito o teu post, Lia.
    Ontem mesmo ouvi um comentário odioso desses a respeito do “domingo pode”: “Domingo eu posso pecar”, foi dito. Respondi com um: “Pois eu peco sempre que tenho vontade”. Grrrrrr…
    O mundo tá ficando cada vez mais imbecil, essa é a verdade.

  134. Marcia Aguiar
    29 de julho de 2013 - 13:52

    Só uma coisa a dizer: excelente post!

  135. Patricia
    29 de julho de 2013 - 13:54

    Falou tudo! Tenho uma tia que sempre que me vê faz um comentário “cê engordou, né, tá malhando não?” e quando eu emagreço “cê emagreceu, né, tá comendo não?”, e a bichinha fuma, bebe e come que nem caipora e quer me dar lição. Fico p* da vida. Adoro suas fotos de comidinhas e embora eu tente levar uma vida saudável, todo findi eu saio para comer uma deliciosa costela no Outback, ou uma pizza suculenta, ou um açaí giga cheio de leite em pó. Coisas prazerosas. É um saco quando ficam vigiando nossa vida. Uma amiga da minha mãe alertou que eu estava ficando paranóica com comidas saudáveis e eu voltei ao normal, aihaiuha. Graças a Deus. Mesmo quando eu tava paranóica, nunca troquei alimento nenhum por suplemento.

  136. Gabriela costa
    29 de julho de 2013 - 13:58

    Lia obrigada por esse texto! Estou cansada dessa história de academia, dieta, projetos, dieta da lua, suco verde, fotos e fotos da nega sofrendo na academia…É tanta coisa que a gente acaba entrando no ciclo e quando vê está pirada.
    Desde pequena eu sou bailarina, quando tinha 14 anos fui para um grupo profissional e a diretora era A maluca da dieta, eu com meus 48 kg era considerada baleia pra ela. Nos primeiros anos manti minha opinião e não mudei minha alimentação, quando fiz 16 eu encorpei ai a pressão ficou ainda maior ao ponto de me deixar pirada, emagreci 4kg em 1 mês fui parar no hospital com anemia e tive um problema grave de estômago, tive que fazer terapia, acompanhamento com nutricionista, cheguei a ter distúrbio de imagem me olhava no espelho e me via gorda. Foi uma luta, hoje comsigo comer tudo que tenho vontade, me olho no espelho e gosto do que vejo. sai do grupo da diretora maluca e consegui recuperar a minha “paz” física.
    Obrigada por esse seu posicionamento, to torcendo pra que esse seu post abra os olhos de muitas garotas por ai!

  137. Marinês
    29 de julho de 2013 - 13:58

    Virei mais ainda sua fã! Sempre achei bizarro as pessoas colocarem: “a magra, ta linda” poxa vida so quem é magra é bonita?
    Parabéns por ter falado tudo isso e vos ver se pelo menos umas pessoa muda esse modo engessado de pensar!

  138. Milla =^.^=
    29 de julho de 2013 - 13:59

    Posso assinar embaixo?

  139. fê loverox
    29 de julho de 2013 - 14:05

    Ótimo! Confesso que com o emagrecimento e a malhação constante, comecei a seguir uma boa galera do gênero no Instagram e alguns blogs também. Tento ler tudo com parcimônia, mas mesmo assim tem horas que sou influenciada. Vez ou outra sai uma foto de “done” e “projeto blubles”. Mas pelo menos sei que (ainda!) não sou tão neurótica. O que acho engraçado é que antes de eu mudar meu estilo de vida, vivia lendo comentários alheios de “você vai engordar” a cada post sobre restaurante que eu fazia. Agora é como se tudo estivesse liberado, já que eu treino. Estranho não? Que tipo de patrulha é essa? Enche o saco.

    E concordo plenamente: “Tem muita inspiração por aí que pode perder o INS e virar piração” – vide garotas que estão doentes, ficaram doentes e isso elas não contam nos seus posts.

  140. Patricia
    29 de julho de 2013 - 14:07

    Já dizia minha sábia mãe: pra que querer ficar pele e osso agora? Cê tem toda uma ‘vida’ pela frente como caveira depois que partir dessa.

  141. Danielle
    29 de julho de 2013 - 14:07

    Quero uma meia dessas.

  142. Kellen
    29 de julho de 2013 - 14:08

    Adorei teu comentário! Uma vez conheci uma menina que era meio “cheinha”! Fez lipo e passou a ser obcecada pelo corpo. Fazer exercícios que é bom? Nada! Escolheu o caminho mais curto, preguiçoso e perigoso. Pois, sabemos que todo procedimento cirúrgico há riscos… Sorvete nem pensar! Porque engordava… Ficava contando calorias… Ha ha ha! Às vezes a hipocrisia chega a ser hilária… Cuidar da saúde todos devemos! Mas, abrir mãos dos prazeres da felicidade… Mas, quem me garante que essas pessoas não comem “o que não podem comer” escondido?
    Mas Lia, isso tudo não passa de um sentimento mais ruim que o ser humano pode ter pelo próximo. “Inveja!” Infelizmente…
    Essas pessoas que criticam e jogam pedras são umas coitadas e infelizes e não sabem ver pessoas felizes do jeito que são…
    Adoro teu espaço aqui… Já sou fã de carteirinha!
    Adoro suas dicas, looks e sem contar que és linda!
    Sucesso sempre e fica com Deus!

  143. Vanessa
    29 de julho de 2013 - 14:11

    Lia, você É linda, sempre foi e continua sendo! Não ligue para o que essas pessoas invejosas falam, elas controlam o seu peso porque não conseguem controlar o delas e morrem de inveja porque você come doce e não quer se matar depois! Ah, adoro sua hastag #fiquemagralia e sempre vi como uma piada mesmo! Continue sempre assim, linda e cheia de opinião!

    Beijos

  144. Chell
    29 de julho de 2013 - 14:13

    E o pior é que parece que toda essa maluquisse está se espalhando. Isso me dá um medo enorme. Eu sempre comi doces (“ai como eu queria comer um desse e ter esse corpinho”), mas também amo frutas (“nossa que saudável você”), o pessoal me julga quando como os dois. Odeio passar vontade e como doce mesmo. Estou longe de ser magrela, ou de ser gostosa, mas sou feliz com minhas gordurinhas e meus doces. Lia, adorei demais o post, porque isso ja já (aliás sempre foi, né?) vira doença.

  145. Samara
    29 de julho de 2013 - 14:14

    Hahahhahaa disse tudo! Comer é gostoso e se sentir bem também! Seja magra, gordinha, gorda etc cada um sabe “a dor e a delicia de ser o que é” e as pessoas tem que para de cuidar da vida dos outros!

  146. Patricia
    29 de julho de 2013 - 14:16

    Vc sempre me surpreendendo… mas já vivi isso. Fazia tempos que não colocava fotos no facebook… e quando coloquei os comentario foram… nossa vcs está linda, magra e etc… Logo pensei, nossa acho que era uma monstra… mas continuo levando minha vida da forma que acho que tenho que levar… comendo oq quero, fazendo exercicios quando estou disposta a fazer… e principalmente… me fazendo feliz!!! :)

  147. Maysa @mardelivro
    29 de julho de 2013 - 14:18

    Afz Lia Mandou bem demais! hahaha
    Eu as vezes fico P da vida com os comentários que recebo *nossa ta gordinha né*, dá vontade de perguntar *e você tá mais burra a cada dia*
    Há uma grande preocupação com os corpos alheios e se você não tiver uma boa cabeça, você roda! Você sempre foi linda Lia, se estiver feliz é o que realmente importa!

  148. Mery
    29 de julho de 2013 - 14:19

    Poxa, Lia… meu desabafo é o seguinte: eu não via a hora de você escrever isso. No IG mesmo, tava insuportável ver 90% dos comentários sobre LINDA MAGRA, TÁ DYVA. Sempre adorei a forma como você fala disso. Lembro de uma vez uma menina ter comentado “essa roupa não te favoreceu, sua perna ficou grossa”, daí vc respondeu “não ficou grossa, é grossa”, ou algo assim. Desde que a galera começou esse mimimi sobre seu corpo eu me perguntei “poxa, ninguém se pergunta se ela tá com algum problema de saúde? pois ela não posta nada sobre dieta e sempre posta as gordices delícias de sempre!” Eu também uso calça 40, 42, e Lia, você é a única blogueira que me representa!

  149. Raquel
    29 de julho de 2013 - 14:20

    Eu não ia fazer um comentário, porque achei que ia ser “pedante” da minha parte; não sofro patrulha do meu corpo porque sou, digamos, magra, e não faço dieta, como de tudo, meu chocolate todo dia é sagrado!

    Mas foi justamente aí que percebi que também sou patrulhada, mesmo sem “sentir” e mesmo sendo considerada magra!

    Eu não tenho hábito de comer sobremesa, mas só porque não fui acostumada a isso. Mas para algumas pessoas, eu não como “para manter a forma”. E quando eu como uma sobremesa, às vezes ouço “ah, de vez em quando pode né, não faz mal” – mas raios, quem disse que eu estou de dieta??? Eu só não tenho o costume de comer, eu como quando eu quero, quando tenho vontade!

    A mesma coisa com refrigerantes, não tenho o costume de tomar refrigerante, mas não por preocupação com peso ou celulite, mas sim porque o gás do refrigerante não me faz bem. As pessoas costumam jogar refri sem gás fora – e é o meu preferido, hahaha! Enfim, quando eu opto por um suco, ou chá gelado, costumo ouvir “ah, não pode tomar refri mesmo, pra manter esse corpo!”. E claro que o contrário acontece, quando resolvo tomar… “ah, um copo só não sai da dieta”, e se é refrigerante diet fica ainda mais “óbvia” a minha “preocupação” com o corpo… SÓ QUE NÃO??????

    É engraçado perceber que somos divididas em dois grupos aos olhos da patrulha alheia: ou você é “magra” porque vive de dieta, ou você é “gorda” porque não se cuida.

    Parabéns pelo post e espero que ele abra os olhos de ambos os lados!

  150. Grazi
    29 de julho de 2013 - 14:23

    CHOREI DE RIR: “Domingo pode à puta que te pariu! Agora é crime comer.”

    Você está certíssima, Lia.
    Tem muita gente que deixa de cuidar da própria vida para cagar regras na vida alheia.

  151. Domi Milani
    29 de julho de 2013 - 14:24

    Gente, se a Lia soltou um “puta que pariu” é porque a coisa ficou séria! XD
    Amei o post! Acho fantástico um blogueira do seu porte falar assim abertamente sobre isso – assim como vc falou sobre as manifestações. Ainda mais pq o foco do blog é moda e beleza: é muito legal ver você lembrando aos leitores o que é realmente importante.
    Parabéns por isso, oxalá a mídia toda tomasse essa posição! :)
    Um tempo atrás, eu estava mal por estar com sobrepeso, fui na nutricionista e emagreci 13 quilos, apesar de ela ter me dito que eu não precisava fazer aquilo por saúde, já que estava em um peso aceitável e fazia exercícios e td o mais…
    Bom, emagreci, comprei um monte de roupa bonita e encanei que estava com o peito caído e espinhas no rosto. E continuei mal comigo mesma.
    Então eu me toquei que o problema era psicológico, larguei a linha dura da dieta e agora o meu #projeto é me aceitar.
    E, olha, é bem mais difícil que emagrecer! Sério. Eu sei de cor e salteado todo aquele discurso sobre a mídia manipuladora, sobre o mercado da moda, conheço e admiro gordinhas maravilhosas, mas vira e mexe me olho no espelho e me sinto mal. Dá um trabalho danado não desmontar um look bonito que transparece uma barriguinha ou deixa as pernas grossas… Às vezes parece que eu tenho um daqueles diabinhos de desenho animado no meu ombro tentando me por pra baixo! ^_^0
    Sinceramente? Estou evitando gente que fala em emagrecer. Já é difícil convencer “as vozes na minha cabeça” de que eu posso ser gordinha e feliz, pra quê eu vou querer mais culpas?

  152. Martha
    29 de julho de 2013 - 14:25

    Lia, parabéns, ótimo post!!! realmente está rolando uma loucura generalizada e vc tem toda razão! Parabéns pela lucidez! beijao

  153. Bruna
    29 de julho de 2013 - 14:27

    Nunca comento, mas dessa vez sou obrigada… Nossa, esse post descreve muitas situações da minha vida. Sou super baixinha, então qualquer coisa que eu engorde aparece muito fácil. Queria saber porque algumas pessoas se acham no direito de comentar o meu peso… Tipo: EU NÃO TE DEI ESSA LIBERDADE. Eu AMO comer, nunca conseguiria deixar de comer as coisas que gosto pra entrar num jeans de tamanho menor. Eu sou assim. Eu gosto de ser assim. Seria legal ser um pouco mais magra? Seria ótimo – mas não vou sacrificar um monte de coisas que eu gosto por causa disso. Pesar menos de 50kg e ter que ouvir gente dizendo “nossa, deu uma engordadinha né?” é fogo. Da próxima vez, vou mandar a pessoa se catar. E viva o docinho nosso de cada dia.

  154. Mara
    29 de julho de 2013 - 14:30

    Adorei seu post… Cada um deve tomar conta da própria vida e não ficar imitando a vida dos outros ou até mesmo regulando… É isso aí: Do meu corpo cuido eu…

  155. Pâmela
    29 de julho de 2013 - 14:30

    O melhor post ever. Sou fã da sua sinceridade, Lia! ;)


  156. 29 de julho de 2013 - 14:32

    Adorei o post.
    A modinha agora é ser fitness, sarado, cuidar da alimentação e tudo o mais, acho isso ótimo, pessoas se cuidando… mas tudo tem limites. Acredito que devemos manter uma alimentação saudável, porém tudo o que chega a paranoia é preocupante. Uma coisa é a pessoa ser saudável praticando exercícios físicos e comendo de tudo com moderação. Isso é ser saudável, fisica e mentalmente. Agora, uma pessoa que deixa de comer frutas pq fruta é carboidrato, e vive a base de clara de ovos… isso é ser saudável? Uma pessoa que vai na pizzaria com os amigos e come uma latinha de atum, isso é ser saudável? Eu acho que cada um segue a vida da maneira que quer, mas aí a condenar as pessoas que as vezes não tem essa chamada “força de vontade”, é demais pra minha cabeça.

  157. Ju Souza
    29 de julho de 2013 - 14:33

    Oi Lia, muito obrigada pelo seu post!!!! Realmente a ditadura do peso e o controle excessivo do que se come e de como as calorias serão queimadas depois já passou dos limites.
    As pessoas se preocupam mais com o superfulo e com o que está na #moda, do que com o que realmente faz bem a elas! Acho o cúmulo ter que esperar até domingo para comer um brigadeiro, só porque alguém (ninguém sabe quem) disse que nesse dia você podia comer uma coisa mais calórica, desde que você se sentisse culpada e no dia seguinte corresse enlouquecidamente para “compensar”.
    As privações também causam danos. Muitas pessoas ficam ansiosas e depressivas porque tiveram que se privar de coisas repentinamente.
    Se a decisão é sua, por livre e espontânea vontade, tudo bem. Mas ficar bitolada porque a moda agora é tirar foto de top no espelho da academia é não se amar nada e viver na expectativa da aprovação alheia.
    Muito obrigada por falar o que todo mundo tinha vontade, mas ninguém tinha coragem!!!!
    Bjsssss
    Ju

  158. Morgana
    29 de julho de 2013 - 14:41

    Lia, parabéns e obrigada pela sensatez do post de hoje! Já vi vc discutindo com várias garotas no ig e elas ainda falando que VC era a ignorante, fala sério!! Sempre fui gordinha, sempre soube disso e sempre fui acusada de ser gorda, como se isso fosse um crime com a outra pessoa (oi, desculpa ter que fazer vc olhar pra uma pessoa gorda?!) hoje em dia sou uma pessoa super tímida, que detesta tirar foto e que sofre para ficar pelada na frente do namorado. Estou lutando agora para emagrecer, mas por causa da minha saúde, felizmente essa minha timidez me fez ficar longe de gente babaca e meus amigos me apoiam e me ajudam. Espero realmente que esse post faça essas sem noção pensarem. Obrigada =D

  159. jane
    29 de julho de 2013 - 14:42

    Arrasou e ponto. =)

  160. Rose
    29 de julho de 2013 - 14:42

    Oiiii Lia!
    Esse é simplesmente o melhor post que vc já escreveu, serio.
    Eu sempre fui gordinha, e na adolescência entrei na onda das dietas, queria emagrecer de qualquer jeito.
    Na escola eu sempre fui muito boa aluna, a primeira da classe, e o jeito que (principalmente) as meninas
    me tratavam só para me atingir e me magoar era me chamar de GORDA pelos corredores, fazer piadas na sala de aula e etc …
    Foi ai que comecei a fazer todo o tipo de dieta que existe, e fazia tudo errado. Nunca emagrecia, e qdo voltava a comer era pior. Comecei a ficar depressiva e sem animo, não queria mais sair, passear, e ia para escola por obrigação. Na época fui ao médico procurar um tratamento mais eficaz e o médico me receitou remedio, tomei, emagreci muito, cheguei praticamente no meu peso ideal em apenas 3 meses. Só que quando emagreci tudo isso não me sentia feliz, estava magra, mais saudavel, porem continua sem energia para fazer as coisas. Fiquei doente pq não comia, o remedio me deu vários efeitos colaterais, inclusive problema no coração, e assim que parei o tratamento ganhei exatamente 40kg em 1 ano.
    Depois de tudo isso passei a me aceitar mais, vi que não valia a pena emagrecer por causa dos outros, o que as pessoas pensam de mim não me importa. Continuei estudando, fiz faculdade, pós graduação e agora estou fazendo doutorado, falo 04 idiomas e nunca fui em nenhum curso, aprendi tudo sozinha, tenho uma empresa e viajo o mundo por causa do meu trabalho, como tudo o que eu gosto e sou muito feliz.
    Amo hamburger e batata frito, brigadeiro e nutella, e nada me da mais prazer do que comer bem. Só que com o passar dos anos a ideia começa a pesar e por questões de saúde resolvi me reeducar, comecer a fazer RA a 01 ano, perdi 15kg me alimentado bem, como de tudo em pequenas quantidades e não passo vontade, não me privo de nada, e quando da vontade eu chuto o balde mesmo. Mas tudo isso sem neuras, apenas pela minha saúde.
    Enfim, escrevi muito masqueria contar o que passei por querer emagrecer por causa da opinião dos outros, por fazer dietas malucas e tomar remedios que fazem super mal a saúde.

    E só para completar, as pessoas que falam p/ gente: “Nossa, vc tem um rosto tão lindo, se emagrecesse ficarialinda” Vcs não tem ideia de como isso machuca, serio. Quando eu ouvia isso me sentia um lixo, a pior pessoa do mundo por não ser magra. Por isso parem de ofender as pessoas, e dizer o que elas tem que fazer, cuidem das suas próprias vidas. Ninguém é perfeito e nunca vai ser. E ser gordo ou magro não te faz uma pessoa melhor ou pior, não muda seu carater, não te faz mais inteligente ou melhor do que ninguém.

  161. karine
    29 de julho de 2013 - 14:45

    Adorei o texto,disse tudo!!!Muito chato quando uma pessoa fica nessa que tem que emagrecer né?Fora que isso é péssimo para autoestima da gente.A

  162. Fabiola
    29 de julho de 2013 - 14:47

    Nao só adorei o post como acho digno que todas além de ler compartilhem tbm. Por que tbm acho um saco esse tipo de comentário como tbm acho um saco só ler este tipo de assunto …

  163. karine
    29 de julho de 2013 - 14:50

    Super amei o texto.
    Muito chato quando uma pessoa fica dizendo que tem que emagrecer ,que tá gorda ou que tó precisando comer menos besteira.Coloca a gente para baixo e fala serio a pessoa paga minhas contas para se preocupar com o que eu como ou deixo de comer?
    BJOSSSS

  164. Ariane
    29 de julho de 2013 - 14:54

    Eitcha mulher arretada! Prefiro ser feliz comendo o meu pão com banana, leite condensado e canela do que ser infeliz medindo tudo o que devo comer!

  165. Júlia
    29 de julho de 2013 - 14:54

    Acho impressionante como as pessoas tem dificuldade de entender as ironias postadas/faladas no dia a dia. Tem um cara no insta que coloca foto de comidas ultra calóricas com a hastag #projetovictoroliveira. Achava que as pessoas viam essa e a #fiquemagralia da mesma forma! Com humor!
    Mas esse império da magreza que nós vivemos é impossível ser bem aceito porque você come. Eu como! E sou feliz! Estou acima do meu peso, sim, estou! Tenho tempo pra malhar? só se a academia funcionar de madrugada! Mas nem por isso deixo de comer o que eu quero. Viver com água na boca não pode fazer bem!! Férias tá chegando, vou pra academia suar tudo que eu comi de bobeira ♥. Mas enquanto isso aproveito os jantares com o namorado, a ida a confeitaria com as amigas, rindo, aproveitando a vida e sendo feliz!
    Se meu corpo está saudável (e está) não vão ser os quilinhos a mais que vão me jogar pra baixo!!

    ah, e manda esses vigilantes do peso alheio comer um brigadeiro porque eles tão precisando! hahaha

  166. :: Loma
    29 de julho de 2013 - 14:56

    Ótimo texto perdi 50 kilos em 11 meses … sem neura – sem stress – sem medicamentos e sem cirurgia … apenas Reeducando – aprendendo a comer novamente e fazendo atividades físicas … não fiquei na neura em nenhum momento + tive q ter opinião a vários episódios ocorridos … saber DOSAR é a palavra certa.

    Jaquei final de semana – comi mesmoooo – sou humana como tantos… viver na neura para perder peso? NÃO MESMO… segredo? saber DOSAR – hoje fiz minha parte de correr 8 kilometros maravilhosos e bem aproveitados.

    Sempre tendo em mente “Saúde física não existe sem saúde mental”… Xxx

  167. Luly
    29 de julho de 2013 - 14:58

    Eu poderia escrever muitas coisas aqui, mas acho que vou deixar somente uma citação (traduzida) da J.K. Rowling que fala basicamente o que eu poderia dizer agora e que usei como inspiração para um post uma vez…

    “‘Gorda’ é geralmente o primeiro insulto que uma garota joga para a outra quando quer machuca-la. Quer dizer, ‘gordo’ é realmente a pior coisa que um ser humano pode ser? ‘Gordo’ é pior que ‘vingativo’, ‘invejoso’, ‘superficial’, ‘vaidoso’, ‘chato’ ou ‘cruel’?
    Não para mim; mas então, você pode retrucar, o que eu sei sobre a pressão para ser magro? Eu não estou em um negócio de ser julgado pela minha aparência, e sim sendo escritora e ganhando a vida utilizando meu cérebro …
    Eu fui ao British Book Awards aquela noite. Antes da cerimônia de entrega eu encontrei com uma mulher que não via a pelo menos três anos. A primeira coisa que ela me disse? ‘Você perdeu muito peso desde que te vi pela última vez.’
    ‘Bem’, eu disse, um pouco perplexa, ‘a últuma vez que você me viu eu tinha acabado de ter um bebê’.
    O que eu quis dizer foi ‘Eu produzi meu terceiro filho e meu sexto livro desde que te vi pela última vez. Essas coisas não são mais importante, mais interessantes, do que meu tamanho?’ Mas não – meu peso parecia mais baixo! Esqueça a criança e o livro: finalmente, algo a celebrar!
    Eu prefiro que sejam independentes, idealistas, bons, opinativos, originais, divertidos – milhares de coisas, antes de ‘magro’. E honestamente, eu prefiro que não dêem uma rajada fedorenta como uma flatulência de Chiuahua se a mulher ao lado tem os joelhos mais carnudos que eles.
    Deixem que minhas as garotas sejam Hermiones, ao invés de Pansy Parkinsons.”

  168. Anne
    29 de julho de 2013 - 14:59

    Eu amo os seus posts de desabafo, você sempre consegue expressar exatamente tudo aquilo que está engasgado. Sabe que cada vez que eu lia comentários do tipo: “tá magra, tá linda” eu sempre pensava na sua reação ao ler porque já sabia dessa sua opinião faz tempo! E eu concordo com ela.
    Sou igualzinha a você: como mesmo, não fico me privando e quero aproveitar as gostosuras, mas nessa onda de dieta e academia todo mundo ficou neurótico e começam a contar as calorias alheias.
    De tanta paranoia acabam engordando mesmo, já comem com esse pensamento fixo. Como você mesma sempre diz é o poder do pensamento e esse é o nosso segredo, comer sem culpa.

  169. Nana Chiarinelli
    29 de julho de 2013 - 15:01

    Na verdade nem precisaria comentar nada porque você já disse tudo =)

    Mas vou te dar outro exemplo de como as pessoas são chatas e intrometidas: tô grávida… e tô magra. Pronto. #projetoengoliumamelancia
    Tem gente que vem me dizer “nossa, mas você tá grávida mesmo?” ou “sua barriga tá só desse tamaninho?”… Pois é, tá sim, porque não sei quem foi que disse que grávida tem que ser gorda e ter braço de merendeira ¬¬’ (E nãaaaao: não tô fazendo dieta, como de forma saudável mas não tô passando vontade nem deixando de comer doce.)
    Já veio gente me dizer que meu filho provavelmente vai ser pequenininho (e desnutrido) porque eu tô muito pequena. ACHA??? Vejam o bebê real, que saiu de dentro da Lady Kate magérrima, caramba!!!!

    Todo mundo quer dar pitaco em TUDO. Devem ter vidas extremamente monótonas e entediantes, pra só se querer cuidar da vida dos outros… Faça-ma o favor!!!!!

    Mantenha seu projeto #fiquelindalia que é isso o que importa ;) Linda pra você! No máximo seu namorado pode reclamar… hahahaha =P

    beijos enormes

    P.S.: Obrigadona pela foto que você tirou com a Lidi (@chictric) na semana passada <3

  170. Kamila
    29 de julho de 2013 - 15:04

    Oi Lia, concordo plenamente com você!!!
    É possível conduzir as coisas com equilíbrio, tendo em mente que o nosso corpo precisa sim de cuidados, mas que também podemos nos deliciar com os muitos sabores que nos cercam. Isso também faz parte de ser feliz! O controlo excessivo sempre faz mal – eu já vi o cúmulo de pessoas que deixam de comer um pedaço de bolo em uma comemoração de aniversário porque estão de dieta! A beleza de uma pessoa não depende só da parte física, está muito além disso – e ainda assim, o que é belo para mim pode não ser para o outro, é uma visão muito particular. Acho que existem sim pessoas que são felizes comendo só coisas saudáveis e malhando todo o dia, mas a gente deve ter o direito de escolher o nosso próprio equilíbrio. Beijos!!

  171. Camy
    29 de julho de 2013 - 15:06

    Otimo post lia!!!! Fico c mta raiva qnd vejo esse bando de povo ignorante comentar sobre o seu peso sua dieta ou qualquer outra coisa. Isso seja pra mim ou seja pras blogueiras.., afinal esse povo nao tem educacao nao? E desde quando comer um doce Eh proibido? E se for Eh problema dos outros por acaso?? Da raiva

  172. Vania
    29 de julho de 2013 - 15:12

    Nem sei bem por onde começar, já li, reli, li de novo, li quase todos os comentários (siiiim tô obsecada por esse post e fico dando F5 toda hora huahauhau), mas enfim vou deixar minha opinião sobre esse assunto que vem me “assombrando” há algum tempo: meu peso. Acho que a questão é que essa equação que surgiu sabe-se lá da onde e está cada vez mais na cabeça de todas: magras=lindas / gordas=feias, e esquecemos que o foco é em primeiro lugar: estar bem consigo mesma!!! Estou me achando uma bruxa egoísta só porque sim quero emagrecer, admito que me sinto melhor magra, estou acima do peso e o que eu mais quero é poder usar novamente aquele meu jeans, que juro não é 36, é nada mais nada menos que minha calça favorita nº 40, que está de castigo no fundo da gaveta que depois de um problema pessoal, garrei a comer desenfreadamente e agora ela não entra mais …. mas isso não quer dizer que eu deteste as gordinhas, eu acho as pessoas gordinhas lindas, e principalmente as que não usam isso como “problema”, mas as que são cheias de atitude e simpatia, ohhh porque será??? deve ser porque não importa se a pessoa tem 200 ou 50 kilos, o que importa é o caráter e o carisma e alegria de viver consigo mesma. Por isso espero a lição seja: está acima do peso e é feliz? Seja feliz! está acima do peso, mas não se sente bem? procure ajuda, mude de vida emagreça e seja feliz! e assim por diante…. menos neurose, mais amor próprio e mimimi sempre vai ter, nossas vidas estão expostas, o que podemos fazer é filtrar e absorver só as coisas boas! Parabéns pelo desabafo Lia! Bjos.

  173. Camila Módolo
    29 de julho de 2013 - 15:12

    Acho válido a #projetoquesefoda haha

  174. Teresa Agrello
    29 de julho de 2013 - 15:13

    Já tem tantos comentários aqui… e talvez você nem leia o meu, mas eu só quero dizer que gostei muito do seu post. Realmente, tem gente que se incomoda com qualquer coisa do outro e isso é uma chatice tremenda, viram guardas reais da vida alheia. Parabéns, adoro vir aqui.

  175. Ju
    29 de julho de 2013 - 15:18

    Disse tudo! Eu como, como mesmo, e vivo feliz sem paranóia. Ai que preguiça que me dá desses projetos loucos para manter o corpo “saudável”, pra mim é falta do que fazer, falta de um amor!

  176. Kaline
    29 de julho de 2013 - 15:19

    Post para aplaudir de pé.
    Cada um é dono do seu corpo e como você mesma falou, é falta de educação, no mínimo, ficar medindo o corpo dos outros.
    Parabéns pela atitude!

  177. Tati
    29 de julho de 2013 - 15:21

    Oi Lia, adorei o post!!! Sou gordinha é sofro a maior discriminação, aprendi a lidar com isso ( o povo acha que devo consumir umas 5000 calorias, mas faço regime e exercícios só que a genética não ajuda!!!! Estou aguardando a cirurgia bariátrica , não foi uma decisão fácil e não faço isso pela aparência , é por saúde) …Acho você uma pessoa super simpática (daquelas que queria como amiga) e por isso vejo seu blog quase todo dia, não é só pela roupas ou pelo numero do seu manequim…não liga pra esses comentários é que ser feliz incomoda muita gente!!!!!!rrsrsrsr

  178. Nina
    29 de julho de 2013 - 15:22

    Oi Lia, eu achei legal você ter trazido o assunto à tona, apesar de não achar que foi da melhor maneira. O seu post foi agressivo e inclusive preconceituoso, como quando você diz “qualquer pé rapado …”, mas eu acredito que você tentou abordar o tema da melhor maneira que pôde. De qualquer forma, uma coisa importante é que saúde não é sinônimo de magreza. Em geral essas pessoas magras que vemos por aí são na verdade subnutridas e eu duvido que elas ainda terão joelho e outras articulações funcionando quando eles tiverem 40 anos com esse excesso de atividade física.

  179. Carolina Abranches
    29 de julho de 2013 - 15:22

    Quem tá começando a pirar assim, é a Lu, do “Chata de Galocha”.
    É impressionante como pessoas que nem se preocupavam com isso ou não davam tanta ênfase assim, estão bitolando, e agindo de forma mecânica à essa nova “moda”.
    Fiquei meio decepcionada, pois ela era uma das minhas blogueiras favoritas, mas agora estou vendo que está simplesmente seguindo o fluxo de outras blogueiras, de maneira condicionada e sem muita opinião própia.
    Começou na época do casamento,mas, agora,(via o post que ela colocou ontem), sente necessidade de falar que resistiu e não comeu o bolo de um evento que foi, (aliás, o que ela mais tem destacado, são essas privações que ela faz, inclusive no vídeo de hoje do picnic), e que no dia seguinte, comeu um donut de um aniversário, e, por isso, foi malhar no domingo (?!).
    Acho que é muito mimimi e muito auê por uma coisa que deveria ser natural, espontânea na vida da pessoa (ou não, né – afinal, cada um cria seus próprios hábitos).
    Sem contar uma outra blogueira que faz questão de postar foto no IG usando saia P e dizendo que ficou triste pois não pôde levá-la pois estava muito larga…
    Aff! A vida vale mais que isso, né?!!

    • Lu Ferreira
      29 de julho de 2013 - 17:09

      Carolina Abranches em 29 de julho de 2013 às 15:22 disse:

      Quem tá começando a pirar assim, é a Lu, do “Chata de Galocha”.
      É impressionante como pessoas que nem se preocupavam com isso ou não davam tanta ênfase assim, estão bitolando, e agindo de forma mecânica à essa nova “moda”.
      Fiquei meio decepcionada, pois ela era uma das minhas blogueiras favoritas, mas agora estou vendo que está simplesmente seguindo o fluxo de outras blogueiras, de maneira condicionada e sem muita opinião própia.
      Começou na época do casamento,mas, agora,(via o post que ela colocou ontem), sente necessidade de falar que resistiu e não comeu o bolo de um evento que foi, (aliás, o que ela mais tem destacado, são essas privações que ela faz, inclusive no vídeo de hoje do picnic), e que no dia seguinte, comeu um donut de um aniversário, e, por isso, foi malhar no domingo (?!).
      Acho que é muito mimimi e muito auê por uma coisa que deveria ser natural, espontânea na vida da pessoa (ou não, né – afinal, cada um cria seus próprios hábitos).
      Sem contar uma outra blogueira que faz questão de postar foto no IG usando saia P e dizendo que ficou triste pois não pôde levá-la pois estava muito larga…
      Aff! A vida vale mais que isso, né?!!

      Carolina, achei seu comentário total na contramão do post da Lia. Como ela mesma disse, do meu corpo cuido eu, e eu adoro mostrar o que ando fazendo nas minhas redes e blog.
      Tem um ano que comecei a me preocupar com minha alimentação, que era horrorosa, sem nada de nutritivo, e sinto orgulho em compartilhar isso pq é um passo grande pra mim. No video do post de hoje eu como um donut, pq tava num picnic e aproveitei cada docinho e tacinha de espumante, no dia seguinte fui malhar pq sei que engordo se não fizer isso e EU sou mais feliz estando mais magra.
      Achei só engraçado vc dizer que ‘pessoas que nem se preocupavam com isso ou não davam tanta ênfase assim’ pq na verdade eu sempre fui preocupada com peso! Fui criança gordinha, fiz vigilantes com 11 anos e sempre foi uma luta minha, talvez isso só não aparecesse tanto no blog… Mas como eu ando amando cada segundo dessa minha fase saudável, ela vai continuar aparecendo, assim como tudo que eu amo aparece por lá.

      Bjs,

    • Luci
      30 de julho de 2013 - 16:01

      Concordo Carolina, várias blogueiras “normais” começaram a ficar bitoladas por essa onda fitness (nada contra, respeito todas) e seus blogs estão perdendo um pouco o foco, o que acho uma pena, mas cada um, cada um…

  180. Bianca
    29 de julho de 2013 - 15:24

    Eu estava “pressentindo” que esse post vinha, porque você já tinha avisado no Instagram que não gostava desse tipo de comentário… e as inconvenientes continuaram fazendo a mesma coisa. Foda. =/
    Tem umas que ainda tentam justificar dizendo que é porque “depois que você emagreceu, as roupas tem um caimento melhor”. Isso, porque gordo usa saco de batatas e só, né? Curvas e dobrinhas são proibidas, a gente tem que usar a cinta do Dr. Ray se não tem o corpo da Barbie.
    Enfim, obrigada por ter escrito, eu te adoro de qualquer jeito, desde que você esteja feliz. Se eu já era fã quando vc escrevia em miguxês, nada supera isso. <3

  181. Ysa Leite
    29 de julho de 2013 - 15:25

    E pode curtir isso quantas milhões de vezes, Lia?
    Concordo com cada vírgula.

  182. Danielle
    29 de julho de 2013 - 15:29

    Liazita, este foi o melhor post da vida! Obrigada por escrever tudo que estava entalado a tempos!
    Não consigo nem me prolongar, pois tudo o que tinha pra dizer, você já escreveu em outras palavras! <3
    Mil beijos

  183. Giselle
    29 de julho de 2013 - 15:34

    Muito bom ler isso, Lia. Acho legal essa onda de ~geração saúde~, mas seria melhor se fizessem realmente pela saúde, pela boa autoestima e não para condenar quem não está afim de participar dessa incessante busca pelo corpo perfeito. Achei que só eu estava cansada de ouvir as pessoas (inclusive a melhor amiga) utilizando a palavra “magra” como elogio. Parabéns pelo texto, Lia.

  184. Giulia
    29 de julho de 2013 - 15:35

    MEU DEEEEEUS eu preciso mandar esse post pra MUITAS pessoas! Eles colocam assim no twitter ou no instagram “corri na esteira, perdi 400 calorias. Só que cheguei em casa e comi um pedaço de pizza, que droga”. Realmente Lia, as pessoas estão ficando muito paranoicas em comer qualquer coisa. É totalmente humano comer pizza, sobremesa etc… E além do mais, acho que eles NUNCA ouviram falar em metabolismo basal ‘-‘

  185. Celina Pereira
    29 de julho de 2013 - 15:36

    Lia! Falou e disse!
    Sou sua fã!
    Chega dessas ditaduras disso ou daquilo! Vamos só viver e sermos felizes com nossas escolhas!
    :)

  186. Celina Pereira
    29 de julho de 2013 - 15:36

    Lia! Falou e disse!
    Sou sua fã!
    Chega dessas ditaduras disso ou daquilo! Vamos só viver e sermos felizes com nossas escolhas!
    :)

  187. Daiane Caroline
    29 de julho de 2013 - 15:43

    É por isso que vc é minha blogueira preferida!!!
    Estou cansada dessa coisa de que pra ser bonita vc tem que ser magra. Quando me casei, há quase 10 anos atrás, pesava 48 kilos e nunca me importei com peso, mas depois engordei e as pessoas vinham me perguntar se eu estava grávida. Aff, povo sem noção!!! Me casei muito nova e meu corpo passou por muitas mudanças, engordei 20 kilos, era muito, muito magra e até prefiro ser gordinha do quer ser magrela como antes, agora tenho corpo de mulher, com direito a perna grossa e bumbum =) Se a pessoa gosta de ser magra, que seja, mas me deixa ser gordinha. Amo me reunir com minha família e fazer uma comidinha gostosa, isso não tem preço. O importante é cuidar da saúde, fazer exames regulares para saber como anda o seu organismo e ser feliz.

  188. Patrícia Pinheiro
    29 de julho de 2013 - 15:44

    MELHOR POST EVER!!! Até que enfim um pouco de sensatez nessa loucura desesperadora mega-ultra-power-fitness que está a blogosfera… já tava chato isso!! Te amo mais ainda agora :)

  189. Danielle
    29 de julho de 2013 - 15:44

    Engraçado, eu tava pensando esses dias, não era possivel que do nada meu IG estava totalemnte fitness, e que ou eu só seguia “ex gordinhas” (como eu que emagreci 18kg), ou todos viraram mega fitness. Tenho umas e outras que são blogueiras amigas mesmo e que estão nessa batalha de saúde a muito tempo, estamos juntas desde o inicio. Até aí ok, cada um cada um… duro é quando a pessoa se projeta naquela pessoa querendo ficar daquele jeito e tudo mais, isso ja vira uma obsessão que pra mim não dá. Estou na minha dietinha desde novembro de 2011, por motivos pessoais e de saúde me fizeram a adotar uma vida mais saudável, e me perdoem toooodas as fitness mas essa vida é uma SACO, gostoso é sentar na frente de um seriado com um pote de nutella e ficar rindo a tarde toda, isso é gostoso, isso dá alegria!!! Odeio clima de academia, odeio papo de academia, odeio que minha cunhada e meu noivo so comentam de boa forma, e eu ali APENAS tentando cuidar do meu colesterol. Ta não vou dizer que me sinto diferente, me sinto muito bem agora, meu coracao ta saudavel e tenho pique(monica friends) mas eu como muita besteira, tomo meu refri quase que diariamente e vou pra academia pra pelo menos poder fazer isso e nao me sinto culpada por isso não, quero mais é ser feliz!!!!

  190. Thais
    29 de julho de 2013 - 15:44

    lia, eu acho mega chato essa galera que fica louca e só posta foto de academia, proteína, músculos, no pain no gain, blá, blá blá…
    mas concordo que já fiz esse comentário pra algumas amigas: “que magra, tá linda”, porque realmente eles ficaram MUITO mais bonitas magras, fazer o quê? mas é questão de gosto né, não que eu ache todas pessoas magras bonitas, mas se é uma pessoa bonita, acho que ela vai ficar muitooo mais bonita se for magra :P

  191. Danielle
    29 de julho de 2013 - 15:46

    E tem mais uma, tem uma frase na camiseta da minha instrutora: “Tem gente que se preocupa em perder peso e não se preocupa em ser leve.”
    Leve gente, menos bem menos por favor!

  192. Ananda
    29 de julho de 2013 - 15:48

    Lia, adorei suas palavras..concordo plenamente com oq vc disse.. quem quiser ter projeto vida saudavel, projeto barriga tanquinho, que bom, seja feliz e corra atrás do seu projeto..mas tem que ver que aquilo é pra pessoa que esta se propondo a isso, não é via de regra pra todo mundo, até pq cada um é um corpo, um metabolismo, não é td mundo que tem tempo ou dinheiro pra fazer td oq os outros dizem.. obrigada por vc ser assim, gente como a gente.. eu amo a #fiquemagralia e a #fiquecalmalia continue com ela e ignore quem nao consegue entender a ironia por trás disso!! beijos adorooo vc!!

  193. Jussara Tuma
    29 de julho de 2013 - 15:49

    Não faz muito tempo eu publiquei um post desabafo nesse sentido… Não dá… O pessoal está pirando nessa história de projeto isso, projeto aquilo… E aí o que a gente vê são meninas de 12 anos de idade falando que não podem comer isso ou aquilo pra não engordar, pra não ter celulite. A filha de uma amiga (exatos 11 anos) publicou uma foto na aula de pilates esses dias com a seguinte legenda “pilates pra deixar o corpo sarado”. Oi? Como assim?
    Fico feliz de ver que muitas outras pessoas concordam que comer não é crime. Que comer chocolate é bom, e que o mundo não se resume a um suco verde e a uma omelete de claras.
    Enquanto as mocinhas dos projetos se preocupam com o que entra pela boca, pessoas esclarecidas se preocupam com o que sai dela, que é, no fim das contas, o que faz a diferença.
    Só pra constar… sim, eu tenho uma vida saudável e me alimento bem 90%¨do tempo. Eu faço isso porque gosto. Pratico muito esporte e, por isso, não posso passar a vida à base de alface. Como, e como razoavelmente bem. Ao lado disso, eu sou chocólatra assumida. Como sempre e sem culpa. E pra completar, amo cozinhar e não troco o prazer de comer bem por números e fotos de antes e depois no instagram por nada…
    Tudo nessa vida TEM QUE SER equilíbrio. É nisso que eu acredito.
    (sorry pelo desabafo compartilhado…)

  194. Vivian
    29 de julho de 2013 - 15:50

    Li seu post, e pensei: que bom que não sou a única que pensa assim. Daí li os comentários das meninas aqui e vi que muita gente já está de saco cheio da loucura idiota que virou o ‘eat clean’ e o mundo fitness.
    Essa mulherada que supostamente não come porcaria, que vive de frango, batata doce e aspargo (odeeeeio essas ‘modas’ de comida), também se entope de whey, BCAA, termogênicos e um monte de suplementos, coisas industrializadas, que vai saber quais consequências trarão a longo prazo.
    Essa neurose toda realmente está irritando.

  195. Paula
    29 de julho de 2013 - 15:51

    “os novos objetos de consumo inacessíveis são o corpo alheio”
    Achei isso a verdade da década, muito bom hahaha

  196. Giovanna Longo
    29 de julho de 2013 - 15:54

    Lia, achei seu post excelente! De fato, ser magra e ser saudável são coisas bem diferentes e a saúde deve vir em primeiro lugar. Sempre. A mídia em geral não colabora em nada para as pessoas se sentirem bem com seu próprio corpo, salvo algumas exceções de campanhas publicitárias e matérias em revistas femininas que reforçam o mantra “ame seu corpo”. O problema é que essa atitude não é contínua: vejo diversos casos de veículos que colocam gordinhas em editorias de moda, falam sobre as vantagens de uma alimentação saudável (em vez de bater na tecla da magreza pura e simples) e depois ficam detonando globais e celebridades internacionais (Christina Aguilera, Lady Gaga etc). Não vejo coerência! Admirei muito o seu post e depois eu li este outro, no seu próprio blog, que de certa forma vai em direção oposta a tudo o que você disse aqui: http://www.justlia.com.br/2013/07/batalha-christina-aguilera-5/
    Afinal de contas: magreza é ou não é importante para você? Enquanto blogueira, é a sua opinião que está em todo o lugar, portanto, como leitora (e leio seu blog há bastante tempo já), fiquei bastante confusa com relação a sua postura. A mim, passou a impressão de que quando a crítica ao corpo é para você, tem peso diferente de quando é em outras pessoas. Magra ou gorda, Christina Aguilera continuou sendo uma grande cantora, não é verdade? E não é isso, afinal, que deve importar? Se ela come um bolo ou dispensa a sobremesa no jantar, sinceramente, não é da minha conta.

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 16:25

      Giovanna Longo em 29 de julho de 2013 às 15:54 disse:

      Lia, achei seu post excelente! De fato, ser magra e ser saudável são coisas bem diferentes e a saúde deve vir em primeiro lugar. Sempre. A mídia em geral não colabora em nada para as pessoas se sentirem bem com seu próprio corpo, salvo algumas exceções de campanhas publicitárias e matérias em revistas femininas que reforçam o mantra “ame seu corpo”. O problema é que essa atitude não é contínua: vejo diversos casos de veículos que colocam gordinhas em editorias de moda, falam sobre as vantagens de uma alimentação saudável (em vez de bater na tecla da magreza pura e simples) e depois ficam detonando globais e celebridades internacionais (Christina Aguilera, Lady Gaga etc). Não vejo coerência! Admirei muito o seu post e depois eu li este outro, no seu próprio blog, que de certa forma vai em direção oposta a tudo o que você disse aqui: http://www.justlia.com.br/2013/07/batalha-christina-aguilera-5/
      Afinal de contas: magreza é ou não é importante para você? Enquanto blogueira, é a sua opinião que está em todo o lugar, portanto, como leitora (e leio seu blog há bastante tempo já), fiquei bastante confusa com relação a sua postura. A mim, passou a impressão de que quando a crítica ao corpo é para você, tem peso diferente de quando é em outras pessoas. Magra ou gorda, Christina Aguilera continuou sendo uma grande cantora, não é verdade? E não é isso, afinal, que deve importar? Se ela come um bolo ou dispensa a sobremesa no jantar, sinceramente, não é da minha conta.

      Gi, estava só aguardando alguém comentar isso pra devolver uma resposta “no meio da orelha”. Xtina falou em entrevistas que era gorda e que se amava e etc, assim como tem matérias por aí sobre sua nova alimentação e método de emagrecimento. Releia meu primeiro paragrafo.

      Quem dá a liberdade , vai ouvir falar do seu corpo.

      O que debato no post é gente que abusa e começa a falar do corpo de alguém que não fala sobre essas coisas.

      Eu sou extremamente coerente nesse posicionamento, pode reler o post de Xtina que vai ver que disse que ela estava magra (sem dizer se acho mais ou menos bonito) e disse q ela devia sofrer mta pressao.

      Beijo

  197. Tainá Freitas
    29 de julho de 2013 - 16:01

    Você está certíssima. Hoje em dia com todas as redes sociais e todos acompanhando a vida um do outro (ainda mais você, que acaba ficando bem exposta) e opinando no que NÃO lhes diz respeito. Você está feliz do jeito que está? Comendo o que gosta, quando quer e se quiser? Uma pessoa feliz e de bem com a vida e consigo mesma é milhões de vezes mais agradável! E isso você aparenta ser. Não podemos ser engolidos por essa “ditadura da beleza” que criamos e que muitas vezes ficamos nos cobrando a se encaixar nisso mesmo sem perceber, esquecendo o que realmente importa, nossa felicidade, bem estar. Parabéns por se abrir aqui sem medo e acabar abrindo os olhos de muitas pessoas também, Lia.

  198. Lidiana
    29 de julho de 2013 - 16:06

    Oiiii, Lia!
    Que legal ler esse post seu!!

    Agora que você conhece um tiquinho da minha história, depois da nossa breve conversa, posso dizer como esse texto foi providencial.

    Depois de anos da minha vida tentando emagrecer SÓ (única e exclusivamente) para me encaixar nos padrões e me sentir parte de um todo, de foder a minha saúde mental e a minha saúde física… Cheguei, tropeçando mas cheguei, na fase mais mágica da minha vida: gorda ou magra, eu me sinto linda, fabulosa e parte de mim mesma.

    Não vou te dizer que nunca passo por recaídas…
    Mas hoje tenho um referencial, tenho meu guia e meu alarme internos que me lembram quem sou eu nessas horas difíceis.
    Eu cansei de viver 100% do meu tempo em isolamento social (como uma das suas leitoras também relatou), com sentimento de inferioridade e ansiedade.

    E como me propus a falar isso abertamente, preciso lidar com os fiscais… Que gerenciam se eu engordei, se emagreci, se estacionei… Se devo ou não usar determinada roupa. Se devia estar comendo aquilo que postei ou não…
    Já li de tudo. Desde “por isso que nunca vai deixar de ser desse tamanho… Olha o que a @fulanadetalXYZ tá comendo e se inspira nela!”, sendo que eu estava feliz da vida…
    Até “Não gosto disso… Destaca o que você queria esconder”, sendo que eu só reclamei que naquele dia frio, eu não poderia usar aquele vestido justo incrível, que me faz sentir LINDA, e não da minha camada adiposa na região abdominal.

    Entendo que algumas fazem isso sem mal algum, mas outras a gente sabe, pelo teor do contexto, que é pra exercer o cargo de supervisor do corpo alheio mesmo.

    Enfim, falei, falei e não disse nada… Mas queria contribuir aqui pra dizer que não é legal deduzir o que a outra pessoa quer/precisa sem que isso seja solicitado. Não te faz mais bonita ou magra ou sarada ou gostosa dizer que a outra pessoa está feia, de acordo com seus conceitos.
    Aliás, pra’quelas que se preocupam tanto e só com padrões, “chiqueza”, finesse… É totalmente anti-fino fazer isso, é cafona e desagradável.

    Um beijo enorrrrrrrme pra você!
    #FiqueEstejaSejaSempreFelizLia

  199. Luciana Vilela
    29 de julho de 2013 - 16:08

    Lia, eu ía comentar…mas resolvi fazer um post pra te “agradecer”:
    http://www.mulhersemphotoshop.com.br/2013/07/lia-voce-me-representa.html

  200. Gi Bastos
    29 de julho de 2013 - 16:12

    CLAP, CLAP, CLAP, CLAP, CLAP!!!
    Apenas incrível!!!

  201. Gabriela Arruda
    29 de julho de 2013 - 16:13

    Hey Lia, adorei o post. Aliás queria fazer um comentário sobre isso. Sempre que eu via os comentários no instagram do tipo “Nossa Lia, você emagreceu muito, tá linda!” , eu ficava meio assim, pra mim você sempre foi linda, mas não era isso que me atormentava, era a parte do “você emagreceu muito, ~ por isso ímplicito ~ tá linda.” , bom … eu sou gorda ~ sim, gorda e não fofa ~ e eu pensava “será que eu não sou bonita? Vou ter que emagrecer “muito” pra isso?”. É realmente irritante.

  202. Cissa Belém
    29 de julho de 2013 - 16:15

    Lia, eu te acompanho desde a época do Dolls e acho que nunca comentei. Shame on me, eu sei. :p
    Bom, adorei o seu post. Como te acompanho no Instagram, sempre vejo suas fotos e babo por todas as fotos de comida, lugares, roupas e etc.
    Recentemente comecei a fazer RA e comecei a perder peso. Contudo, comecei a ficar chata, só pensando nisso e depois isso evoluiu de modo que agora estou achando RA chato. Não quer dizer que eu tenha parado de comer frutas, verduras, sucos e etc. Acontece que eu quero ser livre, sabe? Aliás, vivo nesse impasse de “vida saudável x jacadas”. E como você disse, também acho que estou ficando maluca. =/

    Enfim, quero ser normal, continuar me sentindo bonita gorda ou magra. Mas a verdade é que eu quero mesmo é o meu metabolismo de quando era adolescente, quando comia muitas gordices e continuava magra. Aí vem outro ponto: Não sei exatamente porque quero ser magra. Tirando as roupas, que não costumam ser bonitas para quem é gordinha (são poucas as marcas que fazem roupas que vistam realmente bem), gosto de mim como sou.

    Enfim, continuarei lutando pela minha sanidade e torcendo para ti também. =)

    Beijo,

  203. patricia
    29 de julho de 2013 - 16:18

    Lia, acho engraçado tb as meninas falarem somos massacradas pela mídia pra ter um corpo perfeito. Poxa vida será q vcs nao sabem q fotos de revistas são photoshopadas? será q vcs não veem q muitas dessas musculosas tomam bomba e ficam com aquela voz de pato rouco, vc querem realmente isso? e vcs vivem de mídia? Cuidar da saude, sim mas esses exageros essas loucuras q vemos hj em dia é muita insanidade.

  204. Leidiane
    29 de julho de 2013 - 16:20

    Lia quase chorei lendo esse post (sério estou com os olhos cheios de lágrimas)é muito difícil pra sociedade aceitar a nós (gordinhas) como somos e essa onda está dificultando ainda mais devido a essas meninas que já são magras e ficam cheia de frescurinhas nessa onda das #s. Sei que eu tenho minha beleza mas msm assim sofro muito com isso devido a grande dificuldade de comprar roupas e tipo ao invés de fabricarem roupas de todos os tamanhos nós e quem temos que caber nelas e com essa onda é que não fabricam mesmo. Detalhe assim como eu existe mais gordinhas saudáveis que ao tentar emagrecer acabaram adoecendo. Quase fiquei careca!!! #Domeupesocuidoeu!

    • Paula
      29 de julho de 2013 - 16:26

      Comigo foi a mesma coisa, fiz o uso da Sibutramina e adquiri uma sindrome do panico,
      eu arrancava meu proprio cabelo, perdi boa parte dele, demorou + ou – uns 4 anos p/ ele voltar a crescer.
      No final das contas, eu engordei tudo o que emagreci usando o medicamentos e arrumei um outro problema, bem mais sério.

      Leidiane em 29 de julho de 2013 às 16:20 disse:

      Lia quase chorei lendo esse post (sério estou com os olhos cheios de lágrimas)é muito difícil pra sociedade aceitar a nós (gordinhas) como somos e essa onda está dificultando ainda mais devido a essas meninas que já são magras e ficam cheia de frescurinhas nessa onda das #s. Sei que eu tenho minha beleza mas msm assim sofro muito com isso devido a grande dificuldade de comprar roupas e tipo ao invés de fabricarem roupas de todos os tamanhos nós e quem temos que caber nelas e com essa onda é que não fabricam mesmo. Detalhe assim como eu existe mais gordinhas saudáveis que ao tentar emagrecer acabaram adoecendo. Quase fiquei careca!!! #Domeupesocuidoeu!

  205. Jéssica
    29 de julho de 2013 - 16:21

    Oi Lia,
    geralmente sou apenas uma espectadora, leio, vejo tudo mas dificilmente entro em discussões em blogs, justamente por algo que você disse ali em cima: as pessoas perdem a noção do que estão falando e do que realmente lhes diz respeito em comentar.
    Mas o post de hoje veio muito a calhar com algo recente e que eu ainda não engoli:
    Eu nunca fui gorda, a verdade é que NÃO TENHO CORPO MISS FITNESSS!!!
    Não tenho coragem de passar 2 horas do meu dia trancada dentro de uma academia vendo uns exibidos e tenho uma rotina/localização que não é propícia a fazer corridas, algo que realmente faço de boa vontade.
    Na casa de meus pais tinha uma ótima alimentação.Não por beleza, mas por acreditar que é melhor pra saúde/mente. Morar sozinha, passar a maior parte do dia na rua, contribuíram muito pra que eu começasse a abusar de besteiras, comidas fora de hora… e ter início de anemia. Mas nada grave.
    Só que eu sinto meu corpo cansado por não me alimentar direito. Resolvi por mim mesma que ia trocar alguns alimentos em determinadas refeições, porque realmente exagerava nas besteiras.
    Esses dias, comentando com meu namorado que a granola que eu estava comendo tinha lá zilhões de proteínas (pq ele super se liga em ser fitness, bleh!). Daí a pessoa começa: mas tem quantas calorias? Isso é bom só se for comer de manhã, de noite não, pq é muito calórico e blablablaa …
    HAJA SACO! Eu quis mudar de alimento pq não interfere em nada, pq é algo que eu tb gosto e não sofro/diminuo por estar fazendo!
    Por favor gente, Por um mundo onde cada um possa escolher o que lhe cai melhor! Chega de taxações do que pode ou não!

  206. Tatiana
    29 de julho de 2013 - 16:22

    Lia, eu já passei por isso e te entendo. No meu caso foi o contrário, já que sempre fui magrinha. As pessoas simplesmente achavam que tinham o direito de ficar falando o tempo todo que eu tinha que engordar, que eu era magra demais, etc, etc. Algumas coisas chegavam a magoar mesmo, parece que eu era um ET, mas sempre fui saudável na minha magreza e, apesar do que diziam, eu sempre gostei do meu corpo. Hoje em dia, eu dei uma engordadinha, as pessoas ficam falando que agora estou muito melhor, como se algum dia eu tivesse pedido a opinião delas.
    Gostei do desabafo, quem sabe do nosso corpo é a gente!

  207. Naiara Maia
    29 de julho de 2013 - 16:22

    Palmas! Eu sou adepta de uma vida saudável, perdi 32 kg recentemente com a reeducação alimentar, mas tenho que dizer uma coisa, reeducação é uma coisa piração é outra. Cara já vi gente neurótica porque tomou um copo de vitamina de abacate falando que tinha “jacado” e ia engordar muito. Gente que faz dieta da proteina, toma remédio, e várias outras loucuras em nome do “corpo saudável”. Acho que pra mim tudo é questão de equilíbrio gente e questão de bom senso. Comer tem que ser um ato prazero e não sacrifio. Outra coisa super importante é que cada um respeite o estilo de vida do outro e vice e versa. Agora eu falo depois de ter tido um grande emagrecimento que a única coisa que aboli da vida foi o refrigerante, eu como de tudo gente, sem neura e mesmo assim emagreci, além disso tem muita gordinha linda e saudável por ai. Cada um é livre pra fazer o que quer. Quer quer ser saudável seja(sem exageiros)e quem não concorda que esse lifestyle não segue e pronto.Vamos nos respeitar mais gente, cada um com suas escolhas, com seu corpo. Se cada um tomar conta de si mesmo e se preocupar com seus próprios problemas, já está de bom tamanho.

  208. Rose
    29 de julho de 2013 - 16:23

    Alguém comentou da Lu do Chata de Galocha, e realmente eu concordo plenamente,
    agora ela é esta fisurada c/ emagrecimento, está ficando até chato acompanhar pq são sempre os mesmos
    assusntos, fitness alimentos sem glutén, e o pior é que a gente percebe a privação desnecessaria que a pessoa está passado, e isso é ridiculo. A Irma da Lu a Julia, não é magra e é lidissima, ela não precisou emagrecer ou radicalizar, ela é linda do jeito que é.

    • Lu Ferreira
      29 de julho de 2013 - 17:12

      Rose em 29 de julho de 2013 às 16:23 disse:

      Alguém comentou da Lu do Chata de Galocha, e realmente eu concordo plenamente,
      agora ela é esta fisurada c/ emagrecimento, está ficando até chato acompanhar pq são sempre os mesmos
      assusntos, fitness alimentos sem glutén, e o pior é que a gente percebe a privação desnecessaria que a pessoa está passado, e isso é ridiculo. A Irma da Lu a Julia, não é magra e é lidissima, ela não precisou emagrecer ou radicalizar, ela é linda do jeito que é.

      Rose, ridículo é ver um comentário desses num post que estimula todo mundo a não ficar medindo os outros, né?
      Cada um sabe o que faz pra ser feliz, e eu estou numa das melhores fases da minha vida, justamente por finalmente ter começado a prestar atenção na minha alimentação, que era péssima. Acho curioso vc falar da minha irmã… Tenho a impressão que vc não a conhece pra dizer isso.

      Bjs

  209. Natália
    29 de julho de 2013 - 16:32

    Muito interessante o post, Lia, mas é uma pena que nem tudo sejam flores.
    E se você tivesse que escolher entre se sentir bonita numa roupa e sair pra comer com o namorado?
    Provavelmente soa estranho pra você, mas muitas de nós passamos por isso. Muitas de nós precisamos emagrecer para só então nos sentirmos bem. Influencia da mídia? Sim, assim como a bolsa que a gente compra, a moda que a gente gosta e o blog que a gente lê também é por conta de influência.
    Tem gente que precisa, sim, se limitar a comer doce só aos domingos para ficar bonita para si mesma. E daí?
    Concordo que é um absurdo comentarem sobre o SEU corpo e quererem definir o que te faz mais ou menos bonita. Mas daí pra você criticar as pessoas que tem uma alimentação muito regrada não é muito diferente, né?
    Do seu corpo cuida você, e do corpo das mocas fitness cuidam elas. Cada um é responsável pela própria história e as próprias escolhas. A nós, cabe apenas fazer as nossas próprias.

  210. Aline Ramalho
    29 de julho de 2013 - 16:33

    Lia, vc é a melhor =) (Gorda ou magra, tanto faz kkkk)

    Sempre me senti mal com meu corpo e meu peso e estou indo atras do que eu realmente quero pra mim, quero sim ficaar magra, quero sim ficar com uma barriga seeeca, mas quero tudo isso por mim e não quero nada disso se eu não puder comer a sobremesa inteira quando der vontade, não quero nada disso se meus domingos forem de olhares tristes pra sobremesa da mesa ao lado e minhas segundas de peso na consciência pela colherada no meu doce.. Não quero ser essa magra e linda
    Ai algum desavisado vem e fala “nossa, como vc quer ficar magra comendo esse brigadeiro”, simples: eu não vou comer a panela inteira, mas tbm não vou só sentir o cheiro. Quero ser saudavel e se isso significa que eu nunca mais vou poder comer nada gostoso, dane-se vo morrer gorda então!

  211. Ana Paula C.
    29 de julho de 2013 - 16:36

    Oi Lia! TE sigo a muito tempo e preciso dizer que quase chorei ao ler seu post. Comentei no seu instagram que tenho um blog de culinária e o que mais leio é: “NOssa, você só posta foto de comida e é magra…” “Nossa, como pode comer tanto e ser magra”… E nem sempre foi assim… Depois que casei engordei e as pessoas falavam pelas minhas costas… Nem percebiam que eu estava feliz, pois eu estava cheinha, mas era gratificante comer um hambúrguer com meu marido, me encher de pipoca junto com ele assistindo filme…
    Depois emagreci, mas não à base de dieta e loucura… qdo encontrava algumas pessoas elas diziam: “NOssa, que beleza, como vc emagreceu!!” “Você tá linda! Tá tão magra” Poxa, parecia q eu tinha uma doença e me curei e não é assim…
    Lia, lendo seu post me emocionei por lembrar como fui julgada por meu corpo qdo eu estava tão feliz por estar engordando com a pessoa que eu amo!
    Algumas pessoas tentam ser agradáveis sem saber o quanto seu “elogio” pode machucar alguém…
    Obrigada Lia por me fazer chorar, por me fazer lavar a alma com esse assunto que eu nunca havia comentado.
    Me senti abraçada com suas palavras e seu desabafo. Sinta-se abraçada com meu carinho e solidariedade.
    Beijos

  212. Vivian Viola
    29 de julho de 2013 - 16:37

    Lia, você é simplesmente incrível! Colocou em palavras o que muita gente, incluindo eu, não conseguia dizer sobre essa nova onda “Sou saudável/magra/adoro malhar e se você não for não vai se integrar a sociedade.”
    Obrigada por isso. Por se destacar nesse meio “bloguistico”, incluindo temas que fazem as pessoas pensar e não apenas despertar o desejo consumista nos leitores.

  213. Alinne Andrade
    29 de julho de 2013 - 16:46

    Ando reparando nisso também ultimamente. Tem umas blogueiras meio exageradas e uns seguidores completamente bitolados. Participo de um grupo no facebook onde eu pego dica de receitas e produtos, mas aparece cada cidadã lá com cada questionamento…
    A maior parte da minha vida fui cheinha, ouvia apelidos dentro de casa por parte de meus irmãos e no colégio tb, naquele tempo eu tava mais pra criança saudável, hoje em dia seria obesa. Dei uma emagrecida qdo fiquei mocinha e fui assim até os 17, até que engordei de uma hora pra outra e vivi 10 anos assim, cerca de 10kg acima do peso. Nunca me atrapalhou em nada, até pq eu fiquei mais pra gostosona que pra obesa, mas de repente começou a incomodar e decidi me livrar da bagagem extra. Lá se vão 6 anos e to razoável, apareceram problemas que me impedem de comer uma série de coisas, o que ajuda a manter o peso, mas atrapalha muito a vida por causa da restrições. Tenho síndrome do intestino irritável e intolerância ao glúten e à lactose, 50% de intolerância e que já me causa transtorno. Por obrigação me alimento da maneira mais saudável possível, mas me dou ao prazer de comer o que tenho vontade quando quero, até o que não posso mesmo sabendo que vou me sentir mal depois (o prazer é maior que o mal estar que vem depois, rs).Faço academia também pra ter um corpo durinho, afinal a gravidade ta começando a ameaçar, mas não sou obcecada não, frequento o que dá na semana e vou bem assim, não passo vontade e tô conseguindo levar a vida com o peso que julgo satisfatório.Tem que viver num equilíbrio senão pira!

  214. Beth Fernandes
    29 de julho de 2013 - 16:49

    Primeira vez que venho ao seu blog. Muito prazer e a unica coisa a dizer sobre esse post: Vc disse tudo!!!! bjos e obrigado por mostrar que ainda há pessoas sãs e normais na internet

  215. Wendy
    29 de julho de 2013 - 16:57

    Só consigo pensar em uma palavra ao ler esse post, ela repetida várias vezes. PARABÉNS.!!!¹²³..

  216. Camis
    29 de julho de 2013 - 17:06

    Eu comecei a falar de dieta no meu blog há muito tempo atrás, em 2009, e naquela época não era esse monte de #projetos de beleza que existem hoje, as vezes me dá um pouco no saco também e eu acho que até eu que amo cozinha leve já saturei do assunto…
    Mas devo confessar que cheguei a pensar em uma duas fotos suas, “A Lia está bem, deu uma emagrecidinha”, felizmente acho que não cheguei a comentar nem aqui, nem no insta. hehe
    Eu não acho magra elogio, mas acho legal as pessoas se preocuparem em não engordar pro negócio não descambar. Só que as pessoas extrapolam em querer que todo mundo siga um padrão. Ou comer saudável, ou ser gordo nerd, ou sei lá oq… cada um tem seu jeito e seus gostos. Sejamos felizes da nossa maneira.

    Beijosss

  217. Natália Amend
    29 de julho de 2013 - 17:17

    Totalmente aprovo seu post e sua forma de pensar Lia. Pode acreditar que seu desabafo não é só seu… Para nós, meras leitora, também é muito difícil também lidar com toda essa perfeição das blogueiras-fit. Mesmo parando de seguir, a depressão por não ter aquele corpo fica. E, muitas vezes, não temos biotipo, não temos tempo, não somos ricas ou, simplesmente, não conseguimos emagrecer. E isso nos detrói todos os dias, pois ficamos nos comparando com elas. Tentando imitá-las… A verdade é que eu nunca tive problema com peso, sempre fui magra, por causa da genética mesmo. E MESMO ASSIM, me sinto mal…acho que nunca está bom demais. Até meu marido começar a notar minha magreza e ressaltar: “NENHUM HOMEM PREFERE MULHER MUITO MAGRA. Vocês são as únicas que se comparam e ficam competindo para ser cada dia mais magras. E nós, homens, queremos corpos normais, que tenham onde pegar…”
    Isso me fez pensar e, que realmente, o universo feminino é ingrato e nos destrói. Você está ótima do jeito que sempre foi. O que gosto do seu blog são seus looks descontraídos, seus ótimos textos e dicas. Não preciso reparar se você é magra, baixa ou ruiva…
    Bjos!

  218. rafaela
    29 de julho de 2013 - 17:26

    Lia, acho louvável vc abordar um assunto tão importante como esse, ainda mais pq o seu blog tem bastante público, e concordo em gênero, número e grau com o texto que vc escreveu.

    Mas aí, por outro lado, tem uma coluna no blog que convida homens a dar sua opinião sobre a estética feminina, o que contraria o seu argumento de que o estado do nosso corpo interessa apenas a nós mesmas, e a opinião dos outros que se dane. Neste post aqui http://www.justlia.com.br/2011/10/o-que-eles-pensam-sobre-corpos/ tem um dos caras que fala que ditadura da magreza não existe, e que o problema é das mulheres que não tem personalidade e mimimi. Vc não tá ajudando a combater a gordofobia se publica opiniões de caras que claramente não conseguem ter solidariedade suficiente com as pressões impostas às mulheres pela sociedade. (Estou falando deste comentário aqui: “Gravataí Merengue:
    Nada contra a magreza natural, mas é péssimo quando a garota se força para ter um corpo esquelético. E nem venham falar em “ditadura da magreza”, porque ninguém está com um revólver apontado pra cabeça de vocês. Aprendam a ter personalidade, porque não existe “ditadura” alguma.”)

    Na minha opinião, para combatermos este tipo de problema, ficar fazendo bullying com pessoas que não conseguem deixar de pensar em ter o corpo perfeito é tão nocivo quanto o bullying com pessoas que não estão preocupadas em se encaixar nos padrões estéticos.

    Espero q vc entenda o q eu quero dizer! E espero sempre ver posts bacanas como este por aqui ;)Bjos

  219. Cristina Costa Beber
    29 de julho de 2013 - 17:49

    Oi Lia! Eu não ia comentar, fiquei mais de hora lendo os comentários, mas cá estou, resolvi falar também.
    Eu sempre fui normal, ao meu ver, tipo tinha pancinha, coxa e tal. Tenho 1,61 e pesava em torno de 56 sempre. Até que entrei na facul, fui morar em outra cidade, ficava meio deprê lá sozinha e quando vi, num belo dia estava com 64,4 kg. Era inverno, friozão… Eu me assustei quando me pesei, porque sei lá, não vi esses 8 quilos e pouco “chegando”.
    Daí então tive a ótima ideia de provar minhas bermudas de verão e claro, nenhuma passou dos joelhos, praticamente. Eu chorei sim, me desesperei, porque nenhuma roupa que eu gostava servia. Mas o mais chato de tudo foram as pessoas falando “Engordou hein?” “E essa pancinha?” “Tu tá mais gorda né?”. Eu sempre pensava, VTC seu FDP, eu que sei da minha vida.
    Mas por EU não estar feliz com meu corpo, resolvi fazer dieta, contar as calorias mesmo. Sei que em 3 meses emagreci e voltei aos 56. MAS, eu nunca deixei de comer ovo frito, pão com melado, chocolate (<3), porque eu GOSTO e não vivo sem. Fazia exercício no meu Wii em casa, na balança do Wii sabe? Então eu acho que a gente tem que fazer o que a GENTE QUISER. Eu QUIS fazer dieta, EU quis e fiz.
    E depois as pessoas vinham dizer, "nossa como tu emagreceu" "que magrinha tu tá" e tal, e eu ficava pensando, sempre vai ter comentário? Não importa como a gente está, sempre vão comentar, principalmente gente chata que não tem semancol.
    Eu amei o teu post e acho maravilhoso tu, uma blogueira tão famosa, falar desse assunto. Eu sigo outras blogueiras e realmente, é só foto de corpinho sarado, de #nopainnogain (ou algo do gênero) e sempre penso "elas tem vida além da fama e da academia?".. Será que vale a pena? Não julgo por eu ser chata, só acho que isso gera uma "loucura" generalizada, todo mundo pira nas dietas, meninas vomitando o que comeram, ou não comendo.. Quando vamos parar de nos preocupar com a aparência e mudar a preocupação para o BEM-ESTAR? Para a SAÚDE?
    Eu me cuido porque minha família tem histórico de colesterol alto, mas nunca vou deixar de comer um MC chicken quando for ao shopping, ou melado, ou todas as comidas delícias da minha mãe.. A verdade é que tudo que é exagerado faz mal, tanto para mais quanto para menos. Não acho legal comer 1 pote de sorvete, mas não precisa comer só uma colher e sofrer…
    Hoje uso 40, peso 59, faço pilates e sou feliz demais! Vamos ser felizes gente!
    Sei lá, é a minha opinião! Acho que teu post foi maravilhoso e espero que mude o jeito de pensar de muitas meninas que sofrem por aí.
    Beijão enorme Lia! <3

  220. MYLENA
    29 de julho de 2013 - 18:00

    Nesse momento eu me alimento de uma mini pizza bem saborosa, então apesar de adorar a ideia de aderir a um desses projetos de “vida saudável”, eu acabo não tendo muita força de vontade. Exagerados alguns? Para os meus parâmetros COM CERTEZA, mas para os meus não para o dos outros, elas me parecem bem felizes com suas dietas restritivas e corpo zero gordura, a falta das gostosuras parece compensar a falta de gordura, acho muito justo, cada um vive como quer! Agora na boa, me parece visível que vc emagreceu, se as garotas (isso NÃO me inclui)ressaltam isso e ficam curiosas para saber como ficou assim, ou como consegue continuar magra comendo bem, paciência, todos os dias vc compartilha looks onde pode se notar sua forma física. Sou TOTAL contra a perseguição que vem rolando contra as blogueiras, coisa de maluco, agora na boa se ofender pq estão te achando magra (#imaginaaThassia)? Nada contra vc, tenho um carinho pelo blog, me divirto aqui, para mim vai muito além dos looks do dia, mas não deu para ignorar esse post. Dentro da realidade em que nós vivemos ser magra é sim, mais um sinônimo de beleza e me parece até mesmo para vc que acha “delicioso vestir uma roupa e me sentir bonita” #tamojunto. Além do mais eu acredito que boa parte disso se deva SIM ao #fiquemagralia, na boa sempre entendi (e parece que maioria tbem)que vc havia conseguido perder peso e a cada guloseima “mentalizava” seu mantra. Ai Lia, achei esse post rude, vc foi grosseira com suas seguidoras, elas me pareciam “puxa-saco” e tals, mas “vigilantes do peso”, “queridonas” e “inconvenientes” me pareceu demais, vc foi lá e criticou a galera da gordura zero se eles se permitem comer só um pedacinho de doce no domingo, deixa eles, desde qnd existe uma verdade absoluta, um único modo de viver a vida (ou de comer)? E por fim ainda se referiu as pessoas como “pé rapados”, oi? Eu devo pertencer a classe bem abaixo dos pés rapados, pq nem it bag parcelada, nem barriga chapada tá rolando na minha vida.

  221. Anne Raysa
    29 de julho de 2013 - 18:04

    Entendo seu desabafo, mas não consigo ver dessa forma negativa esses blogs sobre emagrecimento/hipertrofia etc. Até porque, para quem se interessa pelo assunto, é uma baita fonte de informação e inspiração. Assim como blogs de moda, para alguns é “me visto como eu quero” e blábláblá… enfim, não dá para agradar a gregos e troianos, né?

    Enfim, o que eu quero dizer é que concordo em partes com seu desabafo. As pessoas nem sempre tem noção de que estão incomodando, e acho certo você abrir o jogo e falar às claras o que te incomoda.

    Claro que nem todo mundo vai entender isso, mas paciência, o importante é que você não guardou isso para você, no tornou isso uma frustração e conseguiu fazer com que mais pessoas se manifestassem aqui também :)

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 18:21

      Anne Raysa em 29 de julho de 2013 às 18:04 disse:

      Entendo seu desabafo, mas não consigo ver dessa forma negativa esses blogs sobre emagrecimento/hipertrofia etc. Até porque, para quem se interessa pelo assunto, é uma baita fonte de informação e inspiração. Assim como blogs de moda, para alguns é “me visto como eu quero” e blábláblá… enfim, não dá para agradar a gregos e troianos, né?

      Enfim, o que eu quero dizer é que concordo em partes com seu desabafo. As pessoas nem sempre tem noção de que estão incomodando, e acho certo você abrir o jogo e falar às claras o que te incomoda.

      Claro que nem todo mundo vai entender isso, mas paciência, o importante é que você não guardou isso para você, no tornou isso uma frustração e conseguiu fazer com que mais pessoas se manifestassem aqui também :)

      Não sou contra blogs fitness, sou contra gente que palpita no corpo alheio, seja ele gordo, magro ou super sarado.

  222. cademoch
    29 de julho de 2013 - 18:29

    Eu faço faculdade de nutrição, acredito sim que uma boa alimentação e exercício são a melhor forma de prevenir muuuuitas doenças e outros problemas futuros, mas essa onda de só magro é bonito e saudável, se for pra malhar tem que fazer crossfit até morrer senão não serve…resumindo, as pessoas estão pirando! Tudo tem seu limite, e vejo que muita gente esta passando deles e ainda por cima influenciando outras pessoas. Vamos comer com qualidade e quantidade adequada, malhar o suficiente pra ter saúde e pronto, sem noia! hahahahha

  223. Jennifer
    29 de julho de 2013 - 18:34

    Estou em uma dieta pela minha própria auto estima, nunca por outras pessoas e muito menos por projetos idiotas. Prefiro fazer academia em casa porque a maioria das academias profissionais viraram pontos pra tirar foto e colocar no instagram apenas para dizer “olha, tô aqui malhando!”. Meninas, prezem sempre a SAÚDE e a SUA felicidade, nunca a de outras pessoas, isso é o que realmente faz uma pessoa ser bonita, ser feliz consigo mesma!

    P.S.: Adoroooo um pedaço de bolo de chocolate no domingo com a família e não faz diferença na minha balança. ;)

  224. Ana
    29 de julho de 2013 - 18:43

    Por isso gosto de vc Lia, seu perfil eh diferente de tantas outras blogueiras que estao ai soh pra mostrar o que vestem, ondem vao, e conteudo que eh bom nadica…
    Em vez das pessoas comentarem se estamos magras, gordas, bonitas, por que nao perguntam se estamos FELIZES? E o que podem fazer pra nos fazerem mais felizes?
    Bjss

  225. Emanuele Lima Sampaio
    29 de julho de 2013 - 18:53

    O post tem fundamento, só não gostei quando vc se referiu aos menos favorecidos como Pés rapados, pois eles tb têm direito aos seus desejos de consumo, mesmo que seja pagando em um milhão de vezes, acho que o post vale mais pelo fato de que vc demonstra refletir sobre o que escreve mesmo que seja posteriormente à publicação. E hj quase todo mundo vive de acordo com os apelos da mídia, é o cabelo da atriz, a roupa da personagem da novela, o peso da blogueira e por aí vai…Infelizmente a grande massa absorve passivamente tudo que vê, lê ou escuta e é graças a essa passividade que muitas coisas sem nenhuma qualidade têm sucesso…

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 23:57

      Emanuele Lima Sampaio em 29 de julho de 2013 às 18:53 disse:

      O post tem fundamento, só não gostei quando vc se referiu aos menos favorecidos como Pés rapados, pois eles tb têm direito aos seus desejos de consumo, mesmo que seja pagando em um milhão de vezes, acho que o post vale mais pelo fato de que vc demonstra refletir sobre o que escreve mesmo que seja posteriormente à publicação. E hj quase todo mundo vive de acordo com os apelos da mídia, é o cabelo da atriz, a roupa da personagem da novela, o peso da blogueira e por aí vai…Infelizmente a grande massa absorve passivamente tudo que vê, lê ou escuta e é graças a essa passividade que muitas coisas sem nenhuma qualidade têm sucesso…

      Quando falei ~pé rapado~ pensei em mim mesma que não tenho dinheiro pra ficar ostentando coisas q não julgo necessarias como uma bolsa milionária. Quem se apegou a esse detalhe do texto achando preconceituoso acho que não vale a pena a gente continuar uma discussao.

  226. Ariana
    29 de julho de 2013 - 18:58

    Acredito que isso seja um reflexo do que vivemos hoje… A invasão de redes sociais, blogs etc. Cada um com seu segmento… Desde a guria

  227. Luisa
    29 de julho de 2013 - 19:00

    Lia, nunca comentei aqui, mas depois desse texto, tenho que dizer: PARABÉNS! E chega de neurose nesse mundo!

  228. Mirela
    29 de julho de 2013 - 19:02

    Nossa, tava pensando nisso hoje. Tirou as palavras da minha boca! #fiquedojeitoquequiserlia :)

  229. Camila Santa Rosa
    29 de julho de 2013 - 19:08

    Lia, talvez vc não leia meu comentário, mas vou abrir meu coração!
    Concordo com cada palavra sua, sabe?! Parece que eu tava precisando ler isso. De 2012 pra cá eu dei uma engordada, até aí tudo bem. Mas depois de olhar pra minhas amigas e me sentir “inferior”, porque elas são magras, decidi emagrecer. Perdi 2kg e engordei 4kg. :/ Já fiz toda e qualquer dieta, mas não consigo. Porque eu amo comer, e eu sempre comi o que quis. Nunca me privei de uma coca-cola, por exemplo. Aí eu comprei umas roupas novas, do tamanho G, e dei uma melhorada. Me sinto bem, novamente, nas minhas roupas. Ao ler seu texto, eu refleti e vi que eu não tô tããão gorda assim. Antes eu vestia M. Eu nunca vesti P na minha vida, pq eu sempre fui grande. Peito grande, perna grossa. Isso é do meu corpo, então pq me sentir mal a uma hora dessas, né?! Sei lá, queria falar isso…
    Bj pra quem leu!

    • Lia
      29 de julho de 2013 - 23:57

      Camila Santa Rosa em 29 de julho de 2013 às 19:08 disse:

      Lia, talvez vc não leia meu comentário, mas vou abrir meu coração!
      Concordo com cada palavra sua, sabe?! Parece que eu tava precisando ler isso. De 2012 pra cá eu dei uma engordada, até aí tudo bem. Mas depois de olhar pra minhas amigas e me sentir “inferior”, porque elas são magras, decidi emagrecer. Perdi 2kg e engordei 4kg. :/ Já fiz toda e qualquer dieta, mas não consigo. Porque eu amo comer, e eu sempre comi o que quis. Nunca me privei de uma coca-cola, por exemplo. Aí eu comprei umas roupas novas, do tamanho G, e dei uma melhorada. Me sinto bem, novamente, nas minhas roupas. Ao ler seu texto, eu refleti e vi que eu não tô tããão gorda assim. Antes eu vestia M. Eu nunca vesti P na minha vida, pq eu sempre fui grande. Peito grande, perna grossa. Isso é do meu corpo, então pq me sentir mal a uma hora dessas, né?! Sei lá, queria falar isso…
      Bj pra quem leu!

      Vou ler tudinho aqui! :) Sempre leio!

  230. Jessyca Vieira
    29 de julho de 2013 - 19:14

    OBRIGADA LIA! É exatamente isso que penso quando vejo esses comentários negativos e sem noções em fotos.
    Cada dia que passa as pessoas perdem mais o senso do ridículo nas redes sociais. Sempre amei o #fiquemagralia pq eu sou louca por doce, quem nao gosta de comer um focinho aqui ou ali. Quanta hipocrisia!

  231. Julia
    29 de julho de 2013 - 19:27

    Tão bom ler esse post <3 No meu trabalho há uma super pressão para ser magra, sou comissária de voo e é "comum" aqui na companhia que quando seus superiores estão te dando feedback sobre o trabalho eles comentem que a pessoa ganhou peso, que o uniforme está apertado e coisa tal. Terrível, né? Por causa disso um grande número de meninas vive com medo de engordar. Eu por exemplo, estava de férias em casa e toda vez que comia uma coisa gostosa (comida de mãe mesmo, nem precisava ser besteira!) pensava em não caber no uniforme quando voltasse a trabalhar. Louco e um bocado triste, né? O pior desse controle alheio é quando ele chega na nossa cabeça e nos impede de aproveitar a vida… Poxa, tenho a oportunidade de visitar tantos lugares legais e provar tantas coisas boas mas hoje estou aqui cansada no quarto do hotel pensando se não devia ir malhar e pior, pulando o jantar! Será que é tão complicado para as pessoas entederem que esse tipo de comentário chega na cabeça dos outros? Admiro muito sua sinceridade, Lia e também todas as meninas que postaram as histórias aqui. É bom saber que não estou sozinha no mundo <3

  232. Juliana
    29 de julho de 2013 - 19:27

    Adorei o post!
    É muito fácil alguém criticar você (ou outra blogueira), pois não é a leitora que está dando a cara a tapa. Sei que muitas criticam, mas poucas teriam coragem de se expor e correr o risco de ouvir/ler tanta besteira por aí como você.

  233. Ana Paula
    29 de julho de 2013 - 19:30

    Oi Lia, tudo bem? Li ‘TUDINHO’ seu post e graças a Deus que eu tirei dois minutos pra ler esse seu texto maravilhoso, bem argumentado, inteligente e corajoso! Voltei para o Brasil depois de sete anos na Europa e percebi que ser magra virou status social por aqui, identidade digital, crachá de business. O ser magra está enterrando o “ser você” e, como bem você falou, “ou vamos todos ficar magros ou vamos todos ficar loucos”.

    Concordo que a segunda opção me parece mais realista.

    Beijos e espero que escreva mais posts sensacionais como esse!

    Ana Paula, do blog Passaporte do Luxo
    http://www.passaportedoluxo.com

  234. Ariane
    29 de julho de 2013 - 19:36

    Faço desse o meu desabafo! Acho simplesmente um saco essa gente que fica controlando o que você come e quanto você pesa. Sempre comi bastante, não sou noiada com peso, nunca fiz dieta, e tenho tendência a ser magra… sou até meio desleixada com a saúde, como mal, em horários errados etc (tenho tentado corrigir), mas isso NUNCA é o que preocupa as pessoas. Os comentários são sempre com relação ao peso: ou espantados por eu não engordar, ou me alertando pra possibilidade disso acontecer. Uma paranoia sem tamanho e sem sentido.

  235. Stefania
    29 de julho de 2013 - 19:41

    Excelente, adorei.. concordo com tudo.
    Pior de tudo é ver as pessoas aproveitando o post para falar mal de outras blogueiras, que coisa triste!

  236. Flavia Signori
    29 de julho de 2013 - 19:55

    Adorei o post e acho que o comentário da Lu Ferreira serve de complemento. Confesso que eu costumo soltar uns “Engordei só de olhar *u*”, mas o smiley faz toda diferença hahahahaha E sei lá eu recebo comentários de amigas que emagreci, mas assim, são amigas… então nem boto fé que estão certas huahahaha /tenso Mas entendo que é estranho ver pessoas aleatorias falando certas coisas que te fazem ficar tipo “WTF garota, cuida da sua vida”. Mas infelizmente acho que é muito difícil evitar que isto aconteça ._. O jeito é não dar bola pra essas coisas ^_^

    =*****

  237. Bianca
    29 de julho de 2013 - 19:59

    É tanta coisa pra falar que desisti. Mas se as pessoas podem fechar a boca pra frases do mal, a gente também pode fechar os ouvidos (e olhos) pra essas coisas. É aprender a selecionar o que é positivo e ignorar aquilo que não te acrescenta.

  238. Marcela
    29 de julho de 2013 - 20:04

    Engraçado que as pessoas falam isso de ‘nossa, como você tá magra!’ como se fosse um super elogio, mas não tem nada disso! É cada vez mais o padrão de beleza dizendo o que é ou não bonito, o que é ou não aceitável. Cada um é cada um e o importante é a pessoa estar saudável e feliz, independente do número que mostra na balança!

  239. Aline C.
    29 de julho de 2013 - 20:11

    Eu ando num nervo das pessoas tentarem controlar a vida alheia!!Em tudo sabe, não só em relação a peso como vc falou…
    Esses dias estava no restaurante do trabalho comendo e o cara vira pra mim e fala, depois de ficar REPARANDO NA QUANTIDADE DE COMIDA DO MEU PRATO: “Nossa não sei como vc engorda, vc come tãooo pouco”… Eu respondi que tirava pouco e se quisesse, eu repetia…achava melhor isso do que tirar um monte e não conseguir comer e jogar fora…
    Depois fiquei pensando…pq raios eu tenho que dar explicação pra ele sobre isso?? Eu não sou encanada com meu corpo, pq outras pessoas tem q ser??? Logico q tem coisas q a gte nao gosta né, normal…meu peso sempre varia em torno de 2kgs, pra mais ou pra menos…não sou gorda, tento comer bem, fazer atividade física e tal..me sinto bem AND gostosa kkkkkkk..
    Eu mesma tenho tentando me policiar pra ficar quieta ao invés de falar algo que não vá acrescentar ou ajudar em nada a pessoa, msm q ela tenha pedido minha opinião…Acho que todos nós deveríamos fazer esse exercício…

    Bjs

  240. Rossana Baptista Queiroz
    29 de julho de 2013 - 20:13

    Ótimo desabafo, Lia! Total apoio! Pra mim, a palavra-chave é equilíbrio. No corpo e na mente. Mentes desiquilibradas acabam caindo nesse padrão fake de beleza/saúde que tu comentaste, se privando de momentos gostosos e acusando quem, saudavel e conscientemente, sabe aproveitar uma comidinha boa. :)

  241. Lari Correia
    29 de julho de 2013 - 20:22

    Apesar de seu ser da galera fitness, e adorar todos os IG e blog que falam sobre o assunto, pois são fonte de informação e também de inspiração vejo muito preconceito nas entrelinhas dos comentários, chega a ser chocante.

    Mas também tem o outro lado, muita gente fala que a gente passa fome, que comer de forma saudável é frescura, já ouvi cada coisa… E não entendem que nós escolhemos esse estilo de vida.

    Pode ter certeza que tem gente chata dos dois lados kkk
    O importante é filtrar o que é bom e ser feliz! :)

    Visita o meu blog: larientreamigas.blogspot.com

    Espero que goste do conteúdo, beijos!!!

  242. Patricia
    29 de julho de 2013 - 20:41

    Não sei se a essa altura do campeonato alguém ainda vai ler algum comentário, mas ainda assim quis me expressar aqui.

    Eu sempre fui uma pessoa tímida. Daquelas que se alguém encara por dois segundos, ficava vermelha e queria se esconder. Jeca mesmo, sabe?
    Pois bem, nos meus 18/19 anos, eu pesava 51 kg e minhas costelas apareciam sem esforço. Toda vez que eu sorria, as veias do meu pescoço pareciam que iam saltar. E não era por dieta maluca não, é porque eu comia pouco, já que não fazia atividades que consumissem energia.

    Com meus 20, comecei a trabalhar, e de lá pra cá ganhei 20 quilos. Atualmente tenho 25.
    Aí sempre vem alguém e me fala: “Nossa, mas o que aconteceu?”
    Aconteceu a melhor coisa do mundo, pra mim.

    Conforme o tempo foi passando, comecei a aceitar o meu corpo, e aceitando o meu corpo, comecei a me aceitar como pessoa.
    Fui da água pro vinho.

    Tenho celulite, tenho culote, mas tenho também confiança, tenho auto-estima, ganhei um belo par de peitos (que não tinha antes de engordar), pessoas que se interessam por mim pela minha postura, meu sorriso, minha extroversão e até pelas minhas curvas… Me sinto infinitamente mais bonita, feminina e mulherão agora do que no final da minha adolescência de manequim 38.

    Nem tudo são flores, óbvio. E digo que ainda pretendo emagrecer pra usar um biquíni que eu goste na praia, mas sem deixar de me sentir culpada por comer o que tenho vontade. Sabendo que meu estado de espírito e beleza não se mede em quilos.

    Não faço apologia à magreza ou à gordura, faço àquilo que te faz feliz.
    Se você se sente viva acordando às 5 da matina pra correr, vá em frente! Se, por outro lado, vc quer mais é lambuzar os dedos com aquele brigadeiro de panela, goze desta pequena felicidade.
    Só não se meta na vida – e no corpo – de quem pensa e age diferente de você.

  243. Jaqueline
    29 de julho de 2013 - 20:43

    Sempre te achei ótima! Inclusive quando noto seu corpo, mesmo que esteja mais magrinha, quando se cabelo esta diferente… Só espero que toda vez que eu note isso em vc Lia, não sinta que estou controlando seu peso ou aparência :) acho que a intenção de muitas meninas é: “Vou falar que ela esta magra, só pra agradar”, quando na verdade podem estar sendo inconvenientes.

    Passei por situação assim quando em uma época usei meu cabelo de chapinha. Uma colega disse pra mim assim: “Nossa, parece outra pessoa”… Eu fiquei pensando, “Poxa, que outra pessoa eu era? Será que eu era pior com o cabelo que eu estava?”… mesmo sabendo que era um elogio, fiquei pensativa, sabe… Acho que sei mais ou menos o que vc quer expressar Lia

    beijãooooo

  244. Luana
    29 de julho de 2013 - 21:00

    Boa noite, meninas!
    Li por completo o post, mas não consegui ler por inteiro os muitos comentários devido a empatia com o desabafo a Lia. Eu fui uma dentre as milhares de pessoas que a elogiou pelo seu corpo. A grande maioria quiçá todo mundo falou que se identificou com o “desabafo”. Já senti e sinto na pele isso desde pequena o poder dessas criticas, pois ao contrário das muitas que aqui se posicionaram, meu IMC é 17, ou seja sou desnutrida rsrsrs, não pq eu queira, na real já quase “pirei” como a própria Lia citou logo acima, alguém sabe o que é ser magra bem magra e não ganhar peso por mais esforço que se faça?? Já fui alvo de chacota, usei roupas largas. E hoje em dia já me assumi por ser assim magra e não ligo mais para o que as pessoas falam. Uso minhas calças nº 34 e os vestidos dos quais passava longe, nem ligo se alguém vai achar minhas “canelas finas”. Penso que se vc se sente bem com o corpo que tem, obviamente com saúde, não deve se preocupar com o que os outros falam. Até porque a beleza é tão efêmera, hoje somos jovens bonitos e cheios de disposição, amanhã seremos idosos com a sua beleza (embora não seja a beleza vendida pela mídia) e não tão dispostos, mas se estamos de bem com nós mesmo, o que realmente importa é a real beleza da vida vivida, da experiência e do amor que recebemos e doamos uns para com os outros dia após dia.
    Não sei se fugi do tema aqui levantado, mas deixo aqui a minha experiência de vida.
    Beijo para todas.

  245. Paula Lemos
    29 de julho de 2013 - 21:03

    hahahaha Adorei Lia! Já havia lido alguns “desabafos” seus, mas este superou! Confesso que sempre via a hashtag fiquemagralia e não acompanhava o raciocínio, afinal sempre vinham seguidas de fotos de delícias engordativas. Agora ficou claro, bem a sua cara, brincar, ironizar… Acredito que seja muito importante cuidarmos de nossa alimentação, por questões de saúde. E também de beleza! Já que o que ingerimos reflete na pele, cabelo, unhas, etc. Mas tudo que escreveu foi perfeito! As pessoas estão preocupadas em tomar conta da vida alheia e se sentirem superiores aos outros, sem se preocupar. E você como figura pública, seguida (e vigiada!) por muitos, acaba sendo um alvo maior. Parabéns pela sinceridade, originalidade, peculiaridade, admiro e acompanho seu trabalho (e você) cada dia mais, há mais de quatro anos! Beijo lindaaaa! Magraaa ou gordaaa! ;P

  246. Malu Tolentino
    29 de julho de 2013 - 21:12

    Ei Lia, esse post está absurdo de bom! Sou uma leitora fantasma que nunca comentou aqui, mas hoje, me senti obrigada a expressar a minha opinião.
    Eu sempre fui magra e 100% das pessoas me elogiam pelo corpo que tenho e dizem se sentir invejadas, porque se tivessem um corpo feito o meu não precisariam de mais nada. O fato é que poucas pessoas sabem que eu não me sinto satisfeita com o meu peso e me sinto horrível por ser magra. Faço acompanhamento com nutricionista para conseguir atingir os 50kg (tenho 1,68m e 20 anos) e meu sonho é ser mais gordinha. O que eu quero dizer com isso tudo, é que magreza pode não ser sinônimo de satisfação individual para muita magrinha por aí. Olhando por outro lado, acredito também que existe muita gordinha muito feliz e realizada por aí, e mesmo assim, muitas pessoas julgam esse tipo de pessoas de infelizes e coisas do gênero.

    Olhando pelo lado saúde, apesar da magreza, eu sou desprovida de massa magra e grande parte do meu peso é gordura. Por isso posso ter problemas como pressão arterial alta e colesterol. Existe pessoas com mais peso que eu que são sem dúvidas muito mais saudáveis.

    Resumindo, ser magra não é sinônimo de ser feliz nem sinônimo de saúde plena. O que vale é o conjunto de estar satisfeita com seu corpo e o manter saudável.

    Parabéns pelo posicionamento, estou muito orgulhosa por se expressar dessa maneira.

    Um Beijo

  247. Marcio Aurelio Lima
    29 de julho de 2013 - 21:12

    As pessoas tem que malhar o cérebro que esta’ diminuindo, atrofiando….e’ mta futilidade e ignorância nos dias de hje…vambora ler pessoal,vambora estudar…ser bonita sendo feliz, gorda, magra,com cabelo enrolado ou cabelo alisado, de óculos ray ban ou sem eles….a noia estética tomou um patamar doentio, ultrapassando as fronteiras da felicidade. Temos de ter vaidade sim, mas primeiro temos que ser felizes comendo,namorando,amando,lendo,fantasiando,fazendo as coisas lindas da vida com pessoas que gostamos,amigos,familia,bichos,musica,etc….afinal todos queremos uma velhice com saúde, a vida e’ curta e rápida e nem me venha com essa ideia de “forever young” que a lei da gravidade tarda mas nao falha. O forever young tem que ser no espirito.

  248. Lena
    29 de julho de 2013 - 21:15

    É notável que você emagreceu, mas é óbvio que existe olho grande. A vida pela internet parece muitas vezes um comercial de margarina… e tem louco que acredita nisso. Outro dia mesmo li um comentário em um blog onde a pessoa acredita mesmo que a vida das blogueiras famosas é perfeita e tal. Te vêem perfeita Lia, e essas pessoas sim são lou-cas. Eu ja fui MUUUUUUUUITO pessimista mas pra mim, não contaminava ninguém… e não achava que deveria transformar a vida do outro num inferno por que via o lado negativo de tudo.

    Há verdade nesse projeto de vida saudável, e sim acho melhor do que essa utopia da vida perfeita. Às vezes são essas pessoas, famosas, que mais precisam de ajuda por serem atasanadas por loucos e invejosos.

    Mantenha sim sua vida à salvo Liazita. Esse é o seu sucesso, trabalho é trabalho e ninguém precisa saber sobre minha vida. E quanto a essas loucas da dieta ou da vida perfeita, vc apenas é atingida por que obtém êxito. Veja por esse ponto e tudo fica bem mais tranquilo!

    Beijo e abraço de ursoooo!!!

  249. Luiza Herzog
    29 de julho de 2013 - 21:27

    Sou leitora-fantasminha há anos por preguiça, mas sinto que preciso agradecer você por esse post, Lia.
    Hoje em dia todo mundo tá tão ligado nisso que às vezes a gente se sente obrigada a entrar nesses #projetos e se sacrificar em busca do ideal dos OUTROS.
    Esse seu desabafo veio a tempo, Lia!

  250. Sarah Rodrigues
    29 de julho de 2013 - 21:42

    Lia, normalmente, eu mão comento, mas preciso dizer que esses foi uma das suas melhores palavras, muito boas.

    Eu tive e tenho problemas alimentares porque perdi um pouco do que eu era para tanta gente que estabelece um padrão de corpo, aquele que pode ser considerado bonito, como se todos os outros modelos fosse feios.

    Eu convivo com uma pressão que não fazia parte de mim, que, vez ou outra, exige uma alimentação, uma academia, um tudo perfeitos, o que mão existe.

    Mas, de verdade, comer aquilo que você gosta, na companhia de pessoas bacanas, jogando fora uma boa conversa ou vendo televisão, não tem preço, bem c

  251. Maria Luiza Neves
    29 de julho de 2013 - 21:57

    Lia, posso te beijar, te abraçar e te colocar num potinho? Esse texto me faz crer que ainda existem boas blogueiras, que veem no “comum” as coisas legais da vida. Ser magra pros outros é idiotice. Se aceitar, ser saudável, fazer algo por você mesmo é que é bacana. Gente querendo impor o que é aceitável em relação a todos os corpos do mundo é patético. Daqui um tempo vai ter “maria-vai-com-o-corpo-dos-outros”.

  252. Anamélia
    29 de julho de 2013 - 22:09

    Gostaria de dizer que concordo com absolutamente tudo o que disse. Me pergunto, incansavelmente, dia após dia, quando é que as pessoas irão parar de achar que estar acima do peso é um problema. Eu acho que é, mas não sei se penso isso por conta de influências do meio social ou se não me “encaixo” no meu tipo de corpo. Estou 15kg acima do peso, e tenho sérios problemas com isso. Só consigo me sentir bem quando percebo que estou emagrecendo, mas logo estaciono. Bom, acredito que existam pessoas que conseguem lidar de uma maneira mais saudável com isso. Lia, acredito que para você, ao escrever esse post-desabafo, já deve ter te acalmado em relação ao assunto, só o fato de ter falado a respeito deve ter feito você se sentir melhor. Mas existem pessoas que, infelizmente, ao se sentirem pressionadas em relação ao seu peso, já entram em crise. As pessoas deviam pensar bem no que falam, e em como falam. Quando alguém me pergunta se eu engordei eu entro em crise. Passo um dia sem comer, como fico com muita fome, como muito no outro dia, e depois pra compensar eu tento vomitar, e como nao consigo vomitar eu fico frustrada, e novamente passo um dia sem comer, aí o ciclo se inicia novamente. Isso é patológico, eu sei, e quero colocar isso aqui de exemplo pra que as pessoas percebam o quanto referências ao corpo alheio podem ser prejudiciais. As vezes chego a pensar que se eu tivesse aids ou cancêr, pelo menos eu emagreceria mais rápido e fácil. Espantadas? Pois é, sei que é absurdo, mas isso é o que chega a passar pela minha cabeça, e sei que muitas pessoas também pensam e fazem coisas absurdas, porque nossa cabeça é cheia de idéias, e as vezes ela pode bagunçar tanto, e a gente acaba nem percebendo. Gostaria de ressaltar tudo o que vc disse em seu post, sinto falta de discursos assim nos blogs. E pra aqueles que reparam tanto nas outras pessoas, saibam, às vezes não é preciso dizer nada, com um olhar já podemos saber o quanto somos repreendidas por estarmos fora do padrão de beleza. Meu sonho é me aceitar como sou, ou conseguir chegar ao peso que eu acho que devo ter. Mas quero fazer isso pela minha saúde, e principalmente por mim, pra que eu fique feliz e me ache bonita, não pro outros me elogiarem. Quando mudamos pelos outros a mudança não é real, não dura, não permanece. Quando mudamos por nós mesmas, a cabeça muda junto, é um processo que o corpo todo acompanha, alma, mente, espírito. Desejo que todas aqui sejam felizes como querem ser. Um beijo.

    • Lia
      30 de julho de 2013 - 00:03

      Anamélia em 29 de julho de 2013 às 22:09 disse:

      Gostaria de dizer que concordo com absolutamente tudo o que disse. Me pergunto, incansavelmente, dia após dia, quando é que as pessoas irão parar de achar que estar acima do peso é um problema. Eu acho que é, mas não sei se penso isso por conta de influências do meio social ou se não me “encaixo” no meu tipo de corpo. Estou 15kg acima do peso, e tenho sérios problemas com isso. Só consigo me sentir bem quando percebo que estou emagrecendo, mas logo estaciono. Bom, acredito que existam pessoas que conseguem lidar de uma maneira mais saudável com isso. Lia, acredito que para você, ao escrever esse post-desabafo, já deve ter te acalmado em relação ao assunto, só o fato de ter falado a respeito deve ter feito você se sentir melhor. Mas existem pessoas que, infelizmente, ao se sentirem pressionadas em relação ao seu peso, já entram em crise. As pessoas deviam pensar bem no que falam, e em como falam. Quando alguém me pergunta se eu engordei eu entro em crise. Passo um dia sem comer, como fico com muita fome, como muito no outro dia, e depois pra compensar eu tento vomitar, e como nao consigo vomitar eu fico frustrada, e novamente passo um dia sem comer, aí o ciclo se inicia novamente. Isso é patológico, eu sei, e quero colocar isso aqui de exemplo pra que as pessoas percebam o quanto referências ao corpo alheio podem ser prejudiciais. As vezes chego a pensar que se eu tivesse aids ou cancêr, pelo menos eu emagreceria mais rápido e fácil. Espantadas? Pois é, sei que é absurdo, mas isso é o que chega a passar pela minha cabeça, e sei que muitas pessoas também pensam e fazem coisas absurdas, porque nossa cabeça é cheia de idéias, e as vezes ela pode bagunçar tanto, e a gente acaba nem percebendo. Gostaria de ressaltar tudo o que vc disse em seu post, sinto falta de discursos assim nos blogs. E pra aqueles que reparam tanto nas outras pessoas, saibam, às vezes não é preciso dizer nada, com um olhar já podemos saber o quanto somos repreendidas por estarmos fora do padrão de beleza. Meu sonho é me aceitar como sou, ou conseguir chegar ao peso que eu acho que devo ter. Mas quero fazer isso pela minha saúde, e principalmente por mim, pra que eu fique feliz e me ache bonita, não pro outros me elogiarem. Quando mudamos pelos outros a mudança não é real, não dura, não permanece. Quando mudamos por nós mesmas, a cabeça muda junto, é um processo que o corpo todo acompanha, alma, mente, espírito. Desejo que todas aqui sejam felizes como querem ser. Um beijo.

      Anamélia, sim, nossa cabeça entra numas neuras e crises insanas. É assim que surgem disturbios como bulimia, é assim que pessoas tentam se suicidar. Parece absurdo, mas só cada um sabe o q a propria cabeça é capaz de pensar num momento de DESESPERO.
      Eu tenho meus problemas, que não preciso entrar em detalhes no blog. Mas achei que precisava desse post “alerta” pra ver se consigo mudar pelo menos um pouquinho o comportamento de algumas pessoas. De pouquinho em pouquinho, quem sabe, né?
      Ana, você tem um raciocínio bom, não deixa a cabeça a toa pra não pirar. Esteja sempre fazendo coisas bacanas e ocupando a mente. Boa sorte!

  253. Renata Truchinski
    29 de julho de 2013 - 22:12

    Meu deus, até que enfim uma pessoa que pensa como eu.
    Tudo que é em excesso faz mal, inclusive ser paranoica com comida/corpo. Já fiz um desabafo sobre isso aqui: http://garotas-urbanas.com/2013/07/17/desabafo-igs-de-dieta/
    To cansada desses Igs que só falam nisso, chega! Vamos ser feliz! Ser saudável é bom para o corpo e mente, mas deixar dos prazeres da vida não é saudável.
    AMEI DEMAIS SEU POST!
    http://www.garotas-urbanas.com (ah te conheci na Francal) bjs

  254. Juliana
    29 de julho de 2013 - 22:17

    GENIAL! Seu post foi sobre saúde e sobre a ditadura irracional dos padrões de beleza impostos pela nossa sociedade machista! Temos que nos libertar dessas amarras. A busca pela saúde é totalmente válida, mas não é sinonimo de corpo esquelético ou malhado, assim como beleza não deveria ser sinonimo disso.

  255. Mari Barros
    29 de julho de 2013 - 22:23

    Lia, juro que estava te achando linda como sempre! Sou desligaaaada… e achei que a tal hashtag “fiquemagralia” era como as “preces” de sempre de quase toda mulher. Tenho o maior prazer em comer e principalmente doces e digo sem pestanejar que corro sim, com prazer, mas também para poder comer, principalmente, de novo, doces, sem ficar com esse peso chato na consciência. Acho bem legal buscar uma vida saudável, mas rejeito o esforço além do que o corpo pode suportar, a loucura por uma barriga tanquinho e a neurose de caber em um tamanho de qualquer jeito. Não é nada legal, é imposição de padrões e influencia as meninas desde muito cedo. Você está de parabéns por ir contra essa onda, que é doentia.

  256. Mariana Carvalho
    29 de julho de 2013 - 22:32

    O mundo está mesmo de cabeça para baixo, Lia..
    :\

  257. Rafaela Calvo
    29 de julho de 2013 - 22:40

    Olá Lia, é a primeira vez que entro no seu blog e só entrei porque uma amiga compartilhou o link no facebook.
    Trabalho com moda, e adotei a tática de viver o máximo que puder (hoje em dia as vezes é preciso) sem olhar os blogs de moda, simplesmente porque além de pena, sinto PREGUIÇA!
    Venho parabenizar seu post, e dizer que começarei a frequentar mais vezes seus posts uma vez que me conquistou com sua postura, boa escrita, e por compartilhar do mesmo pensamento que eu.
    Uma das coisas que mais sinto prazer em fazer é comer, sair com amigas tomar um vinho, comer um prato caprichado e dar muitas risadas, fazem parte de uma vida saudável de uma pessoa normal.
    Mal sabem elas que as pessoas com quem me relaciono normalmente admiram meu jeito por não ser fresca. Não sou feia, nem gorda, sou bem feliz do jeito que sou e ponto, sem culpas.
    Beijos

  258. Ana
    29 de julho de 2013 - 22:42

    Eu não li todos os comentários, mas quero comentar: eu sou gorda, eu não gosto de eufemismo e eu me acho linda. Há um tempo, tomei anfepromona, tive 25 kg a menos, olho minhas fotos e acho que todos os elogios que recebi naquela época só porque tava MAGRA são absurdos, porque eu estava feia, me sentindo feia, com o cabelo feio, com a autoestima feia, com o psicológico feio, com a saúde HORRÍVEL e fazendo um negócio só pras pessoas me falarem “puxa, como você tá ótima, emagreceu muito!” E o mais engraçado é que mesmo me sentindo feia de todas as formas, com o cabelo caindo, as unhas quebrando, a pele sem nenhum viço, quando comecei a engordar de novo (porque parei de tomar remédio) passei por um desespero sem igual.

    Hoje já passei pelo processo de aceitação (que incluiu, principalmente, olhar pra mim mesma antes de olhar pra outros) e não me sinto mais Jabba, o Hutt no meio de meninas lindas, sei que posso, SIM, ser bonita com o corpo que tenho e com as escolhas que fiz. Gosto de comer, gosto de fast food, de chocolate, e meu metabolismo não ajuda. Pra mim, foi menos sacrificado entender que ser bonita não quer dizer ser magra. Não julgo quem pensa o contrário. Mas lamento pela patrulha do corpo alheio estar por aí, porque não facilita pra ninguém superar as dificuldades com o próprio corpo. EU sei que eu fiz uma escolha, que meu corpo é reflexo do meu estilo de vida e que não tem nada a ver com relaxo ou falta de amor próprio, eu me cuido e me gosto, só que também gosto de comer. Mas o julgamento alheio, ah, que belezinha que é, me dizendo (e não só a mim) o que tenho que fazer pra ser melhor… é bem isso: do meu corpo, cuido eu. Se tá difícil aceitar que tá tudo bem, então vai lá chorar no cantinho. Porque tá.

  259. Geovana Cybele
    29 de julho de 2013 - 22:49

    Com certeza esse post vai servir para calar a boca de algumas pessoas…
    Onde eu trabalho o que tem de gente preocupada com o meu peso que nem ligo mais, quando uma delas me fala “você só como”, “você demais”, viro bem linda e respondo….Estou ficando gostosa em braille….rsrsrsrsrs…
    O peso é meu e não dou a minima para que os outros pensam….

  260. Marília
    29 de julho de 2013 - 23:02

    Lia, vc não sabe o quanto esse post fez bem para mim!
    Sempre fui gordinha, mas na adolescência resolvi me cuidar para me sentir bem, pois sempre fui muito vaidosa.
    Estava 17 kg acima do peso, e com muita força de vontade eu consegui emagrecer, passei a usar tamanho 38 sendo que eu não saia dos 42.
    Ocorre que de uns tempos pra cá eu engordei muito devido a stress de faculdade/trabalho isso foi em torno de 35 kg!
    Porém, eu não estou conseguindo emagrecer, cada vez é mais nervoso e cada vez mais eu desconto na comida.
    Na tentativa de querer me incentivar eu comecei a seguir o IG das meninas dos benditos projetos, e depois disso eu percebi que eu estou mais angustiada do que estava antes.
    Pq afinal, parece que para a coisa realmente funcionar, vc deve dar 5 pulinhos, tomar 1 xic de alguma coisa, malhar o dia inteiro.

    Acontece que agora eu empaquei, estou confusa pq eu penso que o simples fato de caminhar ou fazer uma reeducação alimentar nao irá ajudar em nada(na época que emagreci bastante eu passava com a nutricionista e me controlava a semana inteira e no fds eu me permitia de tudo, eu fazia isso pq no fds eu gosto de relaxar mesmo, e tinha que ponderar a minha semana)

    Sabe eu ando muito angustiada por isso, pq cada vez eu penso:”para eu emagrecer eu tenho que ficar o dia todo na academia”, e agora que eu li o seu post eu vi que não é bem assim.

    Muito obrigada

  261. Lu
    29 de julho de 2013 - 23:05

    Tudo culpa dessa geração pugliesi, que acha que musculação é obrigação e comida é pecado.

  262. Heloísa Silva
    29 de julho de 2013 - 23:12

    Eu conversei sobre esse assunto com minha cunhada depois do almoço de ontem, porque o fim de semana foi cheio de “gordices” aqui em casa em função do meu aniversário e da minha vó. Comentei exatamente sobre ver muitas blogueiras SEMPRE postando foto de algo mais calórico e SEMPRE com a mesma legenda de que vai ter que se matar na academia no dia seguinte. Se for pra não aproveitar o momento, então nem come o doce! Sofri minha infância e adolescência inteiras abaixo do peso, sendo alvo de piadinhas no colégio e de elogios quando experimentava roupas em lojas e sabe qual era a minha resposta todas as vezes que a vendedora falava que morreria pra ter meu corpo? “Não repita isso que me ofende. Eu sou MUITO magra e isso não é sinal de saúde, muito pelo contrário. Pode ter alguma menina mais fortinha no provador ao lado que vai achar que tem que ser como eu pra ser elogiada, sendo que eu que queria ter o corpo dela.” Sempre me orgulhei de pensar assim. Hoje tô ganhando peso aos poucos, feliz da vida quando alguém repara e me orgulho até das estrias que ganhei. Agora eu que me sinto normal, tenho curvas e tô ganhando até uma barriguinha saliente. haha Só tem que se cuidar na questão da saúde! Colesterol, diabetes e pressão alta são coisas sérias, mas essa distorção de valores realmente f*de é a mente das pessoas.

  263. Bruu.
    29 de julho de 2013 - 23:17

    As pessoas precisam entender que é saudável a prática de atividade física e uma alimentação saudável, sem exageros, sem loucura, sem PARANÓIAS. A academia ou a prática de algum esporte precisa ser algo divertido e náo uma obrigação – quando se torna uma obrigação, você perde saúde mental. Comecei a fazer academia porque tinha um estilo de vida sedentário e hoje me sinto muito melhor comigo mesma – com o meu corpo (que aliás continua com o mesmo peso, só que com menos gordura e mais massa muscular) e com a minha mente. Jamais vou deixar de comer um brigadeiro ou uma batata frita porque alguém vai falar pra mim que vou ficar gorda. E daí? O que vou levar dessa vida? Sou feliz assim! Adoro histórias de superação e gosto, mas sou contra aos tais projetos. Se você tem um projeto, guarde para si, é tão simples, quando você alcançar seu objetivo, você expõe ao mundo.
    Só mais um comentário: estou PASMA que tenham levado a hashtag #fiquemagralia a sério. Tenho vontade de ir até a sua casa e comer tudo o que você posta (menos os docinhos japoneses que você postou uma vez)!
    Beijos!

  264. Maria Gomes
    29 de julho de 2013 - 23:20

    Pessoas infelizes e paranoicas querem nos transformar em uma delas; e isso pode acontecer, se deixarmos.
    Vc é linda por dentro e por fora. E o peso ideal pra vc é o q faz vc feliz.
    Super bj!

  265. Ana
    29 de julho de 2013 - 23:24

    Nesse momento eu estou realmente feliz por nao comentar em blogs normalmente, pq estou entre aqueles que interpretaram sua tag como sinônimo de uma dieta para a qual vc queria apoio, mesmo não precisando de dieta alguma. Eu já fui gorda, 15kg a mais, me sentia péssima e não tinha vida, odiava querer uma roupa em uma loja e ela nao me servir, ou não ter disposição para andar uma quadra direito pq só comia porcarias, me orgulho da minha força de vontade de resistir a tentações do dia a dia em nome de algo que me faz muito mAis feliz, mesmo que geralmente eu coma o que tenho vontade, sei que antes comeria muito mais. Alguns meses atras participei da minha primeira corrida de rua e no final até chorei de emoção pq nunca imaginei que alguém que foi gorda a vida toda e sempre teve fama de preguiçosa ia conseguir fazer algo assim, me sinto melhor e os blogs me ajudam pq mostram jeitos mais fáceis de seguir me cuidando para nunca voltar a ser triste, vendo as meninas felizes comendo bem e praticando exercício comecei a perceber que isso realmente era legal e passei a sentir prazer na academia, onde antes só sentia vergonha… Enfim, entendo seu desabafo, sinto muito por ter te interpretado errado, mas acho que boa parte das pessoas só queria te motivar a seguir aquilo que parecia ser seu objetivo… Em todo caso, vc está e sempre foi linda, e os seus chocolates e coisas fofas e gostosas são parte do diferencial do seu blog, não espero que vc vire uma blogueira fitness, mas tenho espaço para os dois tipos nos meus favoritos :)

  266. Vivi
    29 de julho de 2013 - 23:26

    Ih, Lia, esse tá sendo um tema até que “em alta”, né? Há um tempinho que os blogs e projetos de emagrecimento e “bem estar” vêm tomando conta da internet e fazendo moda… Confesso que quis entrar na mesma, buscar comer coisas mais saudáveis e fazer academia, mas acabei não correndo atrás. rs Engraçado que meu instagram só tem “gordice” e volta e meia recebo uns comentários tipo “você é magra de ruim!” ou “foto de comida de novo!”. Acabo não esquentando muito, porque mal sabem que eu engordei uns 3 quilinhos e que eu AMO comida não só pelo prazer em comer, mas pelas situações em que a comida tá envolvida. Exemplo: sair com os amigos pra um rodízio de pizza e soltar muitas gargalhadas enquanto vamos comendo. Quem nunca? E, disso, eu nunca vou abrir mão! Assim como não vou abrir mão da minha vaidade e do meu bem-estar… tudo é questão de quilíbrio, né?

    Bom, SEMPRE dou like nas suas fotos de comida (rsrsrs) e comento em algumas também. Se não me engano, já comentei em alguma foto “tá mais magra e linda”, e peço desculpas porque acabei associando uma coisa com a outra (beleza E ser magra). Nunca li nada seu falando sobre estar fazendo dieta ou coisa do tipo, e nunca nem me importei com isso. Assim como dei esse comentário uma vez, em outra comentei sobre a sua pele (que, pra mim, tá a cada dia mais linda também rs) dentre outras coisas. Ou seja, a gente é tão influenciado que acaba associando ser magra com beleza, felicidade e etc. Mas sei BEM que uma coisa não tem nad aa ver com a outra e concordo total com o seu post.

    Ps: li ali em cima o post da Lu (chata de galocha) e achei que complementou super bem o que você quis dizer, mas do outro ponto de vista.

    Beijo! Te adoro!

  267. Lia
    29 de julho de 2013 - 23:59

    ERROR: Cannot quote comment ID #344092 as it can’t be found in the database.

    EXISTE MESMO! BOm alguém falar disso… Patrulha do que faz com seu salario, se já casou, se já tem filho, do que faz pra se divertir….

  268. Maíra
    30 de julho de 2013 - 00:06

    Obrigada por esse sentimento Lia. Eu tb acho que terminarei completamente maluca na próxima década, ou quinzena do mes mesmo. Falou tudo, minha paciencia esta mto da bem da cheia com isso e eu nem sou alvo de público como voce é. Encheu só do que leio por aí e de colegas #insanas, como elas gostam de dizer. Credo. Viva o brigadeiro de colher só pra variar.

  269. Dayanna
    30 de julho de 2013 - 00:35

    Olá, Lia! Tudo bem? Adorei o seu post! Vc escreveu o que muitas pessoas por aí têm vontade de escrever, mas não têm coragem. Parabééns pela coragem!! Me senti tão aliviada que vou direto pra cozinha fazer uma panela de brigadeiro de Ovomaltine hahahaha… Obrigada pelo texto (já copiei e vou guarda-lo. Bjs!

  270. Camila
    30 de julho de 2013 - 00:52

    Adorei o post Lia!
    Eu nunca esqueço de um comentário que uma amiga minha fez quando eu decidi comer uns 4 ou 5 dadinhos, que eu ia ficar uma bola e tal…
    Acho que as pessoas estão se preocupando muito com coisas que não tem nada a ver com a vida delas.
    Eu engordei 11 quilos no último ano que eu não consigo perder por nada, mas depois de pensar um pouco e de ler esse post decidi que estou melhor assim! Eu tô feliz, tenho saúde graças a Deus e adoro meu #projetojô e o #fiquemagralia
    Adoro seu blog!

  271. Jaqueline Gil
    30 de julho de 2013 - 01:22

    Adorei o texto!!! Cada um deve cuidar do seu próprio corpo e ser feliz!!! Eu estou bem acima do meu peso, pois tive minha filha a 5 meses atrás e ainda não recuperei o meu peso e nem por isso vou deixar de ser feliz!!! O corpo é nosso e cada um cuida da maneira que achar melhor!!!

  272. Ana Togashi
    30 de julho de 2013 - 01:23

    Que post bacana! Recomendei para todos os meus amigos! :)

    Sempre briguei com a balança, já tentei emagrecer muitas e muitas vezes e sempre foi com muito sofrimento e sacrifício e nunca consegui manter o emagrecimento, acho que por conta disso. um dia resolvi que precisava fazer o caminho inverso. ao invés de tentar ter o corpo da Carol Buffara (nada contra, se ela é feliz assim acho que é super mega master válido e legal!), eu queria tentar gostar do meu corpo e ser eu mesma. Isso, obviamente, não quer dizer que eu não me cuido. Pelo contrário, me cuido muito. Mas sou gordinha, visto G e 46. E quero ser feliz assim. É trabalhoso, acreditem… Dá muito nó na cabeça porque auto estima é uma coisa muito séria. Mas é muito menos sacrificante e muito mais gratificante do que a luta por um ideal inalcançável.

    Parabéns pelo texto! Parabéns pelo blog! :)

  273. Aanda
    30 de julho de 2013 - 01:24

    Lia, por isso que te admiro! O Just Lia blog é de fato o reflexo de quem você é e o que vive. E sinceridade é algo que dou muito valor!!

  274. Tassia
    30 de julho de 2013 - 05:17

    Achei o post incrível, Lia! Vc disse exatamente o que muita gente anda pensando. Mas daí li alguns comentários que tocaram em outro ponto que me incomoda muito! Não aguento ver gente dizendo que “vc posta uma foto, está exposta a críticas”. Péra, desde quando Instagram virou juri, e a gente posta fotos pra ser julgadora pelos seguidores? Desde quando o fato de vc querer dividir um momento/uma roupa/ um lugar/ uma comida ou o que quer que seja com seus seguidores, dá a eles o direito de julgar se aquilo é certo/errado? Dar sua opinião eu acho totalmente válido, dizer “que linda sua roupa”, ou “não gosto dessde lugar que está”, mas esse argumento do poder de julgamento que o instagram dá, desculpem, meninas, discordo totalmente. Vamos lembrar que quem recebe as críticas do outro lado é gente também, e já diziam nossas avós nos termos da boa educação: se não tem nada agradável pra dizer, não diga nada!

    Beijo, Lia!

  275. Tathiana
    30 de julho de 2013 - 06:44

    Oi Lia, eu quase nunca comento aqui mas achei que esse post merecia. Eu acompanho o blog sempre e te adimiro ainda mais quando eu vejo que voce está sendo autentica e falando sobre o que voce gosta sem se ir nessa maré de blogueiras todas iguais.
    Acho que voce está coberta de razao em tudo o que voce disse. Esses projetos sao mais uma forma de causar na internet e mais um exemplo de como as pessoas andam obcecadas em fazer a vida parecer mais cor de rosa na internet. Porque né, nunca vi um projeto de uma menina realmente gordinha que tá a fim de emagrecer. Só tem menina magra fazendo projeto pra ficar 1kg mais magra. Assim é mole né ?!
    Acho que todo mundo tem o direito de ter vida saudável e expor isso pra quem quiser, mas entrar num projeto porque todo mundo entra nao faz ninguem saudavel assim como vestir o que tá na modinha nao te faz estiloso.
    Enfim, fiquei muito de feliz de ver que voce ainda é voce ! :)

  276. Jussara Freitas
    30 de julho de 2013 - 06:58

    Belíssimo. Parabéns! Chorei um pouco vendo os comentários… Que tristeza pensar que mta gte não se vê tão especial e único como deveria. Me incluo mtas x nessa. Texto fantástico Lia, que grande pessoa vc é! e não é só na altura! Bjs.

  277. Anna Fagundes
    30 de julho de 2013 - 08:37

    Lia, Sensacional!!! Li pra minha mãe e pra minha avó o texto, em casa nós 3 estamos sempre acima do peso, acho que em casa tem mais doce do que salgado (minha mãe é confeiteira). Td mundo que vai em casa fala que a gente nao pode comer, que a gente tem que emagrecer, que a gente nao vai caber no vestido, vai gastar mais pra encontrar um vestido maior e tal… acho td um absurdo… a gente sabe q tem mesmo que ficar mais saudavel, mas isso é problema nosso e quando a gente decidir emagrecer, a gente vai procurar um profissional para nos ajudar. Lia, sempre que quiser comer um doces mto bons, só ir em casa rs… esta mais do que convidada. Beijo e Parabens!!!

  278. sylvia tinoco
    30 de julho de 2013 - 08:56

    Lia, ontem li seu comentário, mas não deu para escrever por caiusa do trabalho, mas hoje resolvi escrever. Te acompanho a bastante tempo, notei que havia emagrecido, esta com um corpo ótimo!!! Acho que ninguém tem o DIREITO de falar alguma coisa, tem o direito de fazer o que quiser, foi a coisa mais ridícula que já li!!!! Adorei ter mandando todos para a PQP rsrsrsrs… está de parabéns pela resposta!!!! Grande Beijo

  279. Thaiane Lima
    30 de julho de 2013 - 09:07

    Eu raramente comento em posts. Um erro, talvez. Pois é bom para a blogueira (ainda mais quando gostamos do blog!) saber se está indo pelo caminho certo. Mas dessa vez resolvi comentar…

    Eu reparei muito nesses comentários que você citou. Toda vez que estava no instagram e via uma foto sua de corpo, também via esses comentários. Pensava “não precisa de tudo isso”. Porque é exatamente o que você disse! Então quando não é magra, é feia? Tá errado! Eu não consigo entender essa comparação doida de magra = linda/gorda = feia. Como você disse: já vi muita mulher acima do peso (gorda, como preferem gritar os vigilantes do peso da web) muito mais bonita do que as esqueléticas (linda/magra, como os mesmos dizem). Acho isso tudo muito ‘raso’. Sei lá.. as pessoas deixam de se importar com o que a pessoa é, por dentro. A personalidade e caráter, sabe. Porque se ela é gorda, ahhh perdeu pontos. Falta de caráter é perder pontos!

    Eu fico completamente indignada com isso. Não estou no meu peso ideal, mas também não estou obesa. Sei lá, tem onde pegar (haha). Comer é tão prazeroso, e as pessoas te condenam por isso. Tá na hora das pessoas enxergarem além do físico. Há muito mais guardado em cada pessoa.

    Eu tinha um texto guardado e esses dias postei no meu blog (http://thaianelima.com/2013/07/20/sociedade-doente/), falando um pouco exatamente sobre esse “peso ideal”. As pessoas estão ficando doentes por magreza. Qualquer corpo que não mostre os ossos é gordo. É feio! Onde já se viu isso?!

    É tanta indignação que ficaria até amanhã aqui comentando… mas acho que seu texto já diz muito! Cada uma tem que se sentir bem com seu corpo. E esse “padrão magro” tem que ir pra longe. Gordura traz doenças? Magreza demais também! Físico nem sempre é saúde.

    O coração ninguém vê, não sabe se é gordo ou magro. E é dele que precisamos. Ter mais compaixão, pensar mais antes de falar.

    Pare de condenar! Não é só de comer que as pessoas engordam. Umas tem alguma doença. Outras comem mais do que aguentam e continuam magras. Tem que olhar além do prato alheio.

    Afinal, para mim, caráter é muito mais importante que um número.

  280. Mariane
    30 de julho de 2013 - 09:08

    Lia eu gosto de praticar exercícios e procuro fazer escolhas saudáveis porém sem neura, me policio durante a semana e no fds me permito comer as coisas que eu gosto, como a minha pizza com os amigos, meu brigadeilro na festinha de aniversário, lasanha na casa da mãe, etc. mas o que eu acho uma hipocrisia é a famosa que se enche se anabolizante ficar postando foto de prato de comida cheio de hashtags tipo viva em dieta, projeto saúde…desde quando se entupir de hormônio masculino faz bem para a saúde? A pessoa está virando um homem, com direito a voz grossa e braço de pedreiro e fica dizendo que tem uma vida saudável (OI?) às vezes dá vontade de perguntar, conte-me como é enganar milhares de pessoas se entupindo de anabolizantes e depois ficar dando créditos à sua “alimentação saudável” rs. Beijoos Lia sou sua fã!

  281. Fabiana
    30 de julho de 2013 - 09:27

    Nossa! Apoiadíssima Lia! Esse culto a magreza, em que a pessoa tem que viver à mingua e a base de shake tá over demais, além de chato pra caramba. Não é pq tenho facilidade em emagrecer não, mas as pessoas vivem numa intensa dieta e em vez de praticar exercicios corretamente e levar a sério(se é que quer emagrecer mesmo) ninguém quer né? E tb acho muito indelicado magra ser um elogio. Ninguém sabe tb se a pessoa quis ou não emagrecer, precisou ou não…ahh dá muita discussão isso. Emfim, apoiada! Espero que vc esteja ótima de saúde, pq o resto a gente corre atrás. Bjos

  282. Camila
    30 de julho de 2013 - 09:36

    Oi Lia. Sabe que o contrario tbm é verdade? Antes de eu descobrir esta onda fitness, precisamente a 1 ano atras, eu decidi de uma vez por todas ir ao nutricionista, nao era gorda, mas nao tinha auto estima boa, nem segurança quanto ao meu corpo. Foi incrível controlei meus trigliceridios e colesterol, Pq eu comia mal e nem sabia, lanches em padaria, pastel, etc, eram rotina, e ainda consegui o corpo que queria.
    Mas….. Como tudo tem um mass…
    Como sou uma pessoa de ‘tipo’ pequena, nao tão baixa, mas tem ossos pequenos mesmo, inclusive anel, por exemplo, uso numeração de criança..
    Todo o resto do mundo fica palpitando me mandando engordar.. Eu respondo, estou feliz assim e estou saudável, tenho acompanhamento nutricional.
    Mas lógico que nao basta..
    Minha nutricionista mesmo um dia me disse, se vc for escutar o que cada um acha que vc deveria fazer com seu cabelo ficaria louca.. Nao existe consenso..
    Mas pra mim a pergunta resulta exatamente na sua…
    Como alguém que, na maioria das vezes nem me conhece, se acha no direito de vir falar do meu corpo? Meu deus gente… Cada um no seu quadrado!
    É chato ficar chamando gente de gorda e também de magra!
    Se imaginem na pele de quem vc critica.. SEMPRE.. E PARA TUDO.. Tem humanos e imperfeitos dentro de cada pessoa que você conversa… Juro.. É verdade..
    Beijos Lia adorei a iniciativa de falar sobre isso!

  283. Thaís Ballarin
    30 de julho de 2013 - 09:41

    Adorei muito Lia!!! Eu sempre fui gordinha e agora estou emagrecendo por ter que fazer dieta, questão de saúde!! e todo mundo pensa que eu estou fazendo dieta pq quero perder peso!!!! Absurdo! Sou muito mais bonita do que várias meninas “pau de virar tripa”!!
    http://universotgb.blogspot.com.br/

  284. Roberta
    30 de julho de 2013 - 09:57

    Sempre fui muito magra, mas sempre gostei muito de comer, de comer muito bem. No entanto, com a idade avançando, nosso corpo vai dando sinais de mudança, e vamos ganhando peso. Natural isso, hj gosto mais de como estou, com os “terríveis” quilos a mais, ganhei mais corpo, e estou de bem comigo… continuo comendo muito bem, adoro cozinhar, adoro fazer aqueles doces deliciosos… sair pra comer aquele lanche enorme… Sou preguiçosa, já tentei fazer academia, mas desisto… perco a motivação com aquelas aulas chatas e repetitivas… Passei a seguir o caminho do Yoga, pois ao meu ver, cuida do meu corpo, mente e espírito… acho que é isso que vale, estar bem consigo msm. Adoro seu blogo Lia, adorei o post… e acho que já está mais do que na hora de acabar com essa ditadura do corpo perfeito. Porque queremos um mundo com pessoas felizes de verdade. Bjss

  285. Fernanda
    30 de julho de 2013 - 10:12

    Lia, uma das principais características que eu valorizo no seu blog é a honestidade, seja para fazer o review de um produto, seja para expor seus pontos de vista. Afinal, a vida não gira em torno de posts de “looks do dia”.

    Não vim aqui para dizer que concordo com o seu post, porque eu estou totalmente de acordo, mas isso não é o principal que vim comentar. Acredito que você, e também a Lu Ferreira, blogueiras famosas e verdadeiramente meninas reais (p.s.: vocês que deveriam estar na capa da Glamour, na minha opinião ;), estão sofrendo aquilo que celebridades de outros ramos já vinham sofrendo há mais tempo: suas vidas são analisadas por um microscópio. A obsessão com o corpo de vcs é só uma faceta disso. Tem aquela que repara nas pontas duplas, na unha descascada, no blusa amarrotada. Ou seja, de meninas “gente como a gente”, as pessoas passam a cobrar de vcs posturas e aparência que beira o absurdo!

    Eu não saberia dizer como lidar com isso, ou se até mesmo isso faria parte dos “ossos do ofício”, mas uma gostaria de pedir que, acima de qualquer comentário, nunca deixe de abrir o debate, pois como vc mesmo disse, “todo debate é valido e pode acrescentar aos lados envolvidos”.

    Beijinhos!

    • Lia
      30 de julho de 2013 - 12:39

      Fernanda em 30 de julho de 2013 às 10:12 disse:

      Lia, uma das principais características que eu valorizo no seu blog é a honestidade, seja para fazer o review de um produto, seja para expor seus pontos de vista. Afinal, a vida não gira em torno de posts de “looks do dia”.

      Não vim aqui para dizer que concordo com o seu post, porque eu estou totalmente de acordo, mas isso não é o principal que vim comentar. Acredito que você, e também a Lu Ferreira, blogueiras famosas e verdadeiramente meninas reais (p.s.: vocês que deveriam estar na capa da Glamour, na minha opinião ;), estão sofrendo aquilo que celebridades de outros ramos já vinham sofrendo há mais tempo: suas vidas são analisadas por um microscópio. A obsessão com o corpo de vcs é só uma faceta disso. Tem aquela que repara nas pontas duplas, na unha descascada, no blusa amarrotada. Ou seja, de meninas “gente como a gente”, as pessoas passam a cobrar de vcs posturas e aparência que beira o absurdo!

      Eu não saberia dizer como lidar com isso, ou se até mesmo isso faria parte dos “ossos do ofício”, mas uma gostaria de pedir que, acima de qualquer comentário, nunca deixe de abrir o debate, pois como vc mesmo disse, “todo debate é valido e pode acrescentar aos lados envolvidos”.

      Beijinhos!

      Cm certeza Fe, estar mais exposta potencializa as coisas boas e ruins! Beijo!

  286. Vera
    30 de julho de 2013 - 10:20

    #fiquecalmalia !!!! Você é uma gata pela frequência que vc usa o cérebro e não pelo tamanho do jeans. Linda.

  287. Bruna Vargas
    30 de julho de 2013 - 10:29

    Amei seu post. É bem verdade que muitas pessoas falam quando deveriam calar e outras ainda não sabem ser nada sutis na hora de elogiar alguém. Cuidar do corpo, e da vida, alheia têm sido um passa tempo de muita gente. Adorei!!

  288. maira
    30 de julho de 2013 - 10:44

    Ei Lia, sempre venho aqui e nunca comento…besteira minha…rs
    Concordo com tudo o que vc disse, e acho que essa “pregação de corpo ideal” já cansou, e cansou a tempos, essa é a verdade.
    O tal “corpo ideal” que muita gente prega aí fora, é o corpo de top model de capa de revista, ou seja, fotoshop na veia né, pq convenhamos, ninguém, nem mesmos elas, tem o corpo tão perfeito que não precise de um retoque quando vão pras famosas capas de revistas de moda.
    Acho tão estranho essa fissura que tanta gente vem tendo sobre o corpo ideal, como se uns quilinhos a mais ou muitos quilos a mais fossem a pior coisa do mundo, é muito ofensivo quando quem aponta o dedo pra mostrar o defeito de um, esquece dos seus.
    Se vc for reparar, é muito difícil vc ver uma gordinha que não tenha um rosto lindo, até mais que muita magrinha.

    Tenho uma amiga, sempre foi gordinha, saudável e tem o rosto lindo, ela me lembra muito a cantora Adele, e vou te falar uma coisa; ela é super feliz com o corpo que tem, nunca quis ser magra e não tem um pingo de vergonha de não ser o tal padrão das línguas maldosas.

    Mania essa que o povo tem de insatisfação com o corpo alheio…”nossa fulana, vc tá tão gorda, tá precisando emagrecer heim”…”nossa, como vc tá magra, vc tá doente?”…uai..afinal de contas, tem que ser exatamente como?

    Cada uma sabe muito bem o que a incomoda e com certeza se olham no espelho todos os dias e não é preciso que seja massacrada pelas línguas felinas.

    Cada uma que cuide da sua própria vida e já tá de bom tamanho.

    Bjocas

  289. Tati Lambert
    30 de julho de 2013 - 10:54

    Essa psicose de #projetos enche o saco, sinceramente. Você começa a seguir alguém porque se identifica com o propósito inicial, e de repente, começa a ser bombardeada com pratos de salada, fotos na academia, blah blah blah. Eu tenho uma vida, um namorado, um milhão de manias (muitas delas relacionadas à alimentação). Quero decidir, por mim mesma, se acho que vestir 42 me incomoda, a ponto de me fazer trocar as noites à toa, por academia e regras espartanas. Nesse momento da vida, não. Meu namorado cozinha super bem, adoro tomar vinho com ele, e graças a Deus temos muitos amigos que não dispensam um encontrinho para beliscar e jogar conversa fora.

  290. Giovana
    30 de julho de 2013 - 11:09

    Oi Lia! Não sei se você vai ler, mas faz um tempo que ‘essas coisas’ estão me incomodando, e olha só, não há ninguém com quem conversar sobre isso! (Até pq acho que minha opinião é contrária a todas as outras!)

    Eu era bailarina e eu era magra.
    Mas, como bailarina, talvez eu não fosse magra o suficiente, o que me fez achar que eu não era magra ‘pra vida’.

    Aí eu cresci, fui fazer faculdade e parei de dançar. Engordei. Tava legal com isso, pq continuava sendo magra, sabe? Mas parei de usar 38 e comecei a usar 40-42. Mas pela primeira vez, meu peso não era um problema.

    Acabei a faculdade, terminei um namoro e engordei mais. Agora deixei de estar no peso saudável, mas caramba! Será que eu posso dar um tempo nesse meu peso? Será que eu posso não ter que ir pra academia todos os dias, não ter que comer salada nesse frio, não ter que emagrecer pra ontem? Meu peso incomoda muito mais os outros do que a mim!

    Além disso, o que é ser magra pras pessoas hoje em dia? É usar 36? Quem usar 40 tá gordo?
    Outro dia fui num barzinho com amigas e pedimos uma porção de batata frita. Uma vira e fala: Não coloca sal, dá celulite! Oi? Sal/celulite? Ok, quem tem retenção de líquido pode ter as celulites mais aparentes, mas isso já não é demais?

    E só pra acabar, acho meio hipócrita essa turma de ‘ex gordos’. Vejo muito em redes sociais o pessoal massacrando quem foi em fast food no final de semana, que fez uma sopa de saquinho, que comeu alguma coisa processada. Acho que esses nunca deveriam fazer isso! Ora, se a pessoa quer se dar a liberdade de comer um brigadeiro, um hambúrguer e tudo mais, deixa ela!!! Afinal, ninguém engordou comendo cenoura, né?

    Bjo pra vc!!!

  291. Alice Marques
    30 de julho de 2013 - 11:42

    Nossa penso em tudo que você falou constantemente. Eu era beeeem magrinha, não era um aspecto muito saudável, mas não era porque não comia, como até bem. De uns tempos para cá dei uma engordada, até bem razoável, nunca esquentei, porque para mim ta bom, o importante é ter saúde, se meu peso não interferir nisso, ótimo. Tenho uma prima que toda vez que me encontra faz questão de dizer que estou gorda. Ela é super magrinha, baixinha, a gente até brinca que para sair com a gente ela tem que apresentar o RG. Um dia eu não aguentei e soltei: “Nossa mais é muita inveja né meu amor?” Nunca mais abriu a boca
    Eu agora vou a academia, mas não sou a mais adepta a isso, vou não pelo peso, mas pela vida saudável, não curto comida saudável, então de algum eito tinha que cuidar da minha saúde.

    PS: Fico louca com as fotinhas de comidas gostosas que você posta, sou das suas…rsrs

  292. Juliana Gomes
    30 de julho de 2013 - 11:44

    LIA, ARRASOU!!! Sempre te admirei muito e agora muito mais! Acho chato esse papo de academia, comidinha light e etc. Eu tento sim ter uma vida saudável, mas não me vejo escrava disso. NUNCA vou deixar de comer um bom hambúrguer ou um doce bem delicioso por conta disso. Acho que ficaria louca… haha Tem coisa melhor que comer? Ter consciência do que faz mal, cuidar da saúde, praticar algum tipo de exercício… Ok! Nosso corpo é nossa casa, devemos cuidar sim! Mas agora ficar obcecada por conta disso não rola! O mais importante é ser feliz consigo mesmo! Beijo Lia ♥♥ #fiquemagralia opss

  293. Wal
    30 de julho de 2013 - 11:57

    Eu patrulho a dieta do meu marido. Patrulho a roupa da minha irmã e algumas manias da minha mãe. Patrulho por amor e por saber que eles amam esse tipo de “cuidado”. Patrulho com autorização e não me sinto invadindo o corpo de ninguém. Mas tenho limites. Quando entro num blog e o post pede a minha opinião, entendo que a blogueira quer saber o que eu penso, então não vejo problema em dizer isso. Sinceramente, acho que felicidade é o que reflete a beleza. Tive duas amigas que fizeram redução de estômago. Uma ficou exultante, feliz, linda! A outra ficou deprimida, triste e eu não consegui mais enxergar sua beleza. Acho que o problema começa na cabeça da gente. Eu não me importo com quem me patrulha, deixo o povo falar o que quiser e filtro só o que acho importante, sejam críticas ou elogios. Não te conheço nem acompanho o blog, mas concordo que do seu corpo cuida você. Só não esqueça de cuidar da cabeça também!

    Beijão

  294. Beatriz
    30 de julho de 2013 - 12:08

    Achei meio irônico o fato de mais abaixo ter um outro post comentando o peso da Christina Aguilera…

    • Lia
      30 de julho de 2013 - 12:36

      Beatriz em 30 de julho de 2013 às 12:08 disse:

      Achei meio irônico o fato de mais abaixo ter um outro post comentando o peso da Christina Aguilera…

      Ela fala sobre “ser gorda” e agora sobre a dieta e os exercicios que sua treinadora propuseram publicamente. Não há ironia, releia meu primeiro paragrafo

  295. Vanessa
    30 de julho de 2013 - 12:11

    Adorei o post, Lia!!! Acredito estarmos vivendo tempos muito chatos. As gerações que surgiram da década de 80 em diante são extremamente caretas: policiam o que comem, como se vestem, o que compram, o que fazem. Nenhum momento relax de fato, sabe?! É o reinado do politicamente correto em tudo. Caminhamos para o mundo do filme “Equilibrium” com Christian Bale: todos iguais, sem emoção alguma. Domingo, estava de bobeira e assisti horas ao Discovery Home and Health. De repente, comecei a refletir sobre tudo que tinha visto nos programas e comerciais e percebi a enxurrada de informações de como “eu tenho que ser” e de “o que tenho que fazer” havia recebido naquele tempo. E as pessoas adoram se enganar com essa idéia de “eu faço o que quero” sem perceber que, na verdade, estão apenas seguindo os manuais de conduta pregados por outras pessoas. Nem mesmo as condutas nutricionais estão livres disso, muito pouco é baseado em evidência. Grande parte do que é feito e dito por aí é baseado no “repetir até que se torna verdade”. Há muitas correntes conflitantes em ciência, mas o que vende mais e se encaixa no status quo é o que ganha visibilidade e aparece no Dr. Google.

  296. Nádia Lise
    30 de julho de 2013 - 12:20

    Adorei o post. Sou daquele tipo de leitora quieta, que adora ver os blogs de moda, mas não comenta muito. Mas, este post, me senti impelida a elogiar. Vários fatores me fizeram pensar assim, mas o principal deles é que sou gorda. Sou mesmo e sempre fui muito feliz, embora eu conheça (e muito) o outro lado da moeda…Acho até engraçado como as pessoas falam algo do tipo: “Você emagreceu”…e você percebe que é mais um jeito de tentar te incentivar a continuar no esquema do emagrecimento (que muitas vezes nem aconteceu). Passa uma impressão de que o que estão vendo é só essa capa física…o resto não interessa. Muitas vezes fico até com pena das pessoas que fazem isso comigo e acham que dependo realmente de algo assim, de um elogio idiota e sem sentido, para me sentir motivada.
    Olha…por essas e outras, achei o máximo o post da Lia (gostei também do comentário da Lu) por simplesmente mostrar que, magra ou gorda, somos mais do que isso. Mais do que o que a mídia barata de hoje em dia nos impõe. Hoje, o negócio é ser magra. No passado, as magras eram as doentes e não tinham espaço para as meninas roliças. E amanhã? Bom, talvez seja o que a Lia disse. Amanhã será a vez das loucas.

  297. liege
    30 de julho de 2013 - 12:23

    muito bom. mesmo. eu adoro ler dicas de receitas, bem estar e tal. p mim. não me interessa o q qlquer pessoa faz da sua vida. mas da minha sim. reúno toda a quantidade de info possível e vou adaptando. internet é o máximo e serve exatamente p isso. v é ótima, lia (sensibilidade gatal). bjs

  298. Ju
    30 de julho de 2013 - 12:28

    Acho que a galera não entendeu o ponto do post ou não quis entender.
    A questão não se fulano cuida muito ou pouco do corpo. A questão é que isso não é da nossa conta. Cada um escolhe se quer comer só salada a vida inteira ou Eddie.

    • Lia
      30 de julho de 2013 - 12:33

      Ju em 30 de julho de 2013 às 12:28 disse:

      Acho que a galera não entendeu o ponto do post ou não quis entender.
      A questão não se fulano cuida muito ou pouco do corpo. A questão é que isso não é da nossa conta. Cada um escolhe se quer comer só salada a vida inteira ou Eddie.

      Exatamente.

  299. Cibele
    30 de julho de 2013 - 12:42

    Adorei Lia!!! Melhor post que li nos últimos dias…infelizmente as pessoas tendem a se preocuparem com a aparência dos outros e só…mas não fique triste…desabafar é bom, claro…mas viver nossa vida intensamente sem se preocupar com o tanto que as pessoas pedem é bem melhor…jamais deixaria de comer algo que gosto porque minha barriga vai deixar de ser tanquinho(e não é)….pela saúde, ok…mas tudo que exagero faz mal, sempre ouvi isso e é verdade…será que essas meninas que tanto se preocupam com a aparência são felizes? Ou melhor, são saudáveis? Beijos…adoro você!!! Já te vi num shopping e te achei mais linda ainda!!!

  300. Cynara Martins
    30 de julho de 2013 - 12:44

    Nunca comentei, mas hoje eu tive vontade de comentar…Uma vez meu agora ex-marido me comentou que eu seria perfeita se não tivesse essa “gordurinha” na cintura. Eu era magra, mas tinha aquela gordurinha sabe. Anos depois quando terminamos e depois de eu passar por um período ruim de depressão e de problemas de saúde (rins) eu me dei de presente um lipoaspiração… Resultado, a gordura saiu… Mas ficou em outro local e eu não quis arcar com o sacrifício de fazer o retoque. Tenho uma amiga na mesma situação… Não tenho o corpo feio, me acho bonita e na época do comentário também me achava. Não é por que sou magra que tenho tudo e sou realizada… Sou Magra, a gordura sumiu, minha bunda tá sem celulite, mas em compensação estou infeliz no emprego e na vida amorosa. Magreza e corpo lindo não é sinônimo de felicidade (Oi Sheila Carvalho?… Mas as vezes um comentário idiota faz você ficar maluco! Ainda mais um comentário que vem de pessoas que nos amamos. Quando for fazer uma crítica pense por que você está fazendo. Aquela crítica vai melhorar a pessoa, vai estimular a melhorar? Se não vai.. CALE sua boca!! Seu blog atinge adolescente em formação, e eu fiquei muito feliz em ler o que você escreveu!! Copia e Cola no Insta!! Tem #protejos que merecem ler!!!

  301. Renata Z. M.
    30 de julho de 2013 - 13:04

    Sempre achei engraçado o #fiquemagralia e todos os outros derivados, acho super divertido o modo como você lida com você mesma. Rindo de si mesma e não deixando a loucura do mundo de hoje te abalar. Mas tudo tem um limite né? Esse post é um tapa na cara de muita gente por aí que acha que “deve provar alguma coisa pra alguém” mas peraí, pra quem??? provar que você cabe numa calça 36 e esfregar na cara da suas amigas? provar que você pode comer uma colher de brigadeiro porque já passou 3 horas dentro de uma academia? Essas coisas não fazem sentido. Eu estou começando a cuidar do meu corpo justamente para ter uma vida mais saudável daqui há uns 40 anos, sei lá. Me cuidando agora, sei que isso vai ter resultados lá no futuro, Massss nunca, jamais, em momento algum eu acho que alguém deve se restringir de comer o que gosta, ou fazer o que gosta por não estar dentro dos padrões. É aquela coisa, eu amo comer e não gosto de passar vontade, vou lá e como mesmo, mas nunca exagerando porque eu sei o limite que eu posso chegar… enfim. Poderia ficar horas aqui filosofando junto com você. Pra concluir: a internet deu o poder às pessoas para expressarem suas opiniões. Só que elas não sabem muito como usar esse poder. Você sabe! Parabéns Lia! <3

  302. Tha
    30 de julho de 2013 - 13:06

    Eu acho incrível a capacidade que as pessoas tem de julgar as outras. Principalmente mulher. Se é magra, está magra demais, se é gordinha, está gorda demais. Nossa, concordo extremamente com esse seu post, chega de projetos, chega de tanto nhe nhe nhe ! Comer não faz mal a ninguém, claro que não em exagero, pois tudo que está em excesso nos faz mal. Mas, poxa, não sei se um dia serei diabética e isso me impedirá de comer aquele bolo de chocolate maravilhoso cheio de calda e granulado, tenho que aproveitar enquanto posso e que eu esteja livre de um dia ter uma doença do tipo! Todo esse barulho por causa de peso acaba nos prejudicando demais, mesmo que tenhamos a auto estima alta, nos afeta. Críticas SEMPRE nos afetam, algumas vezes de maneira boa em outras de maneira ruim. Por isso, acho digno que as pessoas parem de comentar coisas estúpidas do tipo citadas no post “tá magra, ein” “que linda, emagreceu” “nossa, o projeto deu certo”. Como você mesma disse “Desde quando magreza é sinônimo de beleza e ser gordinha é feiura” ???????????????? As pessoas precisam levar as coisas mais na brincadeira. Também precisam comer mais, sem peso na consciência. Afinal, que mal faz ir a um restaurante que serve aquela sobremesa deliciosa e comê-la inteira ? Temos que aproveitar o momento mesmo !

  303. Denise
    30 de julho de 2013 - 13:17

    Li o post, li os comentários e, confesso, nao entendi.
    Que cada um cuide de sua vida, de seu corpo? Certo.
    Que magreza nao eh sinônimo de beleza? Certo também (apesar de que o contrario também nao eh!)
    Mas esperar que as pessoas nao deem sua opiniao quando uma outra opta por publicar diariamente sua vida em um blog nao soa, ao menos, ambivalente?
    Quem opta por “publificar” sua vida nao pode esperar apenas “linda”, “arrazou”(assim mesmo, com z), como li hoje tantas vezes, apenas para gratificar seu ego. Isso tambem eh invasão. Ou elogio esta em outra categoria.
    Concordo que a milícia da magreza eh cruel e insidiosa para quem vive da imagem, mas nao eh disso que vive uma blogueira de moda?
    Depois nao adianta xingar a humanidade quando for julgada pelo que expõem no blog. A vaidade sempre tem um preço.

  304. Monique Beninca
    30 de julho de 2013 - 13:30

    Lia, chorei que nem uma criança lendo teu post. Pois me veio a história de uma vida inteira na cabeça. Desde sempre fui gorda e nunca tive problemas com isso, já tive fases de mais e menos gorda, e lógico que como toda mulher sempre fiz dieta. Mas o ponto é a seguinte frase que ouço sempre e morro de raiva “você é tão linda de rosto”, poxa, só porque não tenho o corpo nos padrões estabelecidos não quer dizer que ele é feio. Ele é meu, é saudável e sempre fiz tudo o que queria usando ele. Parece que quando se é gorda você não pode ir pra praia, porque é crime, não pode não ter vergonha de tirar a roupa na frete das amigas, porque é feio elas verem que você é diferente sem ela, não pode ter uma boa vida sexual, porque tem que fazer sexo com luz apagada… Eu canso disso, somos muito mais por dentro que por fora. O corpo nós temos e o que somos não conta?
    Prefiro ser gorda feliz, do que magra neurótica sem auto estima.
    Beijos Lia!

  305. Renata Luna
    30 de julho de 2013 - 13:45

    “Pessoas aleatórias vêm colocar o peso na sua consciência, porque não basta elas serem cri-cris por elas, têm que contaminar o mundo.
    Ninguém gosta de estar por perto de pessoas que preferem ressaltar o lado negativo das coisas. Em vez de fechar a boca apenas para o doce, fechem para as frases do mal e os comentários desagradáveis.”

    Ai Lia, Lia, Lia… acompanho teu blog há tanto tempo e tenho tanta coisa pra desabafar também que eu nem sei por onde começar direito (e dado que o post teve uma resposta tremenda, dificilmente vou ter meu comentário notado dentre centenas, mas bora lá… vou desabafar no embalo).

    Copiei e colei o trecho acima porque é o que penso toda vez que vejo alguém abrir a boca pra falar algo que diz respeito somente a própria pessoa. Eu fui gordinha quando criança, depois da puberdade cresci super rápido (e um tanto mais do que as minhas amigas), então fiquei uma Olivia Palito gigante no meio de amigas baixinhas e desenvolvidas. Uma época fui modelo e entrei em uma grande agência, o agente me disse “você tem todos os atributos pra ter sucesso aqui, mas os diretores só podem assinar contrato se você perder 5kg”. Eu ficaria com 40kg e IMC 13,67. Agradeci pelo tempo deles, e foi a última vez que pisei lá e em outras agências. Tenho uma amiga que é bulímica e anoréxica, e vejo de perto como ela sofria e ainda sofre com as pressões que colocam sobre nós. Com 17 anos fiz vestibular e resolvi ser nutricionista. Casei, tive filho. Tive problemas de saúde, ganhei peso e perdi peso. E ganhei de novo. Quando criança, mexiam comigo por ser gordinha. Na adolescência, por ser muito magra. Na gravidez, eu não podia comer nada que não fosse saudável, porque eu era nutricionista e nutricionista grávida não pode ter desejo, né? É uma invasão tão grande que eu nem sei como explicar como me sinto! No consultório sempre digo aos meus pacientes que existem duas coisas principais a levar em conta: saúde e bem estar PRÓPRIO. Se for emagrecer/engordar/malhar, que seja pra se fazer feliz e saudável e não pra preencher as expectativas dos outros.

    Em tempo, gostaria de elogiar você pelo seu estilo. Porque foi isso que me manteve leitora assídua por tanto tempo. Porque a cada ano vejo a evolução do seu estilo – o entender o clima, o local, o horário, a personalidade… e projetar isso no modo como você se veste. Admiro você cada dia mais. Um beijo bem grande de uma leitora-fã que adoraria encontrá-la um dia!

  306. Aline
    30 de julho de 2013 - 13:51

    Uma consequência desses #projetos “sei lá o que” é a falta de acompanhamento especializado para atividades físicas. Povo fica querendo imitar exercícios dos outros e não tem ideia se está se machucando. E dificilmente vc vê pessoas que encabeçam estes #projetos alertarem os seguidores a respeito disso. Onde eu faço pilates volta e meia aparece um (a) aluno (a) novo com lesão provocada por excessos na musculação. A moça que faz pilates comigo desenvolveu um sério problema no quadril provocada por exercícios para glúteos sem orientação. Ela conseguiu uma “bunda linda” e um problema ortopédico para o resto da vida aos 30 anos.

  307. Tatiana Vieira
    30 de julho de 2013 - 14:18

    Lia linda, não li todos os comentários (até pq menina que post comentado heim!rsrs…) então não sei dizer se alguém comentou a respeito da situação inversa… de ser magra por natureza e também ser criticada por isso. Sempre fui magra meu peso “gorda” foi 56kg para 1,63 de altura… ou seja… nunca fui gorda, mas cheguei a 44kg em uma fase da minha vida. E digo, foi uma época triste! Chorava na frente do prato de comida pq não conseguia comer, e não era pq queria ser magra, era pq a comida não descia mesmo. Era tipo assim, eu tinha fome mas não tinha apetite, lembra mais ou menos quando estamos resfriadas que até sentimos fome mas não sente gosto nas coisas. Até hoje sofro com isso, é só passar por uma fase de ansiedade que meu apetite vai por águas, preciso ficar me vigiando o tempo todo para não parar de comer.
    O chato é que até hoje ouço piada por ser magra, pensam que sou magra pq quero (e olha que hoje estou com 50kg o que pra mim está muito bom) ou que estou doente. Me questionam como se fosse errado ter meu peso.
    Tenho 30 anos e sempre causo espanto qdo revelo minha idade pq pareço ser bem mais nova, o que tb não é tão legal como pensam, exatamente por ser baixa e magra tenho que tomar cuidado na hora de me vestir, caso contrário pareço com uma adolescente, só que cansei dessa imagem menininha até pq isso chegou a atrapalhar em alguns momentos, então resolvi entrar na academia e procurei uma nutricionista. Não para perecer uma mulher fruta (nada contra quem é assim, mas não é minha pretensão)e sim pq quero ter uma qualidade de vida.
    As pessoas precisam aprender que cada um tem um biotipo diferente do outro,e se a pessoa é magra ou gorda não significa que está doente ou quer estar assim. Precisam aprender a brincar, elogiar e respeitar que é o principal!

  308. Emanuele
    30 de julho de 2013 - 15:06

    Um post maravilhoso Lia. Juro que mil vezes vi teu Insta e pensei em como você estava bem ultimamente, mas nunca associei ao teu peso. Acontece que, de uns tempos para cá, você parece mais feliz com você mesma, mais segura, mais livre. E eu estou adoraaaando essa sua nova fase. Achava quase idiota alguém elogiar teu peso quando o que realmente estava mais bonito era o teu sorriso, a tua leveza, teu bem-estar pessoal.
    Enfim, nunca fui de comentar muito, mas precisava parabenizá-la por tentar abrir a cabeça das pessoas sobre essa coisa louca de que a beleza está somente ao lado da magreza. Também sou do time que prefere a alegria de uma pizza com os amigos do que a barriga negativa bizzara e surreal que tentam fazer a gente acreditar que existe. Um beijo!!

  309. […] 3. Uma conversa com Gisella Francisca 4. Ótimo guia sobre como passar iluminador sem errar 5. Reflexões da Lia sobre o direito de cuidarmos do nosso próprio […]

  310. Jake
    30 de julho de 2013 - 15:42

    Concordo com você em tudo.
    É muita gente postando foto na academia e pouca gente vivendo a vida.
    Muito palpite e pitaco na vida alheia… Esse povo não tem o que fazer não?

  311. Carolina Freddi
    30 de julho de 2013 - 15:47

    Ai, eu falo “Engordei só de olhar”, porque não tem nada a ver com nada essa frase, muito menos com quem posta a foto! ahaha pra mim, ta loooonge de ser qualquer ofensa à pessoa. :(

    Mas é o fim da picada esse tipo de comentário de emagrecer, engordar. Até o “nossa, você emagreceu” eu acho chato. Pq? Eu tava uma bola antes? haha

    Não sei como você aguenta :(

  312. Lisiane
    30 de julho de 2013 - 16:02

    Que chato precisar de um post desse pra entenderem né?

  313. Thaís
    30 de julho de 2013 - 16:19

    Lia, que post é esse? Adorei. Assim como muitas meninas tbm disseram, sou leitora há tempos e nunca comentei, mas hj eu preciseei vir aqui falar. Já estava me perguntando qnd as mulheres (blogueiras ou não) iriam começar a se incomodar com isso de que “magra” é elogio. A maioria dos comentários (pelo menos a maioria dos que li, pq esse post rendeeu demais hein, nem consegui ler todos) está focando na parte de “ser magra ou gorda” ou “fazer ou não dieta”, e no meu entendimento, esse não foi o foco do post. Eu prestei mais atenção na parte do “não me coloquem de dieta, qnd eu não estou em uma”, pq “vc está mais magra” só é elogio se a pessoa diz que está querendo ficar mais magra, senão, não é! do msm jeito que “vc engordou” pode ser elogio pra quem quer ganhar peso, mas dificilmente alguém diria isso em um comentário, se não houver algum veneno nas palavras; e é isso que está errado. tbm entendo q não quer dizer que quem chama de “magra” está criticando, mas o problema é que a sociedade colocou o conceito de “magra=linda” na nossa cabeça, então agr quem diz “magra” sempre está bem intencionado, e quem diz “gorda” não. Acho isso bem errado, por isso vale a pena sim uma reflexão. Faz um tempo que emagreci naturalmente, junto com a fase de crescimento da adolescência, mas nada anormal, estou me sentindo super bem, então nunca fiz dieta e não emagreci mais depois disso; aí um dia chego na casa do namorado, e a minha cunhada, qnd me viu disse “oi, nossa, você tá tão magra”. me senti desnutrida! pq se eu não estou de dieta e a primeira reação dela ao me ver é dizer isso, ou ela me criticou, ou foi uma tentativa de elogio muito mal sucedida. Tem outra coisas que acho mais interessantes para reparar; nos seus looks do dia por exemplo, sabe qnd foi que algo me chamou muita atenção de tão lindo? um look em que vc, na sua sacada, estava com um sorriso liindo nas fotos, e se não me engano, segurando um dos seus gatinhos. Se eu não fosse tão leitora-fantasma, aquele sorrisão sim seria um ótimo destaque para ser dado em um comentário, porque felicidade contagia até por meio de posts. Enfim, é isso, ainda bem que não sou só eu que me incomodo com essas coisas. Ótimo post, Lia! Beijos

  314. Hevelyn
    30 de julho de 2013 - 16:29

    Só tenho uma coisa a dizer: Lia, eu te amo!

    “Em vez de fechar a boca apenas para o doce, fechem para as frases do mal e os comentários desagradáveis.”

  315. Fernanda
    30 de julho de 2013 - 17:07

    Vai Lia, barriga negativa!…. kkkkkk To brincando! Só pra descontrair!

  316. Natália
    30 de julho de 2013 - 18:04

    Amei essa postagem.Há um tempo atrás fiz um comentário no meu facebook sobre isso,essa obsessão em ser magra,em ter o corpo igual ao de alguém pq tenho várias amigas fazendo projeto panicat…aff!Acho que se vc decidiu perder peso,faça isso pra ser uma versão melhor de vc mesmo,não pra ter o corpo igual ao de qualquer uma que vc viu na tv,ou instagram ou sei lá onde!Há um tempo atrás fui em uma nutricionista,não sou gordinha mas tinha operado um joelho por 2 vezes e queria emagrecer pra evitar a sobrecarga nele,além de aprender como controlar a minha compulsão por doces.A nutri não me entendeu,levou na brincadeira e acabei tendo outra lesão de menisco e inteirei a terceira cirurgia.Hoje penso que se quero mudar,a mudança deve partir de mim.Depois da cirurgia acabei engordando mais,mas não fico desesperada por causa disso.Sei que assim que o médico liberar vou começar a me exercitar e vou procurar outra nutricionista.Espero de coração que dessa vez a profissional entenda que pra mim perder peso é uma questão de saúde e não por causa de modinha.
    PS: acho vc linda independente de quanto vc pesa!Até pq seu peso não é da minha conta!

  317. Cimara
    30 de julho de 2013 - 18:27

    Sério Lia, amei meeesmo esse post. Já tá cansando esse mal estar contemporâneo. Muito obrigada por finalmente pelo menos você falar nisso. Parabéns. Digo isso porque curso psicologia e apesar de amar moda, blogs etc, essas ondinhas dos corpos perfeitos são sufocantes! Beijo

  318. Luisa
    30 de julho de 2013 - 18:33

    Lia, você disse exatamente o que eu penso! Nenhum extremo é o saudável. Vejo muita gente completamente obcecada por seguir uma dieta correta e ser 100% natural, e pior, vejo muita gente culpada por não conseguir viver comendo apenas quinoa e fazendo fondue de pudim de chocolate light e whey protein no dia dos namorados. Como você disse: comeu uma colher de sobremesa e entra em pânico. Cada a saúde nisso?
    Eu sempre fui gordinha, uns 10 kg acima do peso ideal. E há uns 2 anos passei por muito estresse e ansiedade, estava fazendo o pré-vestibular. Engordei muito. Comecei a me sentir mal. A não conseguir olhar no espelho. Resolvi que emagreceria, tanto pela estética, tanto pelo medo – tenho familiares com pressão alta, diabetes, colesterol alterado e várias outas doenças que pode se combater com exercícios e alimentação regrada. Fiz reeducação alimentar. Eliminei 25 kg em menos de um ano, comendo uma fatia de pizza ou um pouco de batata frita nos fins de semana. Depois de anos tentando gostar de algum exercício físico, percebi que gostava de musculação. Mas se vou todo o dia à academia, me irrito e fico dolorida. O que era uma atividade para me dar prazer me causava mais estresse. Passei a ir 3 vezes por semana, e fazer outras atividades físicas (dança, yoga, corrida) nos outros dias, conforme a minha vontade e disposição. Fiquei feliz. As pessoas não respeitam seus próprios limites, ficam querendo ir 7 dias por semana, duas horas por dia na academia e depois não entendem porque de repente desistem e faltam na academia. O corpo e a mente se esgotam. É outro exagero.
    Cheguei ao tamanho 40. As vezes uso 38 ou 42 dependendo da confecção. Continuo com os ombros largos, o quadril largo, seios grandes, coxas grandes. É genética. Troquei gordura por massa magra. Comecei a comer com menos restrições, embora não descontroladamente. E o tanto de gente que começou a vigiar meu prato no refeitório na hora do almoço não é pouco. Vários comentários se eu não quero ficar mais magra, que eu não devia ter “desistido” da minha dieta ainda. Oi? Não sou eu quem decido se estou confortável ou não com o meu corpo como ele está?

  319. Gabriela
    30 de julho de 2013 - 18:35

    Nossa, muito feliz de ver que essa discussão começou a ganhar os blogs de moda, é onde mais vejo esse tipo de comentário…

    Sobre esse comentário da Lu Ferreira, feito através do Face, sinto dizer que essas críticas não abalam só quem está com a “guarda baixa”. A gente deixa passar uma, duas, três vezes, e aí começa a achar que deve ter algo errado mesmo, pq sim, as pessoas fazem um esforço enoooorme pra que os outros se sintam mal, é quase crime gostar de si mesmo, do próprio corpo.
    A Lu experimentou isso na pele agora. Leu o texto mais de uma vez e não concordou, mas aí foi só aparecerem as críticas contra ELA, e tudo mudou de figura, e ela mesma disse que está se sentindo bem consigo mesma, não é? Ela não estava com a guarda baixa! Tá vendo como essa cultura do controle do corpo alheio atinge TODO MUNDO?????

    Digo isso pq sempre tive consciência de que não sou a mais atraente das criaturas, mas nunca tive baixa autoestima, e parece que isso incomodava as pessoas de um jeito que elas sempre pareciam dizer nas entrelinhas “mas você não tá vendo que vc tem ESSE defeito? que vc NÂO é tão bonita? se toooca!”

    Outra coisa que me incomoda é as pessoas criticarem tanto o peso dos outros com justificativa na “saúde”, pq o gordo não é saudável e blá blá blá, o que além de ser mito, não justifica dar pitaco na vida de ngm! Mesmo que a pessoa não seja saudável que direito VOCÊ tem de mandar ela ir pra uma academia se ela não te pediu opinião? Parece que hoje é quase obrigatório malhar! Detalhe: sou magra, até quero engordar, e tbm odeio essa cobrança pra ter o corpo sarado. Eu não quero, eu não a acho bonito PRA MIM, eu não acho tbm que só existe um tipo de beleza e a galera anda com um olhar muito limitado e uma obsessão imensa em controlar os prazeres alheios, seja ele o de comer um bolo inteiro seja o de comer meia folha de alface.

  320. Lorena
    30 de julho de 2013 - 19:00

    Poxa, fiquei meio decepcionada agora, me desculpe Lia, mas eu vou ter que concordar com quem falou que você foi grosseira com esse post. É seu direito não gostar que fiquem controlando seu peso, mas acho que você poderia ter escrito isso de uma maneira mais educada com suas leitoras (que são pessoas que te admiram). Como alguém aí em cima falou pode ter sido uma mal entendido. E infelizmente esse “~pé rapado” foi beeeem deselegante, vocÊ disse em um comentário que estava falando de vocÊ também, mas vamos combinar que de pé rapada você está bem longe viu, se você acha que se inclui nesse adjetivo está alienada… Minha intenção aqui não é te ofender,mas não achei legal esse seu post e quis deixar minha opinião…

  321. Gabriela
    30 de julho de 2013 - 19:17

    Lorena em 30 de julho de 2013 às 19:00 disse:

    Poxa, fiquei meio decepcionada agora, me desculpe Lia, mas eu vou ter que concordar com quem falou que você foi grosseira com esse post. É seu direito não gostar que fiquem controlando seu peso, mas acho que você poderia ter escrito isso de uma maneira mais educada com suas leitoras (que são pessoas que te admiram). Como alguém aí em cima falou pode ter sido uma mal entendido. E infelizmente esse “~pé rapado” foi beeeem deselegante, vocÊ disse em um comentário que estava falando de vocÊ também, mas vamos combinar que de pé rapada você está bem longe viu, se você acha que se inclui nesse adjetivo está alienada… Minha intenção aqui não é te ofender,mas não achei legal esse seu post e quis deixar minha opinião…

    A pessoa passa o tempo inteiro ouvindo abobrinha sobre a própria vida, o próprio corpo, só falta ir pra cruz pq teve a OOOUSADIA de comer uma sobremesa, mas não pode falar um “puta que pariu”. E acredite, nem todo mundo está “só querendo elogiar”, e mesmo que esteja, precisa aprender que dizer “vc está maagra!” é um elogio muito do preconceituoso sim, por mais que cheio de boas intenções. Às vezes a gente precisa ler as coisas assim mesmo, na “grosseria”, precisa levar um choque de realidade. E nem achei grosseiro, a propósito. Sobre o “pé rapado”, certamente foi irônico.

  322. tatiana
    30 de julho de 2013 - 19:19

    Até que enfim um post bem escrito, de um assunto não fútil (ao meu ver), raramente comento posts, mas esse tá muito bom. Enfim, pra mim, o melhor dos últimos tempos! (Bom senso é sempre bom, mas infelizmente nem todo mundo tem.)

  323. Ana Eliza
    30 de julho de 2013 - 20:06

    Lia, concordo com tudo o que você disse. Hoje, se você não é magra é louca para ser e ainda se vê quase “obrigada” a ser assim pelo mundo. Beleza não é sinônimo de magreza, e você não está linda, você É linda! Orgulho de você. ÓTIMO POST! Beijos <3

  324. Mariana Moura
    30 de julho de 2013 - 20:33

    Apoiada, Lia. Muito chato mesmo o povo ficar dando opinião sobre o que você come… Gente estranha. É muito ruim quando a gente não se sente bem com nosso corpo, sejamos gordas ou magras, mas ter que se preocupar com o que os outros vão certamente escrever só piora. Você definiu bem: do meu corpo cuido eu.

  325. Sabrina
    30 de julho de 2013 - 20:42

    Oi Lia!
    Bom… li o post e os comentários, não pretendo dar depoimento algum, mas gostaria de esclarecer alguns mal-entendidos.
    Pessoal, como a Lia disse num post sobre a campanha da Dove (http://www.justlia.com.br/2013/04/voce-e-mais-bonita-do-que-pensa/)
    “E não é superficialidade, é sofrimento. Já chorei por ser magra demais, por estar acima do peso, por ter sardas no rosto, por ter olhos grandes, por causa de estrias, por ser dentuça, por ter estragado o cabelo no salão, por não ter peito… por me achar um monstro. Me lembro claramente de uma vez na adolescencia ter tido uma conversa comigo mesma, na frente do espelho, me conformando que era feia como um monstro. É um sofrimento interno, que aperta o peito e sobe com o nó na garganta e as lágrimas salgadas. Hoje eu gostaria de responder para aquela menina de 13 anos que ela é linda e vai continuar sendo linda, mas será que a Lia de hoje acredita genuinamente nisso?”

    “Será que a Lia de hoje acredita genuinamente nisso?” – ressaltando.

    Genética não é algo que a gente escolhe ao nascer. Não escolhemos a cor do cabelo, dos olhos, da pele, estatura, família em que vamos nascer…
    Algumas pessoas nascem com tendência a engordar, outras que custam a ganhar peso, ficando abaixo do considerado saudável. Antigamente, o admirado era a mulher ser mais avantajada em carne. Isso mudou para a admiração de mulheres magras e, após, para o meio termo.
    Muda com a cultura e tal… Mas e quem não tem como se encaixar? Fica de fora, é excluído.
    Acredito que uma das razões da Lia ter feito esse post é despertar as leitoras para pensar antes de comentar, não só aqui, mas em qualquer lugar na vida. As vezes é melhor silenciar e pensar nas possibilidades, em como a pessoa interpretaria aquilo…

    A Lia criou o blog e gosta de compartilhar coisas conosco, suas leitoras. É o trabalho dela, e ela se empenha nisso.
    Sobre o instagram, ela mesma disse que é de analisar o que é dito, e, numa das respostas que ela deu na parte de comentários do facebook, é algo natural dela. Ela escreveu isso para que esses comentários relacionados a peso amenizassem, ao menos. Para que as pessoas reflitam.
    Sobre a Christina Aguilera, ela não foi hipócrita. Quotando:
    “Na real, a mudança capilar foi pequena, mas fiquei tão chocada com as fotos da Christina Aguilera num evento da NBC ontem, que deu vontade de trazer pra cá. Tá magra!
    Já fazia bastante tempo que a cantora estava acima do peso e apesar de se dizer de bem com seu corpo, a gente pode imaginar o quão complicado é essa situação para uma famosa. As críticas e a pressão são gigantes! De março pra cá ela emagreceu bastante, com alimentação saudável e diferentes métodos de exercício.”
    O “magra” ali ela não disse como um “elogio” ou “ofensa”, mas sim como uma consequência de uma alimentação saudável e diferentes métodos de exercício. E comentou que, apesar dela (Christina) ter dito que estava de bem com seu corpo, há pressão e críticas. -Que podem ter ocasionado algum peso na consciência dela (Christina) (interpretação minha)

    Bom, gente, a Lia está passando por algo que qualquer uma de nós passamos ou podemos passar. Comentários sobre nosso corpo… às vezes custamos a nos aceitar, ser felizes com nós mesmas, nos esforçamos e organizamos pensamentos e então… a mídia ou sociedade tenta nos padronizar nos tirando de nossa natureza… é importante buscarmos hábitos saudáveis, sim.
    A Lia também comentou que não é contra a onda de projetos. O problema é quando opinamos sobre algo invadindo a privacidade. Está certo que esse é um blog e a internet é democrática, bem como nosso país. Mas precisamos respeitar.
    Gosto do seu blog, Lia. ^^

  326. celi
    30 de julho de 2013 - 21:56

    Nossa, tantos comentários.. De qq forma espero que vc leia o meu.
    Cocordo plenamente sobre a chatisse de controlar a alimentação, mas pra mim quando as leitoras dizem “tá maaagra e lindaaa”, não leve a mal. Vc pode não ter dado liberdade, mas é uma figura pública, que osta, sua looks e que se expõe! Inevitável as pessoas repararem q vc emagreceu. Geralmente quem perde peso fica feliz quando os outros reparam. Fora que se vc pintasse o cabelo de

  327. Lia, saí do Brasil há 14 anos. E me lembro ( com vergonha) de pensar:
    Nossa, um cara bonito desses, com uma gorducha dessas…
    E aos poucos, essa insana lavagem cerebral brasileira, foi perdendo espaço na minha vida.
    Não olho mais as pessoas e penso: gorda/magra/feia/bonita
    Não sei se amadureci ou se só caí na real.
    As pessoas são muito mais que as suas medidas e a sua aparencia.

  328. Thaís
    30 de julho de 2013 - 22:06

    Concordo totalmente! Acho lindo que na seção ‘como usar’ vcs sempre colocam uma modelo gordinha, a stephanie, que é linda e estilosa. é esse exemplo que eu tento seguir, mesmo sendo magra: a de estar bem com minha aparência. Parabéns pelo desabafo.

  329. Angelina
    30 de julho de 2013 - 22:15

    Ah, tem gente que não tem muita noção. Se você quisesse ouvir que tá magra, ou conselhos sobre alimentação, você falaria no seu blog sobre academia, corrida, spa, receitinha saudável, não? Se você não fala, deve ser porque esses não são assuntos relevantes pra você. Isso é claro. Mas está uma onda de #projetouhhulsousaudavel pelos blogs afora tão insana que as pessoas estão perdendo o bom senso. Não é porque você é blogueira que está nesse balaio, né?
    Eu acho que isso tudo está indo longe demais mesmo. Eu vejo poucas pessoas buscando equilíbrio. Olha, nos últimos tempos, no ano passado principalmente, eu enfiei o pé na jaca com força, engordei uns vários quilinhos. Daí que esse ano eu resolvi mudar um pouco as coisas, porque eu não estava me sentindo bem. E eu era aquela sedentária exemplar, sabe? Que não ia nem na esquina comprar pão a pé. E isso não estava sendo bom pra minha saúde, eu não tinha ânimo pra nada, estava sempre cansada, com muitas crises de enxaqueca. Muito bem. Parei de comer porcarias quase todos os dias. Larguei o refrigerante, congelados e fast food e comecei a comer melhor. Entrei na academia, comecei a nadar. Logo emagreci, lógico. Daí começou : “Nossa, como você emagreceu”, “Ai, o que você tá tomando?”, e depois… “Ai, você tá ficando muito magra, preferia antes”. Caramba! Eu perguntei? Puxa vida! Ninguém me pergunta se agora eu tenho fôlego pra subir uma escada, ou nota que eu não tenho mais enxaqueca toda semana, ou que meu joelho não dói mais. Mas opinião que eu não pedi, todo mundo quer dar! Isso é realmente muito chato.
    E mais, não é porque eu mudei meus hábitos que eu vou deixar de comer uma coisa gostosa quando der vontade! Se minhas amigas me chamarem pra tomar um sorvete, ou comer uma coxinha é lógico que eu vou! Se eu sair com o namorado ou a família, eu vou comer o que eu quiser. Tudo precisa de equilíbrio. Eu busco qualidade de vida, não a barriga tanquinho da panicat, nem a bunda da blogueira x. Querer ter o corpo de outra pessoa só gera frustração, porque você não pode ser outra pessoa. Você pode ser você, só que melhor. E não, você não precisa ficar 3 horas por dia na academia, nem só se alimentar de brócolis e peito de frango pra ser melhor. Ficar sarada não cura baixa auto-estima. ;)

  330. Paula Tonkio
    30 de julho de 2013 - 22:17

    Que desabafo Lia! Tem horas que senti meio eu falando sabe! Já tive bulimia, e as vezes tenho alguma recaídas principalmente por comentários desse tipo, pode ser sim que como a Lu disse “a guarda tava baixa”, mas quem é que não se abala ás vezes com alguns comentários desses? Hoje sigo o que minha mãe sempre me disse “Dessa vida não levamos nada, por que passar vontade? Amanhã você morre e não comeu e fez o que queria.” E é isso ai, buscar um equilíbrio! Lembro na academia quando eu contava que tinha ido jantar “picanha, pizza, lasanha, e todo mundo falava: “MAS ASSIM VOCÊ NÃO EMAGRECE!”

  331. Branca
    30 de julho de 2013 - 22:20

    Juro que pensei em mil coisas para te escrever, mas nada melhor de que PARABÉNS! Um tapa com lupa de pelica nessas pessoas neuróticas e chatas que comem um quadradinho de chocolate e ja botam a tag #gordices!!! Ódio! Ou então todo santo dia LOOOK da academia, café, almoço e janta, e #vaigordinha sendo que possuem pouquíssimos gramas de gordura no corpo! Vc é linda! E mais linda ainda de conteúdo! Mais um vez, parabéns! BJÃO! Branca

  332. Angelina
    30 de julho de 2013 - 22:25

    [email protected] em 29 de julho de 2013 às 12:54 disse:

    Amei seu post! Principalmente o “Domingo pode à puta que te pariu! Agora é crime comer.”
    Eu comecei um projeto Haila poderosa haha, mas a minha intenção nem é emagrecer horrores, eu ganhei meu filho tem três meses e engordei muito na gravidez, e já perdi só de amamentar, mas resolvi entrar na academia mais pelo lodo saudavél, pq penei durante a gravidez por já ser gorda. Só que como disse, minha intenção não é emagrecer horrores e nem estou de dieta, entrei na academia para sair do sedentarismo. Dai fico P da vida quando vou comer alguma coisa e a pessoa fala “mas vc vai comer esse bolo de chocolate? vc não está na academia?” Dá vontade de dá uns murros rsrs, estou na academia sim, mas não estou em uma dieta enlouquecida… Se eu emagrecer 5 kg no mês ótimo, se for 1 kg ótimo, se não for nenhum ok também, o importante é que eu estou cuidado da minha saúde, me mexendo e não ficando o dia todo em frente o pc… Se eu gosto de comer eu vou comer, não vou ficar pirada nisso de pode ou não pode. Vou ser feliz e ponto.

    Beijinhos!!!

    Perfeito o que você falou! Seguimos a mesma filosofia! Hahaha!

  333. Maria Eduarda Porto Martins
    30 de julho de 2013 - 23:04

    Apoiada!
    Amei o post!

  334. Bruna
    30 de julho de 2013 - 23:16

    Deixei de seguir certos perfis de pessoas que eram gordas e emagreceram porque a maioria virou PIRAÇÃO, e as pessoas que comentam conseguem ser mais piradas aindas. Queridas, nem todo mundo vai ter barriga sarada! E eu não vou ficar MALUCA para conseguir uma. Tenho mais o que fazer, inclusive comer pizza quando me der vontade. Não sou também a doida que sai comendo tudo que vê pela frente, mas essa coisa de malhar todo dia, se entupir de whey e só ter dia do lixo no domingo já deu!

  335. Karisse
    30 de julho de 2013 - 23:51

    PASSADA COM VOCÊ! PARABENS!! Amei seu post!!! Eu não posso jogar Xbox de dança que vem alguém e fala: “Bom que ajuda a perder as calorias, né?”! Nossa, vc traduziu a minha almaaaa!!! Muito obrigada!!!

  336. Ludmila Assumpção
    31 de julho de 2013 - 00:13

    Acho que nunca concordei tanto em um post na vida.
    Por essas e outras que toda vez que posto fotos das minhas gostosuras no instagram, ironicamente acresco a hashtah projetokimkardashian
    A Kim é linda e não tinha direito nem de ser grávida em paz, pois o mundo criticou a barriga dela, e os pés inchados e etc.
    GENTE, a mulher está gravida, tem todo o direito de engordar, de se inchar de fazer o que ela quiser..

    O mesmo com a gente, não é possível que a gente não pode nem mais comer em paz, compartilhar nossos momentos gastronomicos que sempre vem os comentários indesejados..
    Eu posto fotos de gordice sim, afinal de contas, eu posto o que eu gostaria de ver..comidas bonitas, bem feitas, prazerosas e pq não de vez em quando saudáveis..
    O que não dá é ficar vendo foto de iogurte e chia todo dia, pq né? preguiçaaaa..

  337. Samantha
    31 de julho de 2013 - 01:02

    Disse tudo Lia!Parece que tem gente que não tem nada de bom pra dizer!
    Eu venho sofrendo de depressão a 3 anos e por conta disso engordei 20kg no decorrer desse tempo que estou doente.Tive que trancar faculdade,paralisei minha vida pq eu nem conseguia levantar para escovar os dentes.
    Passei por um momento realmente difícil e só agora estou conseguindo me recuperar bem aos pouquinhos.Mesmo assim sempre tem uns idiotas que só falam sobre o quanto eu ganhei peso.Parece que o mundo hoje em dia só se preocupa com isso.
    As vezes eu fico pensando que se mesmo doente em vez de eu ter ganho peso tivesse perdido(afinal,isso tb pode acontecer com pessoas que sofrem de depressão) era capaz de me darem parabéns mesmo eu estando total destruída por dentro.
    Vai entender.
    Pior que isso só uns idiotas que me disseram que a minha depressão era falta de emprego,vergonha na cara e frescura(???oi).

    Falar algo construível para os outros deve ser mais difícil do que eu supunha…

  338. Quesia
    31 de julho de 2013 - 01:55

    Pois é Lia, concordo com você, o corpo é meu e dele cuido eu e também acho que é falta de educação ficar comentando se você não é uma pessoa muito íntima pra isso, e pior, em redes sociais pra todo mundo vê. E sim, isso afeta milhares de pessoas no mundo, um simples comentário pode colocar uma pessoa “pra baixo” e talvez fazê-la ficar neurótica com seu corpo, então qual a dificuldade em só pensar e não comentar?! Eu não sou neurótica com meu corpo, mas fico p da vida quando vem fulano e diz – “nossa, ta engordando hein?!”, ou “você ta magra demais ultimamente”. Enfim, parabéns por colocar esse tema em um post com a sua opinião, pois, você é uma pessoa pública e tem diversas garotas que levam o que você diz em conta, e o que você disse foi bem próximo ao que muitas pessoas pensam. E pra quem tem seus programas de perda de peso, academia e tals, você tem todo o direito de querer ficar em forma, só toma cuidado pra isso não se tornar uma doença e/ou sua opinião não afetar outras de forma negativa. Comer uma sobremesa inteira não vai acabar com sua dieta rs. Bjos Lia.

  339. Renata
    31 de julho de 2013 - 02:48

    Adorei este post, Lia! Eu estou acima do peso e não aguento mais toda vez que entro nos blogs que gosto ver essa obsessão pela magreza/regime/ser saudável. Quando como besteira, acabo me sentindo culpada. Ridículo isso, mas é o que acabou acontecendo comigo. Eu como pensando: viu, por isso que nunca vou ter o corpo da fulana de tal.

    Adorei tudo que você escreveu, em especial essa parte:

    ”É tipo assim, “tenho uma barriga sequinha, um tanquinho, e além de esfregar na sua cara (pois você não tem), vou dizer que estou precisando urgentemente malhar pois comi uma colherada da sobremesa no domingo”. Acho meio surreal, a pessoa contando que vai ao restaurante, pede a sobremesa e dá uma colherada (mas deixa o resto, claro), pois “domingo pode”.”

    Vi uma dessas blogueiras postando isso outro dia e achei ridículo. Pode todo dia! Eu já deixei de seguir várias blogueiras no Instagram por causa dessa bobeira. Só pode ser falta de assunto.

  340. Cibele Porto
    31 de julho de 2013 - 07:19

    Lia, adorei o desabafo. Acho super válido, porque as pessoas estão mesmo perdendo a noção. E vou te contar, não é só com o “fique magra”. Eu ja tive muitas crises de choro porque por várias vezes, há anos, eu ouço “Menina, como vc é magra! Já foi ver um médico???” ou “meu Deus, que magreza, garota!”, “Ci, vc tá doente?”, “Vc come?” e por aí vai. Aí tenho sempre que explicar, que tenho o metabolismo acelerado, que sou super saudavel e que sim, ja fui a VARIOS médicos que me disseram que estou melhor que mta gente e blá blá blá (pode por a carinha mais irritada que vc ja tiver visto, aqui!).

    Agora, devido a idade (28!) os comentários mudaram um pouco, o que me irrita ainda mais ” Precisando engravidar, hein Ci? Pra ganhar uns quilinhos!” Oi? Como assim, engravidar pra engordar? e faz o quê com a criança, depois dos “quilinhos”? Por favor, né…

    Cade o bom senso, a educação, valores morais? É cada coisa que se ouve. As pessoas estão precisando cuidar mais da propria vida. Saúde fisica e MENTAL e deixar de cuidar dos outros.

    “Ninguém gosta de estar por perto de pessoas que preferem ressaltar o lado negativo das coisas. Em vez de fechar a boca apenas para o doce, fechem para as frases do mal e os comentários desagradáveis.”
    Apoiado e assino embaixo.

  341. celi
    31 de julho de 2013 - 08:18

    celi em 30 de julho de 2013 às 21:56 disse:

    Nossa, tantos comentários.. De qq forma espero que vc leia o meu.
    Cocordo plenamente sobre a chatisse de controlar a alimentação, mas pra mim quando as leitoras dizem “tá maaagra e lindaaa”, não leve a mal. Vc pode não ter dado liberdade, mas é uma figura pública, que osta, sua looks e que se expõe! Inevitável as pessoas repararem q vc emagreceu. Geralmente quem perde peso fica feliz quando os outros reparam. Fora que se vc pintasse o cabelo de

    (ontem deu bug ao postar pelo celular, então vou concluir meu comentário aqui)
    Nossa, tantos comentários.. De qq forma espero que vc leia o meu.
    Concordo plenamente sobre a chatice de controlar a alimentação, mas pra mim quando as leitoras dizem “tá maaagra e lindaaa”, não leve a mal. Vc pode não ter dado liberdade, mas é uma figura pública, que posta seus looks e que se expõe! Inevitável as pessoas repararem q vc emagreceu. Geralmente quem perde peso fica feliz quando os outros reparam. Fora que se vc pintasse o cabelo de loiro e as pessoas dissessem “loiiira e liinda” significa que vc é feia morena?? ou que não existem morenas mais bonitas que loiras?? Desculpa a sinceridade, mas vc viajou nesse comentário. Eu não me incluo nesse grupo pq não comento nos instagrams das blogueiras, e acho que faço bem, pelo visto, já que as meninas que te elogiam (embora vc não considere um elogio) querem apenas te agradar. #fiquecalmalia

  342. Francini Cervantes
    31 de julho de 2013 - 10:32

    Pois é, eu até consigo emagrecer com uma certa facilidade, quando tomava Herbalife então, emagreci 9kg, parei de tomar por falta de grana e mantive por um mês, até voltar a comer um pouco aqui outro ali e engordar de novo. Hoje estou mais de 20 kg mais gorda que há 3 anos atrás, mas estou bem.

    Emagrecer não é prioridade na minha vida, eu trabalho o dia todo, estudo a noite e sou casada. Mal tenho tempo para respirar. Meu marido cozinha muito bem e eu gosto muito de comer. Chocolate eu não fico sem! Já encanei muito com estar acima do peso, principalmente pelos comentários alheios. Sei que normalmente esses comentários não são maldosos, mas sem tem alguém me perguntando “O que está acontecendo” que eu não emagreço. Uma vez minha avó encasquetou que eu tinha problema na tireóide, fiz até o exame depois de um tempo para ela parar. Pouco tempo depois: “Fran, você toma anticoncepcional?” “Tomo, por que?” “Vai ver é isso, fulana emagreceu um monte quando trocou o anticoncepcional” “Vó, não é o anticoncepcional” “Então porque você não está emagrecendo?” “Porque eu não estou tentando” aiai é tenso, mas hoje estou feliz como sou. Gosto do meu corpo, me acho bonita gordinha e meu marido já disse que gosta também, se eu emagreço fico de mal humor pela falta de guloseimas (com a herbalife n q o shake é uma delícia, mas é caro) e acabo baixando a auto estima, o que me deixa mais feia. Enfim, sou feliz hoje, como sou e acho que uma mulher deve se sentir bem para estar bonita e cada uma é bonita como é. Conheço uma pessoa que viveu a vida inteira de regime, eu não me meto, mas acho ela mais bonita gordinha. Super apoio essa moda “plus size” que vem crescendo tanto. A gente tem que se gostar e ser feliz. E cada um sabe de si.

  343. Letícia
    31 de julho de 2013 - 12:04

    Lia! Obrigada, de verdade, por este post! Eu estou cansada disso também. A gente acessa o instagram e tudo começa com #projetoverão #projetofulanadetal. Não nego que me acharia mais bonita com uns quilinhos a menos e uns músculos a mais. E, na verdade, tenho certa facilidade para alcançar esses objetivos. Mas eu gosto de comer – todo mundo gosta de comer – e acho que a gente vive só uma vez. As pessoas deixam de aproveitar bons momentos, de beber sua cerveja com os amigos, de comer a churrascada de domingo, de comer o bolo da festa de aniversário. Obrigada, de verdade, por esse post. O mundo “it” em que os blogs estão inseridos tem muito poder de “manipular” as pessoas, principalmente as mulheres. Talvez as doidas da dieta e da academia de plantão leiam o post. E talvez a gente volte a se sentir mais livre pra beber, comer e SER o que quisermos. (Sobre ser linda ou não, sempre acho que quem tem que achar isso é a gente mesma. Pra alguém me achar bonita eu tenho que me SENTIR bonita. E é esse o ponto.)

  344. Taís Santos
    31 de julho de 2013 - 12:50

    Simplesmente AMEI!!! Bom saber que alguém ainda tem um mínimo de lucidez. Já adorava seu Blog agora considero o Melhor com certeza, esse post foi um presente!

  345. […] Lia fez um post maaaaraaavilhoso que diz MUITO do que eu penso sobre essa ditadura insana da beleza e essa onda […]

  346. Gabriela Gomes
    31 de julho de 2013 - 13:32

    Lia, você fica linda de qualquer jeito, não dá importância para o que as pessoas dizem, pessoas procurando defeitos (muitas vezes que nem existem) nos outros sempre vai ter. Não acho errado fazer projeto e querer emagrecer, eu por exemplo, criei um projetinho pra mim mesma (#ProjetoLindaProVerão) no qual estou tentando “consertar” minha aparência pra no verão não ficar insegura na hora de colocar um biquíni kk Mas não só emagrecer, e sim consertar outras coisas também, como a pele, que ta cheia de cravos kk – Porém, dai que ta, não fico incentivando ninguém a fazer o mesmo, além disso, como normalmente, conto sim as calorias, mas como a quantidade ideal que deveria comer, fora que nos findis como a vontade, evitando excessos, lógico, mas sem essa de “não como isso” e “não como aquilo”. Adorei o post, realmente bom!
    http://www.espacegirl.com

  347. Rosana Maia
    31 de julho de 2013 - 13:58

    Gente, de tudo o q lí e tenho visto no Insta, o que mais me apavora nesta febre da magra e barriga tanquinho e barriga negativa e tudo o mais, é o enoooooorrrrrrmmmmmmeeeeeee vazio que acompanha tudo isso. Estas pessoas (ok, a GRANDE MAIORIA DELAS), não tem vida. Ponto. São criaturas estranhas, com hábitos mais estranhos ainda, q são incapazes de sustentar uma conversação, de conquistar pelo q são e não pelo que estão (magras!). Pq magreza é um estado. Não é permanente pq tudo na vida muda, e o q não muda, morre. Tomemos como exemplo algumas atrizes mais velhas, q ao invés de entenderem o processo de envelhecimento e as respectivas mudanças q o acompanham, ficam lutando inutilmente contra o tempo passado e, na minha humilde opinião, apagando tudo o q de lindo e bacana viveram. Se transformam em verdadeiras caricaturas, ao invés de pessoas lindas e bem resolvidas, cuja beleza interior ofusca toda ruguinha ou papinho q possa aparecer.
    Há pouco tempo, uma dessas aficionadas pela corpo magro e “mara” se casou, e postou todo o seu desespero no insta pq viajou pra Itália e ousou comer igual a uma pessoa normal em lua de mel e depois perdeu o tanquinho. Daí voltou desesperada da lua de mel, q na minha opinião deve ter sido uma enorme merda (pq quem em sã consciência se preocupa com o tanquinho numa lua de mel na Toscana?????), e voltou a comer todo dia no jantar batata doce (uma partícula somente) e omelete só de clara e não sei o q mais.
    Como assim, em nome desta pseudomagreza devemos abrir mão das delícias da vida, de uns bem casados numa festa, de um bom jantar com marido e/ou com amigos, de um vinho numa noite com amigos, de viver?! Viver, se não for comendo folhas com linhaça e bebendo suco verde, virou pecado capital. Tô fora. A vida é muito curtinha pra eu me recusar a ser feliz por conta do q vão achar de mim (se to feia ou magra ou qq coisa).
    Muito ridículo tudo isso, muito vazio, muito sem noção. Acredito sim na saúde, numa dieta equilibrada, q contemple minha saúde e minhas felicidades. Mas daí a ser rotulada por qq motivo q seja, acho absurdo.
    Decidi que não quero ser magra, gorda, baixa ou alta. Quero ser FELIZZZZZZZZ!!!!!!!

  348. Dani Danczuk
    31 de julho de 2013 - 14:04

    Sabe o que acho? Essas pessoas não tem o que fazer ou estão morrendo de inveja, e acha que dizendo alguma coisa desse tipo vai fazer elas se sentirem melhor.
    Uma vez postei foto de um prato de comida e comentaram que eu estava passando fome, só por que era pouco. Deu vontade de mandar para aquele lugar, por que a pessoa nem me conhece e vem dizer isso.
    Fui afastando de blog por conta de comentários do tipo, perdi a paciência com tudo isso.

  349. Juliana
    31 de julho de 2013 - 15:07

    Parabéns.

  350. KarenKac
    31 de julho de 2013 - 16:06

    : ) Muito bom o post, Lia. Foco sempre em saúde primeiro, pois sem saúde não chego a lugar nenhum. A beleza? Acho que é um reflexo mesmo, que aparece em tons de maquiagem, brilho nos olhos, largura do sorriso, rosado do rosto, penteado de cabelo… Com a conclusão da monografia/TCC, engordei uns 6kg e foi um pouco visível, eu sabia e não dava pra evitar, foi um período tenso que já acabou e está sendo revertido. Me vem uma delicadeza de pessoa que me diz que nem me reconheceu pq engordei demais… ?! O.o Fala sério, como se eu estivesse mórbida. Cada um que se cuide. Se fosse uma amiga de verdade, tudo bem, pq acredito que minhas amigas verdadeiras me conhecem, sabem de minhas rotinas, alimentação, exercícios e se me verem engordando vão perguntar se está tudo bem e sabem se estou tentando emagrecer ou não. Os outros: NÃO.

    Parabéns, mais uma vez, pelo post. ;)

  351. Danielle
    31 de julho de 2013 - 16:54

    Eu entendo sua posição como nutricionista mas o médico também está apto para passar uma reeducação alimentar, como é o caso do nutrólogo e do endocrinologista.

  352. Cynthia
    31 de julho de 2013 - 17:28

    Aff, melhor post do universo sobre o assunto, nao aguento mais isso nas midias sociais, esse bando de projetos, essas negas comendo capim e dizendo que isso é vida, que é melhor que ser gorda…… fala sério!!

    A pior é aquela Gabriela Pugliese, essa é totalmente pirada!!! Gosto da Lala e Maria Rudge que sao magras chiquerrimas lindas e comem o que querem a hora que querem, mas malham para compensar. Essa é a receita, comer sim, ter prazer sim, mas saber que nao pode exagerar, que tem uma compensacao depois.

    Esse mundo tá perdido…. o pior sao os blogs de maes….. quem da mais dicas, testa mais produtos, recebe mais amostrinhas…. aff, ninguem reclama do filho, ninguem tem problemas de relacionamento com o marido, perde tesao, é tudo maravilhoso….. POVO LOUCO MESMO.

  353. Marina
    31 de julho de 2013 - 17:30

    Lia, amei o post. É realmente o que incomoda muita gente. Sou nutricionista e vejo as coisas do outro lado da mesa, o lado de quem veste o jaleco branco e escuta todos os dilemas de pessoas querendo emagrecer, diariamente.

    Quem REALMENTE precisa emagrecer sabe o que é. E quem atende essas pessoas – como eu – tem vontade de rir (ou chorar de pena) de toda essa loucura que está acontecendo por aí.

    Vão dizer que ‘ir contra’ a ditadura é recalque… Pra mim é maturidade. Quem não quer ter um corpo ok? Vestir uma roupa sem se preocupar muito, colocar e tudo ficar legal? Que atire a primeira pedra… mas até onde isso é saudável?

    Aliás, isso tudo começou por uma onda de ‘saúde’, não era? O jogo inverteu então. Pois pra mim, só pensar no corpo como uma matéria é adoecer o que mais temos de importante: a mente.

    Enfim, são muitas minhas opiniões. Sempre fui da linha “comer bem para viver bem” e cansei de escutar “por isso você não ganha dinheiro com nutrição! Quem ganha dinheiro é quem indica isso e aquilo”. Pensando por esse lado, prefiro ser pobre, mas deitar a cabeça no travesseiro tranquila, sabendo que fiz o melhor pro paciente.

    Enfim

    São várias questões. No final, queria mesmo é te parabenizar pelo post. Ganhou uma leitora.

    Espero que outras meninas e meninos pensem ou comecem a pensar como você!

    Beijos,

    Marina

  354. Thaíssa Soncin Queiróz
    31 de julho de 2013 - 18:54

    Parabéns pelo texto Lia, me senti muito abraçada. Não só por ser gordinha mas por estar bem grandinha pra fazer as minhas escolhas.
    EX:Se eu quero tomar coca com coxinha, hambúrguer problema meu e se você quer se matar na academia com whey e batata doce problema seu.
    Mas isso não impede que sejamos amigas e não possamos ter assuntos mais importantes do que dieta|academia já que cada uma tem o direito não violável sobre seus corpos.
    Parabéns porque ser magra não significa ser linda, e controlar a vida dos outros principalmente o corpo CONTINUA sendo MUITA falta de educação.

    Beijo!

    • Angelina
      31 de julho de 2013 - 22:20

      Thaíssa Soncin Queiróz em 31 de julho de 2013 às 18:54 disse:

      Parabéns pelo texto Lia, me senti muito abraçada. Não só por ser gordinha mas por estar bem grandinha pra fazer as minhas escolhas.
      EX:Se eu quero tomar coca com coxinha, hambúrguer problema meu e se você quer se matar na academia com whey e batata doce problema seu.
      Mas isso não impede que sejamos amigas e não possamos ter assuntos mais importantes do que dieta|academia já que cada uma tem o direito não violável sobre seus corpos.
      Parabéns porque ser magra não significa ser linda, e controlar a vida dos outros principalmente o corpo CONTINUA sendo MUITA falta de educação.

      Beijo!

      Eu tenho dó no dia que essas fias descobrirem que na maioria dos whey protein tem muito mais carboidrato que proteína. Vi uma tabela de análise hoje! Na maioria das marcas tem o triplo de carboidrato que fala no rótulo e um terço da proteína.
      “Rá! Parabéns, trouxa!” – pagando trocentos reais pra comer farinha! Pelo menos brigadeiro é sincero, né?

  355. Camilla Toscano
    31 de julho de 2013 - 19:32

    Não sei se já virou clichê, mas nesse momento faz sentido: FIQUE CALMA LIA! Rs. Parece um pouco revoltado, mas seu post faz total sentido. Eu voltei a fazer academia com o meu namorado e estou adorando. Não mudei muito meus hábitos alimentares, pq acho que me alimento bem, mas passar vontade?! Sorry, não é pra mim! Quero ser uma pessoa com hábitos saudáveis e quero cuidar da MINHA saúde, mas nem por isso eu fico pilhando ninguém para ser igual a mim! Alguma pessoas não aguentam cuidar apenas da sua própria vida. Enfim… Paciência…

  356. Maria Eduarda
    31 de julho de 2013 - 20:22

    Essa padronização de beleza ta matando, odeio isso, sou magra é as pessoas vive falando que eu tenho que ser feliz por isso. aff

  357. Karina
    31 de julho de 2013 - 21:31

    Lia,
    Eu não conhecia seu blog, mas já tinha te visto em outros blogs. Vi esse link no blog do Lu e li alguns comentários e vim deixar meu “depoimento”.
    Eu, sinceramente, não serviria para ser blogueira famosa não. Quando morava em outra cidade, uma “amiga” vivia jogando indiretas sobre o fato de eu estar acima do peso. Depois que eu fui embora soube que ela falava de mim q eu sou uma pessoa descontrolada, que não consigo controlar a minha boca e por isso sou gorda e não magra como ela. Aquilo foi mto cruel, pq como algumas meninas disseram ali, ng sabe a história de ng. Eu sou do tipo de pessoa que só serei magra mediante privações extremas mesmo. Mas sou filha de cozinheira. Gosto de cozinhar e meu noivo também. Mesmo assim estou me esforçando: aprendi a comer sopa de legumes, aprendi a comer brócolis, cenoura, frango grelhado, frutas de tarde. Mas não vou deixar de sair para jantar com meu noivo e comer uma pizza e saborear uma garrafa de vinho. A vida é curta para vivermos só de privações. Como uma menina falou, difícil é lutar pela vida, a gente tem uma, tem saúde, pra q se privar. Eu cuido para não chegar a 80, 90 kilos. Mas não me privo. Naquela cidadezinha q morei, um dia falava para uma amigas q achei um cara bonito, uma delas me disse: “mostra para ele q vc tem um carro novo q ele se interessa em vc”. Vc imagina o tamanho da crueldade dessa frase??? O qnto isso me machucou?? Ou um dia q eu falei q era chato sair para jantar com elas se elas viviam contando calorias, e uma me disse: “mas é por isso q somos magras”. Isso tb foi terrível!!! Realmente, no mundo de hj o povo vive para cuidar da vida dos outros, do corpo dos outros, da dieta dos outros. Um dia no IG da Marina Smith ela colocou uma foto do carrinho de compras do supermercado e a maioria dos comentários dizia: “nossa, mas tem uma Coca no carrinho, não pode.” Fiquei chocadaaaaaa!!!! Vou acompanhar mais o seu blog, Lia! Beijos

  358. Maria Ienke
    31 de julho de 2013 - 21:40

    Nossa, Lia! Adorei o texto! Eu sou uma pessoa que está sempre na luta contra a balança, mas hoje faço tudo do meu jeito, sem piração! E tenho várias dessas gurias de #projetos no IG e uma delas, que sempre é usada como referência no mundo fitness, coloca foto de aniversários com a seguinte legenda “Fui na festa e não comi nada, preciso manter o foco sempre”. Ela nunca come nada nas festas. E ela é super saradona. E até hoje eu não tinha achado um jeito de expressar minha indignação, até ler seu texto e concordar com cada palavra. Eu to tentando emagrecer, mas como meu doce uma vez por semana e se estou em uma festa da familia, vou comer também!! Poxa, que que tem de errado nisso? E quando as meninas veem ela dizer isso, acabam ficando com peso na consciencia!!! Acho que pra tudo tem limite! Pode ter ficado meio confuso, haha, mas quando estou indignada vou escrevendo sem ver direito! hauahua Mas é muito bom saber que você pensa assim!! Beijoooo!!!! :*

    • Lia
      01 de agosto de 2013 - 10:28

      Maria Ienke em 31 de julho de 2013 às 21:40 disse:

      Nossa, Lia! Adorei o texto! Eu sou uma pessoa que está sempre na luta contra a balança, mas hoje faço tudo do meu jeito, sem piração! E tenho várias dessas gurias de #projetos no IG e uma delas, que sempre é usada como referência no mundo fitness, coloca foto de aniversários com a seguinte legenda “Fui na festa e não comi nada, preciso manter o foco sempre”. Ela nunca come nada nas festas. E ela é super saradona. E até hoje eu não tinha achado um jeito de expressar minha indignação, até ler seu texto e concordar com cada palavra. Eu to tentando emagrecer, mas como meu doce uma vez por semana e se estou em uma festa da familia, vou comer também!! Poxa, que que tem de errado nisso? E quando as meninas veem ela dizer isso, acabam ficando com peso na consciencia!!! Acho que pra tudo tem limite! Pode ter ficado meio confuso, haha, mas quando estou indignada vou escrevendo sem ver direito! hauahua Mas é muito bom saber que você pensa assim!! Beijoooo!!!! :*

      Se a pessoa não quer comer nada, problema dela ne?! Mas fazer isso parecer errado ou dar um sentimento de culpa só pq alguem fez o NORMAL, é demais pra mimha cabeça!!!

  359. Julia Rafalski
    31 de julho de 2013 - 23:20

    Lia, vi essa postagem no dia em que saiu, mas preferi deixar pra ler depois porque eu sabia que ia querer comentar e ia ficar bastante tempo nessa página. Tenho milhões de pontos de vista sobre esse assunto – sobre o controle externo do peso, sobre se sentir julgada, sobre emagrecer e engordar, sobre comer pouco para agradar os outros, etc, etc, etc. Posso falar como a Julia de 16 anos, que quase morreu de inanição, posso falar como a Julia de 19 anos, que aprendeu a sentir o gosto da comida, como a Julia de 21 anos, que experimentou a sensação de pesar o suficiente para doar sangue e, claro, como a Julia de 23 anos, hoje, psicóloga, tendo estudado comportamento alimentar.
    É muito difícil aceitar o diferente, no geral. E, quanto ao peso ou a aparência, é pior ainda, porque os que podem ver criam expectativas visuais mais profundas que os cegos. E muitas vezes, o peso que alguém quer ver em você, é o peso dele próprio/o que ele próprio gostaria. O ‘engordei só de olhar’ nada mais é que um ‘EU não ME PERMITO comer isso, então VOCÊ provavelmente não pode também’.
    Estar ‘na mídia’ te fornece o lado bom e o lado ruim. Como imagem ‘pública’, você tem o direito de se revoltar pela má língua alheia, que opina no que acham que é delas também. (tenho certeza que você sabe o quão suas amigas as pessoas se consideram…) Mas a opinião é carregada demais de estigma, de viés, de #projetoverão. Porque se há 5 anos lutávamos contra a anorexia clara e estampada nas telas e nas passarelas, hoje lutamos contra o controle da comida (que sinceramente acho pior, porque não excluiu a gula, ou seja, o excesso, excluiu o prazer de saborear a comida de todo dia).
    Concordo com os comentários sobre a saúde física x a saúde psicológica/mental. Usando porcamente do meu título, existem casos de pacientes que fazem cirurgia bariátrica sem acompanhamento psicológico (o que é errado e pode dar cassação de registro médico) e escolhem engordar novamente, porque não querem viver com a sensação de distanciamento do que sempre foram e de como se percebem. Engordam com saúde e são felizes, da mesma maneira que pessoas que emagrecem com saúde e são felizes. Não porque são magras ou gordas, mas porque estão satisfeitas consigo mesmas.
    Entendo plenamente sua reclamação e a apoio, porque ninguém possui o direito de fazer com que você se sinta mal, seja como for. Infelizmente o “cuidado com sua forma de expressão” não é disciplina na escola e nem nas casas de muitos. Sou a favor da hashtag #fiquefelizlia e, como uma leitora antiga, te indico um livro super bobo que me ajudou de uma forma engraçada a lidar com as pressões externas (sobre absolutamente tudo) na minha vida: A imaginação hiperativa de Olívia Joules. Esse assunto muito provavelmente não vai ser importante para você daqui a 5 anos, então respire fundo, abrace um gatinho e lembre-se das coisas que realmente importam.

    Beijos e fique bem.

  360. Luyra Almeida
    01 de agosto de 2013 - 00:20

    EU SINCERAMENTE NAO CONCORDO COM A LU FERREIRA! Concordo mais com a Lia.

    Hoje em dia, as pessoas estão muito más, e estão cada vez mais querendo se meter na sua vida. Eu faço faculdade, e já, por várias vezes, fui surpreendida com a seguinte pergunta “Comi salada hoje. O que você comeu?”. Isso faz com que você se sinta super mal em responder que comeu arroz com feijão. Em questão de dias você, que não tem vocação para essa vida de comida zero, entra em uma neura, sem se dar conta do porquê daquilo. A ideologia saudável se tornou modinha, sabe?!

    E ai, as pessoas te incriminam por ter comido um bife com purê, fazendo com que você se sinta um lixo por ter comido uma coisa típica do país onde você mora.

    E EU DISCORDO COM A LU FERREIRA PRINCIPALMENTE QUANDO ELA DIZ QUE “porque acho que a gente só se abala com esse tipo de comentário se tá com a guarda baixa, sabe?” NUNCA ESTIVE COM A GUARDA BAIXA, INSATISFEITA OU COM PROBLEMAS COM O MEU CORPO, MAS POR CONTA DESSAS PESSOAS, TEVE UM TEMPO EM QUE EU IA AO MERCADO E FICAVA CHECANDO TABELA DE TODOS OS PRODUTOS, ME OLHAVA NO ESPELHO E ME ACHAVA GORDA. E ISSO ERA UMA COISA INCONSCIENTE!!!!

    Outra coisa que vem com essa moda fitness, é te colocarem para baixo. Parece que quanto mais desdenham do que você come, melhor eles ficam. Virou uma COMPETIÇÃO de quem é mais saudável, sendo que aquele que não é, fica automaticamente de fora de todas as conversas, sendo tachado de feio, gordo, etc.

    Enfim…
    Obrigada pelo post!
    Acho, de verdade, que as pessoas precisam refletir muito antes de interferir na vida do outro.

  361. Thalita
    01 de agosto de 2013 - 02:52

    Ei Lia, como vai?
    Achei seu post bem incoerente, para ser sincera.
    Well, voce tem um blog que, primeiramente, aguca as percepcoes mais superficiais das pessoas, eh um pouco estranho esperar (neste caso, se ofender) que estas exprimam opinioes e julgamentos tao vazios sobre a sua imagem, e o que voce faz ou deixa de fazer, porque afinal, isso eh o veiculo principal que promove o tipo de blog que voce escreve.
    Mais incoerente ainda foi ouvir sua opiniao sobre os elogios MAGRA = LINDA. Entao, voce, que, de fato, emagreceu assustadoramente, nao acha que ser belo eh ser magro? Does not make sense at all. Eh obvio, pela sua propria atitude, que voce tem a magreza como um tipo ideal, um padrao no qual se encaixar. Por outro lado, claro que eh louvavel seu reconhecimento de que existem sim, outros tipos de beleza, mas, dai esculaxar os outros, ne? Da forma como voce colocou, desprezando acidamente tanto as pessoas que, “coitadinhas” nao conseguem pensar fora dessa caixa, nao da para engolir! Nao da para engolir porque voce faz pior, voce alimenta (INDIRETAMENTE OU NAO) esse tipo de desejo e culto a magreza porque, alem de ser uma pessoa com tanta visibilidade e influencia na internet, o que seu blog expoe? Uma paulistana da classe media alta, consumista, de Sao Paulo desfilando impecavel em suas roupas (de boas marcas) bem coordenadas e com um bom caimento, dai para a futilidade eh uma linha tao tenue, Lia.
    I dont know, quer pessoas mais bem intencionadas comentando em seu blog? Por que nao falar de poesia? Do ceu, do universo nos quais esses sapatos estilosos se movem por ai? To brincando, fale do que quiser. Mas, ne, lembre-se de olhar pra si mesma, o que voce ta fazendo diz muito respeito ao que as 7.387.907 pessoas ao SEU redor diz a voce.

    Beijos

    • Lia
      01 de agosto de 2013 - 10:24

      Thalita em 01 de agosto de 2013 às 2:52 disse:

      Ei Lia, como vai?
      Achei seu post bem incoerente, para ser sincera.
      Well, voce tem um blog que, primeiramente, aguca as percepcoes mais superficiais das pessoas, eh um pouco estranho esperar (neste caso, se ofender) que estas exprimam opinioes e julgamentos tao vazios sobre a sua imagem, e o que voce faz ou deixa de fazer, porque afinal, isso eh o veiculo principal que promove o tipo de blog que voce escreve.
      Mais incoerente ainda foi ouvir sua opiniao sobre os elogios MAGRA = LINDA. Entao, voce, que, de fato, emagreceu assustadoramente, nao acha que ser belo eh ser magro? Does not make sense at all. Eh obvio, pela sua propria atitude, que voce tem a magreza como um tipo ideal, um padrao no qual se encaixar. Por outro lado, claro que eh louvavel seu reconhecimento de que existem sim, outros tipos de beleza, mas, dai esculaxar os outros, ne? Da forma como voce colocou, desprezando acidamente tanto as pessoas que, “coitadinhas” nao conseguem pensar fora dessa caixa, nao da para engolir! Nao da para engolir porque voce faz pior, voce alimenta (INDIRETAMENTE OU NAO) esse tipo de desejo e culto a magreza porque, alem de ser uma pessoa com tanta visibilidade e influencia na internet, o que seu blog expoe? Uma paulistana da classe media alta, consumista, de Sao Paulo desfilando impecavel em suas roupas (de boas marcas) bem coordenadas e com um bom caimento, dai para a futilidade eh uma linha tao tenue, Lia.
      I dont know, quer pessoas mais bem intencionadas comentando em seu blog? Por que nao falar de poesia? Do ceu, do universo nos quais esses sapatos estilosos se movem por ai? To brincando, fale do que quiser. Mas, ne, lembre-se de olhar pra si mesma, o que voce ta fazendo diz muito respeito ao que as 7.387.907 pessoas ao SEU redor diz a voce.

      Beijos

      Thalita, vc falou mta asneira pra pouco espaco.
      Eu não “emagreci assustadoramente”, vc não sabe nada sobre o assunto, inclusive o motivo ou como isso aconteceu.
      Se vc acha que o blog está a uma linha tenue da futilidade, sinceramente não sei porque continua acessando. Só se manifesta pra encher o saco, vai procurar seu blog de poesia.
      Beijo

    • Thais
      24 de agosto de 2013 - 13:44

      Thalita em 01 de agosto de 2013 às 2:52 disse:

      Ei Lia, como vai?
      Achei seu post bem incoerente, para ser sincera.
      Well, voce tem um blog que, primeiramente, aguca as percepcoes mais superficiais das pessoas, eh um pouco estranho esperar (neste caso, se ofender) que estas exprimam opinioes e julgamentos tao vazios sobre a sua imagem, e o que voce faz ou deixa de fazer, porque afinal, isso eh o veiculo principal que promove o tipo de blog que voce escreve.
      Mais incoerente ainda foi ouvir sua opiniao sobre os elogios MAGRA = LINDA. Entao, voce, que, de fato, emagreceu assustadoramente, nao acha que ser belo eh ser magro? Does not make sense at all. Eh obvio, pela sua propria atitude, que voce tem a magreza como um tipo ideal, um padrao no qual se encaixar. Por outro lado, claro que eh louvavel seu reconhecimento de que existem sim, outros tipos de beleza, mas, dai esculaxar os outros, ne? Da forma como voce colocou, desprezando acidamente tanto as pessoas que, “coitadinhas” nao conseguem pensar fora dessa caixa, nao da para engolir! Nao da para engolir porque voce faz pior, voce alimenta (INDIRETAMENTE OU NAO) esse tipo de desejo e culto a magreza porque, alem de ser uma pessoa com tanta visibilidade e influencia na internet, o que seu blog expoe? Uma paulistana da classe media alta, consumista, de Sao Paulo desfilando impecavel em suas roupas (de boas marcas) bem coordenadas e com um bom caimento, dai para a futilidade eh uma linha tao tenue, Lia.
      I dont know, quer pessoas mais bem intencionadas comentando em seu blog? Por que nao falar de poesia? Do ceu, do universo nos quais esses sapatos estilosos se movem por ai? To brincando, fale do que quiser. Mas, ne, lembre-se de olhar pra si mesma, o que voce ta fazendo diz muito respeito ao que as 7.387.907 pessoas ao SEU redor diz a voce.

      Beijos

      Thalita (anônima, claro),

      Você já parou para pensar na possibilidade de uma pessoa emagrecer por ter um problema de saúde, por exemplo, e não “porque foca em coisas fúteis como estética”?

      Já parou para pensar que, se uma pessoa quer emagrecer somente pela estética, também é problema dela?

      Já parou para pensar que, se um blog é o TRABALHO da pessoa, ela busca mostrar um conteúdo de qualidade RELACIONADO aos assuntos que são TEMA do blog?

      Já parou para pensar que, se uma pessoa tem um blog sobre moda, é ÓBVIO que ela consuma produtos para gerar conteúdo para o blog?

      Já parou para pensar que, com tanta coisa disponível na Internet, a pessoa tem que ser MUITO MALA pra acessar um blog que ela não gosta e ainda postar patavina a respeito?

      Já parou para pensar? Ou você só acessou a internet e escreveu?

  362. celi
    01 de agosto de 2013 - 09:27

    Angelina em 31 de julho de 2013 às 22:20 disse:

    Thaíssa Soncin Queiróz em 31 de julho de 2013 às 18:54 disse:

    Parabéns pelo texto Lia, me senti muito abraçada. Não só por ser gordinha mas por estar bem grandinha pra fazer as minhas escolhas.
    EX:Se eu quero tomar coca com coxinha, hambúrguer problema meu e se você quer se matar na academia com whey e batata doce problema seu.
    Mas isso não impede que sejamos amigas e não possamos ter assuntos mais importantes do que dieta|academia já que cada uma tem o direito não violável sobre seus corpos.
    Parabéns porque ser magra não significa ser linda, e controlar a vida dos outros principalmente o corpo CONTINUA sendo MUITA falta de educação.

    Beijo!

    Eu tenho dó no dia que essas fias descobrirem que na maioria dos whey protein tem muito mais carboidrato que proteína. Vi uma tabela de análise hoje! Na maioria das marcas tem o triplo de carboidrato que fala no rótulo e um terço da proteína.
    “Rá! Parabéns, trouxa!” – pagando trocentos reais pra comer farinha! Pelo menos brigadeiro é sincero, né?

    cara, as pessoas que geralmente tomam whey sabem o que estão fazendo, compram o que tem proteína isolada, logo não engorda ;)

  363. Catarina
    01 de agosto de 2013 - 11:10

    Eu sempre digo um frase “Quem gosta de osso é cachorro!”, o importante é ser feliz! Já tive muita neura com o peso, mas sinceramente me privar de comer algo que eu gosto muito por causa da opinião alheia, jamais!

  364. Luiza
    01 de agosto de 2013 - 12:01

    Adorei o texto, você está certíssima! Eu tenho a sorte de não ter gente controlando a minha vida e adoro postar fotos dos doces mais mirabolantes que eu como, mas imagino que deve ser muito estressante essa pressão estúpida que o povo bota em cima de você, pela quantidade de fãs que você tem e por ser tão presente nas redes sociais. O importante é realmente não se deixar afetar e sambar na cara das invejosas, o corpo é seu, você come o que quiser e ninguém tem nada com isso! :D

  365. Su
    01 de agosto de 2013 - 12:07

    Lia em 29 de julho de 2013 às 12:03 disse:

    Ana Paula Pereira em 29 de julho de 2013 às 12:01 disse:

    Ficaria muito feliz se você corrigisse uma parte: “Quer emagrecer ou engordar? Vá ao médico.”.
    Por favor, não são estes os profissionais que tem competência para isso.
    Somos nós, Nutricionistas, quem podemos ajudar pessoas que querem perder ou ganhar peso. E que estamos aptas a fazer a tão esquecida “Reeducação Alimentar”, que é o fator fundamental para que tanto a perda quanto o ganho de peso possam ser feitos de forma saudável e sem compromenter a saúde do indivíduo.

    Quando pensei em médico pensei em profissionais como vc. Mas texto corrigido! Olha aí :)

    Existe médico nutrólogo também… u.u”
    Que mania de criticar detalhes…

  366. Thainá
    01 de agosto de 2013 - 14:12

    Tipo.. eu não ia comentar! Eu li e reli o texto bem umas 5 vezes, assim como os comentários e estava decidida a não comentar, mas não me aguentei! hahaha
    Na minha cabeça sempre ficou muito claro que o #fiquemagralia era apenas uma ironia, assim como o #fiquecalmalia, só uma brincadeira.. algo pra rir! Até brincava com algumas amigas minhas falando “fique magra Thainá”, nunca -nem em um milhão de anos- podia pensar que alguém levaria isso “a sério”.Veja bem, não sou de ficar lendo os comentários no IG, vejo as fotos.. comento se tiver algo a dizer e pronto (fazia isso no inicio, mas simplesmente me irritava com alguns comentários ofensivos.. tipo o que as pessoas fazem com a Thassia por ela não sorrir nas fotos, tipo, oi?).. por conta disso o seu post me surpreendeu um pouco (pra não dizer muito). Acho que se uma pessoa não tem algo bom a dizer, o melhor que pode fazer é ficar calada. E não é porque uma pessoa é blogueira e coloca a foto lá que ela dá o direito dos outros falarem o que bem entenderem, sabe? Papai e mamãe não deram educação pra vocês? Mas .. falando sobre mim .. eu sempre fui magra, tipo assim, MUITO magra. E, quando eu era super magra, o que eu mais ouvia eram pessoas reclamando por eu ser magra. Viviam dizendo que eu precisava ganhar peso, que ser magra daquele jeito não era bom e mais um monte de coisas. Tudo bem se eu engordasse alguns quilos, certo? ERRADO. Eu ganhei cerca de 4 kg, o que nem de longe fez com que eu ficasse “gordinha” (e mesmo se tivesse ficado isso não seria da conta de ninguém), mas desde então eu só escuto (até mesmo na minha família) o quanto o engordei.. e que eu preciso dar um jeito de emagrecer novamente! Falaram tanto.. Mas tanto.. TAAAANTO.. que eu passei a ter crises de ansiedade.. enchia a paciência do meu namorado e da minha mãe achando que eu estava OBESA (até a possibilidade de recorrer a uma cirurgia plastica uma sem noção me sugeriu.. e eu até teria aceitado, se não morresse de medo de agulhas). O que eu quero dizer com isso? Que essas pessoas nunca vão estar satisfeitas com absolutamente nada e algumas até parecem sentir prazer em falar coisas para fazer com que os outros se sintam pra baixo.

  367. Tayrine
    01 de agosto de 2013 - 17:07

    Adorei Lia!

  368. Paulinha
    01 de agosto de 2013 - 19:55

    Foi um #prontofalei necessário!Quem nunca passou por isso? Tem sempre um/uma pobre de espírito caçando defeitos na gente ao invés de cuidar da própria vida…

  369. Raíssa
    01 de agosto de 2013 - 22:49

    Falou tudo, Lia!!

  370. Cah Oliveira
    01 de agosto de 2013 - 22:51

    Olá Lia! Falou tudooo!!! Essas pessoas que ficam fazendo comentários maldosos não tem amor próprio, e por não se sentirem bem, não deixam com que as outras pessoas se sintam bem também. E se tivermos de nos preocupar com tudo o que as pessoas pensam a nosso respeito, estamos perdidas! Para poder ser feliz, temos de parar de nos preocupar com o que as pessoas pensam a nosso respeito e nos preocupar apenas com aquilo que realmente vale a pena.

    obs: Acompanho seu blog há algum tempo e adorooo!!! Principalmente os posts sobre as suas viajens e as dicas que você dá. Também gosto dos posts sobre look do dia! O blog é incrível! Beijos

  371. Jackeline
    01 de agosto de 2013 - 23:06

    Poha, Lia. Adorei. Fico tão feliz que você pense assim e que tanta gente aqui nos comentários também. É muito bom saber que tanta gente vê que esse padrão de magreza que impõem não é uma coisa boa. E que cagar regra na vida dos outros é ridículo. Porque olha, tem tanta vez que você olha e fica com preguiça do mundo.
    Espero que seu desabafo faça essa gente sem noção refletir.
    Pessoalmente, eu sempre tive barriguinha, sempre fui um pouco acima do meu peso ideal, e sedentária pra caramba, e ultimamente tenho tentado comer melhor e estou fazendo exercícios. Mas é aquela coisa… 25 anos de mau hábito, vai levar um tempo até eu pegar no tranco. Tem semana ou outra que eu acabo não fazendo exercício, outras vezes um chocolate aqui e ali escapam, e eu acabo me sentindo super culpada e pra baixo. Mas lendo não só seu post como também os comentários do pessu aqui, fiquei me sentindo tão melhor, que qualquer neura foi embora. :) Inclusive eu sempre tive muita neura em usar saia mais curta por causa de coxas gordinhas (apesar de achar minhas pernas bonitas) e me desanima pensar que vai levar um tempo até eu conseguir ficar ~sarada~ com esse ritmo mais lento que eu tenho, mas quer saber foda-se tudo isso huahauha to indo lá comprar 10 mini-vestidos agora. u.u
    Ahahah enfim, obrigada pelo post, foi bastante “refrescante” ler algo assim e parabéns por ser essa pessoa pé no chão. ;)

  372. ligia
    01 de agosto de 2013 - 23:42

    Se te interessa ler sobre o assunto, aí vão dois títulos ótimos sobre o tema: corpo e consumismo na moral do espetáculo e o mito da beleza. Astuta você, o corpo é o novo objeto de consumo, não só porque -como você citou -objetos de consumo estão mais acessíveis a quem quer se endividar para tê-los, mas também porque para quem não pode ter os it-qualquerobjetodemoda das celebridades, o que lhes resta é ter o corpo das celebridades…

  373. Luiza
    02 de agosto de 2013 - 00:01

    Concordo com o seu ponto de vista! Apesar de continuar achando que não vai fazer tanta diferença assim pra você, Lia, pq vc tem um blog q fala muito sobre moda e beleza, assuntos que, querendo ou não, meio que cultuam o corpo mais magro. O seu blog atinge milhares de mulheres q te seguem em outras redes sociais como o facebook e instagram, e acho que comentários do tipo que vc citou dificilmente vão cessar, já q por vc estar em evidência na internet, as pessoas vão querer dar pitaco na sua roupa, no seu cabelo, no seu corpo, mesmo que fazendo isso elas estejam fora do direito delas. Acho que o melhor para vc será abstrair esses comentários mesmo, pois ate por causa do blog, dos looks, as pessoas nao vão parar de fazer comentários, até os mais incovenientes sobre seu corpo e tal… Não sei se consegui ser clara, mas oq quis dizer msm é que o veiculo que vc trabalha, a internet, dificulta ainda mais essa questão dos comentários indevidos… Um beijão

  374. […] – Do meu corpo cuido eu, da Lia Camargo. Porque né, tem muita gente por ai sem nada para fazer, como uma vida chata que […]

  375. […] que fala muito disso. Depois é só procurar em #lindadodia. ps2: Gostei demais desse post do Just Lia em que a Lia Camargo fala sobre a pressão para ser “magra”, “linda”. […]

  376. Mariana Jurado
    02 de agosto de 2013 - 14:59

    Lia,

    Primeiramente começo meu comentário pedindo desculpas, porque eu era uma das milhares de pessoas que dizia o quanto você estava magra, como se isso fosse um elogio. E, sinceramente, na minha cabeça era…

    E isso por dois motivos:

    1º Você realmente emagreceu e, com isso, ficou mais bonita. E isso não significa que antes você não fosse bonita, mas que a sua forma atual lhe cai melhor que a anterior. Mas não é assim pra todo mundo… Conheço pessoas que emagreceram e não ficaram bem no “corpo novo”, mas acham que estão arrasando só porque conseguiram se encaixar em um padrão.

    2º Eu mesma estou na batalha para emagrecer há quase dois anos – antes desse boom – e, para mim, esse é o maior dos elogios.

    Só que eu sei pq quero emagrecer.

    Quero emagrecer – e estou emagrecendo – pq sempre fui magrinha (coxuda, bunduda, mas magrinha) e de repente me vi gorda, com dificuldades para fazer algumas atividades e frustrada pq não conseguia comprar as roupas que me agradavam (as vezes nem tinha a numeração) e me obrigando a vestir coisas que não me agradavam e que não combinavam com a minha personalidade pq era “o que dava”. Em resumo: queria de volta aquilo que sempre foi meu…

    Além disso, minha pele estava ficando horrível, e minha capacidade motora estava diminuindo. Não conseguia subir uma ladeirinha de nada sem ficar ofegante. Não tinha disposição pra fazer nada e ia me arrastando todos os dias para o trabalho.

    Tive verrugas no rosto inteiro (parecia uma bruxa!) e reiteradas infecções na garganta por conta da baixa imunidade que era fruto de uma vida desregrada.

    Aí resolvi procurar uma nutricionista e, depois de um tempo, a atividade física (que eu tanto odiava…).

    Emagreci. Não cheguei à minha meta – que não é nada irreal, nem fora do meu objetivo, mas apenas o corpo que eu tinha antes de engordar 18kg – uso a roupa que quero e não fico mais doente a toa. Hoje faço atividades físicas por prazer, pq me faz sentir super disposta, oq reflete no meu trabalho e até no meu namoro.

    Hoje tenho prazer em levar uma vida mais saudável. Não é um sacrifício. Me sinto feliz de comer salada e saber que estou fazendo aquilo por mim e que aquilo vai me trazer inúmeros benefícios.

    Mas também sinto prazer em comer chocolate. Então eu como e não sinto culpa!

    Fiz alguns sacrifícios no início, na fase de desintoxicação? Fiz.

    Deixo de comer algumas coisas por causa disso? Claro que deixo! Se fosse por mim, comeria hambúrguer todo dia!

    Deixo de fazer alguma coisa para treinar? Às vezes sim. Pq se dependesse dos convites pra sair, eu não treinaria nunca!!! Todo dia tem alguma coisa pra fazer…

    Mas nunca deixo de comer algo que realmente gosto pra me encaixar num padrão. Se realmente estou com vontade, como. Namorado chamou pra jantar na minha hamburgueria preferida, mas é dia de treino? Adios academia!

    Mas não pode ser essa farra todo dia… Também não dá pra ser “fitness” todo dia. O negócio é ter EQUILÍBRIO!!!

    Equilíbrio entre o que é prazer e o que é sacrifício. Entre o que é ilusão e o que é possível pro seu biotipo. Entre o que é um padrão imposto e aquilo que te deixa bonita,feliz e realizada. Entre o que é força de vontade e o que é paranóia.

    Acho que a coisa chegou num ponto tão crítico, que as pessoas estão perdendo a noção. Estão enlouquecendo. Vejo que até as mulheres que eram bem-resolvidas estão entrando nessa onda e se perdendo…

    Eu mesma estava me perdendo… Por isso parei de seguir as garotas fitness do instagram, com exceção daquelas que postam receitas de comidinhas saudáveis (que eu realmente curto).

    As mulheres precisam recuperar a sua essência. Perceber o quanto são bonitas, inteligentes, interessantes, entre tantas outras qualidades. E que ser magra pode ser apenas mais uma delas, mas que não é condicionante para ser feliz.

    Eu e mais duas amigas temos um blog sobre emagrecimento e vida saudável, um incentivo pra outras meninas e pra nós mesmas. Mas fugimos da bitolação. Tentamos fazer com que as pessoas entendam que antes de serem magras, precisam ser felizes. tentamos encarar o emagrecimento com bom-humor.

    Uma das Marianas até citou esse post hoje lá… Dá um olhada no texto e num outro post que nós fizemos sobre as razões pelas quais querermos emagrecer. Acho que tem tudo a ver com o que você colocou aqui.

    Beijos

    http://www.vaimariana.wordpress.com

    http://vaimariana.wordpress.com/2013/08/02/uma-carta-para-nadine-ou-como-eu-queria-que-voce-entendesse-que-e-linda/

  377. Kitsch Chic (Carol)
    02 de agosto de 2013 - 15:30

    Lia, te amo, ainda mais depois desse texto. Sério, penso exatamente igual, igualzinho com todos os inhos! haha. Nada contra cuidar do corpo, mas com bom senso e sem ser extremista, ainda mais porque como você disse, são pessoas “públicas”, que estão exibindo ali suas metas, seus corpos e suas vidas. Isso acaba influenciando as pessoas, positivamente ou negativamente.

    Sou absolutamente a favor de comer o que sentir vontade. Principalmente o doce com o namorado e as amigas. E INTEIRO, não uma colher. Ah, pesou na consciencia depois? Beleza, vamos la dar uma corridinha na praça e pronto, passou!

    Essa gente neurótica e obcecada me irrita e me tira do sério…

    Beijos

  378. […] Lia do Just Lia fez um post desabafo la no blog dela, “Do meu corpo cuido eu”, e eu amei, apoiadissima […]

  379. […] E a Lia deu uma bronca em quem tem mania de ficar controlando o peso dos outros! No Just Lia. […]

  380. nanne
    02 de agosto de 2013 - 21:20

    Lia teu blog é o meu preferido sempre exatamente por isso, vc nunca entra nessas “tendencias” que a maioria das outras blogueiras entram, pelo contrario o blog e vc sempre se mantem na mesma essencia fazendo evoluções, claro, mas a essencia continua a mesma.

  381. Leticia
    02 de agosto de 2013 - 22:39

    Lia vc arrasou nesse post, amei! Concordo com tudo. Já tô de saco cheio de ver por aí meninas magérrimas comendo uma simples sobremesa e no dia seguinte dizendo que malhou horrores por causa disso. Fala sério comer agora virou crime? Eu amo comida saudável e amo comer todo tipo de besteira, mas ultimamente estava me sentindo mal sem saber pq, como se comer besteira fosse errado, mas seu post falou tudo e mais um pouco. Vou continuar comendo minhas besteiras feliz da vida, claro que com moderação. rsrs Beijos

  382. Beliza
    02 de agosto de 2013 - 22:46

    Lia, falou tudo!!
    Cada um com a sua vida… gorda ou magra, o que importa é a saúde… nem todo gordo é doente e nem todo magro é saudável!
    O que importa é ser feliz e saudável, independente de sua forma física.

  383. Jaqueline Seixas
    03 de agosto de 2013 - 19:27

    Eu estou no meu facebook, instagram e no twitter (e breve coloco no meu blog também) o #ProjetoEmagrecer, coloco fotos e postagens no face com essa hastag para incentivar a mim mesma a sempre olhar e continuar… mas meu projeto emagrecer não é ficar com o corpo sarado (até porque eu sempre me imagino, será que é saudável mesmo???) mas para sair da Obesidade, assim como também não é para ficar “vigiando” o corpo alheio, mas sim o meu. Fui no médico e levei muitas “broncas” por estar na obesidade grau II (já chegando na obesidade mórbida) e o médico disse que eu devo emagrecer pelo menos uns 30kg para ficar no peso saudável, e claro que eu só me dei conta de ir no médico devido a várias coisas diferente que estava acontecendo comigo (como falta de ar e palpitações doloridas mesmo estando sentada no sofá assistindo TV) e o motivo disso é que a obesidade gerou complicações na minha saúde, e por isso, no meu caso, eu comecei o #ProjetoEmagrecer, mas não quero ficar magra (como você disse, tem muitas pessoas cheinhas mais bonitas que as magrinhas, e na minha opinião é até mais fácil achar gordinhas mais bonitas que magrinhas). Agora é claro, que o fato de eu ter começado o #ProjetoEmagrecer nas minhas redes sociais não me da o direito de querer que todo mundo emagreça ou me meter na saúde alheia, afinal não gosto quando se metem na minha vida, minha saúde e meu corpo. Cada um deve cuidar da sua vida e do seu corpo. Resumindo: Apesar de estar nas minhas redes sociais com o #ProjetoEmagrecer, concordo com TUDO que você escreveu neste post. As pessoas precisam ser mais educadas e cuidar apenas do seu próprio corpo.

  384. Larissa M.
    03 de agosto de 2013 - 19:30

    Lia, eu superentendo o que você passou, pois aconteceu algo parecido comigo. Concordo com sua indignação e acho que você está certa em querer manter essa parte da sua vida SÓ para você! Que se dane o que as pessoas acham do seu novo corpo, o importante é você estar feliz com você mesma sempre, gordinha ou magrinha! ;)

  385. Carol Burok
    04 de agosto de 2013 - 10:46

    Nunca comento, leio desde sempre, adoro seu blog. Muito bom o texto, vai direto ao ponto desse modismo chato de ter q ser magro pra ser feliz. ;-)

    Bjos e mais sucesso sempre!

  386. […] Um desabafo delicioso no Just Lia, sobre essa onda dos […]

  387. Paula
    04 de agosto de 2013 - 12:56

    Em parte, não concordo com o que a Lia postou. Ela tem o blog ha anos e posta mil fotos por semana, sempre com roupas diferentes, fala sobre beleza, roupas, dicas. Claro que quem acompanha o blog, percebe se ela emagreceu ou engordou e claro que as mais sem noção irão comentar algo sobre isso. Hoje, ouço gordinhas falando que “sou gorda, mas sou feliz, eu me aceito”, pra mim é um baita de uma mentira. Posso não conhecer a pessoa, mas sou gordinha, já fui mais gordinha do que sou hoje e quando eu era magra eu me achava gorda, agora estou em processo de emagrecimento e vida saudavel fazendo exercicios (leia-se INSANITY) e não posso deixar de dizer que não tem coisa melhor, no âmbito desse assunto, que provar uma roupa de numero menor e se ver mais bonita no espelho. Gordidonhos não tem uma ótima saúde, suam com qualquer coisa, ficam cansados, sofrem preconceito, não se sentem bem quando tem que ir numa loja especial comprar roupas, pq em todas as routras lojas nada lhe cabe. Ninguém é feliz sendo gordo. Mas devo dizer também, que ninguém é feliz sendo neurótico. A vida não se vive só comendo ou deixando de comer e sofrendo por isso. O melhor sempre é buscar ser saudável. Voltando ao assunto do que a Lia disse, ela frequentemente ha anos publica fotos dela de diversas formas e roupas, é impossível não notar as mudanças nela. Se ela publica fotos, fala de beleza, opiniões masculinas e roupas, tem que estar preparada para qualquer tipo de comentário, não adianta reclamar, sempre haverão pessoas que irão comentar, quando eu vejo um look que curto, penso “sera que esse tipo de saia ficaria bem em mim?” portando é impossivel as leitoras não repararem no seu corpo. EU, particularmente, gosto quando me perguntam ou dizem que emagreci, é sinal de que estou no caminho certo, não que exista um caminho errado, mas ninguém lhe diz que emagreceu para te criticar, as pessoas acham que é um elogio, faz parte do pensamento de hoje em dia. Odeio ouvir cantadas nojentas ou comentarios obscenos na rua, mas quando passava na frente de uma obra e ninguém nem olhava pra mim, eu me sentia péssima. O que somos reflete nos outros e no retorno que temos deles. Eu me importo sim com opinião alheia, mas lógico que não vou morrer por causa disso, me importo mais comigo mesma e na felicidade que sinto vestindo uma calça de numero menor e/ou comendo brigadeiro numa festa de criança e sabendo que no dia seguinte, voltarei com a programação normal. Sabe por que? porque tenho o controle do meu corpo e aprendi a dar o devido valor para coisas importantes, como minha saúde por exemplo. O segredo é bom senso em tudo. Enfim, concordo com a Lia no que ela disse sobre sermos loucos ou sarados, mas achei desnecessário ela ficar tao furiosa por comentarem que ela emagreceu. Não se exponha se não estiver preparada para críticas, elogios ou falta de educação alheia.

    • Flávia
      05 de agosto de 2013 - 23:48

      Paula em 04 de agosto de 2013 às 12:56 disse:

      Em parte, não concordo com o que a Lia postou. Ela tem o blog ha anos e posta mil fotos por semana, sempre com roupas diferentes, fala sobre beleza, roupas, dicas. Claro que quem acompanha o blog, percebe se ela emagreceu ou engordou e claro que as mais sem noção irão comentar algo sobre isso. Hoje, ouço gordinhas falando que “sou gorda, mas sou feliz, eu me aceito”, pra mim é um baita de uma mentira. Posso não conhecer a pessoa, mas sou gordinha, já fui mais gordinha do que sou hoje e quando eu era magra eu me achava gorda, agora estou em processo de emagrecimento e vida saudavel fazendo exercicios (leia-se INSANITY) e não posso deixar de dizer que não tem coisa melhor, no âmbito desse assunto, que provar uma roupa de numero menor e se ver mais bonita no espelho. Gordidonhos não tem uma ótima saúde, suam com qualquer coisa, ficam cansados, sofrem preconceito, não se sentem bem quando tem que ir numa loja especial comprar roupas, pq em todas as routras lojas nada lhe cabe. Ninguém é feliz sendo gordo. Mas devo dizer também, que ninguém é feliz sendo neurótico. A vida não se vive só comendo ou deixando de comer e sofrendo por isso. O melhor sempre é buscar ser saudável. Voltando ao assunto do que a Lia disse, ela frequentemente ha anos publica fotos dela de diversas formas e roupas, é impossível não notar as mudanças nela. Se ela publica fotos, fala de beleza, opiniões masculinas e roupas, tem que estar preparada para qualquer tipo de comentário, não adianta reclamar, sempre haverão pessoas que irão comentar, quando eu vejo um look que curto, penso “sera que esse tipo de saia ficaria bem em mim?” portando é impossivel as leitoras não repararem no seu corpo. EU, particularmente, gosto quando me perguntam ou dizem que emagreci, é sinal de que estou no caminho certo, não que exista um caminho errado, mas ninguém lhe diz que emagreceu para te criticar, as pessoas acham que é um elogio, faz parte do pensamento de hoje em dia. Odeio ouvir cantadas nojentas ou comentarios obscenos na rua, mas quando passava na frente de uma obra e ninguém nem olhava pra mim, eu me sentia péssima. O que somos reflete nos outros e no retorno que temos deles. Eu me importo sim com opinião alheia, mas lógico que não vou morrer por causa disso, me importo mais comigo mesma e na felicidade que sinto vestindo uma calça de numero menor e/ou comendo brigadeiro numa festa de criança e sabendo que no dia seguinte, voltarei com a programação normal. Sabe por que? porque tenho o controle do meu corpo e aprendi a dar o devido valor para coisas importantes, como minha saúde por exemplo. O segredo é bom senso em tudo. Enfim, concordo com a Lia no que ela disse sobre sermos loucos ou sarados, mas achei desnecessário ela ficar tao furiosa por comentarem que ela emagreceu. Não se exponha se não estiver preparada para críticas, elogios ou falta de educação alheia.

      O “você emagreceu!” pode vir de uma pessoa com boas intenções, porém é sim um comentário invasivo. Falta noção! Não deveria ser algo dito pelas pessoas normalmente… A não ser que o indivíduo realmente dê liberdade para esse tipo de comentário.. Não acho que a “fúria” da Lia foi exagerada, acho exagerado esse culto a magreza da nossa sociedade atual, acho exagerado a intromissão das pessoas… Todos esses temas são pouco questionados, e por isso é importante debater sobre.

    • Tatiana
      07 de janeiro de 2014 - 09:25

      Aí é que está o cerne da questão. A Lia expõe ROUPAS, dicas, idéias e não o corpo. O problema não está na exposição dela, mas sim na concepçao absurda que existe em relação à ser magra e linda. “Você tá magra” não é elogio e nunca foi.

  388. […] A Lia postou um dos posts mais comentados que já vi de uns 5 anos pra cá, quando comecei a acompanhar blogs. Não concordo, nem discordo (rs), mas acho ótimo trazer esse debate sobre como lidamos com essa ditadura do corpo. […]

  389. Ailana
    04 de agosto de 2013 - 21:32

    Gostei :) sempre fui magra ,como como e não engordo todo mundo fresca ai você e magra de ruim isso e aquilo ,não sou magra por opção e sim porque esse é o meu corpo e eu respeito ele .

  390. […] para atingir um ideal de beleza que, pelo visto, nem era mais meu? Tudo isso culminou no post de Lia (leitura recomendadíssima), tendo a genial sacada de que os corpos alheios eram os novos objetos […]

  391. Carol
    05 de agosto de 2013 - 22:11

    Lia do céu… Texto maravilhoso! Simplesmente concordo com cada vírgula. Sou adolescente, e às vezes sinto um pouco de pena da minha geração… Sem brincadeira Lia, TODOS os meninos do meu colégio fazem academia, mas aí pergunta quantos devem ter lido sequer um livro esse ano? Se você arrumar mais de três, com certeza algum tá mentindo. As meninas da minha idade querem o impossível: querem ser bem magras e, ao mesmo tempo, gostosas. Resultado? Academia, photoshop em foto até n poder mais, estudo sendo largado de lado… É uma neura, uma coisa de DOIDO mesmo… São padrões pouco questionados e muito questionáveis. E realmente acredito que a situação só piora. Por isso, é MARAVILHOSO que uma blogueira como você exponha sua opinião dessa forma, é essencial qud as pessoas parem e pensem, nem que seja por um segundo… Que tal malhar o cérebro? Te amo Lia! Obrigada!

  392. Ana
    05 de agosto de 2013 - 22:45

    Realmente, cada vez mais vejo as pessoas mais intrometidas e com menos noção… Às vezes uma pessoa que você mal conhece chega pra vc e diz “ei, ajeita a postura :))” ou “você precisa usar aparelho” (JURO que já ouvi isso de uma enfermeira de um hospital… Foi a primeira coisa que ela me disse quando acordei de uma pequena cirurgia. Super delicada, né?) ou com aquele papo né: “como você emagreceu!”. Parece coisa de cidade do interior! Cada um cuida da sua vida, e tá bom demais assim. Ninguém é perfeito para simplesmente chegar e apontar os defeitos dos outros dessa forma, ou até mesmo comentar algo íntimo… Para, gente!!

  393. Patricia
    06 de agosto de 2013 - 17:52

    Lia,confesso q não acompanhava o seu blog a um tempo,mas vi um elogio a esse post em outro blog e o justlia já está de volta aos meus favoritos!!!Amei,amei,amei o texto e vc sempre esteve bonita,nunca precisou emagrecer,desde quando eu acompanhava o blog em 2010!!

  394. Sofia
    07 de agosto de 2013 - 14:08

    Lia, eu já te admirava muito, depois desse post estou te admirando muito mais! Concordo com tudo o que você disse nesse post! Não sei como anda sua autoestima e tal, mas eu estou com a autoestima baixa e é muito chato quando acontece isso! E mesmo não estando com a autoestima baixa, não tem sentido a pessoa vim dar uma de “amiga” falando essas coisas, né?
    Enfim, não tenho muito o que dizer, você disse tudo! Você é uma inspiração Lia, de verdade! <3 Beijos

  395. Lara
    08 de agosto de 2013 - 10:42

    Lia em 29 de julho de 2013 às 12:10 disse:

    Isadora em 29 de julho de 2013 às 12:08 disse:

    Super concordo com o que você disse, em parte. Acho um saco gente que só fala de academia, que controla tudo o que come e acha que é melhor ficar reprimida e magra do que sair pra se divertir e comer o que quiser e depois corre na academia ou não.
    Mas acho que muitas das suas leitoras comentaram que você está mais magra como um elogio.. eu por exemplo. Claro que não leio tudo o que é direcionado à você, mas vejo muitos coments no ig falando que você tá magrinha como um elogio.. Estas pessoas, especificamente, não estão falando que antes você estava feia.. mas quando você posta diariamente, inclusive sobre as roupas que você veste, a gente que acompanha sempre seu blog nota certas mudanças… Entendo que não deve ser nem um pouco legal um monte de gente te azucrinando e dizendo o que você pode ou não comer, tomar conta do seu corpo.. mas tem muita gente que só teve a intenção de te elogiar.

    Isa, não tenho duvida da BOA INTENCAO de muitas. Mas quero que esse texto faça elas pensarem. Porque pra mim MAGRA não é sinônimo de LINDA. E não quero que fiquem usando sua balança e seu centímetro imaginario em mim.

    Realmente, Lia, magreza não é sinônimo de beleza e saúde. Se tem alguém que foi prova viva disso, fui eu. Já pesei 59kg -nos meus altos 1,75, e parecia um defunto, e fiquei cheia das complicações.
    Como vc bem colocou a gente acaba estragando as “boas correntes”. Transformamos essa nova onda da ‘geração saúde’ em uma neurose, com um bando de ‘fit-chatas’ nascendo por ai. Eu sigo algumas no instagram, entrei na onda, mas do meu jeito (pq n tem quem me convença que os bolinhos de whey sao gostosos… é ruin p cacˆ%$#ˆ&). Todavia por uma questão séria de histórico familiar com um cardápio variado de doenças que posso herdar, tive que tomar algumas providências e aos poucos fui mudando meu estilo de vida. Hj me sinto melhor, mt melhor, confesso, e as pessoas constantemente me abordam dizendo que estou cada dia mais magra, e perguntam qual a dieta….. só me resta rir. Não tem dieta, não tem fórmula mágica. É questão de adaptação ao que é melhor pra vc, e mesmo não abrindo mão de comer o que quero, com o tempo a vontade vai diminuindo mesmo, mas se me der na telha eu não vou me martirizar, mas é tudo um grande e exaustivo trabalho de cabeça. Demorei pra chegar até aqui.
    Era crisada com a balança e os cm tb, até que desisti de ficar me baseando em números e usar ‘musas’ de espelho. Me baseio no meu bem estar, ou se aquele determinado exercício vai me permitir autonomia aos 80 anos. O resto é lucro… vem com o tempo.
    O negócio é que estamos vivendo momentos de imediatismo, todo mundo quer tudo e RÁPIDO. Não é por ai. Acaba que qualquer mudança vira uma grande e notória conquista (como existem impressionantes casos de superação por ai). Eu mesma nao pude deixar de reparar que você ‘afinou’, até comentei algumas vezes no seu instagram, mas encarava aquilo como um elogio, como a colega acima disse, só que você é uma pessoa pública e, como bem citou, tem que estar pronta pra isso.
    Infelizmente as novas redes sociais tiraram os ‘muros’ da nossa privacidade (ou simplesmente deixaram eles transparentes) e qualquer um sente-se próximo o suficiente pra comentar qualquer coisa (da maior atrocidade à melhor reflexão). Acho que vc tá certa mesmo… o corpo é seu, vc come o que quiser e sentir vontade, é justo e ninguém tem q ficar te policiando, mas quando vc decide compartilhar com todos, novamente, está apta à tudo, até pq muitos vão ler este seu desabafo e interpretar de uma maneira completamente diferente, acredito que vc esteja pronta para isso … é a vida. Beijo grande.

  396. Aline A.Ramos
    10 de agosto de 2013 - 20:10

    Lia, sou nutricionista e esse “culto ao corpo” é um perigo, e convivo com isso diariamente no consultorio. Hoje em dia ficar sarado, ter barriga tanquinho, ser “bombado” é moda. Você citou os projetos de emagrecimento nas redes sociais, eu vejo isso como uma disputa, tipo assim: quem ficar com o corpo mais bonito, alguns são profissionais, os fisioculturistas, eles sim, não devemos interpretar mal, porque eles vivem do próprio corpo. Ai sim, temos que entender!
    Tenho uma irmã gêmeas, ela é um pouco mais magra que eu e quando me casei, como disse a Lu Ferreira, comi comida boa, diferente do cotidiano da gente, e é claro, engordei! E ai as pessoas me comparavam com minha irmã, faziam piadinhas sem graça e ate ofensivas. Mas eu nem dei confiança.
    O que temos que nos preocupar Lia, é com a saúde do nosso corpo, se ele ta funcionando direitinho, se você não tem hipertensão, diabetes, anemia, colesterol alto, entre outras doenças. Com isso sim, devemos nos preocupar!
    Levo sim uma vida saudável, faço atividade física, como coisas saudáveis, mas é por opção, porque eu gosto, porque me dá prazer. Mas sou fã de uma batatinha frita, de um chocolate, e quem disse que não como?? Rsrsrs….. É claro que como!!!!
    Continue sendo você, a Lia que conheci quase no inicio do blog, que nos admiramos. E se ta tudo bem com você, digo com sua saúde, por não comer o que a gente gosta?? Né!? Mas sem exageros…rsrs!!
    E se alguém quiser fazer dieta, procure um nutricionista. Ele é um profissional capacitado a fazer orientação nutricional, prescrever dieta. E cuidado gente, com as redes sociais, e essas dieta malucas que esse povo posta.
    Lia, beijo grande e sucesso na vida querida!!!!

  397. […] sobre os temidos hate comments! A Lia mesmo, dona do über blog Just Lia, fez recentemente um post-desabafo entitulado “Do meu corpo cuido eu” falando exatamente disso, você leu? Não? Pois […]

  398. Ana Carolina
    12 de agosto de 2013 - 15:05

    Lia! Que maravilha ler esse post, que alívio! Andei reparando também esse frenesi em torno do “Healthy Lifestyle” e tudo tem limite! Legal as pessoas cuidarem do corpo, mas que paranoia é essa de não comer NADA que dá prazer? Não venham me dizer que uma salada (que eu amo demais) é melhor que um sorvete em todos os momentos, porque sabemos que não é! Enfim, concordo com o teu desabafo EM TUDO! Ainda bem que temos blogueiras que ainda não estão alienadas :)

  399. Déh
    12 de agosto de 2013 - 16:21

    Acompanho vc desde o comecinho, acho que lá por 2002 <3 Nunca comento, mas esse post mereceu meu elogio! Parabéns pelas sensatas palavras, Lia!

  400. Grace
    19 de agosto de 2013 - 01:44

    E foi assim que aos 15 anos, com meus 75kg para 1,60m eu mergulhei na psicose social e progressivamente cheguei aos 130kg. Hoje aos 28 e uma cirurgia bariátrica depois, consigo ser totalmente sã e consciente que tá tudo errado na sociedade e a fobia da gordura/ riqueza da saúde.

    Se você para para pensar, o ideal de beleza sempre esteve ligado ao dinheiro. Antigamente a beleza gorda e branca era ligada a nobreza… quanto mais farta e pálida mais significava que você não era camponesa/ralava no sol/passava fome… hoje o ideal de beleza está ligado ao dinheiro através do vigor físico. O quanto você pode gastar em si próprio, o quanto tempo livre você pode ter o luxo de dedicar para seu corpitcho. Dinheiro = poder = beleza. E todos querem.
    Essa é a psicose eterna.

  401. Loola
    25 de agosto de 2013 - 16:19

    Adorei o post! É incrível como as pessoas se preocupam tanto com a nossa aparência física e não com a nossa saúde! Não engordo com facilidade e comecei a mudar minha alimentação por questões de saúde e com isso acabei perdendo um pouco de peso, mas me sinto bem por estar cuidando da minha saúde e de minhas alergias, mas tem sempre aquela parenta gorda que acha que você tá magrinha demais e não aceita o fato de você se cuidar. Assim como tem aquelas parentas que enchem o saco quando você engordou. O fato é que por mais que saibamos que não devemos dar ouvidos, as vezes é inevitável e até triste pensar que pessoas queridas nossas não estão felizes por estarmos nos sentindo bem como somos, isso é que mais entristesse… ainda mais quando se convive com uma dessas pessoas.

  402. Fabiane
    25 de agosto de 2013 - 18:39

    Já fui bem magra, hoje sou gordinha. Disfarço bem porque sou alta, mas sei bem que tal vestido não serve mais, aquela calça aperta na cintura… Aliás, essa é a única coisa que me faz querer emagrecer: roupas. Ter quilinhos a mais significa que vc não vai poder usar nada da Farm, Antix, Dress To… e isso é bem frustrante.

  403. Sandra
    26 de agosto de 2013 - 01:08

    Não costumo fazer comentários em blogs, acho que nunca fiz. Mas depois de ler o seu texto, eu TINHA que te dizer: Lia, parabéns por ter a coragem de dizer o que vc pensa, mesmo sabendo que poderia gerar polêmica e que muita gente poderia não gostar. Você traduziu nas suas palavras o que eu pensava mas ainda não sabia. Não aguentava mais me sentir mal perto dos meus amigos suuuuper saudáveis, eu parecia uma alienígena por não ir para a academia, por comer besteiras, por não me importar em sair gordinha no biquíni ou em uma foto do facebook.
    Hoje vou à academia, mas aprendi a ir fazer as aulas que eu gosto, porque gosto, porque me faz bem. E não contei para ninguém no começo, justamente para não me sentir fracassada se desistisse, como se eu tivesse que dar satisfação para as pessoas sobre o que eu faço com a minha vida e com o meu corpo.
    Não sei se vc vai ler o meu comentário (afinal, são muitos), mas obrigada pelo texto que vc escreveu, obrigada pela coragem e parabéns! Que a felicidade seja sempre mais importante do que a opinião dos outros!

  404. Maíra
    27 de agosto de 2013 - 19:19

    Faz tempo que não vejo um texto tão inteligente e que me fez parar pra pensar em muita coisa…Parabéns…Peço licença para compartilhar em meu faceook…

  405. Luísa
    09 de setembro de 2013 - 17:43

    aiiii eu comentei que vc emagreceu. me perdoa? mas calma! antes eu queria ressaltar que, independente de como vc se sente bem (afinal, é isso que importa), jamais achei que vc estava gorda. ao contrário. sempre achei vc linda. e continuo achando. mas concordo que a coisa está perdendo o controle. eu recebo e-mails com pedidos de dicas, o que eu como, como eu malho. e nestes casos, procuro sempre orientar a procurar profissionais. afinal, eu fiz isso. e eu sou jornalista, não sou nutricionista. só sei que a minha dieta foi desenvolvida para mim, por uma profissional! honestamente acho muito feio este lance de controlar o corpo das pessoas e brigo direto no instagram com ex-gordinhas que criticam gordinhas atuais. do mesmo jeito que brigo com quem critica as saradonas. pq? brigo pq temos que respeitar a vontade de cada um e como ela se sente bem. cada um tem um tipo de corpo predileto e ninguém tem nada a ver com isso. eu emagreci 15kg e agora as pessoas me falam ~tá bom agora, né?~. eu não sei, tá? acho que só mesmo eu vou saber quando estiver bom! mas olha, vai ser feliz! ter muito acesso acaba trazendo estas chatices juntos! #fiquefelizlia

  406. […] Lia Camargo, em seu momento de desabafo, disse tudo: Do meu corpo cuido eu! […]

  407. Isabella
    14 de setembro de 2013 - 18:00

    Oi Lia… não sou seguidora do blog pq meu perfil é bem diferente… mas concordo com cada letrinha que escreveu nessa postagem… antes tinha preguiça dessas meninas fitness ao extremo e das baba-ovo que ficavam em cima: “qts colheres disso vc come?” “O que vc toma no café da manhã” “qt levanta no leg?” mas agora isso tá tão insustentável nas redes sociais que to pegando mesmo é nojinho…. algumas beiram a doentes mentais precisando urgentemente fazer terapia, passar em um psiquiatra, fazer tratamento-acompanhamento….etc. Onde isso vai parar? Nem tenho mais vontade de entrar no ig… ou é só receita fitness com aquela porcaria de whey (acho horrível o gosto!) panqueca de whey, omelete de whey, arroz com feijão e whey, ou a pessoa posta foto do look e as loucas de pedra aparecem em instantes com as frases “aff que corpo perfeito” “daria tudo por umas pernas definidas dessas” e blábláblá…. ou a outra posta que está comendo uma massa com o marido e vem outras desvairadas “Queria poder comer isso e não engordar” “10 horas na esteira depois disso” pqp só pensam nisso agora?????????????????????????? Dá um tempo gente!!!!!!!!!!! Vão se tratar…. desculpem o desabafo, mas saco muito cheio disso, estragaram as redes sociais….

  408. Maria Luisa
    22 de setembro de 2013 - 01:13

    Lia, queria te dar os parabéns. Te acompanho faz anos, vivo conversando contigo no instagram e no twitter. Realmente eu notei que tu ficou mais magra e não quis comentar nada por que acho que se tu de fato emagreceu eu não tenho nada a ver com isso. Tu não colocou à publico nenhum tipo de dieta e por tanto acho que seria total falta de educação comentar sobre isso. Esses dias abri o instagram de uma moça que postava todas as refeiçoes super saudáveis (leia-se refeiçoes feitas de whey e claras de ovo). Acho isso super bacana pra alguém que não está feliz com o corpo e está disposta a mudar os hábitos alimentares. O problema é que a moça em questão era uma TÁBUA HUMANA, um tanto quanto obcecada com malhação e etc, que eu posso te garantir que faz muito tempo que ela não lembra o que é comida de verdade. Uma coisa é ter uma alimentação saudável e balanceada e outra coisa é você viver em função do seu corpo. Duvido que não poder sair pra comer uma pizza com os amigos ou um brigadeiro no domingo de chuva valha a pena pra ter um corpo ok. Nunca abriria mão de fazer as coisas que eu gosto pra me encaixar num padrão de magreza que chega a ser ridículo.

  409. Maria Luisa
    22 de setembro de 2013 - 01:22

    E no meu caso foi assim: nunca fui magrinha magrinha mas sempre me falavam que eu era ‘quadrada’ e até minha mãe dizia que eu precisava emagrecer. Eu tentava e não conseguia, até que eu cheguei num ponto de ‘foda-se’ e parei de almoçar pra comer porcarias a tarde inteira. Engordei quase 10 quilos e agora as pessoas falam a mesma coisa que falavam antes. Olho minhas fotos de uns 2 anos atrás e tenho vontade de chorar! Nunca teria me largado assim se nunca tivesse me deixado acreditar que eu era gorda. Fala sério! As pessoas tem culpa sim, eu não era magérrima mas eu estaria muito feliz hoje com o corpo que eu tinha antes se não tivessem me falado aquelas coisas. Agora eu to tentando voltar ao que eu era mas acontece assim: no verão emagreço horrores, minha mãe me elogia e tal, daí chega a época de tpms violentas, o inverno aqui do Sul que só da vontade de comer e os ataques à geladeira durante as provas de final de trimestre = engordo tudo de novo e já vem as críticas de todas as partes. Me estresso e me ‘largo’ de novo. Se cada um cuidasse do seu corpo e do seu prato seria tudo tão mais fácil. Adorei o texto Lia, mesmo tendo sido relacionado com a sua perda de peso se encaixa perfeitamente pro contrário.

  410. Josiane nakazato
    25 de setembro de 2013 - 17:41

    Lia sua linda, fazia um tempo que não mexia no blog e uma coisa muito engraçada ontem eu e meu marido estava vendo suas fotos e ele soltou o seguinte … Nossa amor a Lia é bonita né e normal ela não fica marombando não fica se submetendo a esses padrões ridículos de beleza , e eu fiquei muito feliz Lia em ler este post, e pode ter certeza que as pessoas que te criticaram são as mesma que te deram esses “elogios”.
    Continue fazendo o que vc faz de melhor e pode ter certeza que suas verdadeiras leitoras estaram te apoiando sempre por que vc é a melhor bjs Josi.

  411. Jessica Oliveira
    30 de outubro de 2013 - 07:19

    Amiga, só li agora esse desabafo, porque segui o link do seu post recente do SPFW. Nossa eu concordo TANTO. Para mim esses “elogios” sempre são uma ofensa disfarçada. Pior que isso, sempre me incomodei quando as pessoas me falavam coisas tipo “vc é mais bonita que sua irmã”. Quando nesse mundo alguém acha que dizer que minha irmã não é bonita, será um elogio para mim? As pessoas perderam completamente a noção, e se colocar regras cansou de ser suficiente, elas tem que colocar regras nas outras pessoas.

    Adorei mto esse post. <3

  412. […] A gente falando aqui no blog toda hora de se soltar na hora de se vestir, mostrando que todo corpo pode sim se adaptar a qualquer tendência, e vem uma colega pra mostrar porque o Brasil é tão ultrapassado nas questões de liberdade de estilo. A vida é uma só e é agora, coitado de quem abre mão de desejos fashion por causa de gente socialmente atrasada. Claro que não tou dizendo que todo mundo tem que achar tudo bonito. É só parar de inventar proibições sem sentido, ver as coisas de forma mais leve e parar de enxergar as outras pessoas como corpos. […]

  413. Camila Cortez
    27 de dezembro de 2013 - 19:24

    Por um mundo com menos pessoas intolerantes, preocupadas com esteriótipos, com “QUERER TER” e modelos impostos de beleza, corpo, musica, roupa etc, simplesmente para aparecer. Por um mundo com mais espontaneidade e “quer VIVER” simplesmente para ser feliz.

  414. Natalie Prada
    21 de fevereiro de 2014 - 20:17

    O importante é ser feliz!! Gente chata, só pensa em dieta, academia e proteína, chega a me irritar… E é uma pena a gente acabar caindo no que a mídia impõe. Foi-se minha época de me privar de tudo só pra querer ser magra igual essas garotas que se gabavam pelo corpo escultural no instagram… Me privei tanto de comida que adquiri nada mais nada menos que uma boa depressão feat. ansiedade, sem contar que desmaiava com qualquer pequeno esforço que fazia. Estava perto de uma anorexia. Bem, eu como uma mulher de 1,70 pesar 53 kg e me achar gorda era pro que eu estava caminhando…
    Hoje em dia não me privo mais de nada, claro que não tenho mais aqueles 53 kg que eram meu sonho… Mas não sou gorda não, minha auto estima está melhor, minha saúde, principalmente, muito bem!Hoje saio com os amigos, como sem peso na consciência e vivo muito melhor assim. De nada vale esse esforço só pra ficar bem para os outros, pros outros dizerem: “VOCÊ ESTÁ MAGRA E LINDA!” Vamos praticar o amor próprio, EU SOU LINDA E NÃO É UNS QUILINHOS A MAIS QUE ME TIRAM ISSO, feias são àquelas que não se contentam em cuidar do próprio nariz e fazem questão de irem criticar as pessoas, inveja da felicidade alheia… FIQUE BEM PRA VOCÊ MESMA – e isso quer dizer com saúde, é claro. Não se contente em ter um corpo físico lindo, seja linda por dentro que as coisas se transformam.
    Lia, você é linda, e o que te faz linda é o que você é por dentro, é a sua felicidade, e esse super foda-se que você manda pra essa gente amargurada que quer descontar as frustrações em você, e não apenas sua beleza física.

  415. Sah Espósito
    21 de fevereiro de 2014 - 21:19

    Bem Lia… caso vc veja meu comentário no meio desses 1000000000000000000000 posso falar que seu post ta totalmente correto
    Tenho um blog pequenininho e até tinha comentado sobre uma pergunta que fizeram par mim, Voce quer ser MAGRA ou SAUDAVEL??? (oO oiii?!)

    Enfim… falo mesmo, voce ta linda e confesso que não reparei se vc emagreceu ou nao…. reparei que voce aparenta estar mais feliz, mais tranquila (acho que é pq eu comecei a acompanhar na época do casamento com o Dan e dai voce tava na correria neah)…

    Enfim…. Continue linda, criativa e coma um brigadeiro para comemorar… Porque voce PODE e MERECE devido o seu sucesso

    Bjjj

    http://brincardecrescer.blogspot.com.br/2014/02/magra-ou-saudavel.html

  416. Bruna
    24 de fevereiro de 2014 - 01:40

    Lia, tá de parabéns pelo texto.
    Que eu gosto de uma balança e gosto de ver o número abaixar, eu não nego, mas não falo sobre isso com ninguém e não espero que palpitem na minha vida. Como você disse, pode opinar se for quem vai pagar a conta do terapeuta, porque quem liga com tudo isso não é quem fala, mas quem ouve.
    Seu texto expôs o que eu não consigo expor em palavras, mas o que eu sinto toda vez que alguém da pitaco demais.

  417. Pâmela
    28 de agosto de 2014 - 16:45

    Lia,

    Ótimo post, parabens por expresar o que você realmente pensa, tbm sou magra e é um porre alguém “engordar por vc”
    Sou super adpta a cada um cuidar da sua propria vida independente de qualquer coisa que se faça ou use, contanto que nao prejudique outras pessoas.

    Um abraço!

  418. […] me perguntado sobre o meu emagrecimento, então resolvi falar um pouquinho a respeito. Eu continuo pensando como antes, não acho que “magra” é elogio ou que é legal ter ~fita métrica~ no olhar, mas ao […]

  419. […] fotos, sim, ela emagrece propositalmente pra todo mundo “se achar lindo”. Então fica aquela pentelhação do “magraaa lindaaa” que eu quero morrer quando eu leio por lá. Mas enfim, é só um achatamento da câmera, é look do […]

  420. Elaine
    18 de novembro de 2014 - 20:20

    Curti esse post um milhão de vezes!

  421. […] dela no Instagram, fato. E detalhe: ela se veste melhor do que muita magrela por aí. Recomendo este texto da Lia Camargo. Digníssimo e completa o que eu quis dizer. Posso comer meu cheesecake de morango […]

  422. Ada
    24 de fevereiro de 2015 - 17:41

    melhor post que li na vida. já sofri muito com essa palhaçada de ~ter que ser magra~ e ficar se regulando. tipo imagina que louco se cada um cuidasse da sua vida, simplesmente.

8assista Just Lia TV no youtube9
Outros vídeos
8siga @kittykills no instagram9